História For her - Shawn Mendes - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Cameron Dallas, Camila Cabello, Cole Sprouse, Dove Cameron, Jensen Ackles, Maggie Lindemann, Shawn Mendes
Personagens Cameron Dallas, Camila Cabello, Cole Sprouse, Dove Cameron, Jensen Ackles, Maggie Lindemann, Personagens Originais, Shawn Mendes
Tags Ação, Adolescente, Adolescentes, Cameron Dallas, Cole Sprouse, Dove Cameron, Drama, Justin Bieber, Pole Dance, Romance, Shawn Mendes, Suspense
Visualizações 88
Palavras 2.602
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Hentai, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Se tranquem no quarto e boa leitura hehehehe

• Gnt, sorry me pelos erros, eu revisei com sono :/

GNT, VOCÊS REPARARM QUR EU TROQUEI A CAPA? Aaaaáaaa eu q fiz, eu particularmente acho que é uma das melhores que já fiz. O que vocês acharam? Sz

Capítulo 15 - A aposta.


Fanfic / Fanfiction For her - Shawn Mendes - Capítulo 15 - A aposta.

Point of view Halsey Coleman.

Toronto, Canadá.

— E então? Vai me dizer o que veio me dizer de tão importante, que precisou invadir um vestiário feminino? — Pergunto ironicamente, erguendo uma sobrancelha.

Já faziam dois minutos que esse tapado está parado me olhando, ou melhor, encarando meus seios ainda cobertos pelo sutiã.

— Será que você poderia se vestir? — Fala desviando o olhar de mim e encarando a parede. Rolo os olhos, apenas obedecendo e terminando de me vestir. — Terminou? — Perguntou e eu murmurei um "sim".

Seu olhar retorna para mim, sendo mais específica, para meus olhos.

— Você foi muito bem hoje… Assim como as outras garotas, claro. — Diz e eu o olho com uma cara tipo " Sério que você invadiu um vestiário feminino para me dizer isso?". — Ok, precisava esclarecer algumas coisas. — Fala um tanto sério, tão sério que chegou à ser engraçado.

É sério, o Shawn nunca é sério.

— Que seriam? — Pergunto cruzando os braços.

— Sobre o Sábado passado. Notei que andou me evitando, então… — O interrompo, começando à rir.

— Ah sim, quando você me agarrou à força? — Pergunto. — Relaxa, eu acho que já agradeci à Krystell umas cem vezes.

— Halsey, não me interrompa. — A tá Shawn.

— "Não me interrompa". — O imito, forçando voz grossa.

— Porra! — Grita, me fazendo fazer cara feia. Quem ele acha que é para gritar comigo? — Enfim, vim dizer que embora você não deveria ter me desafiado, eu reconheço que não deveria ter tentado… Você sabe. — Hesita por alguns segundos, me fazendo o olhar tediosamente, porém sorrio ao notar o que ele estava fazendo.

— Shawn Mendes pedindo desculpas? Uau, isso é um milagre. — Digo erguendo minhas mãos para cima.

— Qual é Halsey, não fode. — Reclama, me fazendo rir ainda mais.

— Ok Shawn, de qualquer forma, mesmo que Krystell não chegasse, você não iria fazer nada. — Digo séria. — Eu não iria deixar. — E dessa vez, não falo para provocá-lo, e sim porque tenho plena certeza de que ele não o faria.

— Isso foi um desafio? — Pergunta arqueando uma sobrancelha e dando um passo à frente. Patético.

— Não, uma afirmação. — Respondo no mesmo tom, fazendo-o rir.

— Muito bem, Halsey… — Dá ênfase em meu nome. — Eu proponho um desafio. — Ergo uma sobrancelha, porém fico em silêncio. — Se eu conseguir um beijo seu nessa festa, terei direito de fazer o que eu bem entender, e você terá que aceitar. — Tá, as coisas estão ficando um pouco mais interessantes.

— E se não…? — Pergunto.

— Caso eu não consiga, você terá o mesmo direito. — Fala abrindo um sorriso de canto.

— Fácil. — Murmuro. — Eu topo. — Dou de ombros, sorrindo vitoriosa.

— Fechado. Te vejo na festa então? — Pergunta estendendo sua mão direita. Intercalo meu olhar entre seu rosto e sua mão.

— Só se me dizer o porquê de estar me propondo isso. — intercalo meu olhar entre sua mão e seu rosto.

