História Fnaf the High School (interativa) - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Five Nights at Freddy's
Personagens Balloon Boy, Bonnie the Bunny, Chica the Chicken, Foxy the Pirate, Freddy Fazbear, Golden Freddy, Jeremy Fitzgerald, Mangle, Marionette, Mike Schmidt, Personagens Originais, Phone Guy, Purple Guy, Springtrap, Toy Bonnie, Toy Chica, Toy Freddy
Tags Fnaf, High School, Interativa
Visualizações 67
Palavras 2.122
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Darkness-manga: Hi...

Manga-rosa: CHEGAYYYYYYY MEUS LIENDUS DIVOSOS E DIVOSAS!!!! SEM ENROLAÇAUM!!!! BOUA LEITURAAAA!!!!! *-*

Capítulo 21 - Lembranças... - Parte 1



       ~~~P.O.V Kiomi on ~~~

- foi a oito anos atrás...- suspirei - eu tinha 10 anos e...

          ××× Flash back on ×××

              ( 8 anos atrás)


 Eu estava correndo pra casa, segurando as lágrimas... mais uma vez todos fazem Bullying comigo! E hoje até me... me bateram! os funcionários não fazem nada! Só por que eu sou "diferente" eles me vêem como aberração... Aaargh! Eu não aguento mais! Só quero chegar em casa, me trancar no quarto e chorar...

  Ainda bem que tenho uma franja que cobre um de meus olhos... assim posso esconder isso...Cheguei em casa, disfarçei um sorriso no rosto e entrei.

- Filha! Que bom que chegou! Tenho uma surpresa pra você e seu irmão!- disse minha mãe com aquele sorriso meigo.

- Oi, Mamãe - aumentei o sorriso

- há algo errado? - ela se aproximou me olhando nos olhos e abaixando as orelhas. (Rosa: Povu a mãe dela é uma humanóide gato e o pai dela é humano!)

-não... eu tô bem! - olhei pra cima ( nos olhos dela {eu sou baixa Okay? -3-}) e sorri falso.

- Não adianta... eu sei que não está! - ela me olhou séria colocando a mão em meu rosto.

 Então ela levantou minha franja surpreendendo-se.

- F-filha!? O que fizeram com você?- ela falou me abraçando e acariciando minhas orelhas.

-...- eu apenas a abraçei forte chorando.

  Ouvi a porta abrir, era Keigh, o sorriso que ele tinha no rosto se desmanchou ao ver a cena. Keigh é muito popular na escola, diferente de mim, eu tive a infelicidade de ter nascido com essas orelhas de gato! Ele é um humano, e eu... uma aberração...

- K-ki? - ele veio em nossa direção e nos abraçou.

  Chorei mais ainda, e eles me soltaram.

- O que aconteceu? - Keigh perguntou.

- E-eu... só... dei de cara no portão- abaixei a cabeça junto com as orelhas, parando um pouco de chorar.- eu e minhas manias de me machucar sempre...

- Não minta pra gente Kiomi... - disse minha mãe.

- D-desculpem.... é que eu... eu não aguento mais ser uma aberração que todos odeiam!!! - aumentei o tom de voz, ainda sentindo lágrimas descerem por meu rosto - EU NÃO AGUENTO MAIS!

- Calma Ki! - Disse Keigh tentando me acalmar.

- Como? Não é VOCÊ! Que sofre isso todos os dias! - falei e ele abaixou a cabeça.

- Desde quando você sofre isso? - perguntou minha mãe preocupada.

- Desde quando entrei naquela coisa que chamam de escola... - respondi um pouco mais calma.

- E o professores não fazem nada? - Disse Keigh indignado.

- Não... eles também me evitam... - falei.

  Meu irmão e minha mãe ficaram boquiabertos.

