História For Livia Salinas.. - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Visualizações 8
Palavras 1.525
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Famí­lia

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Feliz Aniversário - Capítulo único!


Fanfic / Fanfiction For Livia Salinas.. - Capítulo 1 - Feliz Aniversário - Capítulo único!

Livia..

Por favor, leia isso com atenção e não se esqueça das vírgulas - você sempre faz isso que eu sei. Muito em breve, iremos cruzar uma esquina diferente. Isso vai mudar tudo. Mas espero do fundo do meu coração - assim mesmo, com a inocência e a sinceridade de uma criança - que nos encontremos um dia por aí. Sem muitas pretensões ou obrigações. Sem um futuro traçado ou um passado que nos prenda à alguém além de nós mesmas.

Guarde o que temos hoje em um lugar quase inalcançável. Mesmo que seja só como bagagem de vida ou história para contar para os filhos. Esqueça o que eu te disse sobre não errar. Faça isso várias vezes, o quanto precisar. Me enganei quando acreditei que poderia te mostrar o mundo com meus próprios olhos. Use os seus - que, aliás, vão me fazer muita falta nos próximos meses. 

Volte a ser aquela garota ingênua que conheci há alguns meses, mas só as vezes. Te garanto: assim como eu, algumas pessoas merecem conhecer esse lado seu. Tente também sorrir mais e ligar menos para o que vão pensar. Má notícia: sempre vão dizer alguma coisa. Entre tais verdades e mentiras, acredite em quem realmente ama você. Poucos, mas quase sempre o suficiente. 

Nunca enxergue tudo o que vivemos como perda de tempo. Juntas, nós somamos e dividimos absolutamente tudo. Deixamos passar algumas coisas, talvez, mas essas coisas se tornaram insignificantes e vazias perto do que alimentamos e cultivamos durante esse quase um ano.

Abra logo essa janela, e deixe o vento de fora entrar. Esqueça o que dói e sinta o que acalma. Abrace forte quem você tem, não só quem você acha que ama. Escreva uma carta de amor e mande para o seu endereço. Veja só, finalmente uma boa notícia: você sempre terá você. 

Já é tarde, e as flores caíram, eu sei, mas todo mundo sabe que o outono tem seu charme.

Não seja egoísta, vai, deixe o mundo te conhecer. Bagunce o gaurda-roupa, seja indecisa, vista suas peças prediletas. Assim como seus sentimentos, elas não precisam combinar ou fazer algum sentido. Isso é você. 

Não viva a vida de ninguém além de você. É desperdício de tempo, e este não tem como comprar na farmácia da esquina. Perdoe alguém antes de pedir perdão. Tire a poeira da palavra "amor" todos os dias pela manhã, mas não se esqueça de todo o resto. Guarde suas inseguranças em uma pequena caixa. Use-a para alcançar seus sonhos.

Olhe para o céu com a certeza de que, mesmo com o Sol, as estrelas sempre estarão lá. Acredite em mim: no mundo alguém sempre vai estar esperando por você. Não com medidas exatas de uma outra metade, mas com um sorriso e um abraço forte para aqueles dias difíceis de estômago vazio e cabeça cheia. Anote aí: as pessoas nunca nos entendem por completo. E, ainda assim, talvez a graça dessa vida seja tentar encontrar alguém que consiga.

Certa vez me perguntaram quando e por que comecei a escrever. Não soube responder ao certo, inventei uma desculpa e saí da pergunta sem uma resposta. Aquilo ficou na minha cabeça por dias e, principalmente, noites. Quando foi que eu comecei? Por que? Por quem? Amores e rolos à parte, acho que escrever sempre fez parte de mim.

Através da escrita, eu me livro do que já não me serve, me lembro do que ficou, do que não foi e do que ainda pode ser. Aquelas e estas palavras, tão minhas, tão nossas, agora voam tão livres. Sem destino certo por aí. Essa é a sensação que fica. Não molha como a lágrima, nem incomoda como um grito, mas preenche sempre o vazio que motiva. Algumas coisas precisam ser escritas para serem entendidas.

Escrever com o coração vai muito além de colocar ordem nas palavras. É preciso coragem. Coragem para fechar os olhos e sentir o que acontece ou aconteceu por dentro. Enfrentar, organizar e entender. Pouca gente sabe,  mas essa atitude é rara. É difícil. E, como a gente vive mudando, é eterna.

Gosto de brincar que, quando tenho uma folha em branco, me transformo em uma super-heroína. Meu  super poder tem haver com palavras. Eu não salvo vidas, mas guio almas. Faço com que elas percebam que, não importa o quão distantes estajam, existirá sempre um caminho de volta.

