1. Spirit Fanfics >
  2. Fora de Órbita >
  3. Preferências!

História Fora de Órbita - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Perdão a demora! Pra inspiração vir precisamos de bastante tempo pensando e relacionando pensamentos! Boa sorte nas expectativas e boa leitura!

Capítulo 8 - Preferências!


Fanfic / Fanfiction Fora de Órbita - Capítulo 8 - Preferências!

As coisas estavam bem estáveis na escola, logo quando a sirene soou para o primeiro intervalo saí logo á porta da sala, enquanto caminhava rapidamente até lá Larissa passava calmamente para fora com as mãos entrelaçadas num "amigo" novo que sentara ao seu lado. Se eu fiquei com ciumes? Não não, nunca na vida! Apenas me senti um pouco desvalorizado depois de tudo que fizemos nesse fim de semana. Claro que não foi tanta coisa como se eu construisse uma amizade apenas num fim de semana, porém eu esperava mais proximidade e consideração da parte dela. Mais ok vamos deixar como está.

Assim que vi eles saindo eu analisei o que eu havia de fazer e decidi que também não ia ficar por isso mesmo, chamei Estefânia, ela não queria sair, ela nunca sai, apenas comigo foi diferente e sem demora saímos para a fila do lanche. Seu jeito era apreciavel, além do seu grande descontentamento com tudo que acontecera nos ultimos dias. Ela é boa em conversas e sim ficamos o intervalo inteiro conversando, coisa que eu aprecío muito são pessoas que me dão atenção.

Sim, aquilo pode ter se originado de um descontentamento meu sobre o fato da minha companhia ter saido com outro, só que não me arrependo! Estefânia é uma pessoa de se admirar, ainda por ter seu jeito arrasador e agradável. Eu grudei bastante nela, suas palavras me satisfaziam e isso sim era uma coisa boa; senti que um grande desejo me invadia, precisava me aproximar dela, claro não com maldade mais com uma relação de amizade bem dificil de rachar. Não entendi bem o que era aquilo, mais me alegrava e isso já era bom demais.

No almoço eu me juntei a ela, ao Higor e claro que Torio não podia faltar! Sentamos e nossa, o prato que o Higor colocara era maior que sua propria cabeça; bem diferente de Estefânia que nunca colocava comida além do equivalente ao peso de uma pena, isso me causava risos na maioria das horas, isso me lembrava Delilah e ao mesmo tempo que ria meu coração apertava-se em grande angústia, ela ficou sozinha lá e a culpa me consumira por dentro. De repente enquanto eu olhava pro nada Estefânia em um tom preocupadamente gritante falou:

Estefania:

- Thômas!

- Olha rapido!

- O seu nariz está sangrando sangue!

Eu fiquei uns dez segundos analisando a ultima frase até eu me dar conta do sentido principal do qual ela me alertara.

Rapidamente peguei minha toalha de rosto de cor cinza-claro e cobri a minha cara indo direto ao banheiro sem dar explicações e assim que segui Larissa ao me ver seguiu-me ja mentalizando o que teria acontecido. Meu sangue saia do meu corpo como um rio ao romper a barragem e ja tinha sangue escorrendo pelo meu queixo, era tudo muito constrangedor. Eu me lavei e sequei, tomei os remedios que troxera de casa, dos quais eu me esqueci de tomar no intervalo anterior causando esse sangramento todo. As risadas e os diálogos que eu participei com eles me fez esquecer o que as correntes me fizeram; pelo menos por um periodo de tempo.

Saí do banheiro e lá estava Larissa me esperando ao lado de fora do vestiário masculino, ela começou a me perguntar:

- O que aconteceu?

- Foi aquilo denovo?

Eu observei ao redor e perguntei:

- Cadê aquele seu amigo?

- Fico imaginando o que ele te fez de tão ruim pra vir me procurar.

Larissa:

- Para de ser dramático, eu vi que você saiu com a toalha na cara, imaginei que seu nariz estava sangrando novamente. Eu me preocupei ta bom! No dia que me preocupar tanto assim novamente eu vou lhe bater.

Thômas:

- Sua preocupação não pareceu tão grande hoje no primeiro interva-lo, parecia bem contente com seu amiguinho novo.

Larissa:

- Quem? O Vladmir?

- Gente serio que você ta com ciúmes dele?

Thômas:

- Eu não disse isso.

- É somente que hoje sua atenção estava voltada pra ele, e somente ele.

- Entende?

- Nada contra ele.

Larissa:

- Ah, é que tenho um fraco por rostinhos asiáticos, entende? 

Thômas:

- Que bom saber que você tem preferência!

Então saí daquele lugar, se continuasse ali só iria me sentir mal, não gostei e não disfarcei. Sim eu deixei ela lá, de certo modo a poupei de palavras mais duras, não que eu esteja certo, mais eu não vou muito com a cara daquele oriental do Vladmir aquele inconveniente. Não gosto e não disfarço.


Continua...




Notas Finais


Esses caminhos estão tomando rumos contrários, eles devem tomar cuidado! Fora isso me perdoem a demora, estive bem ocupado esses dias. Voa sorte nas expectativas.
Ah e olha o Vladmir lá em cima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...