História For a Reason - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jinyoung, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Mark, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Youngjae, Yugyeom
Tags Taekook, Vkook
Visualizações 19
Palavras 4.513
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, LGBT, Policial, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem...

Capítulo 16 - Capítulo XV


Fanfic / Fanfiction For a Reason - Capítulo 16 - Capítulo XV

    Seul, 13:40

Taehyung sentia sua cabeça estourar, com certeza ele não estava bem. Depois do almoço, ele e os meninos conversaram um pouco, mas logo uma dorzinha chata começou a perturbar o Kim, que se retirou com a desculpa de descansar.

— Parece que alguém não está muito bem… — Namjoon sorriu, fechando a porta atrás de si.

— Nada bem, minha cabeça parece que vai explodir. — retrucou fechando os olhos com força.

— Quer que eu traga um remédio? — questionou se sentando em uma cadeira perto da cama do amigo.

— Seria bom. — sorriu fraco. — Só te dou trabalho, né? — o mais velho riu.

— Claro que não, eu não me importo de sair às pressas para comprar coxinha pra você e pro JungKook, nem de comprar remédio. — sorriu.

— Diz como o JungKook é fora daqui. — pediu abrindo os olhos e encarando o amigo. Namjoon soltou um riso nasal.

— Ele é o mesmo sem noção de sempre, ele tem brincadeiras ridículas, mas que pode fazer seu dia ser perfeito, ele fica fazendo gracinhas o tempo todo, e reclamando também, vive dizendo que tá com fome e com sono, são as frases que ele mais usa. Ele tem um jeitinho único, ele raramente é aquele tipo de pessoa chata, você pode falar de tudo com ele que não vai ser estranho… — Taehyung sorriu, eles conversavam sobre tudo. — Ele vive falando besteira, vive falando de coisas que envolvam sexo e vive irritando todo mundo, mas ele é fofo, ninguém briga com ele… — riu. — Ele é aquele tipo que adora festas, bebe pra caralho e depois fica ainda mais idiota bêbado. É isso, não tem muito o que falar, ele é uma pessoa incrível, é amoroso, consegue fazer todo mundo gostar dele. — sorriu.

— Eu gosto dele. — afirmou de olhos fechados. Namjoon sorriu.

— Eu sei, ele também gosta de você, dá pra ver nos olhos de vocês que há muitos sentimentos. — alegou.

— Isso é estranho, porque você sabe, eu sou o tipo de pessoa que não gosta de mostrar seus sentimentos, mas perto do JungKook toda essa pose some, eu tenho uma vontade enorme de ser o mais carinhoso possível perto dele, eu gosto de ter ele por perto e odeio quando ele está longe, gosto de conversar com ele… E sei lá, eu me tornei tão dependente dele que se alguém me dissesse que eu iria ficar sem ele, eu provavelmente iria entrar em depressão. — riu sem humor.

— Meu Deus… — disse Namjoon de olhos arregalados. Taehyung o olhou confuso. — Kim Taehyung está apaixonado. — gargalhou. O mais novo revirou os olhos, mas sorriu. Ele provavelmente estava mesmo.

— É, talvez eu esteja. — deu os ombros. Namjoon sorriu fraco.

— Eu vou indo lá comprar seu remédio, antes que esse mal estar fique pior. — se levantou.

— Ok, obrigado. — agradeceu sorrindo.

— De nada, e… Conta pra ele. — sorriu e saiu. Taehyung riu baixinho, pensando no mais novo. Se sentia como um daqueles caras em filmes clichês, mas quem liga? Ele não, pelo contrário, se sentia feliz por isso, se sentia feliz por ter sentimentos tão fortes assim, afinal, nunca havia se sentido assim antes. Suspirou, sentindo sua cabeça doer e torceu para Namjoon voltar logo com o remédio.

— Hyung… — escutou a voz doce do garoto, encarando-o em seguida e abrindo um sorriso.

— Oi. — cumprimentou. JungKook sorriu fraco e se sentou na beirada da cama.

— O que você tem? Não parece muito bem… — questionou fazendo um carinho na mão do Kim.

— Estou com um mal estar, minha cabeça está doendo. — fez uma careta.

— Ah, eu odeio ver as pessoas doentes. Você tem que melhorar logo. — fez um biquinho.

