1. Spirit Fanfics >
  2. Forbidden Desire >
  3. Peak a Boo

História Forbidden Desire - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


😬

Capítulo 3 - Peak a Boo


Fanfic / Fanfiction Forbidden Desire - Capítulo 3 - Peak a Boo

— Aqui. 

 

Imra levanta e com os dedos, empurra a colher para Kara, encostando seus finos dedos na mão grossa dela. O arrepio quente foi rápido. 

 

— Deixa que eu pegue para você.

 

Danvers solta um sorriso morto, estava muito sem graça. Como se Deus tivesse dado ouvido as suas preces, o rangido da porta da frente ecoou alto, indicando a chegada de Lena. Ela levanta da cadeira e praticamente sai correndo até a mulher. Lena só teve tempo de trancar a entrada da casa, pois a esposa agarrou-a por trás, girando-a uma vez, começa a distribuir beijos por todo o rosto. Achou meio estranho aquela atitude de Kara, no entanto, nunca reclamaria, gostava de ser beijada por quem amava.

 

— Está tudo bem? 

 

Pergunta Lena, saindo dos braços da esposa.

 

— Claro que está. Como foi o trabalho?

 

Lena olha para cima e põe uma mão no queixo, pensando em alguma situação engraçada que quisesse compartilhar.

 

— Bom, a minha colega Sam faltou hoje, ela descobriu que o marido traia ela com a melhor amiga, acredita nisso? 

 

Lena fica triste pela colega, tão jovem, ela e o marido pareciam muito felizes.

Kara sente um nó na garganta e um embrulho no estômago, uma coincidência muito ruim e em má hora.

 

— Vocês fazem um casal lindo, sabia? 

 

Imra encostada na parede, perto da cozinha os encarava com um sorriso no rosto. Lena franze o cenho, esteve tão ocupada trabalhando praticamente pelo dobro do que normalmente fazia, que esqueceu de ligar e avisar à esposa sobre sua irmã.

 

— Desculpe, devia ter lhe informado.

 

Kara abraça Lena forte, despertando ainda mais sua estranheza.

 

— Tudo bem, assim poderá contar mais sobre sua desconhecida irmã, que em todos esses anos de relacionamento não soube quase nada.

 

Lena sorri, um sorriso meio cansado devido ao dia duro no trabalho.

 

— Assim como contarei dela a você, contarei de você a ela, combinado?

— Combinado! 

 

Kara sorri, selando os lábios nos de sua esposa a leva para a cozinha.

As três se encontravam agora na mesa, Imra sentada do outro lado, fingindo que nada havia acontecido com a marida da sua irmã. Kara sentada muito longe da cunhada, a única que estava muito tensa, querendo sair dali o mais depressa possível, e Lena do lado de sua amada, animada para contar sobre sua vida e de sua loirinha para Imra, sua irmã.

Lena admira a comida básica, mas deliciosa preparada pelas mãos de Imra, a menina nunca fora disso, sempre esperava os pais fazerem a comida, a mudança parecia positiva, esperava também que ela tivesse responsabilidades, afinal já era maior de idade. Seus pais sempre foram rigorosos se tratando da educação das duas filhas, mas Imra sempre foi a mais rebelde, sempre tinha raiva por qualquer besteira, sempre desobedecendo e causando confusões. Pelo pouco que a viu quando a recebeu e agora, parecia ter mudado muito.

 

— Como a conheceu? 

 

Imra corta um pedaço da sua carne, levando até a boca. Lena arregala um sorriso, gostava de contar como conheceu Kara, a história é um pouco engraçada.

 

— Essa louca tinha ido ao hospital onde eu trabalhava anteriormente por causa de uma briga de bar, os amigos a trouxeram nos ombros, bêbada  e vomitando muito.

 

Imra solta uma risada, mas por algum motivo Kara não acredita muito naquela risada.

 

— Eu a atendi pessoalmente, e a todo momento ela ficou me paquerando. No outro dia, quando pensei que ela já tinha me esquecido, Kara aparece com seu terno e gravata lindos, me convidando para sair. E foi assim que começou nossa história de amor.

 

Imra solta mais algumas risadas, depois come mais um pouco da sua comida, as outras duas fazem o mesmo, os sons de talheres tocando o prato era o único som por alguns segundos.

 

— Pretendem ter filhos? 

 

Imra quis saber, parando de comer.

Kara por algum motivo não gostava do rumo daquela conversa, sua cunhada tinha cara de quem se metia demais em assuntos particulares.

 

— Por enquanto não.

 

Kara engole a comida, bebendo um pouco de suco preparado por sua mulher no dia anterior, hora de fazer perguntas.

— Lee, querida. Me fale um pouco da sua irmã. 

 

Danvers devolve o sorriso falso a ela.

 

— Bom, entre brigas e amor, sempre nos demos na maioria das vezes bem, quando me mudei de San Diego para cá, perdi o contato com ela.

 

Lena pega seu copo de suco e ingere um pouco. 

 

— Agradeço por ela ter entrando em contato comigo, poderemos ser o que erámos antes.

 

Imra levanta, pega o seu prato, colocando-o na pia, ligou a torneira e começou a limpar.

 

— Sim, pensei que já era hora de visitar Tess, estava sentido falta da companhia dela. Vivendo apenas com os meu pais em San Diego pode ser solitário as vezes. 

 

Imra encara Kara, e depois Lena. 

 

— Ficarei só poucos dias, até que eu encontre trabalho ou um lugar para me hospedar.

 

Lena terminar seu jantar, do mesmo jeito da sua irmã, levanta e leva a louça direto a pia. Esperou que ela acabasse de limpar o prato, então começou a enxaguar o seu.

 

— Tire as preocupações da cabeça, poderá ficar aqui o tempo que quiser. Temos um quarto de hóspedes que nunca usamos.

 

Kara termina o seu prato, assim como as outras duas mulheres, leva o seu prato até a pia fazendo questão de ficar do lado da sua esposa. Quando elas terminaram, começou a limpar seu prato.

 

— Amor, irei mostrar o quarto em que ela irá dormir. Te esperarei no nosso.

— Estarei lá.

 

Lena guia Imra para o andar de cima, conversando, colocando os papos em dia. Falavam sobre trabalho, roupas e relacionamentos. Imra meio que falou estar de olho em alguém, mas tinha medo de seguir em frente e causar problemas, o problema era que a pessoa estava dando brechas demais, por isso ficava instigada a continuar o querendo.

 

— Nossa, já está aqui a menos de um dia e ficou interessada em alguém tão rápido, quem diria. 

 

Lena solta longas risadas.

 

No corredor de cima, entrou no primeiro quarto a esquerda, o lugar é parcialmente aconchegante para uma pessoa só, continha um banheiro, uma cama de casal e cobertores limpos.

Imra simplesmente adorou, teve de descer para buscar suas malas, infelizmente Kara já havia subido, droga, nem teve tempo de dar boa noite. Pelo menos agora, saberia que chances não iriam faltar.

 

 

 

 

 

 

 

(...)

 

 

 

 

 

 

Lena tinha ido para o quarto, onde a marida encontrava-se esparramada com toda vontade na sua cama, tirou a roupa do trabalho e foi direto ao banheiro, querendo tomar uma ducha quente, o próximo passo seria jogar-se na cama, esperando o sono consumi-la ao lado de seu amor.


Notas Finais


Vibora! 😬


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...