1. Spirit Fanfics >
  2. Fora do Comum parte II >
  3. Sentimentos

História Fora do Comum parte II - Capítulo 9


Escrita por:


Notas do Autor


Ollllaaaaá pessoas,como vcs estão nessa quarentena horrorosa,ops,quer dizer, maravilhosa?? kkk.... Enfim como prometido cap fresquinho,mas antes que você inicie sua leitura,tenho 3 avisos:
1- Quando eu escrevi essa historia(muito tempo atrás) a serie ainda n havia apresentado a origem da personagem da Sr. Kaplan e nem todos os acontecimentos que vieram ocorrer depois da tal traição. E honestamente,eu gostava da personagem, vendo a inclusive como a melhor amido do Red e alguém que estaria sempre ali quando ele mais precisasse. Assim acabei retratando a Kate nessa historia exatamente como imaginava ela na serie, então n estranhe ao esbarrarem com ela por aqui kkk.
2-Eu fiquei o dia todo sem internet, tendo de enviar essa historia pelo 4G(celular), então n tive como revisar e verificar se existe algum erro de ortografia ou formatação,por isso já peço desculpas de antemão.
3- A ideia é postar no minimo um cap por dia, mas pretendo aumentar essa meta kkkk... E tentarei enviar 2 cap amanhã.
Por hj é só,agora espero que apreciem a leitura..bjs.

Capítulo 9 - Sentimentos


Fanfic / Fanfiction Fora do Comum parte II - Capítulo 9 - Sentimentos

Lizzie acordou primeiro já pela manhã; ela estava deitada de bruços de frente para a janela. Por alguns segundos, ela pôde viver nesta tranquilidade onde não se lembrava de nada, sua mente estava enevoada pelo sono, mas então um enorme fluxo de pensamentos surgiu em sua cabeça trazendo a tona o medo e a insegurança dos últimos dias.

De repente, todas as lembranças vieram visitá-la e tudo estava na sua frente; nos últimos cinco meses, nos últimos cinco dias, nas últimas cinco horas. Ela sorriu e respirou fundo, preparando-se para a visão inspiradora; porque ela sabia que se ela se virasse, veria seu verdadeiro ponto de paz, a visão de seu homem dormindo ao lado dela. Mas ela esperou alguns segundos e se afogou em uma doce antecipação quando finalmente ela girou lentamente o corpo e viu uma das mais belas maravilhas.

Ele estava deitado de costas, braços ao lado dele, enquanto o cobertor mal o cobria na barriga. Ele não era perfeito. Ele tinha imperfeições - cicatrizes, um pouco gordinho,um ronco suave. Mas ele era simplesmente a própria obra de arte humana. Ela raramente teve tempo de admirá-lo sem ser pega, então permitiu-se um tempo para aprecia-lo.

O rosto dele estava muito relaxado do que cinco horas antes, mas ela ainda via os círculos pesados ​​ao redor dos olhos dele. Seus lábios se separaram levemente, o que gritava por beijá-los, mas ela não o fez. Ainda não. O travesseiro era pequeno, então sua garganta arqueou um pouco enquanto ele estava deitado; ela viu claramente o pomo-de-adão e o adorável pequeno turbilhão que a ciência médica chamou de entalhe jugular. Liz balançou a cabeça com o simples pensamento de nomear essa criatura adorável no corpo humano de uma maneira tão fria. De lá, pequenos pelos de sal e pimenta levaram os olhos ao peito dele; foi hipnotizante como a luz da manhã se rompeu na superfície da pele e dos cabelos ... quando a barriga dele subiu e desceu ... um momento depois, Liz se pegou no desejo profundo.

Na noite passada, ela não tinha deixado o seu demônio pessoal entrar nela, mas agora essa fera se aproximava. Suas pupilas agora estavam obsoletas, sua respiração acelerada; um homem  completamente sexy estava deitado na frente dela e ela não conseguia decidir por onde começar.

Ela passeou seus lábios por seu pescoço e provou seu gosto favorito enquanto seus dedos corriam pela costela dele até o pescoço. O próximo destino era o peito dele enquanto ela tratava sua pele com beijos de boca aberta e inspirava a lavanda, misturada com aquele perfume masculino e inconfundivelmente Reddington.

