História For You: I Promise (CAMREN) - Capítulo 162


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane, Fifth Harmony, Lauren Jauregui, Normani Kordei
Visualizações 586
Palavras 1.763
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


^__^

*Eu amo muito esse capítulo e queria a dedicar a todas as pessoas que já passaram por algo parecido... Boa leitura.

Capítulo 162 - I'll protect you


02/03

 

P.O.V Lauren

 

-Você pensa demais.-Camila falou se levantando do meu colo. Ela estava tonta, mas fez o que queria que foi remover a calcinha. Depois ela a jogou em cima de mim. Quando raciocinei, ela estava com os braços apoiado no braço do sofá e totalmente empinada e aberta pra mim. Ela passou o dedo pela linha da coluna lentamente. Ela circulou o dedo na parte de trás, depois foi para a boceta. E ficou alternando entre os dois-Vou ter que fazer isso sozinha? 

    

Ela estava prestes a se penetrar. Tomei uma atitude rápida. Levantei e fui até ela, retirando a mão de onde estava. Ela me fitou com a expressão indignada, mas logo aquele sorriso diabólico voltou... Meu Deus, o que deu na Camila?

 

-Nós vamos dormir, amor.

-O que? Não seja uma estraga prazeres, Lauren... Não fale amor... É brochante na hora do sexo-Ela deu uma gargalhada-Vem aqui, vem...

-Vamos dormir... Já chega por hoje.-Falei colocando o corpo dela em meu ombro, segurava as pernas delas enquanto sua cabeça estava encostada em minhas costas.

-Lauren...

-Você está bêbada, Camila. Eu não vou fazer nada. Não sou assim... Não mais. Te respeito muito. Você com certeza vai se arrepender disso amanhã. 

-Por que está tão chata?-Revirei meus olhos e continuei andando.

 

A levei para o banheiro. Liguei o chuveiro e a coloquei lá. Ela me agarrou e acabei entrando junto. Tirei a roupa molhada com a ajuda dela, e aproveitei o banho gelado. Apesar dela querer levar o banho para outro patamar me agarrando e me beijando da forma mais quente possível, eu me mantive a ideia do banho. Ela estava precisando. Não queria que ela passasse mal depois.

 

Quando voltamos para o quarto, a vesti e a deitei. Ela não sossegava de forma alguma. Queria me agarrar de as maneiras. E me “seduzir” Camila estava conseguindo, quem é que consegue resistir aquela mulher? Ainda mais provocativa daquele jeito. Meu Deus... Cada pedacinho de mim queria ela, e desejava com toda força possível. Porém, eu jamais faria algo com ela assim. Depois de tanta insistência, ela se cansou, e apagou. Pelo que conversei com ela, antes dela beber, a última sessão de fotos durou a madrugada toda. Então ela estava muito cansada. Eu também estava, então logo dormir.

 

02/04

 

-...Porra 

-O que foi?-Disse me despertando.

-Eu estou morrendo de dor de cabeça. O que aconteceu ontem, Boo ?

-Sabia...

-O que?

-Que você não iria se lembrar de nada.-Cocei meus olhos e a fitei- Você bebeu uma garrafa inteira de vinho.

-Droga... Isso explica tudo. 

-Acho que quando você bebe seu apetite sexual aumenta.-Falei rindo

-Do que está falando?-O tom foi um tanto desesperado o que me deu vontade de rir.

-Bom...Você fez um lap-dance bem sensual. Depois queria que eu..

-E nós...?-O olhar dela estava apreensivo.

-Não, amor. Eu jamais iria deixar acontecer com você daquele jeito. Por mais que eu quisesse muito

-Meu Deus... Que vergonha-Suas mãos passaram pelo rosto

-Ei...Não precisa disso. Sou sua namorada.

-Eu sei. Não é isso. Estou com vergonha pelo o que eu fiz e fiz você passar. Eu sei o quanto me deseja e o quanto tentou se segurar... Meu Deus. Eu não posso beber...

-Está tudo bem...-Falei abraçando ela.-Vamos...

