História For love of you - Wincest - Capítulo 20


Escrita por:

Postado
Categorias Supernatural
Personagens Bela Talbot, Bobby Singer, Charlene "Charlie" Bradbury, Chuck Shurley, Dean Winchester, Jody Mills, John Winchester, Mary Winchester, Sam Winchester
Tags Amorproíbido, Deanwinchester, Família, Gay, Samwinchester, Sexo, Spn, Supernatural, Wincest
Visualizações 118
Palavras 2.450
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oláaar..
Mais um capítulo do jeito que eu gosto: com muitas emoções e sem tragédias, haha
Boa leitura!!

Capítulo 20 - What is your answer?


            Qual é a sua resposta?


Semanas se passaram e Sam finalmente pegou suas notas finais na faculdade. Não foi nenhuma novidade saber que foram todas boas, mas deixou todos ao seu redor felizes com essa nova conquista.

Estava muito aliviado por ter conseguido terminar a faculdade e ter passado por cima do maior problema que já enfrentou em sua vida, no qual deixou-se relaxar e fez com que suas notas caíssem em um nível preocupante.

Jody, nas últimas semanas ficou em completo repouso e descansou bastante. As crises raramente vinham e quando apareciam, não a deixava tão exausta como antes e Sam, vendo essa melhora, comemorava internamente e acreditava que essa seria a luz no fim do túnel. 

                          *

Sam já estava a quarenta minutos em cima do palco. Era o dia de sua formatura. Estava com a sua beca preta, faixa da cor vermelha e o capelo, igualmente a suas amigas Bella e Amélia, que por sinal, não tiravam o sorriso do rosto. 

Sam estava impaciente. Não que ele não estivesse gostando de estar ali, muito pelo contrário, amava ver sua mãe e Dean na plateia sorrindo para ele e se mostrando completamente orgulhosos. Sem contar também todas as vezes que lia nos lábios do loiro um "eu te amo" seguido por um coração feito com as mãos.

Sorria feito um bobo sentindo seu coração aquecido cheio de amor por ter as duas pessoas mais importante de sua vida bem ali, na sua frente. Controlava pela milésima vez as lágrimas que ameaçavam cair.

O verdadeiro motivo de sua impaciência, era que antes de chegarem no local que ocorreria a formatura, Dean lhe disse que no baile que iria acontecer logo depois da colação de grau, faria uma grande surpresa a Sam, que poderia mudar toda a sua vida, e isso, claro, foi o suficiente para deixá-lo com o coração acelerado e cheio de curiosidade.


Oito horas antes.. 


Dean andava pelo shopping a procura da joalheria que Bella e Amélia indicaram. 

Após subir mais de três escadas rolantes, finalmente encontrou a morena parada em frente a loja. 

— Desculpa a demora.

— Sem problemas, dessa vez passa porque é algo especial. — disse Amélia sorrindo.

— E a Bella? A parte dela deu certo?

— Sim, ela já ligou para Sam e ele já deve está até lá na casa dela.

— Ótimo, então temos que ser rápidos aqui. — disse Dean olhando a loja por fora. Estava apreensivo. Havia calculado cada parte, se algo desse errado, todo seu plano ia por água abaixo.

— Certo. Então, vamos?

Dean assentiu e entraram. De primeira ficou muito confuso com todas as alianças que via. Havia muitas opções e por incrível que pareça, Sam e ele só falaram sobre casamento por alto, não tendo nem a chance de falar sobre alianças e por esse motivo chamou Amélia. Ela o conhecia a bastante tempo e já sabia do seu gosto em relação a isso.

Para começar, estava com um pé atrás. Sentia suas pernas tremerem e soar frio. Só de pensar nessa "loucura" que queria fazer, pedir Sam em casamento na frente da sua turma inteira da faculdade junto com os convidados de fora, não seria fácil. 

O medo do moreno não aceitar, dizer para irem mais devagar ou até mesmo aceitar na hora para não fazê-lo passar vergonha na frente de tantas pessoas, mas quando chegassem em casa dizer que não aceita. Essas possibilidades faziam Dean entrar em desespero.

