História For your eyes only - Capítulo 30


Escrita por:

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Louis Tomlinson
Tags Amizade, bastidores, Fama, Htops, Larry, Ltops, Romance
Visualizações 187
Palavras 2.776
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Ficção Adolescente, Fluffy, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 30 - Wrong Choices...


Fanfic / Fanfiction For your eyes only - Capítulo 30 - Wrong Choices...

 

__ Hora de acordar, seu pé de cana!

__ Cala a boca... – Harry resmungou e virou-se para o outro lado- e pare de gritar.

__ Eu nem gritei. – Gemma arrancou as cobertas que escondiam o corpo do irmão – e você precisa apagar um incêndio. Mas tome um banho antes porque você está nojento e fedendo a álcool. Acha que Anne está orgulhosa nesse momento?

A palavra mágica era o nome de sua mãe. Harry resmungou um monte de palavrões que não deixariam sua mãe orgulhosa. Os mesmos palavrões que Gemma ignorou.

Sentou-se na cama e sentiu tudo rodar. A cabeça pesava como se estivesse cheia de chumbo e a dor era insuportável. Levantou-se devagar e só então notou que estava ainda com a mesma roupa da noite anterior. Muito mais amassada e mal cheirosa, claro.

Gemma estava certa quando disse que ele precisava de um banho. Retirou as roupas com lentidão, como se o corpo não fosse capaz de obedecer aos seus comandos mentais. Embora, naquele momento, ele suspeitasse que seu cérebro nem mesmo estivesse ativo.

A irmã recolheu as roupas, que foi deixando no caminho e sacudiu a cabeça, em negação. Harry não tinha muito tempo para baladas nos últimos tempos. Estava ocupado demais com seus shows e tudo o que isso envolvia. Mas naquela noite, ele chutou o pau da barraca. Parecia ter mergulhado em um barril de cerveja. O cheiro estava por todo o quarto. Isso era um sinal clássico de tinha algo de errado com o irmão.

As fãs achavam que Harry era perfeito, quase um deus vivo. E esqueciam que ele era apenas humano. Tinha defeitos e manias esquisitas como qualquer outro ser humano. A diferença é que as merdas que ele fazia, eram expostas pela imprensa e isso ainda chocava as pessoas.

A merda da vez, havia começado na entrevista na Radio 1, quando uma fã especulou sobre o que havia acontecido com Louis Tomlinson em LA. Até aquele momento, Harry claramente não sabia de nada ainda.

A notícia estava em todo tipo de imprensa. Era o escândalo do dia. O nome de Harry estava sendo ligado a Tomlinson mais uma vez, com os boatos de um possível envolvimento amoroso entre os jovens cantores. Um boato que poucas pessoas sabia que era verdadeiro.

Gemma era a única irmã de Harry e os dois eram muito próximos, do tipo melhores amigos. Então a garota sabia cada detalhe de como o irmão se envolveu com Louis. Sabia que eram namorados, mas não podiam ser vistos juntos por toda a confusão que isso causava sempre.

Harry nunca aceitou rótulos sobre sua sexualidade. Nunca se apegou a gêneros em seus raros relacionamentos afetivos. Mas com Louis, tudo parecia diferente. O menino de cachos queria viver essa paixão avassaladora, sem ter que ficar se esgueirando e negando o que realmente sente. Era torturante pra ele, não poder gritar ao mundo que amava Louis. E só não fazia isso, porque sabia que o mais prejudicado com isso seria apenas Louis.

A Syco tornaria a vida do jovem cantor um inferno sem fim e a exposição negativa não ajudaria em nada em sua carreira.

Harry também seria afetado com esse escândalo, claro. Mas ele tinha mais sorte, com seus empresários e com a gravadora, tinha mais liberdade de expressão e era muito mais confiante sobre quem ele era. Não se importava demais com o que diriam sobre ele, porque as criticas sempre viriam, por mais que ele se esforçasse sempre.

Louis era quase um escravo de sua fama. Sua gestão controlava todos os seus passos. Escolhia com quem ele devia gravar, com quem poderia ser fotografo e aparentemente, até mesmo quem podia namorar.

E isso machucava Harry mais do que ele admitia.

__ Sim...ele está bem...parecendo um zumbi, mas ainda respirando. – Gemma viu o irmão se arrastando até a cozinha e Harry sabia que era sua mãe no outro lado da linha – vou cuidar dele sim...mãe! Seu bebê já está bem crescidinho. Quer falar com ele para ter certeza que está bem?

