História Foi Tudo Uma Aposta - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Aposta, Drama, Inocencia, Romance
Visualizações 225
Palavras 974
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 4 - Capítulo 2


 

POV EMMA

Chego na faculdade e vou direto para a sala de aula, não tenho nada para fazer lá fora mesmo. Entro e sento na primeira cadeira como de costume. Ainda não tem ninguém na sala, então abro meu livro e começo a ler. O sinal toca e as pessoas vão entrando aos poucos, fecho o livro e o guardo dentro da mochila e espero o professor entrar.

_ Bom dia, alunos! Vocês vão ter que ir para o auditório, o diretor quer falar com todos vocês. _ Diz o professor e sai da sala em seguida. Pego mminhas coisas e vou em direção ao auditório, quando vou entrando alguém segura a alça da minha bolsa me puxando para trás, perco o equilíbrio e caio de bunda no chão.

_ Desculpa não vi você aí. _ Fala o garoto mais insuportável e metido da faculdade me oferecendo a mão. Quando pego na mão dele e me impulsiono para me levantar ele me solta fazendo eu bater com tudo na parede, então ele começa a rir fazendo todos que estavam ali a rir junto com ele.

_ Vamos, Gusttavo. As gatinhas nos esperam. _ Fala um do bando dele e ele sai com um sorriso cínico na cara.

Me levanto e entro me sentando na primeira fila. Estava olhando para a minha mão que estava sangrando por conta da queda e sinto alguma coisa batendo na minha cabeça, olho para trás e é o idiota do Gusttavo jogando bolinhas de papel em mim. Viro e presto atenção no que o diretor está dizendo.

_ Bom dia alunos. Como todos sabem, no começo do ano a faculdade sempre promove uma festa de boas-vindas e esse ano não vai ser diferente. Só que uma coisa vai mudar, nesse ano a festa é por conta de vocês. Vocês sempre reclamam que todo ano é aquela festa tradicional chata, então iremos escolher representantes para está organizando tudo. Porém, tem uma condição. Sem drogas. Estamos entendidos? _ Todos começam a gritar. Não sei pra quê tanta animação, é só uma festa idiota como qualquer outra _ Agora todos para as suas salas._ O diretor fala e todos começam a sair.

As aulas correm como de costume e eu adoro isso tudo. Amo Medicina e o meu sonho é poder ajudar todas as pessoas que precisarem de mim. Mas nem tudo é um mar de rosas, não é mesmo? Sabem o idiota que me derrubou na porta do auditório? Pois bem, Gusttavo Lutter é o meu pior pesadelo, e por ironia do destino ou não, ele está sentando todas as manhãs à algumas cadeiras da minha. 

Guardo minhas coisas e vou em direção à biblioteca como faço diariamente após terminar a aula.

POV GUSTTAVO

Finalmente o sinal bate e é hora de ir embora. Todo dia é a mesma coisa: aulas chatas, professores chatos, segundos que parecem séculos, ter que aturar os professores falando " Gusttavo, se esforce mais suas notas estão muito baixas" "Gusttavo, faça os trabalhos" "Gusttavo, ajude os seus colegas de grupo"... Que se dane eu não estou nem aí, já cansei disso tudo.

Saio da sala com os meus escudeiros fiéis e quando passamos pelos corredores todas param para nos ver. As meninas me lançam aqueles sorrisinhos safados e eu sei muito bem o que elas querem. Retribuo e adiciono uma piscadela deixando elas com mais vontade ainda. Quando vou saindo alguém segura meu braço, me viro e é a Penélope, a garota mais patricinha do colégio. Todos os garotos sonham com ela, tirando eu é claro. Não preciso correr atrás de ninguém, elas que correm atrás de mim.

_ Gusttavo, vai ter uma festa hoje na minha casa. Se quiserem ir, aqui está o endereço. _ Ela fala me estendendo um papel e saindo.

_ Cara, não acredito. A Penélope a garota mais cobiçada da faculdade te convidando pessoalmente para ir numa festa dela. _ Marcelo fala espantado.

_ Cara, eu já disse nenhuma garota resiste ao charme do papai aqui. _ Digo convencido.

_ Ah é? Então eu duvido que você pegue aquela ali. _ Diego fala apontando para alguém, quando me viro a garota era a nerd sem sal que eu havia derrubado no auditório.

_ Ela? Sério? _ Pergunto para Diego sem acreditar no que tinha ouvido.

_ O que é, não vai encarar? _ Diego fala me desafiando enquanto Marcelo e Hugo observavam tudo sem falar nada.

_ Claro que vou, mas o que eu ganho com isso?_ Pergunto para ele.

_ Você vai ter um mês e meio para fazer a nerd se apaixonar por você. Se você conseguir, o que eu duvido muito, o meu carro é seu. _ Ele fala balançando as chaves da sua Lamborghini _ Mas se você não conseguir, o seu apartamento é meu . Aposta feita?_ Fala me estendendo a mão.

_ Aposta feita. _ Digo apertando a  mão dele_ Não só vou fazer ela se apaixonar por mim como ainda vou levar ela pra cama. _ Digo com um sorriso no rosto. 

Se eu tinha que fazer, que fosse bem feito.

_ Vocês e essas suas apostas, um dia isso ainda vai acabar mal. _  Hugo, o mais responsável de nós quatro, fala em um tom de reprovação.

_ Deixa disso, papai. O bom da vida é se divertir. _ Falo e ele me encara com uma cara não muito boa.

_ Mas não quando essa diversão envolve machucar outras pessoas. _ Hugo diz balançando a cabeça como se tivesse decepcionado.

_ Mudando de assunto, vocês vão para a festa da Penélope? _ Pergunto e todos assentem_ Eu vou pegar todas hoje nessa festa, inclusive a dona dela. _ Afirmo abrindo o meu sorriso mais cafajeste.

 

_ Festa aí, vamos nós! _ Grita o Marcelo ao meu lado.

Pelo visto essa festa iria reder. 


Notas Finais


Segundo capítulo postado. E aí, já deu pra sentir como as coisas são? Me digam o que acharam do nosso querido Gusttavo? E da Emma?
Espero muito que gostem e acompanhem essa história. Sugestões, idéias e críticas construtivas são bem aceitas. +

Beijos, amores!

Xoxo :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...