1. Spirit Fanfics >
  2. Foi um Genjutsu >
  3. Pressa.

História Foi um Genjutsu - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Essa cap foi betado pela @HinaPontts da época que ajudava no Projeto Uchiha, enfim, muito obrigado ^^

Capítulo 2 - Pressa.


 

Escrito por: Sakurh

 

De longe o ninja mascarado observava tudo atento, não importava o quão boa a Godaime podia ser em seus dotes medicinais, o Tsukuyomi infinito era uma genjutsu que ia além dos conhecimentos humanos. E sem as devidas informações dos pergaminhos antigos ── a qual Obito possuía todos. ──, seria impossível libertar a garota de cabelos exóticos do sono eterno. 

Mas não fora isto que chamou tanto a atenção do nukenin, e sim o pequeno contato que Sakura teve com o mundo físico dentro do próprio genjutsu, aquilo não deveria ocorrer. Ele procurou durante horas por algo que indicasse tão façanha, mas não existiam relatos de alguém capaz de escapar do Tsukuyomi. ── alguém de fora teria que intervir, o que não era o caso.. 

Analisando a pequena bola de vidro, que lhe dava permissão para ver como seria o mundo perfeito daquela mulher. Uma leve surpresa o tomou vendo o distrito Uchiha aberto uma outra vez, ele se questionou o porquê de tal coisa. 

Mas a resposta era tão óbvia, que sua pergunta chegava a ser tola. Sakura não desejava apenas Sasuke, e sim a felicidade do colega, isto significava ter seu clã uma outra vez vivo. 

Um sorriso melancólico pairou em seus lábios, era nostálgico ver o lugar onde cresceu, ao mesmo tempo que chegava a ser irônico que visse logo através dela.

 

Ele a observou durante topo momento, até mesmo seu inusitado encontro com Itachi. Chegava a ser bizarro a suavidade da expressão do homem, porém Obito sabia melhor que ninguém, o mundo ninja muda as pessoas e com o Uchiha não era diferente, carregar o fardo da morte queridas deveria se assustador. 


 

[...] 


 

Sua cabeça ainda latejava, sua visão ainda estava embaçada. Levando sua mão até o rosto ela retirou o aparelho respiratório, se ajeitando melhor sobre a cama hospitalar, as lembranças de seus pais chorando a veio mais uma vez em sua mente. 

A Haruno sentiu seu peito apertar, ela não queria ver seus pais chorando e saber que era o motivo por trás das lágrimas, se concentrando ela tentou por diversas vezes sair do genjutsu, porém quanto mais tentava, mais sua cabeça latejava em protesto. 

── Porra! ── Indagou ela abaixando o rosto frustrada, as gotas de suor já escorriam por sua face. 

Ela continuaria a tentar se a porta não se abrisse. Revelando um show de horrores. 

Os olhos jades mal podiam acreditar no que seus olhos viam, estava envolta da cama seu grupo de amigos. Mas eles não tinham nada a ver com seu colegas reais. 

A começar pelo Uzumaki que não tinha saído da porta, estava reclinado sobre seu batente com expressão séria sobre o rosto ── a qual certamente não combinava com ele. 

Suas melhores amigas também possuíam suas personalidades trocadas, a Yamanaka trajava uma longa saia bege acompanhada de uma blusa de mangas longas, seus cabelos loiros estavam presos em um rabo de cavalo baixo ── na qual Sakura não se sentia nem um pouco habituada. ──, já a Hyuuga trajava algo mais vulgar, seu casaco que sempre ficava fechado, agora tinha sido aberto, revelando os seios fartos da jovem cobertos por um cropped. Nos lábios femininos um batom vermelho mate e um short curto sendo acompanhado por botas. ── Sakura não achou ruim, mas era estranho ver a doce Hinata tão ousada. 

── Ande testuda, pare de fingir! Eu sei que só quer chamar a atenção do Naruto. ── Seus ouvidos mal puderam acreditar que a frase tinha saído da boca de Hinata e não de Ino, chegava a ser bizarro.  

── O que? Não eu… bom eu nem sei o que houve de fato. ── Admitiu mais a si própria do que a Hyuuga. 

── Você caminhava pelo distrito Uchiha, quando acabou desmaiando. Com sorte Itachi-kun estava lá na hora e a trouxe até o hospital. ── Ino informou gentil mediante a indagação de Sakura. 

Ela apenas sorriu em agradecimento. Estava desconfortável com aquela situação e se sentia um verdadeiro peixe fora d'água. 

── Vocês duas, já basta. Sakura precisa descansar. ── Naruto indagou do batente da porta, as garotas apenas afirmaram, saindo.

Então pela primeira vez ele olhou diretamente para ela, se prostrando a caminhar em sua direção. Um leve arrepio percorreu seu corpo, as orbes azuis do loiro, estavam opacas. Ele tinha uma postura mais intimidadora agora. 