Quando Liz estava de bruços, ela percebeu pelas respirações profundas que ele começou a acordar, mas isso não foi suficiente, então ela continuou sua viagem em seu corpo.

-Mmm ... Lizzie ...-Red gemeu, ainda meio adormecida quando ela o beijou através da boxer e sorriu quando ele respondeu quase imediatamente, mas, novamente, ela queria mais. Primeiro, ela se libertou de suas próprias roupas de baixo, depois, com lentidão agonizante, deslizou a cueca dele e levou o pênis duro em sua boca, sugando-o sensualmente.

"Deus ..." ele respirou acordado quando levantou os quadris, mas Liz foi mais rápida e o segurou no lugar. Ela continuou até senti-lo quente e duro - e um pouco mais. Então Liz levantou a cabeça e se esgueirou para beijá-lo enquanto se esfregava contra ele. Seus lábios se tocaram quando de repente ela se sentou na barriga dele, evitando a virilha latejante.

"Acho que vou fazer um café para mim." ela disse, dando um tapinha no peito dele de brincadeira, depois queria se levantar, mas os reflexos de Red eram mais rápidos e seguraram suas coxas.

"Brincadeira, certo?" ele perguntou com descrença.

"Por quê?" ela perguntou inocentemente.

"Acho que temos algum ... trabalho a fazer." ele sorriu com seu olhar predatório.

"Realmente? Negócios de manhã? ela se fez de boba enquanto suas mãos não paravam de acariciar seu torso.

"Oh, sim, eu sempre amo começar o dia com ..." ele deslizou a mão na coxa dela e logo seu polegar encontrou o clitóris como "negócios". e começou a circular. Ela jogou a cabeça para trás e gemeu baixinho.

Deus, esse comportamento dele sempre lhe deixava excitada; sua voz, seu olhar presunçoso, aquelas mãos talentosas ... o próprio diabo estava entre as pernas dela e ele não tinha ideia de quanto poder exercia sobre  ela.

"Realmente?" ela respirou devagar, abriu os botões e separou a camisa um pouco para que as feições de seus seios fossem visíveis, mas ela sabia que não era suficiente para Red.

Como ela adorava provocá-lo!

Liz viu claramente como os olhos famintos queriam arrancar a camisa, mas não fez nada porque queria que ela desse o próximo passo, do qual ela ficou feliz em dar; com um sorriso diabólico, fechou os olhos, enfiou a mão esquerda por baixo da camisa e amassou o peito direito da maneira que o deixava louco. Como ela esperava, foi o último empurrão contra ele e Red perdeu totalmente o controle. Um piscar de olhos e ela se viu embaixo dele, pulsos acima da cabeça.

"Você está inquieta e malcriada esta manhã, minha querida." ele gemeu em seu ouvido.

"Então você deveria me bater." ela sussurrou sedutoramente.

Mais um empurrão nele e ele quase se enterrou profundamente nela, do jeito que ela não gostaria. Aqui estava essa linda mulher debaixo dele, desesperada por seu toque, por seu amor ... que homem em seu juizo perfeito não ficaria prestes a perder o controle?   

“Mmm, você gostaria disso, hein? Mas não acho que Dembe aprecie seus gritos de amor." murmurou contra seu mamilo e chupou um pouco mais forte.

"Eu posso ser realmente quie ... aahhhw." Ela ofegou quando ele empurrou apenas a cabeça nela sem aviso e se retirou.

"O que é que foi isso? Algo que você gostaria de compartilhar?" ele sorriu maliciosamente enquanto esfregava seu pau contra seu clitóris.

"Por favor ..." agora era ela quem perdia a vantagem. Ela se apertou contra ele e apertou as pernas em volta de sua cintura.

"Por favor, o que? Quer café? Ou outra coisa?" ele continuou a doce tortura enquanto a única coisa que ela podia fazer era assentir violentamente.

"Diga-me Lizzie ..." ele baixou a voz mais uma oitava, exatamente como ela amava. "O que você quer?"

"Você!" ela respirou, mas ele só podia ouvir era um 'vvoooo' confuso.

“vvvooo? O que é isso Lizzie? ele riu roucamente enquanto reunia seu poder para continuar essa tortura, porque ele não duraria muito.

"Filho da puta", ela gritou quando ele repetiu seus movimentos anteriores e a deixou novamente.

