História Forbidden Love - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Chaz Somers, Christian Beadles, Jaxon Bieber, Justin Bieber, Ryan Butler
Tags Amor Proibido, Justin Bieber, Padrasto, Romance
Visualizações 4.236
Palavras 4.574
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiiie!!! Bom, acho que agora nem demorei muito, e se for jugar pelo tamanho desse capitulo estou no prazo... Ele ficou enorme gente! Eu gostei desse capitulo... Não sei porque... Mas gostei :D Estou postando aqui rapidinho pois tenho que correr pra escola daqui a pouco...
Espero que aproveitem, e por favor, comentem... Fiz esse capitulo com o maior amor do mundo pra vcs >.< OBRIGADA PELOS COMENTÁRIOS NO CAPITULO ANTERIOR! VCS SÃO FODAS!

Qualquer coisa pergunte... NOS VEMOS LÁ EM BAIXO!

Capítulo 20 - Piscina, diversão e... Vida real...


Fanfic / Fanfiction Forbidden Love - Capítulo 20 - Piscina, diversão e... Vida real...

Acordei sentindo um peso sobre mim, e sorri lembrando-se da noite passada. Sexo selvagem! Ual! Isso é incrível. Já tinha feito sexo com todo tipo de mulher, em todo tipo de lugar, mas ontem foi surreal. Abri os olhos e a sala ainda estava escura. Não devia ter amanhecido ainda. Coloquei-a deitada ao meu lado e levantei. Olhei no relógio digital, 05h55min. Olhei para Anne, ela dormia serenamente com os cabelos jogados na cara e o corpo seminu. Sorri. Com cuidado a peguei e subi até o andar de cima, levando-a até meu quarto. Deitei-a na cama, e deitei ao seu lado. A puxei pela cintura e encostei minha cabeça na curvatura de seu pescoço. Adormecendo logo em seguida

...

Anne POV.

  - Eu falei que eles estariam aqui. - Alguém disse ao fundo.

Mexi-me mais na cama e me ajeitei nos braços de Justin, que prendeu seus braços contra meu corpo, mais forte.

  - Eles ficam tão fofos juntos. - falaram novamente.

Eu queria abrir o olho, mas a minha preguiça é tão grande que eu permaneci intacta.

  - Acho melhor acorda-los. - falaram.

  - Não, os deixe dormir... Vamos ficar lá embaixo jogando. - falaram.

  - Ok... - depois disso, o quarto ficou um silencio ótimo.

  - Aff, o que eles estão fazendo aqui? - escutei Justin murmurar bem baixinho.

  - Enchendo o saco. - respondi, ainda de olho fechado, e ele riu.

Sim, eu sabia quem era. Afinal, só podia ser aqueles idiotas.

  - Dormiu bem? - Justin perguntou.

  - Sim. - beijei o peito dele, que me servia de travesseiro, ele riu e afagou meus cabelos de leve.

Aquele momento estava tão bom. Eu não queria que acabasse. Por mais errado que fosse eu gostava que acontecesse. Eu não iria tratar o Justin mal, ou falar que é errado, afinal ele já sabe, apenas vou agir normalmente. Eu sei que trata-lo com carinho, ficar dando beijinho e essas coisas não é certo, mas vai adiantar algo se eu acordar e xingar ele e ir embora? Não! O que fizemos ontem a noite permanecerá, então é melhor ficar de boa, e depois conversar civilizadamente. Eu sei que não estou falando coisa com coisa, mas acho que dá para entender aonde quero chegar.

Abri meus olhos lentamente e o peguei me observando. Sorri.

  - Para de me olhar, eu devo estar horrível. - falei rindo e escondendo o rosto em seu ombro.

  - Você esta linda. - sussurrou e eu ri fraco.

  - Com certeza. - falei sentando na cama. - Como eles descobriram onde nós estamos? - perguntei coçando os olhos.

  - Os meninos conhecem aqui. Deixo-os trazerem as ‘amigas’ deles. - falou e eu ri fraco.

  - Então aqui é tipo um puteiro? - o olhei de canto de olho e ele riu.

  - Não... Apenas empresto a casa quando eles precisam. - deu de ombros.

  - Hey casal! Acordem! - Jullie gritou do corredor e Justin levantou correndo até a porta e a trancando.

  - Ufa! - Suspirou aliviado.

