História For You - Capítulo 25


Escrita por: e Meg_Naiury

Postado
Categorias Arrow, Camila Cabello, Liam Payne, Pretty Little Liars, Zayn Malik
Personagens Camila Cabello, Emily Fields, Liam Payne, Oliver Queen (Arqueiro Verde), Zayn Malik
Tags Romance - Drama
Visualizações 41
Palavras 1.447
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 25 - Um encontro!


Fanfic / Fanfiction For You - Capítulo 25 - Um encontro!

-Eu e você, nós sempre acabamos fazendo isso, antes eu entendia, queria me usar, mas agora. Liam por que?

-Por que transei com você? Serio? Você é linda, gostosa e eu quero isso. Desejo muito você.

-Somos inimigos.

-Não mais, desde que você seja minha!

-Quero ser sua!

A beijo, com carinho, afeto, desejo tanto essa mulher que paro de lutar contra isso pois sei que é maior, Victoria tem vida e sopra isso em mim quando estamos juntos desejo isso, desejo ela, estou perdidamente apaixonado. 

-Não mais, eu não gosto da ideia de admitir isso. Mas você, com sua personalidade inabalável, seu temperamento. Eu não sei dizer de outra forma, a não ser que estou apaixonado. <Liam>

-Paixão é coisa para criança! Para pessoas que podem ter isso, nós não. < Ela diz saindo dos meus braços se afastando de mim>

-Eu tive coragem para admitir, não imagino uma mulher como Victoria Bertinelli, baixando a guarda a tal ponto.

-É isso que quer? Que eu baixe a guarda? Admita!

-Eu sei que sente, vejo nos seus olhos. Ou então não me permitiria tocar em você.

-Liam! < ela balança a cabeça em negativo como se quisesse afastar os pensamentos>

-Diga, Victoria? Me diga que não sente o mesmo e eu deixo você ir, mas se ficar eu saberei que é por que sente isso também.

-Como não sentir? Salvou minha vida, não só uma vez, mas duas. Mesmo, eu não sabendo que tipo de homem sequestra uma inimiga e coloca ela na sua própria cama, tenho que admitir, que eu...eu também me apaixonei por você!

-Viu?! Não doeu dizer.

-Dói mais sentir!

-Então vamos aproveitar, enquanto ainda podemos.

Pov’s Victoria

Dizer isso em voz alta é aterrorizante, mas ao mesmo tempo libertador. Estava tentando enganar a mim mesma, eu o desejo, não quero e jamais seria capaz de machucá-lo, apenas de amá-lo. Liam e eu nos beijamos mais intensamente, há paixão o desejo pulsante de nossos corpos o tesão, tudo aquilo nos leva ao extremo. Mas ainda estamos na piscina nos fundos da mansão.

-Liam...

-Não...não para por favor, quero de novo.

-Eu sei, quero também. Mas não aqui, Marieta e todos os seguranças da casa devem ter ouvido meus gemidos.

-Meus funcionários sabem ser discretos.

-Sei...

-Mas você tem razão. Que tal sairmos daqui você se vestir e comermos fora?

-Sério que podemos?

-Claro! Há um restaurante perto e aconchegante e a comida é ótima.

-Vamos então!

-Então vista algo melhor do que biquíni, mas que seja fácil de tirar por favor.

-Pode admitir que está apaixonado, mas não pode deixar de ser arrogante não é mesmo?

-Nunca! É uma qualidade única.

Saímos da água, coloco o biquíni de novo e ele ajeita o calção, saímos dali e ambos para os quartos para se arrumar para o jantar e por algum motivo estou eufórica e empolgada para sair com Liam, mas por que?

Visto uma roupa elegante, saltos e cabelo preso num coque bagunçado, brincos e pouca maquiagem, sei que Liam gosta de mim assim. Desço a escada o encontrando na sala, veste um blazer preto colado ao corpo a camisa por baixo branca está aberta deixando a corrente de ouro a mostra a calça tem um detalhe estranho de cor vermelha, sapatos e está exalando um perfume madeirado muito bom.

-Está linda!

-E você muito cheiroso! <Digo chegando bem perto e respirando em seu pescoço, ele aperta minha bunda>

-Gosto de vestidos, fáceis!

-Idiota! Então vamos?

-Sim!

Saímos da casa, a rua em frente é calma e o carro aqui parado é uma BMW, Nash desce do banco do motorista lança as chaves para Liam e ele abre a porta para mim, observo a cumplicidade e gentileza que exala lealdade entre eles. Liam toma o banco do motorista e só então eu reparo;

-Somos só nós?

-Sim! Algum problema?

-Há...Nash e todos os outros capangas que andam atrás de você, não vão?

-Primeiro, não gosto do termo capangas. Segundo já disse que somos apenas eu e você.

-Entendi! Não tem medo que algo te aconteça, Sr. Payne?

-Me ameaçando?

-Talvez!

-Quer mesmo saber a única ameaça que representa para mim? Ah...na cama com as pernas...