— Namjoon foi comprar um remédio, logo estarei 100% de novo. — afirmou abrindo um sorriso.

— Deixa eu deitar aqui… — antes de Taehyung responder qualquer coisa, JungKook já estava deitado ao seu lado.

— Você é muito folgado. — brincou rindo, sentindo JungKook se aninhar em seu peito.

— Eu não, eu sou carente. — corrigiu e o mais velho riu, iniciando um carinho nas costas alheias.

— Então tá, pode ficar aqui. — sorriu. JungKook abriu um sorrisinho, levando as mãos para a cintura do mais velho e as firmando ali.

— O tempo está ruim, parece que vai chover. — disse. — Eu não gosto muito de chuvas. — suspirou.

— Eu tô aqui pra te proteger de tudo, até dos trovões. — sorriu.

— Meu herói… — murmurou e riu.

— Eu sou, seu herói. — beijou a testa alheia.

— Hyung? — chamou. Taehyung sorriu, provavelmente o outro perguntaria algo.

— Hm? — resmungou de volta.

— Eu quero dormir… — sua voz saiu manhosa, se aconchegando ainda mais no peito do mais velho.

— Acho que você pode dormir por alguns minutinhos. — sorriu. JungKook sorriu de volta antes de fechar os olhos. Em questão de segundos JungKook já dormia profundamente. Taehyung observava o mesmo dormindo. — Você é tão lindo… — elogiou. Mesmo que o mais novo não estivesse ouvindo, se sentia bem por falar isso. Sorriu e se entregou ao sono.

    …………..

Assim que Taehyung acordou, percebeu que dormiram mais do que deveriam. Já eram 15:50, já passou até da hora do café. Olhou para o lado e viu JungKook dormindo. Sorriu, iniciando uma série de beijos pela face alheia.

— Acorda, dorminhoco… Já dormimos demais. — sussurrou, vendo o outro se mexer.

— Mais cinco minutos… — Taehyung riu, bagunçando os cabelos do mais novo.

— Não vai dar, é melhor acordar. — retrucou. JungKook abriu os olhos lentamente, se acostumando com a claridade.

— Boa tarde. — murmurou sorrindo fraco. Aquela era uma cena muito fofa aos olhos do Kim, JungKook tinha os olhinhos inchados e o rosto amassado. Ele era uma graça.

— Boa tarde. — cumprimentou de volta.

— Como você está? — questionou se deitando de bruços e encarando o mais velho.

— Eu tô melhor, mas minha cabeça ainda dói minimamente. — respondeu fazendo uma careta.

— Você tá dodói… — fez um biquinho, dando um selinho no mais velho.

— Preciso de um beijo seu. — suspirou dramático, arrancando risos da parte de JungKook, que logo avançou nos lábios alheios. Taehyung levou uma das mãos para a cintura do mais novo, depositando um carinho calmo.

— Olha, eu tô ficando cansado disso… — mais uma vez, escutaram a voz de Namjoon na porta, se separando e encarando o mais velho, rindo.

— Você tem que ser educado e bater na porta. — alegou JungKook. Namjoon riu.

— Você nem devia estar aqui. — retrucou segurando o riso.

— Eu sou muito bem-vindo aqui, tá? Né, hyung? — olhou para Taehyung.

— Claro que é. — respondeu Taehyung sorrindo e agarrando a cintura do outro. Namjoon riu.

— Eu trouxe seu remédio, Taehyung. — avisou balançando a sacola. — O farmacêutico afirmou que é um dos melhores remédios, mas eu não sou bom nisso, só comprei porque ele disse que é bom. — deu os ombros, jogando a sacola para Taehyung. JungKook se sentou na cama, tomando a sacola e a abrindo.

— Podia ter comprado infantil, o Tae tem uma carinha de bebê. — olhou para a caixa de remédio. Namjoon gargalhou com a fala do mais novo, encarando Taehyung em seguida.

— Bebê? Eu sou não sou um bebê quando a gente se agarra por aí. — alegou Taehyung sorrindo cínico. Namjoon riu ainda mais.