  - A Jullie consegue ser muito irritante. - falei rindo dele.

  - Eu sei.

Ele voltou para a cama e sentou na beira. Levantei e entrei no closet. Já falei que sou curiosa? Não? Então né... Eu sou! Comecei a fuçar nas gavetas, armários, perfumes e outras coisas.

  - Curiosa você. - Justin me abraçou por trás.

  - Nem sou. - ri fraco, e me arrepiei o sentindo beijar minha nuca. - Bieber, para, isso faz cosquinhas. - ele riu.

  - OK! - me soltou.

  - Justin! - gritei e ele me olhou espantado. - Que camisa linda. - falei rindo pela cara dele, que bufou.

  - Nossa pirralha! Quer me matar do coração? - ele perguntou rindo.

Peguei a camisa, em cores claras, e a vesti. Ficou como um vestido, tipo naqueles filmes.

  - Sempre quis fazer isso. - falei rindo de como sou idiota. - E ae, ficou legal?

  - Anne, tira isso. - ele mandou, pondo uma bermuda.

  - Por que? - fiz biquinho.

  - Porque é a minha camisa preferida, e se você fizer alguma coisa com ela eu te mato. - falou entrando no banheiro.

  - Nossa, que fofo você. Eu aqui realizando um sonho, e você falando que vai me matar. - falei debochada, entrando no banheiro também.

  - Sonho? Você nunca vestiu uma camisa de um cara depois que transa com ele? - perguntou pegando a escova de dente.

  - Nunca tive oportunidade. - dei de ombros. - Preciso escovar os dentes Bieber.

  - Tem escova nova ali no armário. - apontou para um armário branco, que continha toalhas e varias outras coisas.

Fui até o mesmo, e o abri. Tirei uma toalha da frente, para poder pegar a escova e caiu uma camisinha do meio da mesma.

  - Bieber. - chamei.

  - Hm... - murmurou com a escova na boca.

  - Ontem... Nós usamos camisinha? - perguntei.

  - Anne, claro... - parou e virou para mim. - Não.

  - Não acredito que não. - falei nervosa. - Que droga!

  - Hey, calma. Toma a pílula do dia seguinte. - deu de ombros.

  - Nossa ta habituado mesmo com esse tipo de coisa em. - falei irritada.

  - O que? - perguntou enxaguando a boca.

  - Esquecer a camisinha. Já sabe até o que fazer.

  - Nossa, como se isso não anunciasse na TV. - debochou e eu bufei.

Ele saiu do banheiro e eu escovei meus dentes, lavei meu rosto, e ajeitei meu cabelo, saindo logo em seguida. Ele estava jogado na cama.

  - Você irá á farmácia. - falei e ele levantou.

  - Eu? Por que?

  - Porque sim ué... - dei de ombros, abrindo a porta do quarto.

  - Nossa legal você! E como eu faço para comprar isso? - perguntou, me segundo pelo imenso corredor, até a escada.

  - Vou saber, nunca precisei. - dei de ombros, descendo.

  - Isso não é justo. Nunca comprei isso. - bufou. - Não vou ir comprar.

  - Ok, então, quando eu engravidar, faça o favor de assumir. - virei-me para ele, que arregalou os olhos.

  - Então, eu to indo na farmácia do condomínio. Quer mais alguma coisa? - perguntou, me fazendo rir fraco.

  - Não Bieber. Obrigada fofinho. - apertei as bochechas dele e desci o resto da escada, parando no final da mesma, que dava no hall de entrada, para onde eu vou?

  - Pra lá. - ele pegou em minha cintura e me guiou, rindo.

  - Nossa, vou precisar de um GPS para andar aqui dentro. - comentei alto. Já podia escutar a gritaria daqueles animais.

  - Pretende vir mais vezes aqui? - perguntou em um tom nada inocente.

Parei e me virei para ele. Fiquei o encarando por alguns segundos.

  - Não. - falei séria e a expressão dele mudou. - Hoje... Nós aproveitamos hoje, e depois esquecemos tudo o que aconteceu...

  - Ok. - se afastou.

  - Justin, você sabe que é errado. Você tem a minha mãe. - alisei o rosto dele, que se suavizou um pouco.

  - Tudo bem. - segurou minha cintura, e me puxou mais para ele.

