1. Spirit Fanfics >
  2. Forbidden Love >
  3. Capítulo 17 - Quando a esmola é demais, o santo desconfia

História Forbidden Love - Capítulo 18


Escrita por:


Notas do Autor


Mais um capítulo pra vcs!

Capítulo 18 - Capítulo 17 - Quando a esmola é demais, o santo desconfia


Fanfic / Fanfiction Forbidden Love - Capítulo 18 - Capítulo 17 - Quando a esmola é demais, o santo desconfia



Sempre quando as coisas estão bem demais, acontece algo para estragar. Infelizmente para Min Ah e Taehyung, não foi diferente. Tudo começou numa manhã chuvosa de segunda-feira, o dia amanheceu cinzento e nublado, como se a natureza soubesse que o clima seria pesado naquele dia e contribuísse para isso. 


Na sala de jantar, tudo estava calmo. O almoço já havia sido posto e Taehyung e os pais almoçavam tranquilamente. Isso até Naeyun, que estranhamente parecia ansiosa, abrir a boca. 


- Eu tenho uma novidade! - exclamou, depois de colocar uma colherada de comida na boca. Taehyung e o pai trocaram um olhar preocupado, toda vez que Kim Naeyun tinha uma novidade, era pra se preparar porque viria uma bomba e geralmente quando o fazia, não acabava bem. 


- Pois não meu bem, o que você tem a nos dizer? - o herdeiro Kim teve que se segurar para não rir, o cinismo que seu pai despejou ao proferir tais palavras era tamanho, que poderia inundar a sala. Naeyun, no entanto, sabiamente escolheu ignorar a provocação do marido e voltou a falar animada. 


- Eu encontrei uma noiva para você meu filho. - por essa o herdeiro não esperava. Taehyung arregalou os olhos, em seguida direcionando o olhar para o outro lado do cômodo, onde Min Ah se encontrava. 


A jovem estava tão surpresa quanto ele, como assim uma noiva? E quanto aos dois? Tinham feito juras de amor um ao outro, ele a havia pedido em namoro, por Deus ela até mesmo estava pensando em se entregar pra ele e agora ela descobre que ele tinha uma noiva? 


Min Ah começou a se questionar até mesmo se ele sempre esteve comprometido e nunca contou a ela. Se era esse o caso, então nada do que havia acontecido entre eles foi real e ele havia apenas brincado com seus sentimentos. Não, Taehyung não poderia ser tão cruel a ponto de fazê-lo poderia? 


Ele tinha dito que a amava, se não fosse verdade não teria dito aquilo não é? A jovem teve seus pensamentos cortados pela voz grossa de Taehyung, que não parecia nenhum pouco satisfeito com o que acabara de ouvir. 


- Como assim uma noiva omma?- exclamou, as mãos fechadas em punho.- Eu já lhe disse milhões de vezes que não quero um casamento arranjado. Quantas mais serão necessárias para que isso entre em sua cabeça de uma vez? 


- Isso não está em discussão Taehyung. Eu não vou deixar que se case com uma qualquer e manche o nome e reputação da nossa família. - brigou a mais velha, o olhando feio. - Eu não passei os últimos anos da minha vida lutando junto com seu appa para conseguir um status e reputação impecáveis para que você estrague tudo se casando com uma sirigaita qualquer da vila. 


- Eu não to nem aí pra status e reputação omma, não ligo para posição social ou o que for, isso não trás felicidade, muito pelo contrário. - cuspiu o herdeiro, para o horror de sua mãe. - Você e o appa se casaram por causa do seu precioso status e olha onde isso os levou. O casamento de vocês é uma farsa, só continuam juntos porque é conveniente e qualquer um com cérebro consegue ver isso. 


- CHEGA! - Naeyun se levantou, enfurecida. - Eu não admito que fale assim comigo Kim Taehyung. Você vai se casar com a moça que eu escolhi e já está decidido, quanto antes aceitar isso melhor. 


- Eu não aceito omma, não vou casar com alguém que sequer conheço só porque você quer!- o mais novo exclamou, também se levantando. 


- Essa discussão terminou Taehyung. - a mais velha suspirou, novamente se sentando. - Agora termine seu almoço em silêncio, não quero mais esse assunto a mesa. 


- Não acabou omma, eu não falei tudo que queria ainda. - bufou Taehyung, também se sentando. Antes que a mãe protestasse, continuou. - Mas também não acho apropriado discutirmos isso na hora do almoço, apenas por esse motivo encerraremos por aqui. 


Nenhuma palavra mais foi dita enquanto durou o restante do almoço. Taehyung encarava a mãe com raiva vez ou outra mas sabiamente preferiu não falar mais nada, especialmente porque Min Ah estava presente. Ele não queria que ela escutasse todas as barbaridades que estavam entaladas em sua garganta. 