- Vamos te transferir de lá imediatamente! - disse minha mãe.- mais antes... - ela se virou abrindo a geladeira atrás dela - a surpresa! - ela sorriu tirando um bolo de chocolate de dentro da geladeira, minha mãe sabe o quanto eu amo seus bolos, e o de chocolate é o meu preferido!

  Ela logo tirou dois grandes pedaços e entregou a mim e a Keigh. Keigh se aproximou.

- Eu vô tá sempre contigo entendeu? - Disse Keigh olhando em meus olhos e eu assenti.

  Ele sorriu de olhos fechados, e eu retribui o mesmo sorrindo fraco.

  Eu e Keigh tínhamos acabado de comer nossos pedaços de bolo, quando meu pai chega em casa... meio assustado...

- Por que não vão pra pracinha passear um pouco? - Minha mãe disse sorrindo gentilmente.

- Legal! Vamo Ki? - perguntou Keigh animado. ( Rosa: Lembrando: a Kiomi tem 10 anos e o Keigh 11 :3)

- Yep! - sorri, nós demos as mãos e fomos pra pracinha.

  Lá tinha muitas crianças, todas brincando e se divertindo! Quem me dera poder fazer isso...

- Vem! - Keigh me puxa pra um lugar da pracinha onde tinha um balanço, eu o encarei sorrindo.

  Sentei em um e meu irmão se sentou no outro, assim passamos um bom tempo nos balançando, conversando e rindo muito! Até que Keigh me provoca dizendo que consegue ir mais alto que eu, e como eu não admito isso, ficamos competindo pra ver quem ia mais alto! Até chegar uma hora que eu fui alto demais e acabei caindo. 

- Ki? Cê tá bem? - Keigh pulou do balanço e se abaixou perto de mim preocupado, eu só consegui rir.

- Tô bem! Hehe só machuquei um pouco o joelho! - apontei pro joelho, mais logo percebi que estava sangrando muito e começava a arder.

- Eu vou em casa bem rápido pegar um curativo! - Disse meu irmão se levantando e olhando pra mim.

- Tá bom! - falei.

  Ele me ajudou a levantar e saiu correndo em direção a nossa casa. Fiquei esperando sentada no balanço.


(...)


  Já fazia um bom tempo que Keigh tinha ido buscar o curativo e ainda não voltou... acho que vou lá ver o que tá acontecendo!

  Me levantei devagar e fui andando pra casa, chegando lá toquei na maçaneta sentido uma sensação ruim... respirei fundo e abri a porta devagar.

- Keigh!? KEIGH!!! - Me assustei ao ver o que estava acontecendo.

  Havia um homem lá! Não era meu pai! Ele estava segurando meu irmão pelo pescoço enquanto lhe apontava uma faca! Olhei pro outro lado da sala e vi... meus pais estavam mortos! MORTOS! Naquele momento senti minha pernas faltarem e involuntariamente caí de joelhos chorando com as mãos na frente dos olhos, "ele... ele vai matar meu irmão! Eu tenho que reagir! Mais eu... não consigo... não consigo me mecher! Por quê eu sou tão inútil..." Pensava eu enquanto tentava me levantar.

  Logo ouvi o som de um corpo caindo no chão, depois, o som de passos vindos em minha direção, Senti uma mão forte me pegar pelos cabelos e me levantar, foi quando por um segundo olhei nos olhos daquele homem, era um olhar de ódio e ao mesmo tempo parecia estar feliz com o que estava fazendo, esse olhar foi seguido por um sorriso largo e psicopata... ele levantou a faca e levou até sua boca junto ao seu dedo indicador, como se falasse para eu não dizer nada, só senti uma dor forte na barriga e apaguei...


(...)


- Maninha... - Abri os olhos devagar, assim vendo Keigh me olhando assustado.- Que bom que acordou! - o mesmo me abraçou.

- K-keigh... - falei fraca retribuindo o abraço.- você tá vivo... - sorri fechando os olhos.

- Você está bem? - Ele perguntou sem me soltar.

