História Fools in love - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Amor, Ativo, Bangtan Boys, Bissexualidade, Bottom, Colegial, Comedia, Drama, Flex, Hentai, Heterossexualidade, Homossexualidade, Jikook, Kookv, Kpop, Lemon, Namjin, Passivo, Romance, Seme, Sope, Suspense, Taekook, Top, Uke, Vkook, Yaoi, Yoonseok
Visualizações 126
Palavras 2.769
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Fluffy, Hentai, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, shippadores de Taekook/Yoonseok/Namjin!
Tudo bom?
Esse capítulo eu amei escrever, ainda mais porque tem a narração do Yoongi no final (putz, spoilers), o começo é o Tae que narra, ok? Não se confundam.
Gente, obrigada pelos quase 50 favoritos, e obrigada pra quem comenta a fanfic, pois são esses comentários lindos que me motivam a continuar.
LEITORES FANTASMAS, APAREÇAM!
Obrigada de novo, e...
~Boa leitura!😘

Capítulo 11 - Acordo amoroso


Fanfic / Fanfiction Fools in love - Capítulo 11 - Acordo amoroso

– Não é possível que eu seja tão desprovido de sorte assim, ou melhor... – bufou. – Eu fui agraciado com uma chuva de azar.

Revirei os olhos.

– Dá no mesmo, JungKook. – falei. – E para de dar voltas no meu quarto, você vai acabar fazendo o chão afundar. – bati na cama, ao meu lado. – Senta aqui de novo, e me conta essa história direito.

JungKook veio para minha casa depois do ensaio, frustrado demais com o que aconteceu. Ele sentou à contra gosto na cama, emburrado e com um bico gigante de frustração nos lábios.

– Eu fui no banheiro, certo? – concordei com a cabeça, me lembrando do ocorrido no clube. – Quando eu saí, Yuri me abordou, como eu previ que aconteceria, e começou a falar certas coisas...

– E o que seria esse "certas coisas"? – levantei uma sombrancelha.

– Ela tentou me "seduzir", e claro, eu neguei e tentei me desvencilhar dela todas as vezes. – mordeu o lábio, visivelmente tenso. – Foi mais ou menos como você contou que foi com Eun San, quando vocês estavam Cumprindo o desafio dela sozinhos.

– Entendi. – suspirei.

Parece que as duas eram do mesmo tipinho insistente.

– E sabe o que é pior? – me olhou. – Ela é comprometida! – bufou alto.

– Eu sei. Fico com pena do Ben, ao mesmo tempo que fico preocupado dele descobrir sobre vocês dois.

Péssima hora pra dizer isso.

JungKook arregalou os olhos, provavelmente pensando pela primeira vez nessa possibilidade.

– Porra... – proferiu baixo. – Eu não pensei nisso. – colocou as mãos na cabeça. – Caralho, Taehyung. Eu posso estragar tudo! Se Ben souber, ele com certeza vai nos tirar da competição. Ele tem esse poder. – estalou a língua. – Droga, a gente está se esforçando tanto com as coreografias. Todos ficariam tão decepcionados comigo...

– Calma, JungKook. – afagei suas costas. – Não adianta se desesperar. – o encarei. – Continua contando o que aconteceu.

JungKook inspirou fundo, se acalmando um pouco para continuar o relato.

– Depois ela ficou com a cara fechada, perguntando quem era você e o que você era pra mim, mas eu não entendi muito bem na hora o que ela quis dizer...

– Sério, JungKook? – revirei os olhos, rindo. – Você não percebeu que eu meio que tentei "marcar território"? Não sei porque fiz isso exatamente, mas só queria manter os olhos dela longe de você.

– É claro que eu percebi, Tae. – riu. – E ela também pareceu perceber.

– O que mais ela falou? – perguntei curioso.

JungKook riu, levemente envergonhado.

– Ela ficou perguntando que tipo de relação nós tínhamos e essas coisas...

– E o que você disse?

– Que não era dá conta dela, mas... – relutou em continuar.

– Mas...? – o instigei.