Sentando a seu lado, ele olhou no fundo dos olhos esmeraldas. Algo o incomodava, como se bem diante de si estivesse outra mulher, não a Haruno Sakura a quão conhecia. 

── Minha mãe a convidou para passar a tarde lá em casa, ela teme que você fique muito sozinha. ── A rosada apenas o olhou apreensiva. 

── Eh, não precisa eu, eu vou ficar bem. ── respondeu quase de imediato. 

Fazendo o Uzumaki dar de ombros. 

── Não é a mim que deve dizer isso, você sabe bem como Kushina. ── Não ela não sabia, e notando a dúvida em na face feminina ele concluiu. ── Ela não aceita não como resposta. 

E ele estava muito mais que certo, quando teve o prazer de conhecer a mãe de Naruto. Viu que além de muito bela, a mulher era demasiadamente gentil. Embora tivesse negado, ela se recusou a deixar a Sakura sozinha. E mais tarde ela descobriu o porquê, seus pais não existiam naquele universo. 

Tinham morrido no ataque da Kyuubi, morrido como heróis.

Quando chegou a casa dos Uzumaki foi muito bem tratada, tanto por Minato, quanto por Kushina. A Haruno pensou em como gostaria que que seu Naruto também estivesse lá e tivesse aquele momento, ele certamente o adoraria, embora não fosse real. 



 

[...] 



 

O dia passou muito rápido e não demorou muito para o tardar da noite surgir, Sakura estava no chuveiro a água morna a ajudava relaxar mediante a tudo aquela confusão. 

Seu banho durou pouco mais de 10 minutos, ela se prostrou até o quarto do Uzumaki onde dormiria, o mesmo já se encontrava no colchonete do chão. Ela entrou no quarto na maneira mais silenciosa que lhe era permitida, deitando-se sobre a cama fofa. 
 

Passaram-se longos e entediantes minutos e o sono não a atingiu, era impossível dormir naquelas condições, ela observou o loiro e constatou que o mesmo dormia quando ouvi um grudinho vindo dele. Da forma mais sútil, Sakura levantou-se e saiu pela janela. 

Um suspiro pesado foi dado no quarto que antes ela habitava, e Naruto chegou à conclusão que de fato aquela não era a mesma mulher.  

A noite de outono era fria, as nuvens pesadas de chuva cobriam o céu, e a pele alva da mulher se arrepiou diante da brisa que chocava-se contra seu corpo. Ela seguiu em passos firmes, através dos detalhes alheios, rumando até a biblioteca de Konoha. 

Se havia um lugar onde poderia encontrar as respostas necessárias seria lá. 

Sua entrada foi complicada, era tarde da noite e a biblioteca na qual estava habituada a passar horas se encontrava deveras fechada, refletindo sobre tudo aquilo, Sakura lembrou que aquilo era apenas um genjutsu, então concentrando chakra sobre o punho, já fechado. 

Ela desferiu o golpe potente destruindo toda a porta, e agradecia mentalmente que a biblioteca ficava em uma área mais isolada de Konoha. Adentrando o lugar ela buscou por arquivos do clã Uchiha, quaisquer que fossem Sakura os pegou. 

Empilhando todos sobre a mesa, ela sentou-se e abriu o primeiro livro. 

Lendo sobre a pequena luz da lamparina, ela resolver iniciar pelos pergaminhos mais antigos. 

Os lendo ela descobriu muito mais sobre sobre a fundação do clã Uchiha e sua aliança com Konoha, e muito embora toda a nova informação fosse deveras interessantes, não era aquilo que buscava. 

A Haruno continuaria sua leitura se um forte vento frio não tivesse entrado pela porta, recém destruída, calmamente ela levantou-se caminhando até o resto de porta e a recostando onde deveria ser seu lugar. 

E quando fez isso um calafrio a atingiu, a brisa soprou mais forte apagando o fogo da lamparina e jurou escutar grunhidos de corvos, e o ar pareceu fugir de seus pulmões. 

De algum modo aquela sensação de pavor lhe soava muito familiar e virando-se calmamente ela vislumbrou os olhos vermelhos com esferas negras. 

 

 ── Porque tanta curiosidade pelo clã Uchiha? ── a voz de Itachi soou baixa e perigosa, fazendo seu coração gelar. 
 

Sakura não tinha uma resposta, e quanto mais a buscava mais seus pensamentos se embolaram. Um suspiro pesado escapou dos lábios femininos, ela precisava dizer a verdade, por mais bizarra que fosse. 

── Eu quero descobrir sobre um genjutsu. ── indagou ela com face séria. 

── Por que? ── ponderou o Uchiha curioso, fazendo a figura rosada bufar pesadamente. 

── Porque acho que estou presa em um. 


 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...