História Fogo e gelo: a magia da sedução - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Yuri!!! on Ice
Personagens Christophe Giacometti, Georgi Popovich, Isabella Yang, Jean-Jacques Leroy, Ji Guang-Hong, Kenjiro Minami, Lee Seung Gil, Michele Crispino, Mila Babicheva, Minako, Nikolai Plisetsky, Otabek Altin, Personagens Originais, Phichit Chulanont, Takeshi Nishigōri, Victor Nikiforov, Yakov Feltsman, Yuko Nishigōri, Yuri Katsuki, Yuri Plisetsky
Visualizações 289
Palavras 1.189
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 14 - Meu pequeno tigre parte 2- final


Fanfic / Fanfiction Fogo e gelo: a magia da sedução - Capítulo 14 - Meu pequeno tigre parte 2- final

□Yurio 

Fortes mãos apertaram minha cintura,  até que fui envolvido em seu abraço, colado ao corpo duro e com músculos salientes de Otabek. Agarrei as madeixas negras e senti ele ceder o domínio para que eu pudesse explorar sua boca. Minha língua enroscava com a sua e minha boca se  movia em ângulos diferentes. O beijo me deixou muito excitado mas foi cortado por Otabek.

O- Eu não sei o que fazer Yurio. Eu quero te fuder loucamente agora. Mas também quero que nossa primeira vez juntos seja especial. E ainda quero casar com você.

Y- Fico com a primeira opção.  Está fora de cogitação no tesão que estou esperar até  o casamento.

Otabek me deu um sorriso que era puro pecado.

O- Vamos pra minha casa.

Senti o Moreno morder e chupar o meu pescoço, fazendo gemidos manhosos sair de mim.

O- Merda! Você me deixa louco, esse seu cheiro e sua pele. 

Estava muito excitado,  eu é que não vou ficar nesse estado. 

Yo- Quero você agora!- levei minha mão até o cinto de sua calça e o removi. Comecei a morder com jeitinho seu lábio inferior, enquanto desabotoava sua camisa de mal jeito. Ele começou a me ajudar a se despir. Já  com o tronco e os braços nus  pude observar a beleza do meu alfa. Deslisei minhas mãos e beijos pelo belo jogo de músculos. Vi sua ereção marcar a calça e corri minha mão por ela. Apertei seu membro sentido endurecer ainda mais na minha mão.

O- Y.u.r.i.o- Ele gemeu meu nome com uma voz grossa. - É melhor tirar essas roupas, se não vou rasga-las.

Mordi o lábio e comecei a remover minha calça marrom junto com as botas pretas. Fiquei apenas com a camisa de botões que ia até o meio das minhas coxas.

Olhei fascinado quando Otabek removeu as botas, logo em seguida as sua calça e cueca. Aquele corpo Moreno da cor do pecado, o belo conjunto de músculos, as coxas torneadas, não se comparava a ereção furiosa que exibia. A cabeça do seu pau era roliça e arroxeada. Uma gota de sêmen escorreu dela. Sua visão fez meu pênis e minha entrada se apertar de desejo. Os nossos cheiros de excitação se misturaram no ar.

Otabek se aproximou me dando um selinho, e agarrou a bainha da minha camisa e a levantou pela minha cabeça. 

Seus olhos devoravam meu corpo.

○Otabek

Senti uma fisgada em meu pênis, o corpo dele era perfeito. Esguio, delicado e tinha certa elegância. A pele era levemente apessegada. Deslisei minha mão em seu abdômen e cintura nua. Logo minha mão agarrou uma das bandas de sua apetitosa bunda, colei  nossos corpos, fazendo nossas ereções se esfregarem.

Cobri sua boca com a minha, adentrando minha língua pelos lábios macios. Cuidadosamente nos deitei na grama macia, meu corpo cobrindo o dele. De certa forma isso está bem mais excitante do que minhas fantasias. O homem que amava, nu debaixo de mim, em plena luz do dia e em um local um tanto exposto, mas com uma paisagem de tirar o fôlego. 

Olhei para o meu amado. Suas mãos passeando em minhas costas, com o rosto corado, os olhos brilhando de desejo.

O- Vou devorar você, cada pedacinho.

Yo- Otab...- cobri sua boca com um beijo grosseiro, distribuindo chupões e mordidas do seu maxilar até o mamilo. Agarrei um dos bicos rosados e suguei fortemente, ele arqueou o corpo, um gemido sofrido saindo dos seus lábios.  