— Olha que audácia… — estreitou os olhos, encarando Taehyung. — Toma, bebe logo. — entregou um comprimido ao Kim, juntamente com uma garrafa de água que estava na cômoda. Taehyung bebeu o remédio rapidamente, deitando em seguida. JungKook observou Namjoon olhar algo em seu celular e em seguida bufar, ele fez isso umas 5 vezes. — O que você tanto olha? Já está me estressando. — revirou os olhos.

— Nada demais. — respondeu Namjoon sorrindo amarelo.

— Ah, eu também quero saber, tem algo errado. — Taehyung se apoiou nos cotovelos para encarar o mais velho.

— Estamos com um probleminha… Mas logo Yoongi vai resolver, certeza. — suspirou.

— Que probleminha? — questionou JungKook cruzando os braços.

— Perdemos contato com um fornecedor, ele estava nos ajudando a encontrar um homem que estava envolvido em alguns assassinatos… Sem ele, temos um probleminha. — explicou olhando para o celular novamente.

— Ele simplesmente caiu fora? — questionou Taehyung confuso.

— É, ele nem avisou, apenas não apareceu mais. — acrescentou. — O plano era ótimo, tudo dependia dele, fora que o nosso prazo era até amanhã, desgraçado… — xingou e bufou. JungKook pensou por alguns segundos antes de voltar a falar.

— Me arruma um computador e eu ajudo. — afirmou. Namjoon arregalou os olhos, encarando o mais novo.

— Não precisa, a gente pode dar um jeito, eu não quero te envolver nisso de novo, vai ver você nem quer, então… — deixou a frase no ar.

— Quer a minha ajuda ou não? Não vai achar ninguém melhor que eu, o prazo está acabando e eu estou aqui. Vai perder isso? — questionou encarando o outro de maneira sugestiva.

— Aceita, Namjoon… Vocês não vão conseguir dar outra jeito. — afirmou Taehyung, se sentando encostado na cabeceira da cama e dando os ombros.

— Ai, tá bom, mas você não está sendo forçado a isso, certo? — JungKook riu, negando.

— Só preciso de um computador e o básico. — avisou e Namjoon assentiu. — Agora… — sorriu, suspirando em seguida. — Acho melhor ir buscar os materiais, se não quiser ver o que está prestes a acontecer nesse quarto, é claro. — Namjoon riu, negando e se levantando da cadeira.

— Vocês dois com essas carinhas de inocentes… Até imagino o que fazem aqui. — acusou e JungKook colocou a mão no peito, se fingindo de ofendido.

— No meu quarto também. — deu os ombros. Namjoon riu novamente.

— Eu volto em uma hora. — avisou e se despediu, saindo do quarto.

— Eu espero que esteja melhor, porque eu tô com uma puta vontade de te agarrar. — avisou JungKook encarando o Kim.

— Senta aqui. — bateu nas próprias pernas. JungKook sorriu, subiu no colo do outro. — O que vai acontecer nesse quarto, JungKook? — questionou provocante.

— Coisas proibidas para menores de 18 anos, tenho certeza que ninguém precisa ver isso. — sorriu, atacando o pescoço do mais velho. As mãos de JungKook puxavam os cabelos loiros do mais velho, sem parar os movimentos em seu pescoço. JungKook entrou com as mãos dentro da camisa de Taehyung, espalmando seu peito com as mãos. — Vamos ser felizes, TaeTae. — sussurrou. O Kim sorriu, atacando os lábios alheios.

     …………….

— Eu não sei, isso não parece uma coisa boa. — argumentou Yoongi sentado na sua poltrona.

— Eu sei, mas eu não pedi nada, ele que se ofereceu para ajudar. — explicou Namjoon e soltou um suspiro.

— Eu tenho medo. — confessou. — Todo mundo lembra do que aconteceu na época em que ele esteve no grupo. — justificou.

— Mas você sabe que é bem provável que ele volte para o grupo, quer dizer, não podemos deixá-lo de lado, Taehyung vai voltar, eles vão voltar… Pode parecer assustador, mas temos que dar um voto de confiança a ele, ele realmente parece bem… Vamos, Yoon, precisamos de ajuda, e isso não vai fazer ele literalmente voltar para o grupo. — completamente implorou, dando um sorriso e mostrando as covinhas fofas. Yoongi suspirou pesado.