Harry negou com veemência e logo se arrependeu por esse ato, porque tinha a sensação de que a cabeça iria explodir. E um sermão de Anne naquele momento não ajudaria em nada.

__ Hazz está no banho ainda, mãe. – Gemma mentiu para acobertá-lo e ele sorriu em agradecimento – peço para que te ligue depois...prometo...eu falo...também te amo...eu digo pra ele...

Gemma desligou e encarou o irmão, séria.

Harry se encolheu, como uma criança pega fazendo traquinagem. Fez uma careta de dor esfregando a testa.

__ Você está bem? – a irmã disse parecendo preocupada.

__ Pareço bem pra você? – disse revirando os olhos – estou de ressaca. Minha cabeça dói. Não tenho muita certeza de como cheguei em casa na noite passada. Tenho esse gosto amargo na boca...e nem vamos nos apegar ao fato que devo estar estampado em todos os tabloides da cidade. E meu secreto namorado está nesse momento, planejando uma maneira lenta e dolorosa de como me matar.

__ Não seja modesto, maninho! – Gemma provocou – eu diria que sua travessura de ontem está estampada em todos os tabloides ao redor do mundo.

__ Ruim assim? – arregalou os olhos, preocupado.

__ Mamãe ligou preocupada.

__ Mamãe liga se eu espirro durante o show! – retrucou.

__ Isso é verdade, bebezão. – Gemma riu e Harry a encarou contrariado – mas acho que dessa vez, foi sério.

__ Não me lembro de ter feito nada tão extraordinário e que valesse todo esse carnaval. – Harry pegou uma garrafa de água e voltou-se a sentar – apenas saí para dançar e beber com meus amigos.

__ Não seria nada demais se você não fosse Harry Styles!

__ É algo que jamais poderei mudar. – Harry resmungou mal humorado – e eu precisava manter minha cabeça ocupada para não surtar.

__ Por causa daquela coisa toda com Louis e a tal Eleanor? – Gemma disse de forma branda.

Harry ficou quieto, revirando a garrafa de água entre os dedos. Quando pensava nisso agora, sentia-se ridículo, por achar que Louis poderia mesmo voltar com a ex-namorada. Ele mesmo havia pedido que Louis confiasse nele quando estivessem separados. Os dois sabiam que aquilo não seria fácil desde o começo. Sabiam que Simon não ia engolir aquela coisa de No Control, à seco.

__ Por que ainda não falou com seu namorado, Hazz?

__ Porque sou um idiota. – deu de ombros – ele fica lindo irritado, mas assustador quando está furioso. Não sei lidar.

__ Ter ciúmes é normal quando estamos apaixonados, anjo. – Gemma segurou a mão dele e afastou aquela garrafa, porque já a estava irritando – eu não vou fingir que sei como vocês se sentem, sendo expostos dessa forma, o tempo todo. E sem poder contar a verdade. Mas são duas pessoas adultas. Precisam conversar sobre o que incomoda cada um nessa relação.  Se o ama de verdade, precisa fazer funcionar.

__ Eu sei. – Harry baixou os olhos para o chão – apenas me incomodou demais saber disso por outras pessoas. Em uma radio, ao vivo. Eu entrei em choque e devo ter pagado um mico. Sei que Grimmy vai me zoar por causa disso por muito tempo.

__ Teria ficado sabendo se tivesse olhado as redes sociais ou se tivesse atendido os inúmeros telefonemas de Louis. E sim, eu espionei seu celular!

__ Em minha defesa, eu estava trabalhando. E quando liguei de volta, ele estava desligado. A diferença do fuso horário também não ajudou nenhum de nós.

__ Apenas desculpas, Hazz! – Gemma acusou – e cair na balada, ajudou você em alguma coisa? Eu quero nem ver quando Louis te encontrar pessoalmente...espera! Eu quero muito saber como vai se livrar dessa.

__ Você fala como se eu tivesse comido todas as mulheres daquela boate ontem!

__ Não! As mulheres estavam seguras com você. – disse sapeca – o que me preocupa são os garotos!

__ Eu não beijei boca nenhuma e tenho certeza absoluta disso. – Harry disse sério – fiquei maior parte da noite, grudado no Niall, choramingando, sobre ter sido traído pelo Louis.

__ Mas o que me diz disso?

Harry olhou as fotos que Gemma lhe mostrou em um site de fofocas sobre celebridades. Fotos dele e Niall, dançando em cima de uma mesa, com copos de alguma bebida nas mãos. Ambos, com as camisas desabotoadas, Harry com os cabelos todo revirado e Niall com as mãos apoiadas nos joelhos, como se estivesse rebolando.