— Ele vai amar essa aqui. — disse a morena levantando a joia.

— É mesmo a cara dele. — tentou sorrir.

Amélia olhou para Dean e apertou seu ombro ao ver seu semblante tenso. 

— Dean, você precisa se acalmar. Eu sei que isso dá mesmo um medo, muita preocupação, mas se você morrer não vai ter pedido de casamento.

Dean riu. 

— Eu só tenho medo dele não aceitar. Venho fantasiando a tanto tempo esse momento e se caso isso acontecer, vai ser como uma forte facada no meio do peito.

— O Sam te ama e ele não vai pensar muito para responder. Tenho certeza que ele vai ficar muito feliz, é o sonho dele. Quem não fica feliz vendo o amor de sua vida lhe pedindo em casamento?

— Pois é. Espero que ocorra tudo bem.

— Vou fazer de tudo para que fique do jeito que você planejou. — piscou para Dean — Então, vai ser essa daqui mesmo?

— Pode ser, eu amei. — colocou a aliança no dedo e sorriu vendo seu brilho e automaticamente lembrou do sorriso de Sam com aquelas covinhas que tanto amava.

Dean saiu da loja confiante olhando aquela pequena caixinha aveludada. Estava tão feliz que sentia seu rosto doer por causa do sorriso que não conseguia se desfazer. Já estava criando toda sua vida ao lado de Sam, a casa, os filhos. Queria tanto que tudo se tornasse realidade logo. Estava tão perto.

O próximo passo era falar com Jody, estava hesitante, mas isso jamais iria adiar. Não sabia ao certo, mas algo dentro de si dizia que essa conversa não seria nada fácil. 

Sam havia mandado uma mensagem a pouco minutos atrás avisando que iria ajudar Bella a fazer alguma coisa que ele não entendeu bem. Agradeceu mentalmente a morena por ser tão convincente e conseguir fazer sua parte sem precisar fazer muitos esforços. 

Parou na porta e respirou fundo. Tocou a campanhia e escutou a voz de Jody dizendo que já estava indo atender e seu coração automaticamente voltou a bater mais rápido que o necessário. Dean era um poço de nervosismo.

Não foi necessariamente ali para pedir permissão para a mulher, apenas queria que ela soubesse antes de Sam e desse sua opinião sobre o assunto, ficaria bem mais relaxado com isso. Sabia como Jody era importante para o moreno e esse passo era crucial.

— Ah.. Oi, Dean. O Sam não está, mas logo ele chega. Espere ele aqui.

Dean estranhou toda aquela recepção. Definitivamente não estava esperando por isso. Talvez estivesse errado em pensar que a conversa não seria agradável.

— Não, Jody. Eu vim para conversar com a senhora.

— Comigo? Aconteceu algo? Foi o Sam? — perguntou preocupada.

— É sobre o Sam, mas fique tranquila que não é nada de ruim, é até bom, eu acho.

— Venha, entre. Eu também quero trocar umas palavras com você.

Dean entrou franzindo a testa. O que diabos ela queria falar com ele?

Todas as semanas que se passaram eles mal trocavam um boa noite. Isso porque Dean tentava a todo custo não ir muito naquela casa e quando ia, calculava cada passo para não cruzar com Jody pelos corredores. 

Sentou no sofá e a mulher na poltrona logo à sua frente. 

— O que quer conversar comigo? — perguntou Jody.

— Eu posso esperar. Comece primeiro.

— Obrigada. — se arrumou cruzando as pernas — Bom, Dean, já faz algumas semanas que você e Sam voltaram, certo? — Dean assentiu — Pois então, desde lá eu venho notado que você vem me evitando a todo custo.

— Jody..

— Não, escuta.. Eu realmente não sei o porquê disso, mas se for o que eu estou pensando, quero que saiba que o Sam fez a escolha dele e eu respeitei isso assim como também o ajudei a tomar ela e como mãe, eu o apoio totalmente. Então, é meio desnecessário essa relação que você está nos forçando a ter, você me entende?