"É o meu nome do meio." ele sorriu de novo. "Então o que você quer, agente Keen?"

Ela respirou fundo e sussurrou no ar quente.

"Você"

"O que você quer que eu faça?" ele se aproximou e deu um beijo gentil nos lábios inchados, então ela abriu os olhos e sorriu para ele.

"Me ame."

Ele esperava algo sujo, como 'me foda' ou 'me coma', mas sua doce Lizzie nunca deixou de surpreendê-lo. A súbita mudança de tensão o surpreendeu, mas um segundo depois, quando seu coração derreteu, ele deslizou para dentro dela imóvel por um minuto.

"Eu já te amo." ele sussurrou e cerrou os dedos quando começou a se mover lentamente e a beijou sensualmente.

Não era a primeira vez que estavam juntos, mas de alguma forma parecia; desta vez não apenas seus corpos, mas suas almas unidas e abraçadas. Pela primeira vez, eles deixaram seus corações gritarem todos os sentimentos e emoções no ar - e foi uma experiência maravilhosa para eles.

Ele manteve esse ritmo lento o máximo que pôde e quando os gemidos dela eram mais frequentes e mais vocais, ele bombeou mais rápido até que chegaram ao ápice  .

"Eu também te amo." ela sussurrou com tom oprimido e o abraçou com força, aproveitando o calor do corpo dele.

Depois de um minuto ou dois, ele rolou ao lado dela, mas não pretendia liberá-la completamente, então Red puxou Liz contra ele, que descansou a cabeça em seu peito . Alguns minutos depois, eles adormeceram.

*************

Quando ela acordou mais tarde, Red não estava em lugar nenhum. Liz colocou a calcinha, apertou os botões da blusa e foi para a cozinha. Felizmente, a casa não era muito grande, então ela o encontrou facilmente, encostada no balcão da cozinha com uma caneca e jornal nas mãos. Ele usava calça social cinza com camisa branca e colete cinza, mangas arregaçadas. Ela se apoiou no batente da porta por um momento e cruzou os braços na frente do peito.

"Você quer me olhar o dia todo ou posso lhe dar um beijo de bom dia?" ele perguntou sem olhar para cima.

Ela revirou os olhos enquanto não conseguia parar de sorrir e se aproximou dele. Ela ficou na ponta dos pés para lhe dar um beijo, mas quando os lábios quase se tocaram, ela simplesmente pegou a caneca da mão dele e deu um passo ao lado dele, sorrindo.

"Agradável." ele murmurou e serviu outra caneca de café para si.

"Onde está Dembe?"

“Ele foi ao aeroporto buscar o Sr. Kaplan. Ela pode nos ajudar a encontrar esse bastardo."

"Então ... estamos sozinhos ?..." ela suspirou e olhou em volta dramaticamente. "Sozinhos mesmo ... sem ninguém por aqui? ..."

Ele riu e largou o jornal e colocou se entre ela, prendendo a no balcão da cozinha.

"Você está tão excitada todas as manhãs ou apenas hoje?" ele sorriu e mordiscou o pescoço dela até a orelha.

"É tarde e o que posso dizer ... minhas necessidades foram negligenciadas desde a semana passada." ela se virou para os lábios dele e chupou o lábio inferior na boca. " Então, quando encontrarmos o homem que fez isso conosco, acho que vou fazer um interrogatório com ele." ela sussurrou e o beijou corretamente. Quando Red abriu os quatro botões da blusa, a porta se abriu e o Sr. Kaplan invadiu a sala de estar que ficava na mesma área da cozinha.

Ela não percebeu a princípio, porque estava ocupada demais para largar as malas no sofá, para que Liz tivesse tempo suficiente para apertar os botões enquanto Red estava na frente dela para cobrir o peito nu.

"Eu não quero interromper a cena romântica, mas você deve enviar sua amiga para casa, querido." Kaplan disse a Red como uma mãe que acabara de pegar seu filho adolescente com a namorada no sofá.

Red se afastou, a Sr. Kaplan olhou para Liz, que não conseguia parar de corar e olhava para o chão, mas Red testemunhou o repentino alívio que corria pelo rosto da senhora mais velha.