Encostei nossos lábios, e logo ele tratou de aprofundar. Puxei de leve os cabelinhos de sua nuca e ele me segurou mais forte.

  - Aeee! Finalmente se acertaram! - Jullie gritou.

Separamos-nos ofegantes, e nos viramos para ela. Na verdade, eles. Todos estavam ali, sorrindo.

  - Não. - Justin disse, parecia cabisbaixo. - Foi só... Um deslize. - ele disse.

  - Mais um? - perguntou Chaz risonho. - Vocês ainda casam.

  - Cala a boca mané! - Justin falou bravo. - Vai, vê se presta pra alguma coisa e vamos à farmácia comigo.

  - Farmácia pra que? - Chris perguntou.

  - Comprar um negócio ai. - Justin respondeu vago.

Os meninos foram junto com Justin, e depois passariam no mercado, pois resolveram fazer churrasco, e eu e as meninas fomos até a piscina. Aquela casa era maravilhosa.

  - Conta! - Jennie falou afobada.

  - O que? - Me fiz de desentendida.

  - A cor da cueca do vizinho. - Jullie falou debochada. - Tudo né idiota! Como foi? O que houve? Como vocês estão? Para quando é o casamento?

  - Casamento? - perguntei rindo.

  - Zoeira, agora fala logo. - Jennie mandou.

  - Bom, primeiro, eu bebi demais. - falei.

  - Novidade.

  - Enfim, ai eu acabei provocando, um pouquinho, ele. - fiz sinal de pouco. - E acabamos transando no carro. - fechei os olhos e eles gargalharam.

  - Meu Deus! - Jennie gritou.

  - Depois, viemos para cá, e fizemos sexo selvagem. - falei, sorrindo pervertida.

  - Ninfomaníacos! - Jullie gritou me estapeando. - E como vocês vão ficar agora?

  - Ele tem minha mãe, e eu o Joe. Isso foi só uma noite. Aproveitamos hoje, e amanhã, fingimos que não aconteceu. - dei de ombros.

  - Não! - Jullie protestou. - Vocês tem que ficar juntos. E a musica? E o beijo? Cara, você esta apaixonada! - parecia indignada.

  - Eu não estou apaixonada. - protestei.

  - Mas tem medo de acontecer. Significa que ele mexe contigo. - falou séria.

  - Anne, tenho que concordar com a louca. Dá para ver que vocês se gostam. - Jennie falou.

  - Ok, eu confesso. Ele mexe comigo. Mas não é nada de mais, apenas atração física. - admiti. - Ele é lindo, e na cama nos damos bem. Só isso. - tentei convencer a mim mesma disso.

  - Já vi gente ser idiota, mas iguais vocês, ta pra nascer! - Jullie bufou. - Vocês são perfeitos juntos, e se completam.

  - Para de fantasiar! - falei rindo.

Mudei de assunto, pois aquele não me levaria a lugar nenhum, e logo os meninos chegaram.

  - Anne! Anne! Vem logo aqui! - escutei Justin gritar.

  - Ele ta na cozinha. - Chaz avisou, entrando junto a Ryan, e Chris, que tinha uma loira linda agarrada a seu pescoço.

Assenti e me levantei, indo a procura da cozinha.

  - Anne, sua lesma, vem logo! - Justin gritou de novo.

Aff, que cara chato. Caminhei mais um pouco pela casa, ou castelo, como preferirem, até, finalmente, achar a cozinha.

  -Anne! - Justin gritou novamente.

Ele estava escorado no balcão, tomando cerveja, acho.

  - Para de gritar porra. - mandei.

  - Ahh, ta aqui. - Ele me entregou uma cartela, com um comprimido.

  - Valeu... - murmurei.

  - Eles me olharam estranho quando fui comprar isso. - fez careta, me fazendo rir.

Peguei um copo d’água e tomei o comprimido. Justin me puxou para perto dele, eu reneguei de inicio.

  - Lembra, hoje de boa, depois esquecemos. - falou e eu assenti, relaxando. - Posso te fazer uma pergunta? - perguntou receoso.

  - Acho que já fez. - falei rindo.

  - É serio.

  - Fala.

  - Aquela musica... A do concurso... - começou e eu já sabia onde terminaria. - Você fez para mim?

  - Nossa! Direto você. - sorri nervosa. - Bom... Sabe... É que... Então... - gaguejei.