Escrever também tira a gente da solidão. Não da física, mas da interior. Perceber que, independentemente do que nos aflige, jamais seremos as únicas a passar por isso faz tudo parecer mais fácil. Porque, no fundo, no fundo, o que todo mundo quer é fazer o outro entender o que se passa por dentro. Alguns compram uma rosa, outros tomam atitude, e eu? Escrevo.

Vivo um tipo de exaustão que não passa com descanso. Num sonho que não me deixa há dias cair no sono. No fundo, queria que o teto do meu quarto tivesse todas as respostas, mas há muitas coisas que não se aprendem só pensando, é preciso fazer escolhas e vivê-las. Há sempre consequências. 

Atravesso diariamente a rua, mas queria mesmo era atravessar o eatado. Enfrento semanalmente um antigo medo, mas queria mesmo era enfrentar de vez aquela barreira. Quando foi que me tornei adulta para decidir coisas como essas? Agora eu fico aqui, caminhando entre estranhos na faixa de pedestres, imaginando você surgir de surpresa e cobrir meus olhos com as mãos, acreditando que eu não reconheceria e sentiria sua presença. 

Na escola, ou melhor, no lugar onde vejo todo mundo querendo coisas para as quais eu nem ligo, eu me teletransporto toda vez. Queria saber quanto tempo demora para que um sentimento passar completamente. Mas só sei a duração da aula: cinquenta minutos.

A gente vai sempre dormir com aquela vontade de fazer diferente no outro dia, de arriscar e sair da rotina. Planos, desejos e sonhos adormecem junto com o nosso sono. Então, com a rotina e tantos problemas, esquecemos de tudo aquilo que prometemos para nós mesmas antes de dormir.

Arriscar não é uma tarefa fácil, requer coragem e confiança. Quer uma dica? As pequenas mudanças atraem as grandes. Pequenas atitudes, como um sorriso, podem mudar a sua vida.

Não deixe que o que acontece aqui fora estrague o que reluz aí dentro. As pessoas não precisam te entender. Você precisa.

Nós nunca descobriremos o que vem da escolha se não tomarmos uma decisão. Por isso, entenda seus medos, mas jamais deixe que eles sufoquem seus sonhos. Não tenha medo de entrar em lugares em que você acha que não cabe. O mundo mágico da felicidade e do amor só existirá se você acreditar nele.

Hoje eu queria falar sobre aquela velha sensação de que alguma coisa está errada. Nó na garganta. Frio na barriga. Aperto no peito. São descrições físicas para algo que, na verdade, acontece na alma. Eu sei, você já fez a prova de matemática, já arrumou seu quarto, levou as cadelas pra passear e até fez aquele favor que estava há séculos prometendo pra alguém. Por fora tudo parece certo, mas alguma coisa ainda está imcomodando você.

Admita comigo. Ainda falta alguma coisa. O seu maior segredo. Algo que você nunca superou e "jura pela morte da sua mãe" que acabou e que não faz a menor diferença na sua vida. Eu sei que, quando você está sozinha, volta lá e relembra tudo. Relembra o rosto dele - até mesmo dela. Abraça as fotos. Sabe o que é isso? Pendências de vida.

A gente tem a mania idiota de dividir o tempo em três partes (passado-presente-futuro) e dizer para todo mundo que isso ou aquilo definitivamente ficou para trás. Quer saber o que eu penso? As coisas - e principalmente as pessoas - nunca ficam para trás. Elas ficam é mais lá pra dentro. Guardadas. Abandonadas. E, raramente, esquecidas.

Acredito que nós somos tudo aquilo quQue sentimos e vivemos. Deixar alguma coisa para trás não nos faz mais maduras ou fortes. Aprender a lidar com elas, isso sim. Mas tao efeito a gente não consegue "deixando para trás", e sim cutucando, sentindo, conversando e, principalmente, vivendo.

Quando a gente não coloca um fim de verdade, uma hora ou outra certas coisas (e sentimentos) voltam à tona. Quando escrevo "fim de verdade", não estou me referindo ao tão temido adeus. Até porque, pra mim, essa palavra não significa absolutamente nada. Já disse muito "adeus" querendo dizer "fica mais", e "oi" querendo dizer "sai fora".

Tem a ver com o que a gente realmente sente, e o que a gente realmente acaba fazendo. Por isso, sempre digo: antes de virar a página, certifique-se de que realmente já fez isso por dentro. Você com você mesma. Se não, grite, chore, escreva cartas, mande flores .. Faça o que tiver que fazer. Mas não deixe pra depois uma coisa que acontece agora.

Apredi com o tempo que, enquanto não for a hora do ponto final, a história vai continuar acontecendo. Em segredo, com vírgulas ou sem vírgulas. Se não fora, dentro da gente. 

As pendências que mais nos sufocam são aquelas que já tentamos nos desfazer diversas vezes. O segredo? Viver o resto. As reticências ( ou o pra sempre) nada mais são que três vezes o ponto final (o fim).



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...