1. Spirit Fanfics >
  2. Forbidden, Hot and Tasty (Min Yoongi - Incesto) >
  3. Capitulo Vinte e Três; Tudo Por Amor

História Forbidden, Hot and Tasty (Min Yoongi - Incesto) - Capítulo 23


Escrita por: e YoongiPan


Notas do Autor


Eita...
Hehehe.
É meus anjos... Estamos agora na reta final.
Tudo que acontecer vai decisivo.
Hehehe.
Boa leitura

Capítulo 23 - Capitulo Vinte e Três; Tudo Por Amor


Fanfic / Fanfiction Forbidden, Hot and Tasty (Min Yoongi - Incesto) - Capítulo 23 - Capitulo Vinte e Três; Tudo Por Amor

Min continuou a encarar o jovem Kim, respirou fundo negando minimamente. Não estava conseguindo compreender o quão louco aquele cara estava.

— Se realmente já sentiu algo por ela, deixe-a ir.

— E você ganhar? — sorriu irônico. — Nem se eu fosse louco. Tu foi quem iniciou isso.

— Amar é pecado? Que eu saiba foi você que a traiu. — comentou alto, já se estressando.

— Uhum, ela era um pouco sem graça. Sempre no meu pé, acredito que eu acabei cansando.

— Se não a ama deixe-a. — voltou a pedir o óbvio. — Você vai ser preso!

— Min Yoongi, você é primo de Daye, isso não seria insesto? — riu baixinho. — Seu amor por ela é mais proibido que o meu. — sentou-se na varanda.

— Dane-se! Eu a amo. Não me importa se tem um pouco do meu sangue correndo pelas veias dela, eu a amo, muito! — dito cerrando os dentes. — Vamos. Isso é eu e você.

— Daye, venha! — Kim gritou.

Não demorou muito para a morena aparece na varanda da casa dos Jeon's, suas mãos estavam amarradas com um corda, e sua boca estava coberta por um pano.

— Olha, eu sou tão bonzinho, né? Deixarei você vê esse verme mais uma vez e mandar um tchau! — Taehyung ditou se levantando. — Vamos, diga um tchau. — tirou a mordaça da boca alheia.

— Vai embora, por favor! — a mais ditou entre lágrimas. — Yoon! — implorou. — Me deixa, por favor.

— Nas mãos deste louco? Nunca! — o branquelo disso rápido.

— Eu não te amo mais. — Daye grita com a vz embargada. — Não quero mais estar com você, agora vai embora.

Aquilo doeu tanto em Yoongi que o mesmo ficou paralisado, sabia que aquilo era mentira, mas saber disso não fazia doer menos. Respirou fundo e negou.

— Eu jamais te deixaria nas mãos de alguém como ele, mesmo que isso significasse minha morte.

— Eu disse que não te amo mais, Min Yoongi, jamais seríamos felizes juntos. Isso não é um conto de fadas, e você não é meu príncipe encantado.

Daye continuava a gritar, por mais que aquilo estivesse dilacerando seu pequeno coração, ela tinha que dizer, antes de uma tragédia maior acontecer. Ela jamais se perdoaria, se por sua causa algum deles morresse.

— Não minta pra mim, Daye, e por favor, não diga isso com tanta facilidade, isso dói mais do que um tiro ou facada. — Min fala se aproximando.

Quando Kim percebe a aproximação exagerada de Yoongi, o mesmo saca uma arma e põe próxima à têmpora da ex-namorada.

— Escolhe, você ou ela, seu bastardo. — comentou sério. — Se não quer vê-la morrer agora diante dos seus olhos, é melhor continuar paradinho, sem gracinha.

Se antes a jovem Jeon estava coberta por medo, agora estava 10 vezes pior, seu coração mal batia corretamente, uma fraqueza tomou conta de si, suas pernas ficaram bambas.

— Vai embora, Yoongi! — tentou gritar. — Por favor, vai embora. — implorou novamente. — Vai!

— Aish, quão barulhenta você se tornou! — Kim resmungou, cobrindo novamente a boca da morena.

Min analisou a situação com cuidado, qualquer passo em falso signgicava a morte de Daye ou a sua. Respirou fundo e ergueu uma das mãos.

— Por que isso? Huh? Ela não te ama, já te amou, e foi você quem destruiu toda a admiração dela por você.

— Oh! Não me diga. — debochou. — Eu relmente não me importo nenhum pouco.

Como Yoongi se lembrava muito bem de que sua tia iria chamar a polícia, tentou enrolar o máximo possível.

— Seu idiota. Você está machucando uma pessoa, você está louco, Kim! — Min ditou levando discretamente a mão até a cintura. — Você precisa de ajuda.

— O único que vai precisar de ajuda aqui é você. — comentou, agora a arma estava sendo apontada para o primo de Daye, que apenas olhava tudo de forma assustada.

Quando Taehyung se distraiu um pouco, Yoongi conseguiu tirar a arma da cintura e apontar para o outro, suas mãos tremiam, sabia o quanto aquilo iria estragar sua vida, mas se fosse o único meio de salvar a mulher que amava, ele não se importaria nem um pouco.

— Acha mesmo que vai conseguir me parar? Eu fiz tiro ao alvo por mais de 5 anos. — Tae debochou. — Você no máximo sabe como puxar o gatilho.

— Eu não me importo, se mimha morte for te por na cadeia por muitos anos, fazendo assim você deixar Jeon Daye em paz, eu irei morrer bem feliz.

— Eu vou te matar seu desgraçado.

Quando Taehyung ditou tais palavras, e fixou seu olhar rumo a entrada das terras que cercavam a casa, viu as viaturas se aproximando, junto o barulho estridente das sirenes.

— Tchau, Tchau! — Kim comentou com um rio sorriso bordando seus lábios.

Ambos atiraram ao mesmo tempo, fazendo o odor da polvora se espalhar por todos os lados. Daye tentou gritar pelo susto, mas sua boca estava coberta.


Notas Finais


Meu coração é fraco senhores.
Aah!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...