  - Anne, é ou não? Simples. - falou rindo.

  - Não vou falar. - mostrei a língua e passei meus braços por seu pescoço.

  - Eu sei que foi. - deu de ombros.

  - Como? - perguntei.

  - Primeiro, você ficou pagando pau pra mim, não conseguia parar de me olhar, e outra, você meio que admitiu agora. - sorriu convencido.

  - Babaca. - xinguei e ele me deu um selinho.

  - Nem sou ok? - me beijou de verdade.

Suas mãos foram para a minha bunda e a apertou fazendo-me arfar. Senti meus pés saírem do chão e ele me por sentada no balcão. Entrelacei minhas pernas em sua cintura, e acariciei sua nuca.

  - Pelo amor de Deus! - Chris gritou nos fazendo se separar. - Ninfomaníacos!

  - Empata foda. - Justin murmurou, me fazendo rir. - Então Chris, não acha melhor voltar lá pra piscina?

  - Justin, sempre sutil e discreto. - Chris falou rindo. - Não, Justin. Não estou a fim de voltar para a piscina. - ele disse parando na nossa frente e sentando na pia. - Então, me contem as novidades. - falou debochado e Justin bufou.

  - Vai se fuder velho! - xingou me ajudando a descer do balcão.

Seguimos para a piscina, e Christian veio atrás rindo do nervosismo de Justin.

  - Já estavam tentando se comer de novo. - Ele disse, assim que chegamos.

  - Nossa, quanto pique enh! - Chaz riu.

  - Então né... O que vocês aprontaram ontem? - Jullie perguntou.

  - Hã? - franzi o cenho.

  - Sabe, os chupões, as marcas na sua perna. O negocio foi violento né? - perguntou debochada e eu senti meu rosto pegar fogo. - Awwn amiga, não precisa corar não. Nós entendemos como são essas coisas. - todos riram.

  - É... Nós entendemos né Jullie. - Chaz perguntou debochado e nós rimos.

  - Safadinha você enh colega? - falei rindo e todos riram mais ainda.

  - Não fui eu que transei no carro. - ela mostrou a língua e todos direcionaram seus olhares para mim e Justin.

Abaixei a cabeça, deixando meu cabelo cair sobre meu rosto, e senti meu rosto queimar. Que biscate essa Jullie cara! Todos caíram na gargalhada.

  - Gente... Vocês são dois cachorrões. - Ryan disse rindo.

Depois desse momento vergonhoso, Justin conseguiu mudar de assunto, eu nem estava prestando atenção, apenas pensava em como tudo será depois de hoje. Está tudo tão perfeito. Eu, o Justin agindo carinhosamente um com o outro. Se beijando... Isso é muito bom.

  - Então vamos Anne? - Jullie perguntou me tirando dos meus pensamentos.

  - Aonde? - perguntei ainda meio dormindo.

  - Nadar. - falou.

  - Ahh, eu não tenho biquine. - neguei.

  - O Justin acabou de falar que tem uns da irmã dele, lá em cima. - revirou os olhos. - Ta dormindo?

  - Foi mal, estava pensando em algumas coisas. - sorri amarelo.

  - Ta, vem vamos logo. Que quarto Justin?

  - Do lado do meu. - ele disse simples.

  - E onde é o seu?

  - O que vocês invadiram hoje de manhã.

  - Ahh, eu nem lembro mais onde é, mas a Anne deve saber de cor. - ela disse sorrindo sapeca e eu revirei os olhos levantando.

Subimos até o quarto da irmã do Justin.

  - Não sabia que o Justin tinha irmã. - Jennie comentou.

  - Nem eu. - dei de ombros, abrindo a porta do mesmo.

O quarto era lindo. Era meio colorido, com as paredes brancas, e apenas uma roxa, uma cama enorme, com uma mesinha de computador, alguns detalhes fofos, e uma varanda com uma vista incrível.

  - Gente, que luxo! - Jullie gritou e se jogou na cama.

Comecei a andar pelo quarto, observando tudo. Havia varias fotos dela e de Justin juntos. A garota é linda. As fotos dos dois juntos eram muito fofas, se abraçando, brincando... Essa menina deve ser muito mimada por ele.

  - Vamos nos trocar logo. - Jennie nos apressou.