– Digamos que ela tenha insistido muito... E eu não tenha negado nada. Ou seja, nesse exato momento ela deve achar que somos comprometidos.

Ri.

– Tipo... Namorados?

– É, por aí. – falou por fim. Talvez não fosse ruim ela pensar assim, afinal, isso manteria ela afastada e...

Porra.

Puta que pariu.

"Porra que pariu".

– É isso! – falei alto, assustando JungKook. – Namorados, você e eu!

– Como assim? – me olhou confuso, coçando a nuca.

– Isso pode afastar as duas piranhas. – estalei os dedos, como se tivesse tido a melhor ideia do ano. Naquela hora, era a melhor ideia para salvar nossas peles. – Se fingirmos ser namorados, Eun San e Yuri podem sair dos nossos pés.

JungKook pareceu analisar minha ideia.

– Pode funcionar com Eun San, já que você havia falado que era comprometido com um garoto e tudo mais. – JungKook falou. – Mas pensa comigo, Yuri é comprometida, mas nem por isso ela deixou de trair o namorado. Ela pode achar que comigo é o mesmo governo.

Revirei os olhos, bufando.

– É só dizer que estamos namorando à poucos dias e que você é totalmente fiel à mim, diz também que foi um erro ficar com ela naquele dia.

– Foi a última coisa que eu disse pra ela, não se preocupe. – piscou.

– Então, o que acha da ideia? – perguntei. JungKook pôs uma mão no queixo, avaliando.

– Ela é muito boa, na verdade. Beneficia nós dois, além de salvar o grupo de uma suposta "expulsão". – concordei com a cabeça.

– Vamos contar aos meninos desse "namoro falso"?

– Eu acho melhor não, Tae. Não quero que os meninos saibam o motivo de estarmos fazendo isso, digo, não quero que eles saibam sobre Yuri e eu. – suspirou. – Além de Hoseok não saber disfarçar. Ele com certeza estragaria nossos planos.

É verdade.

Hoseok não sabe guardar segredo, além de ser péssimo no quesito "atuação". Ele com certeza riria, estragando tudo.

– Eles vão estranhar isso de repente, quer dizer, sempre fomos muito próximos desde que viramos amigos, mas um namoro também... Sei lá, é meio sem noção. – olhei pra baixo.

– É por isso que a gente vai ter que atuar muito bem, além de tentar à todo custo fazê-los acreditar. – me levantei, ficando de frente pra ele.

– Namorado de mentira, então? – estique minha mão direita em sua direção.

– Namorados de mentira. – Sorriu, apertando minha mão, em um contrato silencioso e ultra-secreto vinculado entre nós dois.

Apenas nós dois.

~*❤*~

– Vocês o quê?! – gritou Jimin, parado no meio do pátio do colégio.

– Não grita, porra. – JungKook pediu.

– Como assim vocês dois estão namorando?!

– A gente está namorando, ué. – revirou os olhos. – Não sabe mais o que é isso? – Jimin bufou com o sarcasmo de JungKook.

– Eu, ... Fico feliz por vocês, apesar de achar um pouco estranho. – Jin falou, coçando a nuca confuso.

JungKook resolveu contar a noticia antes do começo das aulas, aproveitando a movimentação e cochichos de terceiros passando por ali. Eu estava calado ao seu lado, envergonhado com o olhar fuzilante de Jimin.

– Como que eu nunca soube disso?! – Jimin cruzou os braços. Pobrezinho, estava tão chateado por não ter desconfiado de nada. Se bem que a atenção dele estava vidrada em Namjoon, Jin, Hoseok e Yoongi 24 horas por dia. Era impossível ele notar alguma outra coisa, ainda mais porque NUnca existiu nada à mais entre JungKook e eu. Nem agora existe, mas precisamos fingir que sim. – Eu nunca reparei que vocês se gostavam. Oh, meu Deus! Estou perdendo o jeito? já está na hora de me aposentar?!

– Do que você tá falando? – Namjoon questionou.

– Nada, não estou falando nada. – bufou. – Er... Parabéns JungKook e Taehyung! apesar de tudo, fico feliz por vocês dois terem coragem suficiente para se assumirem e ficar juntos. – sorriu sarcástico. – Isso sim se chama amor.