  Estava à noite. Foi quando consegui ver onde estávamos, era...  um beco estava um pouco escuro mais eu conseguia ver as coisas por causa da luz da lua.

- Sim... só meu joelho arde um pouco... ai...- falei e meu irmão me soltou.- ...o que está acontecendo?

- Eu não sei... mais é aqui que moramos a partir de agora. - disse Keigh pondo as mãos em meus ombros - E não se preocupe... eu vou estar sempre com você! - ele sorriu.

- Obrigada... - sorri de volta.

 

    ~~~Quebra no tempo~~~

            ( 2 anos depois )

  

 Eu estava chorando muito muito... Já tinham se passado dois anos, eu e Keigh ainda morávamos na rua, ou melhor, naquele beco... era noite, estava chovendo e trovejando, quase não dava para se ver a luz da lua então não conseguia nem ver o rosto de meu irmão...

- Ki... calma... eu estou aqui... - disse Keigh me abraçando e passando a mão em meus cabelos.

    Ficamos sentados sentindo a chuva caindo na gente, até que ouvimos sons de passos se aproximando de nós.

- O-o que é isso? - perguntei tremendo.

- eu não sei... shhh...- ele sussurrou me abraçando forte.

  Meu coração acelerava a cada vez que o passos se aproximavam...

- Tem alguém aí? - era uma voz feminina e doce, me acalmei mais.

  A pessoa ligou uma lanterna e apontou pra onde estávamos, Keigh se pôs na minha frente como se quisesse me proteger.

- Meu Deus...- a moça falou fazendo uma expressão triste e ao mesmo tempo assustada, ela também carregava um guarda-chuva - Tudo bem... eu não vou fazer nada de ruim com vocês! - ela deu um sorriso doce. Keigh continuava na minha frente.

- Keigh... ela parece ser uma boa pessoa... - sussurrei e ele olhou pra mim.

- ...tem certeza?- ele sussurrou e eu assenti.- Okay ... - Keigh saiu da minha frente.

  A mulher se agachou perto de nós.( Rosa: eles ainda tavam sentados)

- Vocês não deviam estar nessa chuva... onde seus pais estão? - a moça perguntou.

- Eles morreram...- disse fria.

- Oh... - ela ficou em choque - e-então vocês moram aqui?

- Sim, algum problema? - falei aumentando o tom de voz.

- Mana... calma... - disse Keigh colocando a mão em meu ombro - ela só quer ajudar.

- Isso! - ela assentiu -Têm sorte! Pois eu trabalho em um orfanato!

- Orfanato? - dissemos eu e Keigh ao mesmo tempo.

- Sim! Tenho certeza de que é melhor que morar aqui! - disse a mulher.- então... querem vir comigo?

  Então eu e meu irmão nos entreolhamos, e decidimos que...

- Sim... - dissemos nós dois.

- Que bom! - pude ver sua animação quando concordamos.

  Assim, a moça nos ajudou a levantar e dividiu seu guarda-chuva conosco e nós começamos a andar, ela até perguntou sobre as minhas orelhas e eu expliquei toda a nossa história, a mesma disse que eu não era uma aberração, e que sou muito linda do jeito que eu sou... até que chegamos no portão de uma casa enorme.

- Entrem! - ela abriu o portão e nós entramos.

  Tinha um jardim bem bonito na parte da frente, mesmo chovendo dava-se pra ver a flores bem cuidadas! Subimos uma pequena escada e entramos realmente na casa. Era bem grande! Uma sala com um sofá enorme e uma mesinha de centro. Tinha também, várias portas e uma grande escada que provavelmente, levavam aos quartos femininos e masculinos.

- Sentem-se aí que eu já volto! - a moça entrou em uma sala e fechou a porta.

- É enorme! - disse Keigh admirando as coisas.

- Sim... - falei sem ânimo.

- ...O que foi mana?- ele perguntou desviando o olhar para mim.