Fui até o closet, que tinha poucas roupas, já que ela não vem muito pra cá, e comecei a procurar os biquínis. Assim que os achei voltei para o quarto e todas escolheram um, enquanto falávamos de Ashley, a peguete de Chris, a garota é legal, bem animada, e nos demos muito bem. Depois que vestimos os biquínis e pegarmos uns chinelos, cada uma colocou um vestidinho, no qual estavam antes, e eu pus a camisa de Justin mesmo. Ela tem o cheiro dele, e é bom. Descemos e todos já estavam dentro da piscina zoando.

  - Finalmente! - Ryan exclamou.

Jullie e Jennie tiraram os vestidos e entraram sensualmente na piscina. Como elas conseguem ser sensuais? Eu não faço tanto rodeio para entrar, apenas pulo e que se foda o resto, já elas são delicadas e sensuais. Acho isso um dom. Olhei para aquela piscina e minha vontade de entrar sumiu. Não sei o por que. Sei lá, só não queria entrar. Sentei em uma espreguiçadeira e fechei os olhos.

  - Anne! - escutei alguém me gritar, minutos depois.

Olhei para piscina vendo Justin escorado na beira da mesma me olhando.

  - Vem ficar comigo. - pediu fazendo biquinho me fazendo rir. - To abandonado.

  - Que dramático. - falei rindo e ele mostrou a língua.

Todos ali se agarravam, e ele ficava me olhando, com a carinha do gato do Shrek. Balancei a cabeça rindo e me levantei. Não tinha como dizer não aquela carinha dele né? Tirei a camisa dele e caminhei até a beira da piscina.

  - Entra logo menina. - Jullie gritou e eu lhe mostrei o dedo.

Sem rodeios pulei, batendo no fundo e emergindo logo em seguida, dando de cara com Justin sorrindo.

  - Oi. - falei rindo e tirando os cabelos da minha cara.

  - Você fica tão linda assim. - ele sussurrou para mim e eu franzi o cenho.

  - Assim como?

  - Ahh, assim... Perto de mim. - respondeu e eu gargalhei.

  - Você fica mais bonitinho calado Justin. - falei envolvendo meus braços em seu pescoço.

  - E você pelada, mas eu não saio falando por ai. - deu de ombros e eu lhe dei um tapa no braço, o fazendo rir. - Melhor nós dois calarmos a boca. - dito isso ele me agarrou pela cintura e tomou meus lábios.

Pediu passagem e eu cedi, aprofundando o beijo, e deixando o momento nos levar.  Uma de suas mãos acariciou meu rosto, enquanto a outra permaneceu em minha cintura, e eu mantinha meus braços envoltos a seu pescoço.

...

O resto da tarde se passou assim, nós todos rindo, se divertindo, zoando um com o outro, comendo, bebendo. Uma fará! Agora estávamos na sala, assistindo a um filme de comédia, nem sei o nome, sei que em sacanagem no meio.

  - To com fome. - reclamei, jogando minha cabeça para trás, caindo, deitada, no colo de Justin, que acariciou meus cabelos, me fazendo sorrir fraco.

  - Também. - Jennie concordou.

  - Pizza? - Justin sugeriu.

  - Pode ser. - dei de ombros, mexendo na barrinha de seu short.

  - Vou pedir. - Chris disse, pegando o telefone.

Depois de uns 30 minutos a pizza chegou.

  - Comida! - Eu e Jullie gritamos juntas, os fazendo rir.

Chris pôs a mesma na mesinha de centro, junto a coca e alguns copos que Jennie havia ido pegar na cozinha, e começamos a atacar.

  - Isso esta bom. - falei de boca cheia.

  - Parece homem. - Jennie debochou.

  - Claro que não! Sou muito feminina. - protestei rindo.

  - Deu pra ver. - Justin murmurou rindo, assim como os outros.

  - Fica quieto ai, idiota. - mandei.

  - Idiota é você, pirralha. - revidou.

  - Bieber, cala a boca. Você é muito babaca, seu velho. - falei rindo.

  - Nossa, que casal fofo. Mal começou a namorar e já estão brigando. - Jennie zombou, ela sabia que não éramos um casal.

  - Aff! Para de frescura. Aqui ninguém esta namorando, estamos apenas curtindo o momento. - falei. - Nós como casal nunca daria certo.