Ambos estupidamente bêbados e rodeados de muitos homens, que tentavam tirá-los de lá.

O encaracolado olhou a foto como se ele fosse Louis e entrou em pânico. Seu quarto foi destruído porque o pequeno encontrou Nick em sua cama, mesmo que ele mesmo não estivesse na cena do crime. Agora já imaginava Louis fazendo picadinho dele, por estar sensualizando em cima de uma mesa e rodeado por outros homens. Homens estes que estavam com as mãos em seu corpo.

Adiantaria explicar que não havia nada de sexual naquilo?

Adiantaria dizer que estava bêbado demais?

Provavelmente não!

Era um homem morto e sabia disso!

Mas o pior ainda nem era isso. O golpe fatal estava na legenda da foto!

“ O jovem cantor Harry Styles, afogando suas mágoas em grande estilo em  uma badalada boate em Londres. Uma fonte próxima ao cantor, afirma que ficou devastado com a notícia da reconciliação entre Louis Tomlinson e Eleanor Calder. Desde o lançamento de No Control, circulam rumores de um possível romance entre os dois cantores. Mas parece que Tomlinson negou os rumores e logo assumiu seu namoro com a modelo.

Louis negou?

Quando?

Como assim?

__ Quanto tempo eu dormi? – olhou a irmã, com uma expressão magoada – Louis negou?

__ Precisa ligar pra ele, Hazz. – foi tudo o que Gemma disse.

__ Onde está o Niall? – Harry engoliu o nó preso na garganta – como eu cheguei em casa ontem?

__ Algum dos amigos de Niall colocou vocês dois em um taxi, porque nenhum dos dois estava em condições de dirigir. O irlandês está no quarto de hospedes. Não tive coragem de acordá-lo.

__ E por que acordou a mim? – reclamou.

__ É seu mundo desabando e não o dele! – ela disse com a mão na cintura – e ligue pra mamãe. Ela está mesmo preocupada, embora tenha afirmado que ainda te ama.

Harry bateu a cabeça na mesa, frustrado e logo disparou vários palavrões porque a cabeça dolorida, doeu ainda mais.

 

 

__ Ele vai te perdoar, Hazza!

__ Ele vai cortar meu pau fora!

__ Louis não mexeria no parque de diversões dele!

__ Não está me ajudando aqui, sabia?

__ Pare de choramingar, feito menininha, e liga pra ele.

__ E digo o que? Olha amor, eu fiquei puto porque defendeu sua ex-namorada em um aeroporto, e então incorporei uma vadia, rebolando em cima de uma mesa de bar. Mas está tudo bem, porque aquele monte de mãos de outros machos no meu corpo, não estava tentando tirar o resto da minha roupa... pode me perdoar?

Niall estava tendo um ataque de riso nesse momento e Harry bufou, irritado. O menino sempre tão doce estava intratável naquele dia.

Se Harry ligou para Louis depois de tudo que Gemma falou de manhã? Não mesmo!

Se Harry ligou depois de Niall dizer, repetidamente, que seria pior ignorar o pequeno smurf ranzinza? Não mesmo!

Os dois estavam sentados em volta da piscina, porque estava uma tarde estranhamente quente em Londres, sempre tão cinzenta.

Niall fez a infeliz piada de que era o inferno de Harry se aproximando, porque Louis estaria na cidade dentro de algumas horas. A premiação da Bilboard seria na noite seguinte.

__ Não vai mesmo ligar para seu namorado?

__ Sou jovem demais pra morrer. – Harry brincou.

__ Parecem duas crianças birrentas, credo! – Niall revirou os olhos – pelo menos vai à premiação? Louis ficaria feliz por ter você lá.

__ Não tenho tanta certeza disso. E minha presença lá, vai servir apenas para aumentar os boatos sobre nós.

__ É uma premiação da música, Harry. Não um show do Louis. E mesmo que fosse, ele já esteve em um show seu. Toda a nata musical da Inglaterra estará lá. Não precisa de uma desculpa para ir. Tenho certeza que recebeu o convite.

__ Sim, eu recebi.

__ Então você vai? – Niall se animou – pode ir comigo. O convite que fiz na rádio foi sincero.

__ Grimmy também se ofereceu para ser meu acompanhante, mas imagina Louis vendo isso lá do palco!

Niall estava gargalhando mais uma vez!

Harry estava fodido de qualquer forma, mas acabou se rendendo à deliciosa gargalhada do amigo. Tinha que rir enquanto podia.