Durante o jantar não foi diferente, o herdeiro mal tinha estômago para olhar a mãe nos olhos. O motivo foi que ela havia convidado a noiva e seus pais para o jantar aquela noite e sabendo da oposição do filho, Naeyun escolheu não dizer nada a ele até que a noite chegasse. 


Quando o herdeiro entrou na sala de jantar e encontrou Hyu e os pais a mesa junto com os pais dele, quis dar meia volta no mesmo minuto e pular a refeição. De todas as pessoas que sua mãe poderia ter escolhido, sem dúvidas Hyu era uma das, se não a pior. 


Agora ele entendia porque a mãe a havia convidado junto com Sun para um chá no casarão. Ela as estava testando para saber quem escolheria e o fato de Naeyun não parar em casa ultimamente também estava explicado. Foi para resolver tudo sem que ele desconfiasse. 


Por mais que não quisesse ficar ali, Taehyung não teve outra escolha senão fingir que estava tudo bem. A única coisa que ele não queria era que Min Ah presenciasse tudo aquilo e o olhar de tristeza dela ao observar aquela cena ridícula o fazia se sentir ainda pior. 


Min Ah até que tentou disfarçar o coração partido ao ver Hyu a mesa, mas Taehyung percebeu. Ele se sentia o pior dos monstros ao vê-la triste daquele jeito e mais ainda sabendo que a culpa era dele. Assim que a mesma saiu do cômodo para buscar a sobremesa, o herdeiro resolveu ir atrás dela. 


Ele precisava dizer a ela que não sabia de nada daquilo, que não tinha sido culpa dele, porque a essa altura ela com certeza estava desconfiando dele e não era pra menos. Ele precisava esclarecer aquele mal entendido o mais rápido possível. 


Dando a desculpa de que tinha esquecido de pedir uma água, o herdeiro Kim entrou na cozinha atrás de Min Ah, a encontrando abrindo a geladeira de lá retirando o doce que seria servido de sobremesa. 


- Mi? - chamou, a jovem enrijeceu ao ouvir a voz do amado porém se manteve de costas para o mesmo, enquanto separava as quantias de doce nas taças. - Podemos conversar? 


- Acho melhor você voltar Taehyung. - a rispidez no tom de voz da jovem o surpreendeu. - Sua omma não vai gostar de te ver aqui conversando com uma simples escrava. 


- Você não é uma simples escrava, você sabe disso. - o herdeiro respondeu, magoado.


- Sua omma e sua noiva estão esperando, Taehyung. - ela não queria estar sendo tão fria com ele, mas a mágoa estava falando mais alto naquele momento. 


- Eu não tive nada a ver com aquilo, eu nem sabia que minha omma estava procurando uma noiva pra mim. - falou o herdeiro, tentando desesperadamente se justificar. - Eu juro que não queria isso Mi, acredite em mim, jebal. 


- Sua omma vai estranhar a demora Taehyung, o que disse pra ela pra que pudesse vir atrás de mim? - o herdeiro bufou, vendo que de nada adiantaria a insistência naquele momento. 


- Eu disse que iria pedir água. - ele respondeu por fim. 


- Eu levo pra você, agora vai. Antes que Naeyun resolva vir atrás de você e te veja aqui. - disse Min Ah, praticamente o expulsando da cozinha. 


- Eu vou dar um jeito nessa situação Mi, eu prometo. - falou Taehyung, com o semblante triste. - Só...confia em mim tá? 


Assim que o mais velho deixou o cômodo, Min Ah respirou fundo, lutando para que as lágrimas que segurava desde que o vira com a noiva não escorressem. Ela se sentia péssima pela forma como tratara Taehyung, mas estava magoada demais para pensar nisso na hora. 


Jin, que ouvira toda a discussão em silêncio, sentiu pena dos dois pela situação complicada que se encontravam. No entanto, ele sabia que não havia sido culpa de Taehyung, ele realmente não sabia de nada do que a mãe planejara. 


- Mi, ele está falando a verdade.- o mais velho se pronunciou, ganhando a atenção da amiga.


- Eu já não sei de mais nada oppa. - a jovem suspirou, o coração apertado doía em seu peito. 


- Você deveria dar a ele uma chance de se explicar. - Jin voltou a falar. - Ele disse que ia dar um jeito de resolver não disse? Confie nele, vai ficar tudo bem. 


- Eu espero mesmo oppa. - Min Ah sorriu triste e pegando a água do herdeiro Kim e os doces, saiu da cozinha. Seria uma longa noite. 


Notas Finais


Nem acredito que consegui atualizar de novo em tão pouco tempo. Prometo que vou tentar não demorar tanto entre uma atualização e outra. Espero que gostem do capítulo e não esqueçam de comentar, eu gosto de saber o que estão achando. Beijinhos 💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...