— Bom… Eu posso ter pedido desculpas, mas ainda lembro de ter me chamado de covarde. Só quero provar o contrário. — E é neste momento que eu fecho meu sorriso, o olhando séria.

— Vai ser perda de tempo. — Digo calmamente. — Fechado. — Aperto sua mão sem pensar duas vezes.

(…)

22:20 pm

— Nunca me diverti tanto. — Digo com ironia à mim mesma. Já faziam exatos vinte minutos que Shawn nos trouxe à casa da Katie.

Sabe aquelas típicas festas de adolescentes onde a pessoa aproveita para fazer quando os pais estão fora? Do tipo que tudo é permitido, drogas, bebidas e até mesmo pornô grátis? Por que eu estou dizendo isso? Bom, é exatamente o que está havendo.

Ao contrário de mim, Krystell adorou e até já saiu da minha vista, aquela vaca. Não que eu seja uma antissocial e que normalmente vai nas festas apenas para comer (Embora eu faça isso às vezes) ao contrário disso, eu sempre sou à que mais bebe e a que mais dança. Ironia? Talvez. Mas dessa vez, cá estava eu sentada em um sofá, bebendo uma bebida azul que eu sequer sabia o nome e pensava no quão burra eu fui ao aceitar vir nessa festa.

Alison, Camila, os meninos, todos estavam aqui. Agora a pergunta é, onde se meteram? Assim que chegamos, Cameron já sumiu com uma garota, Taylor e Shawn foram não sei para onde ( ͡° ͜ʖ ͡°) Camila e Alison também sumiram, e agora, Krystell também. Começo à me lembrar daquela noite na boate, a diferença é que de uma boate passou para uma casa de puta.

Me levanto e jogo o copo de plástico em um lugar qualquer, afinal, um copo à mais ou um à menos não iria fazer diferença, não seria eu quem iria limpar. Sem contar que a casa é da Katie, se a casa caísse por "acidente", eu não me importaria.

Caminho pela sala esbarrando em todos que passavam por mim, indo em direção à cozinha. Praguejo aquele maldito vestido por ser tão colado, aquilo estava parecendo uma segunda pele de tão justo! Eu havia me vestido de maneira sexy, mas sem ser vulgar, era um vestido vermelho maravilhoso. (1)

Ainda pensava na aposta que fiz com o Mendes, me perguntava o que iria pedir, já que eu ganharia.

Talvez eu o faça de escravo por um mês, sim, é isso.

Ele até agora não havia dado sinal de vista, o que era vantajoso para mim.

Assim que adentro a cozinha, sorrio involuntariamente ao vê-lo acompanhado. Shawn estava aos beijos com Katie, caminho até os mesmos e pigarreio.

— Olá, Shawnie. — Já podem me enterrar, isso mesmo, eu chamei ele de Shawnie.

— Halsey? — Katie murmura ao me olhar. — Que bom que veio. — Diz sorrindo falsamente, retribuo o sorriso. — Então… Não sei se você percebeu, mas estamos ocupados. — Fala direcionando o olhar para o Shawn.

— Oh, não era minha intenção atrapalhá-los, eu só gostaria de dizer que sua festa está um arraso. — Minto. Já podem me contratar. — E também para buscar mais bebida, que por sinal, está atrás de você. — Aponto para as bebidas que estavam no balcão atrás de ambos.

— Ok...— Responde fazendo uma expressão de " Eu não acredito que ela nos interrompeu para isso".

Fico entre os dois e pego uma garrafa de tequila, logo despejando a mesma em um copo descartável. Sorrio para os dois e então dou as costas, logo saindo dali e retornando à sala.

— Me diz que você também está entediado. — Digo me jogando ao lado de Taylor, no sofá.

— Halsey? Não devia estar dançando ou... Sei lá. — Ri nasalmente, se acomodando ao meu lado.

— É, devia. Mas digamos que dançar sozinha não tem graça, sem contar que aqui só tem o pessoal do colégio. — Digo olhando em volta. — E você? O que faz sozinho? Não deveria estar com alguma garota, devia seguir o Cameron. — Digo e o mesmo rola os olhos, rindo.

— Eu não sou o Cameron ou o Shawn, não saio pegando qualquer uma. — Fala e eu sorrio. Gente, eu nunca vi o Taylor sendo fofo, ele sempre é meio fechado. Acho que sequer tenhamos conversado antes.