— Completamente. Admito que estou com um medo exagerado sendo que o que aconteceu no passado ficou no passado e eu estou errando em deixar que isso interfira no meu presente e eu realmente não quero ter uma relação ruim com você, ainda mais visitando sua casa.

— Espero que todas as nossas desavenças tenham ficado para trás e de agora em diante nós consigamos ter um relacionamento saudável como tem que ser, até mesmo pelo bem de Sam.

— Sim, claro. E foi muito bom você ter falado isso porque me deixou muito mais aliviado e menos tenso para falar o que vim fazer aqui.

— E o que veio fazer aqui?

— Eu vou pedir o Sam em casamento. — disse de uma vez só esperando a reação de Jody.

— O que? — perguntou surpresa.

— Isso mesmo que ouviu. Olhe aqui. — tirou a caixinha do bolso e a abriu mostrando a aliança.

— Oh, meu Deus! — pegou da mão de Dean e olhou com carinho — Meu menino vai se casar.

— Espero que ele aceite. — sorriu vendo a felicidade da mulher.

— E você ainda tem dúvidas sobre isso?

— Eu não sei.

— Querido, fique tranquilo. — limpou as lágrimas que deixou escapar — Meu filho já cresceu e vai se casar, mal posso acreditar.

— Eu o amo tanto. Não vejo a hora de estar com ele.

— Sei que vai fazê-lo muito feliz. — sorriu ternamente.


Atualmente..


Após todo o processo da formatura, Sam vestiu seu terno e foi para o salão. De longe avistou Jody e Dean conversando animadamente. Suspirou indo até eles. As pessoas que mais amava nesse mundo estavam se dando bem. Parecia um verdadeiro sonho. 

— Querido, você estava tão lindo. Estamos muito orgulhosos de você, não é Dean? — disse Jody.

— Sim, é verdade. Conseguiu concluir a fase mais difícil de sua vida, Sammy.

— Vocês estão me deixando sem graça. — sorriu levemente corado — Obrigado, compartilhar isso tudo com vocês é gratificante.

— Orgulho da mamãe. — disse fazendo voz de bebê apertando as bochechas de Sam.

— Mãe, pelo amor de Deus, para com isso. — corou novamente fazendo todos rirem.

O garçom passou com uma bandeja cheia de taças com champanhe e cada um pegou uma. Imediatamente, Sam lançou um olhar de reprovação para a mãe, já que por causa dos remédios, ela não podia nem pensar em olhar para uma bebida. 

— O que foi? É só um copo.

— Mãe, por favor, não abuse logo agora que está havendo melhoras.

— Relaxe, querido. Não vai ter exageros aqui.

Sam assentiu e ficaram por algum tempo ali parados conversando tanto sobre as pessoas que rodeavam quanto das atrações.

Sam não pôde deixar de notar o jeito que Jody estava tratando Dean. Claro que não estava reclamando, apenas ficou um tanto surpreso. Havia tanta ternura em seu olhar e sempre que o loiro chegava mais perto para o abraçar ou ter qualquer outro contato físico com ele, jurava ver um brilho nos olhos da mulher e faltava pouco para a ver suspirar. E com isso se perguntava: Onde se meteu a Jody que jurou arrancar toda a pele de Dean se ele se aproximasse novamente?

Com esses seus pensamentos, se lembrou da surpresa que Dean disse que faria. No meio da conversa, Sam deu um pulo fazendo eles se assustarem. 

— Eu acabei de me lembrar da surpresa que você disse que ia fazer, Dean. Cadê ela?

Dean gelou. Podia ter quase certeza que ficou pálido. Seu coração foi a mil. A hora chegou e agora, mais que tudo, ele não poderia deixar com que o seu medo acabasse com tudo. 

Lançou um breve olhar para Jody que entendeu o recado e disse que iria ao banheiro. Isso fazia parte do plano. 

— Sammy. — suspirou levando uma mão até o rosto do moreno lançando um olhar totalmente apaixonado.