  - É... - Justin concordou. - Nós só nos entendemos na cama. - Completou, sorrindo malicioso e todos gritaram “Uhhh”.

Balancei a cabeça negativamente rindo. Terminamos de comer conversando sobre nada.

  - Vamos embora? - Ryan perguntou.

  - Vocês vão passar perto da minha casa? - perguntei esperançosa.

  - Não. - responderam juntos rindo.

  - Ahh, assim não vale! - fiz bico.

  - O Bieber te leva. - Chaz disse.

  - OK. - dei de ombros.

  - Então... Tchau casal. E até amanhã Bieber. - Chris fez um toque com Justin, assim como os meninos, e logo a casa esvaziou-se.

Ficamos apenas nós, assistindo ao filme.

  - Já está no fim? - perguntei a Justin.

Estávamos deitados no sofá, de conchinha, e tudo estava quieto, apenas o barulho da TV, e a respiração de Justin em minha nuca eram possíveis ser ouvidas.

  - Acho que sim. Ele transa com a mulher daqui a pouco. - falou me fazendo rir fraco, assim como ele.

  - Então você já assistiu a esse filme? - perguntei maliciosa, virando-me para ele.

  - Já. - sorriu me dando um selinho. - Já passou da meia noite?

  - Acho que ainda não, por quê? - perguntei.

  - Que bom, ainda temos mais um tempo para aproveitar. - sorriu malicioso.

  - É... Acho que temos. - o beijei.

Ele subiu em cima de mim, sem quebrar o beijo. Quando o ar nos fez falta, nos separamos sorrindo. Ele permaneceu de olhos fechado, beijei a ponta de seu nariz, enquanto acariciava seus cabelos, e ele minha barriga. (como na imagem de capa, lá em cima)

  - Anne... Nós... - ele começou a falar calmo, mas foi interrompido pelo toque do meu celular.

Eu não queria atender, na verdade nem sabia onde ele estava. Deixei tocar, mas a pessoa insistia.

  - Onde será que está? - perguntei bufando.

  - Acho que aqui em baixo. - respondeu, referindo-se ao sofá, e saiu de cima de mim.

Agachei, achando o mesmo brilhando em baixo do sofá. Peguei-o e olhei quem era. Tracy. E agora... Meu mundo volta à realidade. Bufei, rejeitando a ligação.

  - Quem é? - Justin perguntou, sentando-se ao meu lado no sofá.

  - Tracy. - seu rosto ficou sem expressão.

Abri o registro de chamadas e havia várias dela, de Joe, e de alguns amigos. Abri as mensagens e varias, dela, lotaram a tela. Perguntava onde eu estava, se eu estava bem, se eu sabia onde Justin estava. Foi como se meu conto de fadas acabasse. Tudo voltou a normal.

  - Acho que preciso ir. - falei, levantando.

  - Anne, não precisamos acabar assim... - ele começou a falar, mas eu o cortei.

  - Para Justin. Você tem a minha mãe, e eu o Joe. Lembra, só por hoje e chega. - ri sem humor. - Eu estou bem com o Joe, e você com a Dona Tracy, ela te ama, não merece isso que estou fazendo com ela. Eu vou embora, e você vai ver, daqui a uma semana já terá se esquecido de tudo que aconteceu aqui. - falei, certa de que aquilo aconteceria.

Eu tenho duvidas sobre o que realmente sinto por Joe. Ele é carinhoso comigo, e não merece o que eu estou fazendo. O melhor a fazer é esquecer que um dia eu e Justin nos envolvemos. Vejo que minha mãe realmente gosta dele, e o que eu estou fazendo com ela é sacanagem.

  - Tudo bem. - deu de ombros, sem expressão no rosto.

Eu queria muito saber o que se passa na mente dele nesse momento, saber o que ele realmente está sentindo, mas infelizmente eu não posso.

  - Eu vou me trocar. - falei, levantando e seguindo até o andar de cima.

Entrei em seu quarto, que tinha o cheiro de seu perfume. Tirei a camisa dele, e vesti minhas roupas. Eu já havia tomado um banho e me livrado daquela nhacá de piscina. Pus sua camisa ajeitada entre os cobertores da cama, ela era quase imperceptível, pois era da mesma cor que eles. Olhei tudo atentamente e resolvi descer, antes que mudasse de ideia. Desci e o encontrei jogado no sofá.