Yo- Por - por favor, eu não aguento...

Vi a ereção dolorosa clamando atenção. Abri suas pernas encaixando minha cabeça entre elas. A visão tentadora do ânus rosado contraindo foi demais , lambi toda a extensão anal até os testículos, deixando o local bem molhado. Depois penetrei um dedo. Agarrei seu membro com a boca, o chupei seu pau macio, levando o inteiro na boca. Os gemidos de aprovação me incentivaram a ir mais rápido. 

Logo Yurio agarrou meus cabelos forçando seu membro mais fundo, e gozou na minha boca. Um gosto levemente doce, invadiu minha língua.

Soltei seu membro e o admirei. Corado e suado. De olhos fechados. 

Beijei a ponta de seu nariz. Um sorriso doce cruzou seus lábios. Retirei meu dedo lambuzado da cavidade quente e encaixei meu corpo entre suas pernas. Meu pau cutucou a sua entrada, e isso fez seus olhos se abrirem.

O- Yurio, eu quero marcar você.

Surpresa cruzou seu rosto.

Yo- Certeza?Isso não tem volta.

O- Depois de tudo, achei que não restasse dúvidas.

Yo- E-Eu te amo e não tenho dúvidas.

Eu comecei a penetra-lo. A lubrificação facilitando meu membro entrar na cavidade apertada. Um gritinho de surpresa saiu de seus lábios, suas unhas fincaram em minhas costas, seu membro começou a endurecer novamente. 

Estocadas lentas e contínuas abriu passagem para meu pau em seu ânus.  Logo meu membro foi deliciosamente esmagado pelas paredes escorregadias. Um prazer imensurável correu por meu corpo. Tinha que me mover.

Suas pernas cruzaram em minha volta, facilantando a penetração.

□Yurio 

Senti uma ardência no meu ânus devido ao alargamento que o grosso pênis causava. Assim que ele começou a se mover, a sensação de tornou muito prazerosa. Sentia cada cume esfregando dentro de mim . 

Seu corpo cobrindo o meu me fez sentir protegido e desejado. Seu pau penetrou em um local que me levou a borda, causando um gemido mais alto. Meu corpo se arrepiou inteiro pelo delicioso prazer. Queria o sentir com mais intensidade.

Yo- Ota... mais... ah...mais . Oh Kami.

Otabek aumentou a força e a velocidade, ora ou outra acertando minha prostata. Meu corpo tremeu , senti uma mão quente massagear precisamente meu pênis. 

Um orgasmo deixou minha mente em branco. Apenas sentia.

Seu membro começou a inchar,  virei meu rosto instintivamente, e logo senti uma dorzinha em meu pescoço. Acho que foi mordido, mas o orgasmo empalideceu a dor. Senti os jatos de sêmen em meu ânus.


Otabek nos virou e me colocou por cima, deitado sobre seu corpo, ainda estava dentro de mim.

O- Meu! Agora somos um.

Sorri contra seu peitoral.

Yo- É.  Mas não vou ser aqueles ômegas submissos e capachos que tem por aí.

O- Jamais faria isso.

Olhei e vi sinceridade em seu rosto.

Yo- Bom. Acho que derreti.

Uma risada fez seu corpo vibrar.

O- Eu também.  Não queria me mover, mas quero me deitar agarrado com você em nossa cama, e passar a tarde fazendo amor.

Yo- Ótimo plano. Mas, nossa casa? 

O- Sim, você é meu, e onde estivermos e nosso.

Yo- Otabek?

O- Sim amor.

Corei, mas quase fico bravo por gostar do modo como disse. Não quero ficar meloso.

Yo- Desculpa por mentir. Odeio mentiras, mas detesto ser visto como frágil.

O- Eu entendo. Olha, sei que não é frágil, mas é meu amor e vou querer mima-lo então se eu exagerar ou se sentir incomodado avisa.

Achei muito legal ele me dar liberdade, mas acho que ser for ele, não me importo de baixar minhas defesas. 

 Yo- Eu tenho sorte por ter você. 

O- Eu é que tenho sorte por poder me casar com a pessoa que amo. Vou fazer de tudo pra te ver feliz.

Me envolvi sobre o quente e aconchegante corpo. Realmente acho que sempre fomos um do outro. A calma me fez em algum momento dormir. 

Pela primeira vez, dormi nos braços seguros de quem amo. Meu amigo, meu amante.

Meu alfa.









Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...