Senti uma indireta aí. E tenho certeza que foi para os outros quatro ali presentes.

Ri internamente com a cara confusa dos mesmos.

– Ah, então o JungKook é aquele "namorado" que você falou que tinha para Eun San. – Hoseok riu, com uma cara levemente confusa. – Eu achei que você tivesse inventado.

E inventei, meu caro amigo.

– Pois é. – respondi, rindo sem humor. – aliás, eu... – gaguejei sem graça. – Não contei nada para minha mãe, tudo bem? pretendo falar no momento certo. – todos assentiram.

Se minha mãe souber, vai surtar. Preciso contar pra ela que é só fingimento, antes de tirar conclusões precipitadas e sair jogando fogos de artifício pelo mundo.

– Ah! – Jimin nos olhou. – Bem que a sua mãe me falou, Tae. – droga, o que minha mãe falou? – Ela me disse no jantar que vocês do-

– Vamos pra sala, JungKook. – interrompi Jimin, puxando JungKook para longe. – A gente se fala depois... – puxei-o o mais apressado possível.

– Tae, a gente vai ter aula de educação física. – falou, se deixando arrastar por mim. – A direção é pra lá. – apontou pro lado oposto.

– Só me segue, Hyung.

Bem que eu percebi minha mãe conversando baixinho com Jimin no jantar lá em casa, apontando para nós dois e rindo.

MInha mãe simplesmente não sabia ficar calada.

~*❤*~

Yoongi

– Eu não vou! – Taehyung falou alto, pela milésima vez.

– Vai sim, porque isso de repente? – JungKook o olhou confuso.

– JungKook, eu não sei nadar... – sussurrou.

JungKook revirou os olhos, rindo da cara alheia amedrontada.

– A aula vai ser boa pra você! Juro que você não vai morrer afogado, até porque o professor vai estar de olho. – falou, tentando o puxar de novo para fora do vestiário. – Sou seu namorado, lembra? Qualquer coisa eu te salvo.

– Vocês dois vão ou não? – me irritei. – A aula já vai começar.

Hoje seria aula prática de natação, aprenderíamos os primeiros socorros em caso de afogamento. Taehyung não queria sair do vestiário, nem mesmo vestiu a roupa apropriada para a aula. Estamos aqui à uns longos minutos tentando convence-lo.

– Já disse que não vou e ponto final! – cruzou os braços. – Vão só vocês três!

– Tem certeza, TaeTae? – Hoseok falou.

– Vão vocês dois, eu vou ficar com ele. – JungKook suspirou.

Ainda não caiu a ficha que esses dois estão namorando. Eu nem mesmo sabia que os dois gostavam de garotos. Eles até que combinam... sei lá, talvez eles dêem certo juntos.

– Vocês que sabem... Vem, Yoongi. – Hoseok me puxou para fora do vestiário, segurando um de meus braços até que chegássemos na grande piscina do colégio, com todo o restante da classe na mesma.

Me desvencilhei de seus braços, tentando não ser bruto. Caminhei até o aglomerado de alunos e fiquei ao lado de uma colega da classe. Todas as meninas estavam com uma espécie de maiô com shorts, enquanto os meninos estavam com uma bermuda leve, da cor preta.

Eu estava com uma camisa branca completando o uniforme de banho, porque eu não gosto de ficar sem camisa em público.

E quero ver quem é o caralho que vai me obrigar a tirar.

O professor começou a explicar uma série de coisas para turma sobre salvamento. Ficamos um tempo na água praticando exercícios de nado e de respiração.

– Atenção. – o professor falou. – Façam pares. Um para ser a pessoa afogada, enquanto a outra pessoa para ser o salva-vidas, revezando as posições.

Todos começaram a fazer as duplas, enquanto eu estava procurando uma das minhas colegas de classe, que sumiu do meu lado.

– Ei, Yoongi!

Gelei.

Ah, não. Tudo menos Hoseok, por favor!

Me aproximei de uma garota.