— Sorte da garota que conseguir seu coração. — Digo e o Taylor sorri. — Isso se você tiver um, é claro. — Completo, arrancando um riso alto dessa vez. Gente, eu fiz o Taylor rir, isso é um milagre?

— Quem sabe. — Dá de ombros.

Quando iria dizer algo, a música alta que ecoava pela casa agora havia parado e uma voz invade meus ouvidos.

— Halsey, finalmente te achei. — Katie fala em pé na nossa frente, com a mão na cintura. Olho para Taylor e depois olho para ela novamente. — O pessoal vai brincar de sete minutos no céu, quer vir? — Pergunta e eu nego. Que porra de brincadeira é essa?

— Não. — Dou de ombros. — Você vai Taylor? — Pergunto e ele nega.

— Vamos Hall, vai ser divertido. — Sorri de canto. Essa oxigenada estava aprontando alguma coisa. — Suas amigas e até sua prima estão lá, vamos! — Diz e eu hesito, porém acabo aceitando.



— Muito bem pessoal, "sete minutos no céu" é uma brincadeira pouco conhecida, mas eu vou explicar. — Katie diz no meio da rodinha de pessoas. — Cada um terá sua vez de girar a garrafa, e, a ponta da garrafa irão apontar para uma pessoa. Sendo assim, as duas pessoas terão de ficar no banheiro ou qualquer lugar que seja 'pequeno' por sete minutos. — Todos se mantêm calados, eu estava sentada entre Krystell e Alison, Shawn estava à minha frente. — E aqui estão as regras; primeira: O lugar tem que ficar escuro, então terão de desligar as luzes. — Ouço alguns garotos rirem entre si, inclusive Shawn. — Não poderão levar relógio ou celular. — E então algumas garotas resmungam. — E terceira e última: Vocês não são obrigados à fazerem, porém, se recusarem terão de pular na piscina com o seu par.— Katie sorri maliciosamente, fazendo todos ficarem sérios.

Ah não.

Tenho uma leve sensação de que vai dar merda.

— Bom, eu começo! — Krystell gira a garrafa, e em seguida se distancia.

Sorrio minuciosamente ao notar para quem havia parado a garrafa.

Camila.

— Uau. — Alison murmura baixo, me fazendo rir.

— Será? — Shawn pergunta. — Eu acho que rola viu... — Murmura enquanto Krystell e Camila se levantam, indo até o banheiro e desligando as luzes, logo trancando a porta.

(…)

Já tinha mais de uma hora que estávamos jogando, as coisas estavam um pouco mais interessantes por aqui. Desde que Krystell e Camila foram ao banheiro, estão agindo estranhas. O estranho que eu digo é ficarem se olhando o tempo todo, caladas e de vez em quando sorrindo discretamente uma para outra.

Depois delas, Katie foi com um garoto do time de basquete, Shawn com Alison (Se eu ri pela cara que fizeram? Eu quase fiz xixi.), Cameron com um garoto, não preciso nem contar do tanto que eu ri da expressão de ambos.

Embora talvez ninguém tenha ficado satisfeito com os "pares", ninguém ousou negar, afinal… A piscina à essas horas da noite deveria estar congelando.

E bom,agora seria minha vez.

— Vamos Halsey! — Alison grita empolgada. Não duvido nada se estiver bêbada.

— Eu já vou. — Digo colocando minha garrafa no chão e girando a garrafa.

Eu acho que ela ficou girando por uns dez segundos.

Foram os dez segundos mais longos da minha vida!

Abro meus olhos que até então notei que estavam fechados, e, quando olho para a garrafa e para quem apontava, senti vontade de me deitar.

Sim, me deitar.

Me deitar nos trilhos de um trem.

Puta merda.

— Shawn! — Alison e Krystell gritam, me fazendo tapar os ouvidos.

Olho para o mesmo, que sorria irônico. Ah não.

— Eu acho que vou me jogar na piscina. — Digo com desgosto.

— O quê? — Alison, Krystell, Shawn e Cameron gritam em uníssono.

— Nem pensar, eu não vou me jogar com você na piscina. — Shawn diz emburrado. — Qual é Halsey, aqui está frio! — Murmura apontando para a piscina do outro lado.

— Vai me dizer que está com medo do Shawn? — Krystell pergunta sorrindo irônica.

Que vontade de matá-los.

Olho para Katie, que permanecia calada, porém com uma expressão nada boa.