 

 

Louis desembarcou em Londres e foi direto para o escritório de Simon. Oliver, seu fiel escudeiro, o olhava com atenção enquanto dirigia. Louis estava quieto demais e isso nunca era coisa boa.

Especialmente com a avalanche de acontecimentos recentes. O que mais assustava era justamente a calma que ele sabia que Louis estava longe de sentir.

Primeiro a confusão com as fotos com Eleanor. A confusão no aeroporto. O silencio de Harry. As manchetes sobre Harry em boates rodeado de outros homens, quando Louis estava mais fragilizado. E agora esse confronto que teria com Simon, depois de mandar o empresário ir se foder.

Louis estava prestes a entrar em colapso e explodir.

Pensou ele mesmo em ligar para Harry e dizer ao encaracolado para fazer alguma coisa. Algo que desse confiança a Louis sobre a relação deles, porque nesse momento, Louis estava questionando a si mesmo que continuar era a melhor coisa a fazer.

E Oliver achou melhor não se meter nisso. Confiava que Harry faria a coisa certa, porque podia ver o quanto Louis era importante pra ele.

__ Quer que eu entre com você? – ofereceu quando já estavam no elevador.

__ Vou sozinho, Ollie. Não se preocupe. Eu sei lidar com Simon. – disse meio desanimado e o amigo o encarou, incerto. - se eu não sair em meia hora, chame a policia e a imprensa.

­­__ Isso não tem graça, Lou. – reclamou.

__ Estou rindo? – Louis parecia mesmo exausto.

Oliver suspirou, preocupado. Mas não havia nada que pudesse fazer, além de observar seu amigo entrar na jaula do leão enfurecido, sem qualquer defesa.

 

Meia hora depois, os gritos vindos daquela sala podiam ser ouvidos por todo o corredor. Oliver andava de um lado pro outro, indeciso se entrava ou não. Chamava a policia ou a imprensa? Chamava Harry e tacava fogo no circo tudo de uma vez?

Louis saiu lá de dentro, vermelho e batendo a porta. Parecia furioso e andou apressado em direção ao elevador. Apertou os botões com mais força do que necessário, como se aquilo fosse fazer o elevador chegar mais rápido.

__ O que foi? – Oliver estava apavorado com a expressão no rosto de Louis – o que aconteceu lá?

__ Eu vou matar esse desgraçado! – Louis respirava de forma agitada – esse homem deve ter algum pacto com o diabo, não pode ser.

__ Louis, respira! – o amigo pediu – o que ele disse?

__ Simon quer que eu reate com Eleanor e negue Harry. – disse enojado – e quer que eu faça isso publicamente.

__ E se não fizer isso? – Oliver temia a resposta.

__ Vai destruir a carreira do Harry. – gemeu furioso.

__ E acha que ele tem poder pra isso? Harry nem mesmo é da mesma gravadora e tem um time trabalhando por ele. Simon não pode tocá-lo.

__ Ele pode, Ollie. – Louis parecia prestes a chorar – ele já começou. Harry se expõe demais. Confia demais nas pessoas. Simon vai usar isso contra ele e não posso permitir isso.

__ O que está dizendo? Vai assumir Eleanor? Vai negar o homem que ama em publico? Consegue imaginar o quanto isso vai machuca-lo? O quanto isso vai machucar você? Lou, não pode fazer isso!

__ Não posso deixar Simon machucar o Harry.

__ E para evitar isso, você mesmo vai machuca-lo? Qual o sentido disso?

__ Eu estou cansado, Oliver. Exausto! Me leva pra casa.

Oliver suspirou e obedeceu sem dizer mais nada.

Na casa do Tomlinson, Louis foi direto para o quarto e não foi mais visto naquele dia. As noticias ainda eram jogadas na imprensa e as fãs estavam enlouquecidas, criando mil teorias, com o simples fato de Harry e Louis estar na mesma cidade e ao mesmo tempo. Havia apostas sobre o tapete vermelho da Bilboard.

Louis iria com Eleanor?

Harry estaria lá?

As fãs levariam adiante o projeto No Control?

Como os dois se comportariam diante da imprensa?

 

Você me estressa, você me mata!

Você me derruba, você me fode!

Estamos no chão, estamos gritando!

Eu não sei como fazer isso parar!

Eu amo, eu odeio e não consigo aceitar!

Mas eu continuo voltando para você!

(Back to you by Louis Tomlinson.


Notas Finais


As merdas estão a caminho...
Aguardando os comentários maravilhosos de sempre.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...