— Tudo bem, vamos levar o computador do nosso querido amigo… Tem o básico lá, e conhecendo o JungKook, sei que ele consegue. — sorriu, pegando o computador em cima da mesa.

— Acho melhor esperarmos um tempo para ir até lá, eu não quero ver Taehyung e JungKook se pegando de novo, não. — afirmou.

— Você já viu? — questionou surpreso e Namjoon riu.

— Entrei sem bater, foi tempo de ver JungKook em cima do Taehyung, segurando as mãos dele ao lado da cabeça e atacando o pescoço dele… — riu novamente. — Taehyung parecia bem entregue. — Yoongi riu com o amigo.

— Tudo bem, vamos ver como estão os meninos e depois a gente vai, dá tempo deles fazerem muita coisa. — Namjoon riu, concordando.

Eles foram até a cozinha, onde alguns dos garotos estavam.

— O que fazem? — questionou Yoongi se sentando em cima da bancada.

— Vendo o que precisa ser comprado, vamos fazer compras. — explicou JB olhando nos armários.

— Agora? Vocês podiam ter visto isso mais cedo, né? — repreendeu Yoongi revirando os olhos.

— A gente ia, mas o Yugyeom estava 'ocupado’. — justificou BamBam dando os ombros.

— Ok, eu e o Namjoon vamos ao hospital depois, então vocês vão e não demorem, temos que fazer algo a noite. — os meninos assentiram.

— O que vocês vão fazer lá? Namjoon já não foi? — questionou Mark enquanto olhava para a geladeira.

— Fui, mas precisamos voltar. — respondeu Namjoon e se sentou em uma cadeira.

— Aconteceu alguma coisa com o JungKook ou com o Taehyung? — questionou JB preocupado.

— Não… Vocês lembram do fornecedor que caiu fora, certo? — começou Yoongi e os garotos assentiram. — Pois bem, conseguimos outra ajuda. — sorriu.

— Quem? — questionou Mark confuso.

— JungKook. — respondeu Namjoon simples.

— Nossa, por essa eu não esperava, pensei que depois de tudo, mesmo que ele tivesse nos perdoado, ele iria querer distância dessas coisas. — alegou BamBam meio surpreso.

— Eu também, mas ele insistiu para ajudar, e vocês sabem, precisamos de ajuda. — argumentou Namjoon e todos concordaram. Dizer que tudo foi fácil depois da saída de JungKook seria mentira, ele era uma peça importante no grupo, mas eles aprenderam a se virar, pois sabiam que isso era necessário.

    …………….

— Tem certeza que é seguro? — questionou Taehyung nervoso, seguindo o mais novo.

— Claro que tenho, eu fiz isso umas 15 vezes, só 8 deram errado. — Taehyung arregalou os olhos, vendo o outro rir baixinho. — Brincadeira, nunca deu errado, eu e Jimin já viemos aqui. — deu os ombros, abrindo a porta em sua frente.

— Onde realmente é isso? — questionou e soltou um suspiro. Isso era tão arriscado, se alguém os visse ali, se dariam muito mal.

— Ali na frente. — apontou andando. Taehyung só o seguia. Até chegarem em uma porta e JungKook se virar, sorrindo. — Você vai adorar aqui, esse lugar é incrível. Eu descobri duas semanas depois que eu cheguei. — sorriu. O Kim não conseguiu conter um sorriso, esse garoto parecia ter algum poder sobre si, o jeito do mais o deixava totalmente calmo, ele não conseguia fazer nada além de segui-lo. JungKook abriu a porta e Taehyung arregalou os olhos ao ver o que se encontrava atrás dela.

— Uou… — murmurou impressionado, sem conseguir parar de olhar a imensa vista que tinha ali. Dava pra ver toda Seul dali, era uma vista incrível.

— Eu sei, é lindo. — concordou colocando a cabeça no ombro do Kim, que sorriu e rodeou os braços pela cintura do menor. — Dá pra ver tudo daqui. — encarou o mais velho, que ainda parecia impressionado.

— Verdade, como achou esse lugar? — questionou desviando o olhar para o mais novo.

— Foi sem querer, eu tava andando por aí, então eu encontrei um corredor e depois essa porta, ela estava trancada, mas eu quebrei a fechadura. Ninguém vem aqui, então ninguém percebeu, só eu venho aqui, venho muito. — explicou sorrindo.