-Pra onde? Não, Lo. Eu estou morrendo de dor de cabeça. Sinto que ela vai explodir.

-Nós vamos na cafeteria que sempre tomo café. Vamos comer umas rosquinhas e depois nós vamos na casa da Katherine... Quero que saiba de completamente tudo.

-Ok, amor...

-Eu tenho uns comprimidos, Camz...

 

Ela não queria levantar, então eu fui buscar os comprimidos e a água. Depois fiquei fazendo carinho nela, pra ela se sentir mais confortável. Até com dor de cabeça ela consegue ser fofa. Minha princesa... Esperamos umas meia hora, até ela se sentir melhor. Depois fomos tomar banho. Quando estávamos prestes a sair, ela acabou olhando o quadro no canto da sala. 

 

-Quando o quadro chegou?

-Um dia antes de você chegar. A Alice trouxe. Não pendurei, pois ele é seu. Vai com você pra Miami.-Falei e notei que ela me olhava com a expressão pensativa.

-Ela veio aqui?

-Camila... Ela me ajudou a preparar tudo. Ela e a Lucy. A Alice não é uma ameaça. Confia em mim?!

-Tudo bem...

 

Ela estava meio abalada. Mas eu tentei fazer de tudo pra ela se sentir confortável. Sei que é muito difícil essa situação. E por mais que ela acredite em mim, a insegurança sempre prevalece. Nesse sentindo as coisas estão “bem". Contudo ainda tem muita coisa pra ser resolvida quanto a ela, eu não posso simplesmente dar as costas pra Alice. 

 

Saímos do apartamento as 8:30AM. Fomos caminhando de mão dadas direto pra cafeteria. Apesar da Camila está um pouco atônita. Estávamos muito felizes. Ela principalmente. Parece que naquele momento era apenas nós duas. Eu nunca me divertir tanto em um simples café da manhã. Ela consegue arrancar de mim uma alegria intensa.

 

-Amor, não era pra você comer meu bolo-Ela resmungou

-Só peguei um pedacinho.

-Você comeu meu bolo todo, Lauren.-Ela fez bico, parecia uma criança birrenta. 

-Eu peço outro, tudo bem?

-Não.-Ela estava emburrada-Acho que já gastamos muito aqui.

-Tem razão...-Falei olhando a conta.

-Vamos, Lo. Está tudo bem... Eu faço um bolo mais tarde-Sorri ao ver o que ela falava com total convicção.-Mas não vou deixar você comer nenhum pedaço

-Como é que é, Camila?

-Isso mesmo.

-Não vai?-Perguntei fazendo cócegas nela

-Para...N-não vou...

-Não vai?-Fiz muito mais cócegas 

-Tá bom... E-eu vou dar u-um pedacinho. P-para

-Licença...-Um cara bem vestido fez nossa atenção se prender nele.-Sou o gerente do estabelecimento.

-Pois não?

-Eu não quero ofender, nem nada. E não tenho nenhum tipo de preconceito. Mas esse é um estabelecimento público, e alguns clientes estão reclamando...-Ele não sabia exatamente como falar-Ou nem isso. É q-que... V-vocês poderiam demostrar menos afeição?

 

Ok... Eu e a Camila não tínhamos nos beijado, não tínhamos nos agarrado, muito menos feito algo a mais. Apenas trocamos alguns carinhos, nenhum momento desrespeitamos ninguém. Aquilo me abalou, mas abalou muito mais a Camz. Não preciso nem dizer o motivo.

 

-É sério isso?-Perguntei 

-Lo...-Os olhos dela estavam marejados. Ela colocou a mão em cima do meu braço pra me impedir de falar. 

-Senhorita, eu não queria te ofender. 

-Mas ofendeu. Eu e a minha namorada não fizemos nada. Eu fico impressionada como o preconceito nesse pais é absurdo.

-Senhorita...

-Não venha com senhorita. Desde que eu me mudei pra cá, eu tomo café todos os dias aqui, pois achei que aqui era um ambiente legal. Eu me sentia em casa. Comendo a comida dela-Apontei pra Camila-Mas não. A vida está ai pra sempre nos mostrar o quanto errado estamos.-Segurei na mão dela-Vamos, amor.-Coloquei o dinheiro em cima da mesa e a saímos dali.