Huh, talvez não seja tão ruim. Só talvez mesmo.

— Eu não tenho medo do Shawn. — Tenho medo do que ele possa fazer, isso sim. — E podem deixar que eu irei, mas saiba que se tentar alguma gracinha… — Digo apontando o dedo no rosto do Shawn. — Eu arranco isso que você chama de pênis. — Digo séria, fazendo todos rirem.

Me levanto e saio na frente, indo até o banheiro à passos largos. Eu ainda não acredito que isso está acontecendo comigo, tinham tantas pessoas, tantas! Mas não, a merda da garrafa inventou de ser filha da puta e apontar logo para ele. Aquele imbecil.

Assim que entro no banheiro, Shawn vem logo atrás e tranca à porta. Antes que eu o impeça de apagar a luz, a mesma já estava apagada.

Eu não conseguia vê-lo nitidamente, embora a luz esteja apagada, a pouca luz que havia era a que passava por debaixo da porta. Eu conseguia ver apenas sua sombra, que estava próxima à mim.

— Fica longe. — Digo tentando soar firme, porém minha voz acaba falhando. Dou passos lentos para trás.

Porra, por que tinha que ser de luz apagada?

E por que eu estou com medo?

— Está com medo? — Essa bosta lê pensamentos? — Relaxa, eu não mordo… Só se você pedir. — Fala maliciosamente.

Eu devia ter jogado ele na piscina. Mas não, tive que ficar com pena desse inútil.

— Vá a merda. — Digo, notando que havia encostado na pia. Merda, merda, merda, mil vezes merda!

— Qual é, aproveita, estamos no céu. — Diz soltando um riso nasalado. Sinto sua respiração há alguns centímetros do meu rosto.

— Eu não entendo a lógica desse nome, isso é pior que o inferno. — Reclamo rolando os olhos, mesmo sabendo que ele não estaria vendo.

— Ficar trancada comigo é tão ruim assim? — Sussurra próximo ao meu ouvido.

Respira Halsey, ele ainda vai ser seu escravo.

— Acho que até o inferno seria mais agradável. — Respondo cruzando os braços.

— E se eu fizer isso? — Sussurra e eu abro a boca para responder, mas me calo assim que sinto suas mãos rodearem minha cintura.

Eita.

— Eu acho melhor você parar, eu vou gritar. — Digo colocando minhas mãos por cima das suas, tentando tirá-las.

— Acha mesmo que irão te ouvir? — Retruca e eu suspiro, tentando pensar em algo. — Por que não admite que está louca para me beijar? — Sinto um arrepio percorrer o meu corpo ao sentir um beijo ser depositado em meu pescoço.

Não, não, não!

— Por que eu não estou. — Respondo controlando minha respiração. Queria mostrar que ele não tinha efeito sobre mim.

Ele não responde, apenas aperta minha cintura contra si. Sinto meu quadril bater contra a pia, me fazendo apoiar minhas mãos na mesma.

Pensa Halsey, pensa!

— Não se faça de difícil. — Murmura e eu mordo o lábio inferior. — Diga que me deseja. — Fala e eu nego com a a cabeça.

— Nunca. — Murmuro tentando afastá-lo. — O tempo já está acabando, Mendes. — Sorrio para mim mesma.

É aí que você se engana.

E estas, são suas últimas palavras antes de atacar meus lábios. Tentei me debater ou até mesmo morder seu lábio, mas sem que eu mesma pudesse entender, acabei retribuindo.

A merda já estava feita mesmo, então foda-se.

Levo minhas mãos até seus cabelos e arranho sua nuca, sorrindo ao notar que ele havia ficado arrepiado.

Shawn desce suas mãos até minhas coxas, logo segurando as mesmas e me impulsionando à sentar na pia, ficando entre minhas pernas.

E a única coisa que eu conseguia pensar nesse momento era:

Que pegada era aquela? Porra.

Acho que agora eu entendia por que as garotas sempre caíam aos seus pés. Embora seja um idiota, era um idota que tinha pegada.

  Merda.


Notas Finais


BOMBAAAAA
Eu sei gente, muita polêmica eu sei. Me agradeçam!

(1) roupa da Halsey: https://pin.it/cjdztuzrgbfx5l

Krystell e Camila huh?
Taylor sendo fofinho aaa ❤
Shawn é tarado ele, adoro!

Me digam o que vocês acharam bbs! Sz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...