— Dá pra sair por aqui? — questionou olhando para baixo.

— Não, se você sair daqui, você morre na queda, e se não morrer, volta pra dentro, tem câmeras. — explicou. — É mais fácil sair do jeito que a gente vai sair, do que sair por aqui. — afirmou.

— Ah, sim, já que você tá dizendo… — deu os ombros.

Eles ficaram um tempo ali, só aproveitando a presença um do outro e a vista maravilhosa.

— Melhor a gente ir, daqui a pouco Namjoon vai vir. — Taehyung assentiu, abraçando JungKook.

— Você é uma pessoa maravilhosa, eu tenho certeza que seus pais estariam orgulhosos. — sussurrou. JungKook não esperava por isso, seus olhos marejaram, mas ele abriu um sorriso lindo, tão feliz por ter Taehyung consigo.

— Obrigado. — agradeceu. O Kim sorriu e ambos saíram dali, indo até o refeitório.

— Onde estavam? — questionou Jimin com duas maçãs na mão.

— Naquele lugar. — respondeu JungKook e Jimin sorriu, assentindo.

— É lindo, né? — questionou Jin olhando para Taehyung.

— Demais. — respondeu e abriu um sorrisinho.

— Olha, é pra vocês. — Jimin sorriu e entregou as maçãs.

— Obrigado, Jiminnie. — agradeceu o mais novo e abraçou rapidamente o amigo.

— Obrigado. — agradeceu Taehyung sorrindo.

— De nada. — respondeu sorrindo. Os quatro se sentaram em uma das mesas ali.

— Alguém viu a Sonia? Faz um tempo que não a vejo. — questionou JungKook mordendo sua maçã.

— Não sei, realmente faz um tempo que não a vejo. — concordou Taehyung estranhando. Depois de conversarem um pouco, Namjoon e Yoongi chegaram.

— Boa tarde. — cumprimentou Yoongi sorrindo.

— Boa tarde. — responderam os quatro juntos.

— Então, a gente trouxe as coisas, mas não dá pra usar aqui. — disse Namjoon olhando para os lados.

— Com certeza aqui não vai dar, vamos pro meu quarto. — se levantou e olhou para Taehyung. — Aparece lá depois. — o outro sorriu, assentindo. JungKook se retirou com Yoongi e Namjoon, enquanto Taehyung ficou conversando com os outros.

— Eu acho vocês tão fofinhos. — disse Jin sorrindo.

— Quem? — questionou Taehyung encarando o mais velho.

— Você e o JungKook, vocês dariam um casal incrível, porque eu posso ver que você está fazendo tão bem pra ele. — sorriu doce.

— Concordo, ele fica tão feliz do seu lado… Sabe o que ele disse hoje de manhã? Que ele está apaixonado por você. — Taehyung arregalou os olhos com a fala de Jimin. — Tá, talvez ele não tenha dito com todas as letras, mas é a mesma coisa, ele está, e eu sei que você também está por ele, porque eu conheço os olhares de vocês. — acrescentou. Taehyung sorriu.

— Não tem como negar, eu confesso que eu estou apaixonado e ponto. — confessou e suspirou.

— Você devia contar pra ele. — sugeriu Jin sorrindo.

— Eu sei, mas eu não queria dizer isso aqui, digo, eu queria que fosse especial, eu quero esperar a gente sair daqui. — explicou fazendo um biquinho. — Dentro de um hospício não é o melhor lugar para pedir alguém em namoro. — riu.

— Não importa como, eu tenho certeza que ele vai aceitar. — afirmou Jimin sorridente.

— Eu só quero fazê-lo feliz. — sorriu.

— Você já faz, eu acho que eu nunca vi Jeon JungKook tão feliz quanto ele está com você. — disse Jin encarando Taehyung. — Vocês dois se merecem. — afirmou. Taehyung ficou pensando nisso… Era uma boa idéia confessar todos os sentimentos por JungKook, apesar do mais novo já ter uma pequena ideia do que o Kim sentia, assim como Taehyung sabia dos sentimentos do mais novo com si.