- Só espero que... eu não sofra o que eu sofri naquela... escola. - disse eu suspirando forte.- e será que eles vão me aceitar aqui?

- Se tentarem fazer algo com você, eu vou te defender! E se não te aceitarem, eu também não vou querer ser aceito! - disse Keigh sorrindo.

  Me levantei, fui até ele é o abraçei.

- Te amo mano...- Sorri o abraçando.

- Também te amo mana... - ele retribuiu o abraço. Quando nos separamos, eu sentei ao seu lado.

  A porta se abriu e a moça apareceu sorrindo.

- Vocês foram aceitos! - ela sorriu mais ainda.

- Sério? - Dissemos eu e Keigh com os olhos brilhando.

- Sim!!! - ela deu pulinhos de alegria, eu e meu irmão corremos para abraça-la, a mesma retribui.

- Obrigado! - disse Keigh.

- Obrigada! - falei.

- Denada seus lindos... - ela nos olhou - bom... vou mostrar o quarto de vocês!

- Okay! - nós assentimos.


     ~~~Quebra no tempo~~~

            (No outro dia... )


  Acordei, fazia um bom tempo que eu não dormia tão bem! Me levantei fui no banheiro perto do quarto e fiz minhas higienes.

  Passei pelos corredores assim me deparando com meu irmão.

- O que acha de "explorarmos"? - Disse Keigh animado.

- Claro! - sorri, e nós começamos a andar observando tudo.

  Chegamos num tipo de parquinho, onde muitas crianças estavam brincando. Quando passamos senti alguns olhares estranhos... ah não... 

  Desviei meu olhar lá pro fundo do parque, lá tinha um balanço um pouco velho, e também tinha um menino... ele parecia tão solitário... Olhei em sua cabeça... Oh! Ele... ele tem orelhas de coelho? Ele é como eu? Resolvi me aproximar...

  Fui andando devagar até ele.

- Oi - falei.

- O-oi...- o menino falou sem ao menos me olhar.

- Voc...- ele me interrompeu antes que eu pudesse dizer qualquer coisa.

- S-se v-você veio me bater... P-pode começar... E-eu não vou dizer a...- ele levantou o olhar, fixando-o em minhas orelhas. - P-pera... V-você também é uma...

- Humanatronic! - dissemos nós dois ao mesmo tempo, depois de dizer isso começamos a rir.

- Sim! - sorri me sentando no outro balanço. 

- Nossa... n-nunca pensei que teria alguém como eu...- o menino sorriu de lado olhando pra baixo.

- Heh... eu também não... - comecei a fitar o chão sorrindo.

- Mais acho melhor v-você não s-se aproximar de mim... todos me a-acham uma aberração só por que tenho essas orelhas... - seu olhar ficou triste novamente.

- N-não! ...Eu te entendo perfeitamente! - falei suspirando.

- S-sério? - ele olhou pra mim surpreso.

- Aham! - sorri de olhos fechados.

- Então... acho que podemos ser a-amigos... n-não é?- ele disse ainda olhando pra mim.

- Claro! - sorri.

- Qual s-seu nome mesmo? - ele perguntou.

- Kiomi! E o seu? - perguntei animada.

- S-springtrap... - 

 

        ....Continua....


  




  





 




Notas Finais


Manga-rosa: Ain xenti ;<; o Treposo-senpai era tímido!!! *-*

Darkness-manga: esse cap fico tipo Naruto...

Manga-rosa: Neh nom!!! O cap inteiro só de flash back :v hehehe

Darkness-manga: e eu acho que o próximo vai ser assim também...

Manga-rosa: Dá spoiler naum ;^;

Darkness-manga: Ah... mals ae...

Manga-rosa: Psé! ÉH SÓ ISSU! ESPERU QUE TENHAM GOSTADUH! VLW!

Darkness-manga: Flws...

Manga-rosa: KISSUS DI NUTELLA!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...