– Oi, Lisa. – sorri. – Você já tem um parceiro pra aula?

– Desculpa, oppa. – apontou para a amiga ao lado. – Vou fazer com ela.

Sorri sem graça. Olhei ao redor e reparei que muitos estavam com parceiros do mesmo sexo, provavelmente por serem amigos.

– Ya! – senti alguém pular na minhas costas. – Tá surdo, Yoonginnie? – Hoseok falou próximo a mim. Virei meu corpo de frente pra ele, soltando-o de mim. Revirei os olhos ao perceber que todos já estavam em par, prontos para começar.

Eu teria que ficar com Hoseok.

Que merda...

Eu só não queria ter que fazer respiração boca-a-boca com ele. Não quero deixar as coisas estranhas entre nós...

– Você quer ser a vítima ou o salvador? – me perguntou risonho, como de costume. Hoseok estava sempre sorrindo e brincando.

– O quê? – fiz uma careta confusa.

Hoseok estalou a língua.

– Você vai querer ser o idiota afogado ou o salva-vidas? – ri da pergunta.

– Você tem mais cara de idiota afogado, mas... – eu não queria ter de fazer respiração boca-a-boca nele primeiro. – Acho melhor você ser o salva-vidas.

Começamos a aula e tive muita vontade de rir. A aula estava sendo ridícula, ou talvez fosse o palhaço do Hoseok e suas brincadeiras.

Os alunos que eram as "vítimas afogadas" ficavam do outro lado, dentro da piscina, enquanto os que nos "resgatariam" ficavam do lado de fora, prontos para pular e começar todo o processo de salvamento.

Fiquei boiando na água, aguardando Hoseok vim me 'salvar. Senti ele se aproximando com o seu modo de nadar rápido, me agarrando pelo pescoço, aproximando seu rosto do meu.

– Tá louco, Hoseok? – me afastei. – respiração boca-a-boca é só quando você me tirar da água. – Hoseok coçou a nuca. – Você nem ao menos prestou atenção na aula, não é? – riu sem graça, me fazendo revirar os olhos.

Hoseok me "carregou" para fora da piscina, me afogando mais do que ajudando.

Eu estava um tanto nervoso por ter Hoseok sem camisa muito próximo à mim, praticamente abraçando meu corpo.

Observei todos os outros alunos no processo de manobras de reanimação no parceiro, fazendo todos os procedimentos de salvamento ensinados. O professor estava do outro lado da piscina, demonstrando em um boneco como deveríamos fazer.

Hoseok me pôs no chão deitado, verificando meu sistema de ventilação, aproximando o rosto do meu para averiguar. Sua respiração se chocou com a minha e eu imediatamente a segurei.

– Yoongi, você só precisa ficar deitado. Não precisa fingir que está morto ou afogado de verdade. – riu de mim. Ele ainda estava muito próximo, então apenas fechei meus olhos, expirando o ar de meus pulmões.

Hoseok começou a fazer as compreensões em meu peito, me reanimando.

– Vai devagar, porra... – resmunguei. Hoseok estava fazendo muito rápido e forte, como se estivesse ansioso.

– Ótimo, agora vocês precisam abrir a boca do parceiro com uma mão, e tampar o nariz do mesmo com a outra, assoprando até que o ar chegue aos pulmões. Vamos lá. – o professor nos instruiu.

Hoseok pareceu animado com essa parte, o que me deixou confuso. Se aproximou com a cabeça e eu desviei.

– Yoongi, você está inconsciente. Não pode desviar a cabeça. Quer morrer sem respirar? – então quer dizer que de repente ele começou a levar a aula a sério?

– Não precisa, vamos fingir que eu já es-

Hoseok rapidamente segurou minha cabeça e a virou, grudando nossos lábios e assoprando. Sentir seus lábios macios e seu hálito quente em minha boca, era estranhamente bom.

Senti um formigamento que já não me era tão estranho sentir com a presença do mais alto.

Borboletas no estômago.

Meu coração instantaneamente acelerou e eu fiquei extremamente nervoso. Hoseok separou nossas bocas e gritou.