JungKook mexia no computador há apenas alguns minutos, mas já tinha noção do que deveria fazer.

— Hernâni? Que nome ridículo. — zombou olhando para a tela.

— Eu acho bonitinho. — argumentou Namjoon dando os ombros.

— Bonitinho? Ah, ok. — JungKook riu e voltou a atenção para o computador. — Olha, vocês podem sentar, tá? Ninguém aqui vai crescer mais. — os mais velhos riram, se sentando na beirada da cama.

— Desculpa te envolver nisso, mas… — antes de Yoongi terminar, JungKook começou a falar.

— Não precisa pedir desculpas, eu estou fazendo isso por livre e espontânea vontade. — afirmou sem tirar os olhos do computador. Não demorou muito para conseguir identificar a localização do tal Hernâni. — Então… Eu tenho uma coisa não muito boa pra falar. — encarou os meninos.

— O que? — questionou Yoongi preocupado.

— Seja lá quem é esse cara, ele não está aqui, tem um e-mail pra ele que o chama para um jantar com Kennedy McCall, só que esse cara mora lá em Miami, ele foi… Se vocês quiserem vê-lo, precisam esperar duas semanas, depois ele vai estar do prédio presidencial da empresa dele, aqui em Seul mesmo. — informou e Namjoon encarou Yoongi.

— A gente não vai pra Miami, melhor esperar ele voltar. — afirmou Yoongi revirando os olhos.

— Você sabe que vai ser difícil entrar no prédio dele, né? Aquele cara tem muitos seguranças, é quase impossível invadir. — argumentou Namjoon sério.

— Peguem ele lá fora. — JungKook deu os ombros, recebendo olhares dos mais velhos. — O prédio é afastado dos outros, é quase no fim do centro, se vocês saberem a hora exata que ele vai estar lá, conseguem pegá-lo na entrada, ele pode ser bem protegido, mas ninguém espera um ataque assim. — Yoongi mordeu o lábio. A ideia era boa, JungKook não perdeu nem um pouco da inteligência.

— É, isso faz sentido. — concordou Namjoon sorrindo fraco.

— Não sabemos a hora exata. — alegou Yoongi e JungKook sorriu, mexendo em algo no computador.

— Daqui duas semanas exatas, às 9 da manhã ele está entrando, às 11 ele saí. — informou estalando a língua no céu na boca.

— Obrigado. — agradeceu Yoongi sorrindo.

— Ah, de nada. — deu os ombros. — Agora escondam isso antes que alguém entre aqui. — fechou o computador e entregou aos meninos, que guardaram.

— E como anda o plano? — questionou Namjoon e JungKook sorriu.

— Ótimo. — respondeu sorrindo.

— E como anda você e o Taehyung? — questionou Yoongi sorrindo sentado na cama.

— Por que a pergunta? Estamos ótimos, saudáveis e tudo mais. — respondeu se fazendo de idiota.

— Não foi essa a pergunta, quero saber como anda a relação de vocês. — corrigiu Yoongi se encostando na cabeceira da cama.

— Está bem também, por que a pergunta? — questionou encarando o mais velho. Namjoon soltou uma risada.

— Eles estão bem, vivem se pegando. — respondeu Namjoon pelo mais novo, que revirou os olhos.

— Eu posso dizer que eu e Taehyung temos uma relação bem além da amizade, porém que contém sentimentos tão fortes como tal. — explicou o mais novo dando os ombros.

— Você gosta dele, né? — questionou Yoongi sorrindo.

— Gosto, acho que todo mundo consegue ver isso, mas foda-se, eu não quero esconder mesmo. — deu os ombros, rindo.

— Eu apoio vocês, por que não diz a ele? — questionou Namjoon se sentando do outro lado da cama.

— Eu acho que ele já sabe, mas mesmo assim eu vou dizer. — alegou sorrindo.

— Eu fico feliz de ver que você está bem, de verdade. — afirmou Yoongi sorrindo e logo abaixou a cabeça.

— Ei, por que está assim? Tem que ficar feliz. — o mais novo se aproximou, levantando a cabeça do amigo.

— Eu sei que você já nos perdoou, mas eu acho que sempre vou sentir isso, sabe? Essa culpa de ter te deixado aqui, e eu sei que você também sente isso, mesmo dizendo a si mesmo que não nos culpa. — afirmou encarando os olhos do outro.