 

Era visível que ela estava abalada, os olhos extremamente vermelhos estavam evidenciando isso. Mas o que eu mais queria na hora, era tira-la dali. Praticamente corri com ela pelas ruas da cidade. Paramos em frente a casa da Katherine. Afinal, iriamos pra lá mesmo. Tem muita coisa que ela precisa saber. Mas antes, eu precisava tranquiliza-la. Camila é tudo pra mim. E ver ela triste por um absurdo desses me deixa transtornada.

 

-Camila...

-Eu sei que você vai pedir pra mim não ficar chateada. Mas...

-Ei...-Segurei no rosto dela-Eu sei. Sei de tudo isso, mas não vale a pena. Não vale. Infelizmente existe muitas pessoas estúpidas que não merecem nos detonar assim. Já passamos por coisas piores. Uma delas foi enfrentar seus pais... Apenas sorria, temos uma a outra do lado, e apesar de muita gente ver uma coisa assim errado, não deveriam. O que tem de errado em amar? Não importa por quem seja. Não importa o tempo. Não temos o controle pra decidir de quem gostar ou não. Esse mundo está muito carente de amor...Ou pelo menos o respeito com o próximo.

-Lolo...

-Presta atenção... O mundo ainda não evoluiu o bastante pra entender que qualquer pessoa tem o direito de gostar e amar quem ela quiser. Nós não mandamos no coração. Muito menos decidimos quem não queremos que entre em nossa vida. Quem a gente gosta ou deixa de gostar. É tudo uma caixinha de surpresa. Nós nunca podemos dizer nunca. Nunca sabemos o dia de amanhã. Você pode julgar hoje, mas lembrasse que amanhã pode ser você. Não temos controle de nada, mas o bem de ajudar e amar o próximo, é o melhor remédio para começar a curar o mundo. Então não se sinta culpada por fazer algo normal comigo. Não se culpe por namorar uma menina e não seguir o que a sociedade quer. Não abaixe a cabeça pra comentários maldosos. Isso a vida sempre irá trazer pra nós. Só levante a cabeça, e faça o que você faz com maestria. Que é dar amor, e ver que com ele é capaz de mudar o dia de alguém.

-Nossa...Obrigada.-Ela me abraçou forte, deixando as lágrimas molharem minha blusa. 

 

Ali eu sentia todo o amor dela por mim. Senti o quanto minhas palavras fizeram um efeito positivo. O que eu esperava. Eu mudei tanto. Se fosse em outros tempos eu bateria boca com aquele homem. Arrumaria briga com o estabelecimento inteiro. Faria um total escândalo. Mas não dar ouvidos é a melhor coisa a se fazer. Chamar atenção nunca é a melhor coisa. Até porque a Camila estava ali, e ela sairia muito pior... Um dia as pessoas aprendem com os erros. Isso chegou pra mim. E com certeza para aquelas pessoas que estavam nos julgados, irá chegar também. 

 

Da outra vez que sofremos algo assim. A Camila ficou muito abalada. Posso me lembrar... Ainda morávamos no pequeno apartamento em Miami. Lembro perfeitamente de como ela ficou. Foi a vez que quebraram o meu carro. A Camz é muito sensível com isso. Ainda mais com preconceito algo que não deveria existir. Me quebra muito ver ela daquele jeito. Porém, eu retomei a situação dando o que mais ela precisava... amor. 

 

Nem sempre acontece o que queremos. Minha única certeza disso, é que vou cuidar de cada dor, e ferida que alguém causar a ela. Darei o melhor de mim pra isso. É minha obrigação. E além disso, eu faço com total convicção de que cada célula de mim vive para mantê-la bem. Que ela é tudo pra mim, e que cada batida do meu coração é por ela. Camila me salvou da assombração que tinha em mim... Tudo que eu fiz foi por ela. E Graças a Camz, agora eu sou muito mais forte pra enfrentar qualquer problema que aparecer...

 


Notas Finais


*__*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...