-LIAM!

Ele sorri, liga o carro e saímos pela estrada vazia e escura, a casa é no alto de um morro longe da cidade, literalmente do lado oposto do clube, sei disso por que antes que entremos na cidade, Liam aponta em algumas direções me dizendo os nomes dos lugares.

Córdoba é linda ao anoitecer, me lembra algum lugar nos emirados árabes, a noite me parece quente e muito agitada pelas ruas, mas o vento é frio como se estivéssemos próximo do mar.

Liam para em frente à um restaurante, calmo e simples, porém elegante. Estou nervosa e não sei explicar exatamente o motivo.

 -É aqui! tudo bem, parece nervosa?

-É estou!

 -Por que?

-Acho que esse e meu primeiro encontro, na vida. Sabe normal, Oliver e eu nunca tivemos momentos assim.

-Ele foi seu primeiro namorado?

-Único diria!

-Tudo bem entramos e você me fala mais sobre você?

-Tudo bem!

Entramos no restaurante, Liam pega uma mesa num canto, reservada para nós e puxa a cadeira para mim, escolhe o vinho e fazemos nossos pedidos, então ele começa a me perguntar sobre mim;

-Quanto anos você tem?

-Vinte e um anos! Por que?

-Quer dizer que, depois do garoto Queen eu fui o segundo a ter você? <Ele diz com cara de safado>

-Eu não sei se gosto de responder isso! Mas sim Liam, foi o segundo...

-Considerando que Oliver não está mais aqui eu acho que gosto disso.

Me silencio o olhando em reprovação, ele sorri.

-Você me questionou quanto anos eu tenho, mas e você quantos anos tem?

-Vinte e Sete! Meio velho para você.

-Não é por isso! Quer dizer, como entrou para essa vida?

-Eu era apenas um rapaz, vendia drogas até um dia me envolver numa confusão nas docas de Córdoba, fui levado ao Merlin e ele me deu opção.

-Morrer ou trabalhar para ele?

-Isso! Malcon Merlin me fez um homem de confiança, embora quando a filha dele tenha se aproximado de mim, tudo que ele mais queria era me matar, mas Cheryl sabia o convencer. Nós ficamos juntos e ela queria que eu saísse da vida que tinha, tudo que Malcon me ofereceu foi um tempo, no fim eu estava em outra negociação e ela lá.

-Entendo!

-Oliver e você, como se envolveram?

-Ele cuidava da minha segurança, eu não era envolvida nos negócios, poucos sabiam quem eu era realmente. Um dia fiquei bêbada e fui para cama com ele, nos apaixonamos.

-Confiava nele?

-Os Queen protegem a minha família à anos, Henry e de confiança.

-Sei... E como foi? Digo vê ló partir?

-Acho que sabe bem como é! A sensação de impotência, medo, a dor, ver os olhos dele fechar em meus braços, saber que tudo que eu amava estava morrendo, perdendo a vida. Foi horrível. Eu talvez nunca tenha me recuperado.

-Você está certa, a dor diminui, mas nunca desaparece. Está sempre aqui para nós lembrar o quanto e difícil seguir sem eles.

 -Sim!

-E sua mãe?

-O que dizer dela, era uma mulher jovem, linda e cheia de vida. Meu pai e ela se conheceram em uma das casas dele, ele se apaixonou e deu a ela uma vida melhor, promessas e então um filho. Victor nasceu e eles disseram que cheio de vida, ter um recém-nascido com a vida que levamos não e fácil. Henry teve o Oliver, com uma mulher que morreu no parto. Ela era uma prostituta, mas deu a ele o que ele tinha de mais precioso no mundo. Depois eu nasci, era a princesa no meio de dois jovens cavaleiros. Oliver e Victor me amavam com todas as forças deles.

-E me diga como não amar! Você é incrível.

-Obrigado Liam! Você é um homem encantador, Cheryl teve sorte.

-Eu é quem tive Victoria. Ela só não conseguiu o que mais queria....

-Tirar você dessa vida! Eu sei, vejo em você o meu desejo mais profundo.

-Acabar com a matança.

Dissemos juntos, olhando fixamente nos olhos um do outro. Nos entregando ao desejo e pura verdade que vivia em cada um de nós. Liam e eu éramos apenas um homem e uma mulher, arrastados pela dor para estar nessa vida.

O resto do jantar, foi mais leve podemos se dizer, comemos e conversamos, sobre o que gostávamos, leituras e arte. Ele era um homem inteligente, culto e muito envolvente.

No fim da noite quando cruzamos os portões de ferro da casa, estávamos nos atracando aos beijos, perdidos nos braços um do outro. 


Notas Finais


Olá meus amores! Então esse casal, finalmente se assumiu para o Brasil! Mas é agora, não vamos esquecer que vocês queriam matar um ao outro a dias atrás.
Comentários?
Look: https://www.pinterest.es/pin/741827369846948176/
Beijos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...