"Graças a Deus!" Kaplan disse e Lizzie levantou os olhos para a mulher mais velha "Eu estava pensando ...quer dizer,  vocês dois estão há meses fugindo um do outro...", quando Kaplan percebeu o que ela acabara de dizer, limpou a garganta e parou de falar.

Raymond riu da velha e virou-se para Lizzie.

“Você deveria vestir algumas roupas; Dembe trouxe um pouco delas de manhã. Vamos esperar aqui por você".

"Você quer que eu fique com vocês  ?" ela arqueou a sobrancelha.

"É.. na verdade você disse que..." ele começou a explicar, mas ela agarrou seu braço e sorriu para ele.

“Não foi uma censura ... Estou surpresa que você não quer me manter de fora.Me dê cinco minutos e eu estarei aqui." com isso ela foi para o quarto.

*************

Duas horas e três pizzas depois descobriram que Francesco Lottie possuía uma das maiores empresas que foi arruinada quando pegaram o The Broker da lista negra e agora Francesco queria sua vingança; destruir a vida deles como destruíram a dele.

"Temos que descobrir onde ele está antes que seus associados nos encontrem." Red disse.

"Também poderíamos contar para Cooper, talvez nossas fontes possam ajudar com algumas informações."

"Você deveria ligar para Manzoni." quando Red revirou os olhos, a Sr. Kaplan protestou. "Eu sei que você não gosta dele, mas ele é realmente talentoso e você precisa encontrar Lottie o mais rápido possível."

"Vou fazer algumas ligações. Dembe o levará para a cidade, reservei um quarto agradável para você." ele se levantou e abraçou o Sr. Kaplan.

"Obrigado, querido." quando Red foi para o quarto, o Sr. Kaplan virou-se para Liz e sorriu para ela. “Eu sei que não é da minha conta, mas estou muito feliz que você finalmente veja o verdadeiro Raymond por trás do criminoso. Ele é um homem bom que tomou más decisões em sua vida, mas merece a felicidade e espero que saiba disso, porque realmente não quero vê-lo infeliz ou com o coração partido de novo. ” Liz estava prestes a dizer algo quando a Sr. Kaplan continuou. "E eu também odiaria te matar." ela disse como se estivessem conversando sobre o clima. "Vejo você amanha." ela deu um tapinha na mão de Liz e a deixou lá.

Liz não conseguiu decidir o que fazer; rir ou tomá-lo como uma ameaça séria? Ela ainda estava perdida em seus pensamentos quando Red voltou e sentou-se ao lado dela.

"O que?"

"Acho que o Sr. Kaplan acabou de me ameaçar." ela riu. "Ela disse que me mataria se eu partir seu coração."

“Por favor, perdoe-a. Estamos muito próximos um do outro a anos e às vezes ela apenas me trata como se eu fosse filho dela e eu acabei deixando. Na minha vida pessoal, é claro.

"Não não. Foi bastante ... adorável. " ela sorriu.

“Conversei com Harold e a força-tarefa ajudará, mas Manzoni está morto. Por enquanto, nossa única esperança é o FBI. Aram está tentando localizar Lottie."

"Parece que não podemos fazer nada hoje." ela suspirou.

"Não. A noite inteira é nossa, então ... " ele baixou a voz e acariciou o pescoço dela com o dedo indicador. “Poderíamos comprar algo para o jantar e assistir a um filme. O que você acha?"

"Mmm, isso seria ótimo." ela sorriu e o beijou carinhosamente. "Mas Dembe pegou o carro."

"Não se preocupe, há um pequeno supermercado, quinze minutos a pé." ele disse ainda se concentrando em seus lábios macios.

"OK, vamos lá." ela pegou o casaco e Red abriu a porta para ela com um olhar predatório, então ele a seguiu.

Cinco minutos pesados ​​em silêncio depois, a porta se abriu quando Red carregou Lizzie nos braços, as pernas dela apertando a cintura dele.

"A comida pode esperar." ele murmurou e pressionou a boca contra os lábios dela quando a levou para o quarto.

...

Eles não sabiam que seu inimigo estava mais perto do que eles pensavam ...


Notas Finais


É isso galerinha,eu sei q esse clima de romance é ótimo, mas nem tudo é flores o tempo todo, vem bomba por aí kkkkkkkkk..... Vejo vcs amanhã...beijocas da Tia Ray s2.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...