Sam franziu a testa, mas logo deixou seus pensamentos de estranheza de lado, já estava acostumado com esse olhar todo derretido do namorado, e ele amava esse seu lado. 

— O que você está aprontando, Dean?

— Você vai ver logo logo.

Jody procurou por Bella e deu o sinal para poder seguir com o próximo passo do plano. A morena estava encarregada de pedir para o DJ parar com a música e colocar uma romântica de fundo.

Andou mais um pouco e foi até Amélia, que estava encarregada para acender as luzes do salão.

Com tudo feito, voltaram novamente para onde os meninos estavam.

— Dean, isso foi ideia sua?

— Foi sim, Sam.

— Pode me explicar o que está acontecendo?

Antes de Dean responder, as luzes voltaram a se apagar deixando uma acesa focando apenas nos dois.

As atenções foram chamadas e em poucos segundos, uma roda já estava formada em volta de ambos e algumas pessoas já ligavam o celular para gravar o que é que fosse acontecer ali.

Sam olhava tudo aquilo assustado. Afinal, o que significava aquilo? Será que Dean ia fazer o que ele estava pensando? Não era possível.

Passou seus olhos ao redor e a resposta para suas perguntas foram confirmadas quando viu sua mãe juntamente à suas amigas chorando feito crianças. Começou a soar frio e a tremer. Aquilo estava mesmo acontecendo?

Dean lhe deu um selinho e se posicionou para abaixar. 

— Oh, meu Deus. Dean, você não vai.. Oh, Deus você vai. 

Dean segurou sua mão e se ajoelhou apoiando um dos joelhos no chão e o outro arqueado. 

Sam não sabia ao certo quando começou, apenas sentia as lágrimas inundando seu rosto e sabia que seria difícil controlá-las a partir dali. Aquilo realmente estava acontecendo. Seria um sonho? A resposta não importava, ele só queria curtir aquele momento tão único. 

— Sam, não tem palavras o suficiente para eu poder falar em cada detalhe como é viver com você, como é amar uma pessoa tão linda tanto por fora quanto por dentro. Não é mais segredo para ninguém o nosso amor, e é por causa dele que todos os dias eu acordo com um motivo para continuar respirando e viver essa vida ao seu lado. Eu durmo e antes de pegar no sono, eu consigo imaginar nossa casa, nosso cachorro e nossos sete filhos, sei que um dia ainda vou te convencer de ter todos eles. — riu junto com todos — Então, por que não tornar esse sonho em realidade? Fiz coisas na qual eu não me orgulho nenhum pouco e tive a pior consequência dos meus atos que foi a nossa separação. Essa fase que passamos separados me ajudou a enxergar que não importa o que aconteça, nós nos amamos de um jeito tão forte que de algum jeito vamos voltar a ficar juntos, mas isso já é passado, não vale a pena ser relembrado nesse momento tão feliz de nossas vidas. — pausou para limpar as lágrimas que já estavam atrapalhando sua visão — Eu te amo de uma tal forma que eu chego me assustar as vezes. — sorriu — E por último quero que saiba que não existe eu sem você e se estou aqui com meu nariz entupido de tanto chorar de emoção e com meu coração transbordando de amor, o único motivo disso é você. Você é o motivo da minha felicidade, do meu sorriso, de absolutamente tudo de positivo que vem acontecendo na minha vida desde o momento que eu te conheci, porque você é tudo que eu vejo, é tudo que eu preciso. — tirou a caixinha do bolso revelando as alianças — Samuel Singer, você aceita se casar comigo? 


Notas Finais


Comentem o que acharam!!!!!
Antes de qualquer coisa, convido a você que ainda não leu minha nova "OneShot" Sempre foi você, a ir ler.
Por essa vocês não esperavam, né?
Já vou avisando aqui que essa fanfic não vai acabar depois que eles casarem.
Sei que a grande maioria geralmente acaba depois do casamento, mas eu quero meio que continuar a história depois da vida de casados pq ainda tem muitas coisas para acontecer!!
Beijos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...