História Foi de repente - Capítulo 55


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Adolescente, Amizade, Banda, Comedia, Drama, Intriga, Jovens, Musica, Romance
Visualizações 19
Palavras 534
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Festa, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olha quem tá aqui!!! O motorzinho deu uma ligada, um cap procês, simplão, mas espero que gostem ENJOY!

Capítulo 55 - Cap 52


Acordei, na verdade, fui acordada pelas meninas com um belo café da manhã com tudo que eu gostava. Eu comi feliz da vida, já havia recebido alguns telefonemas de familiares e colegas. Os meninos fizeram aquela bagunça assim que saí do quarto, Carlos me pediu desculpas por não ser o primeiro a me parabenizar e a cara dos outros foi impagavel, estranharam a nossa interação e demos muita risada disso, nem preciso dizer quem nao gostou nada disso, Macobra (obrigada Anahb2, leitora do meu cardiá), mas hoje eu não quero nem que ela respire perto de mim porque eu não sei do que vou ser capaz, mas enfim, vamos às coisas boas.

Estava agora me arrumando eu iria sair com meus boys Raí, Lucas e Beto pra um passeio, eles me levaram num salão de jogos maravilhoso, tava muito divertido, certa hora o telefone de Beto toca e ouço um “Oi Malu…”, isso tá ficando estranho.

Eu: Lucas, você tem reparado uma aproximação estranha entre Beto e a vagabunda? - puxei Lucas discretamente fingindo procurar algum brinquedo.

Lu: Bom, eu tenho visto que não só ele, mas a menina tá conseguindo ganhar espaço com alguns ceguetas.

Eu: Sim, mas ainda acho estranho… - ele me abraçou de lado.

Lu: Ei, voce não vai ficar pensando nisso, logo hoje, né?!? - se aproximou e cochichou — Deixa ela pra lá, hoje é seu dia, ela não vale seu tempo. Pense só no que importa agora, e bom, quando você for meter a porrada nela, me liga que eu vou correndo. - me confidencializou e eu gargalhei.

Eu: Você é demais anjinho! - beijo sua bochecha demoradamente. Resolvo tirar uma selfie com ele.

 

[@lenami: PRESENTÃO DA MINHA VIDA <3 @caslu ]

 

Vou esperar as reclamações futuras dos ciumentos de plantão.

Raí: Vocês dois, estamos em quatro, ok?

Eu: Ok! - fiz um sinal de beleza — Ai eu tô tão feliz que vocês tão aqui comigo. - falei sorridente.

Al: Você merece irmãzinha, agora vamos na maquina de dança por favor!!! - juntou as mãos igual uma criancinha.

Eu: Vamos meu bebezao! - ele me pega, me coloca em seus ombros e sai correndo pelo salão. — ALBERTO EU VOU TE MATAR, ME SOLTA! - os outros dois iam correndo atrás de nós. Eu gritava e não tava com vergonha alguma, eu amava pagar mico com os meus amigos, quem não?

Tínhamos quantos anos mesmo? Esqueci, hoje é meu aniversario e eu só queria aproveitar, depois de brincarmos em quase todos o “brinquedos”, eu saí de lá com 5 ursos de pelúcia, um deles tamanho médio onde o troquei pelos meus tickets, fomos pra uma hamburgueria maravilhosa e depois eles me levaram a uma sorveteria, era top demais, acabei lembrando do Vini, do dia em que ficamos a primeira vez, tirei foto do sorvete e enviei pra ele.

— [FOTO] Ei moço do blueberry, lembrei de você <3

Ia esperar sua resposta, já que vi que ele está online. Continuei colocando o papo em dia com os meninos, eles perguntavam a minha expectativa da festa, eu tentava arrancar os spoilers da minha surpresa e não é que eles sabem guardar segredo?

Já pras quase 18h30’ eles me levaram pra casa.


Notas Finais


Desculpem a simplicidade, tem coisa vindo aí, prometo! Kkkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...