– Menos um, professor. Esse aqui está vivo, graças aos meus socorros. – todos pararam o que estavam fazendo e riram.

Sentei bruscamente e notei minha respiração entrecortada. Porque ele tinha que ser sempre tão engraçadinho? Me irritava o fato de interações entre a gente me abalarem tanto ao ponto de me fazerem tremer de nervoso, enquanto ele sempre levava na brincadeira e fazia piada, como se não fosse nada.

Eu não sei exatamente porque sinto essas coisas. Eu gostaria de não poder sentir nada.

Absolutamente nada.

Mas Hoseok mexe comigo de uma maneira tão...

Argh!

Eu definitivamente tenho que acabar com isso. Hoseok é só meu amigo e nada mais. Preciso cortar esses sentimentos pela raiz. Não quero perder meu melhor amigo por sentimentos bobos e provavelmente não-recíprocos.

Hoseok sentou de frente para mim, com as pernas dobradas. Seu abdômen definido estava tencionado, enquanto gotas de água corriam pela extensão.

Meus olhos acompanhavam cada gota.

– Seu cabelo tá todo bagunçado, sabia? – falou. – Deixa eu arrumar. – se aproximou e tocou meus fios rebeldes, arrumando para o lado certo.

Seu toque me deixava tenso.

– Tudo bem, eu mesmo arrumo. – me afastei, sentando um pouco mais longe.

Estávamos esperando o resto da turma terminar o salvamento com os seus respectivos parceiros.

– Yoongi... – se aproximou de novo. – Dorma na minha casa hoje. A gente pode terminar de assistir aquela série que você gosta até mais tar-

– Não posso. – Hoseok me olhou com raiva por ser interrompido, ou talvez por ter seu pedido negado.

– Porque não?

– Eu já terminei de assistir. – menti.

– Ah, entendi. Então podemos assistir outra...

– Não, Hoseok. – me levantei, indo em direção às toalhas. Ele me seguiu, com os braços cruzados. – Já disse não.

Chega de aula de natação por hoje.

Me encaminhei para o vestiário masculino às pressas, sendo seguido por um ser insistente.

– Ainda não acabou a aula. Porque você tá assim? – perguntou.

– Assim como? – respondi sem olha-lo, procurando o uniforme no meu armário.

– Eu te fiz alguma coisa? – algo no tom mágoado de Hoseok fez meu coração apertar. Me virei para o mesmo, notando o olhar triste em seu rosto.

Hoseok apesar de idiota e na maioria do tempo não levar as coisas à sério, era muito sensível e sentimental. Eu o conhecia muito bem.

Bem até demais.

– Não, não fez nada. – falei. – Eu que estou fazendo... – sussurrei essa última parte, ficando feliz por ele não ter escutado.

– Então porque você está me evitando esses dias? Você recusa todos os meus convites de sair e vive grudado no Namjoon. Você por um acaso está me trocando? – falou alto. – Arranjou um outro melhor amigo?

Não me dei o trabalho de responder. Continuei virado de costas, terminando de pegar o necessário para tomar banho. Eu precisava me afastar um pouco de Hoseok, pelo menos por agora. Pelos menos até todo esse sentimento idiota sumir. Pelo bem da nossa amizade.

Fiz menção de ir para o banheiro do vestiário, tendo meu braço segurado por Hoseok. Me virei irritado.

– Que saco, Hoseok. Eu vou tomar banho. – revirei os olhos. – Da pra me soltar? – puxei meu braço com violência. – Me deixa em paz.

Não fiquei para ver a reação dele. Percebi que o mesmo saiu do vestiário a passos rápidos, provavelmente muito magoado e chateado comigo. Não quero vê-lo triste, mas eu acho realmente necessário esse afastamento por agora. Preciso pôr meus pensamentos no lugar, preciso de um tempo...

Sinto muito, Hoseok. Muito mesmo.

É o melhor para nós dois.


Notas Finais


E aí, gostaram?
O próximo vai sair só na próxima quarta (ou quinta).
Beijos e novamente obrigada por acompanharem ❤
~Até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...