— Eu vou deixar vocês conversarem, ok? Qualquer coisa, me chamem. — disse Namjoon se levantando e saindo do quarto.

— Por que você acha isso? — questionou JungKook.

— Porque… Não dá pra esquecer um abandono. — surrussou, JungKook abriu um sorriso meigo, segurando as mãos do mais velho.

— E eu não esqueci. — afirmou, recebendo o olhar do outro. — Perdoar alguém não quer dizer que você esqueceu do erro dela, porém eu reconheço que eu também não fiz certo em tratar vocês daquela maneira, eu acho que o tempo aqui me fez amadurecer também. — sorriu fraco. — Eu acho que podemos recomeçar, entende? Eu acho que todo esse tempo que a gente passou separado foi essa coisa de destino, porque com tantos hospícios pro Taehyung ir, ele caiu justo aqui, né? Graças a ele eu voltei a ver vocês, então poxa, vamos tentar ver isso como uma coisa boa, eu amo vocês e agradeço por tudo o que fizeram, eu mereci vir pra cá, eu não estava bem e vocês viram isso, agora olha pra mim… Eu tô tão bem e tudo o que eu mais quero é sair daqui e retomar a minha vida, com os meus amigos, com você, com o Taehyung e com os garotos. — a única coisa que Yoongi fez, foi abrir um sorriso antes de abraçar o mais novo fortemente.

— Obrigado por essa segunda chance, a gente não vai te deixar nunca mais. — afirmou sorrindo. — Te amo. — JungKook sorriu.

— Eu também te amo. — retrucou com um sorriso. Foram interrompidos por alguém batendo na porta. — PODE ENTRAR. — gritou.

— Não grita. — pediu colocando as mãos no ouvido. JungKook riu, olhando para a porta e vendo Taehyung entrando com um sorriso.

— Quando é que vocês desgrudam? Nunca pelo visto. — brincou Yoongi.

— Para de ser chato, eu vim perguntar se deu tudo certo. — explicou Taehyung se sentado ao lado do mais novo.

— Deu sim, eu sou um gênio. — os mais velhos riram, JungKook com certeza tinha muito amor próprio.

— É, ele é sim. — Yoongi concordou, rindo. — Acho melhor eu ir indo, acho que Namjoon vai ficar mais um pouco, então eu já vou. — se levantou, arrumando a roupa.

— Da próxima vez que vir, me traga mais chocolate, eu tô em abstinência. — Yoongi arregalou os olhos, encarando o mais novo.

— Abstinência? — questionou de braços cruzados.

— É, ou você acha que eu e o Taehyung fodemos todo dia? Não é bem assim que as coisas funcionam, tem coisas mais importantes que sexo, mas ainda sim eu estou em abstinência. — voltou a dizer e Yoongi riu. JungKook nunca mudaria, e isso era bom, adorava o jeito do mais novo.

— Tchau pra vocês, juízo. — riu e saiu do quarto.

— Abstinência? — questionou encarando o mais novo.

— É, ou você acha que eu ando transando com o Jimin? — questionou e o outro riu.

— Por que? Pensei que ele fosse seu amigo colorido. — Taehyung já imaginava a resposta, mas queria ouvir da boca do outro. JungKook mordeu o lábio, em seguida, encarou o mais velho.

— Porque eu gosto de você, eu já disse isso, mas… Eu não consigo mais ficar com o Jimin, porque eu tenho sentimentos fortes demais por você pra ficar com qualquer outra pessoa. — disse de uma vez. Taehyung sorriu antes de dar um selinho demorado no moreno.

— Eu quebrei uma das regras, sabe? Me apaixonei por você, e eu não consigo mais negar. — confessou e JungKook arregalou os olhos, talvez não tivesse esperando por isso. — Diz alguma coisa… — pediu rindo.

— Eu… — antes de terminar, sorriu meigo e subiu no colo alheio. — Eu acho que você sabe que eu estou apaixonado por você também, TaeTae. — Taehyung sorriu, abraçando o garoto.

— Obrigado por me proporcionar os melhores momentos da minha vida. — agradeceu sorrindo.


Notas Finais


Até a próxima...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...