  - Eu te levo. - falou, se levantando assim que me viu.

  - Não precisa. Acho melhor não chegarmos juntos em casa. Eu pego um táxi. - tentei sorrir mais não consegui.

Porque está sendo tão difícil? Porque sinto esse vazio dentro de mim? Eu não posso estar gostando dele. É um sentimento errado, um sentimento proibido. Estou decidida, não vou me envolver. Não vou mais vê-lo! Chega disso!

  - Então... Até mais...? - perguntou inseguro.

  - Adeus. - corrigi.

  - Anne, vamos ter que ficar nos evitando agora? - assenti quieta. - Para com isso cara.

  - Justin, é o melhor para nós. Esquecer tudo que houve e seguir em frente é o melhor. Não quero magoar minha mãe, e nem o Joe. Agora eu vou embora e nós vamos nos evitar se ver, para que isso não aconteça mais. - sorri fraco e virei-me, seguindo até a porta. - Tchau. - sibilei, sem som, e ele permaneceu parado.

Eu me encontrava sem rumo. Comecei a caminhas pelas ruas daquele enorme condomínio, totalmente perdida. Derramei algumas lagrimas, mas nem eu mesma sabia o porquê. Nunca sei. Andei por vários minutos, até chegar à portaria, onde pedi para que o porteiro pedisse um taxi para mim.

  - Obrigada. - murmurei, sorrindo para ele, assim que o táxi encostou.

Adentrei o mesmo e passei o endereço ao taxista, que seguiu.

JUSTIN POV.

Fiquei a observando sair pela porta parado, sem fazer exatamente nada. Eu não acredito nisso.

  - Merda! - gritei frustrado.

Eu estou confuso. Não sei ao certo o que sinto pela Anne. Ás vezes acho que é apenas atração, mas ás vezes parece algo maior. Duas transas e a pirralha consegue me deixar assim. Isso é surreal e assustador. Eu a quero, mas também sinto algo por Tracy, que não sei exatamente o que é.

Duas mulheres completamente diferentes, tanto na cama, quando na personalidade, porém ligadas por um vinculo maior... O de mãe e filha.

  - Aonde você foi se meter Justin? - perguntei para mim mesmo.

Fui até a sala, desliguei a TV, e observei a bagunça que estava, principalmente a entrada, onde havia alguns vasos quebrados, devido a nossa ansiedade na noite anterior, e ri lembrando. Amanhã ligo para alguém vir aqui limpar, pois limpeza nunca foi meu forte. Subi as escadas de vagar e desanimadamente, e segui para o meu quarto, fui direto para a suíte, sem olhar nada ao redor. Despi-me e liguei o chuveiro, entrei debaixo do mesmo, deixando a água quente cair sobre minhas costas, deixando-me totalmente relaxado, em quanto eu mergulhava em pensamentos impuros. Nosso banho m Miami. Ahh... Aquele banho foi bom... Sorri com malicia ao lembrar-me. Senti meu pau latejar e bufei. Aff, não acredito que fiquei assim apenas com lembranças,

  - Pense em coisas broxantes Justin. - murmurei para mim mesmo, mas a única coisa que vinha a minha mente era Anne, bem a minha frente, nua, me chamando para fode-lá, durante uma noite inteira, sem parar. - Para, para! Coisas broxantes Bieber! - esbravejei comigo mesmo.

Acho que a água quente não me ajudava muito. Escutei meu celular tocar no quarto e reconheci o toque na hora. Chaz! Aquele bicha. Isso... Chaz! Ele é totalmente broxante. Junto a imagem dele, veio o serviço, reuniões, e isso me ajudou a aquietar o facho rapidinho. Vejamos ao ponto que cheguei... Pensar em homem para ver se paro de pensar em mulher. Que coisa broxante. Terminei meu banho rápido e sai do banheiro, nu mesmo, afinal não tem ninguém em casa. Troquei-me e retornei a ligação de Chaz, que como sempre não queria nada de importante, apenas encher o saco. O sono começou a chegar, e eu resolvi ir me deitar. Mexi nos cobertores, os arrumando, e caiu algumas coisa. Olhei no chão e vi minha camisa, a mesma que Anne tomará posse hoje mais cedo. Sorri lembrando-me dos seus olhos brilhando ao vesti-la. A trouxe para perto do rosto e senti nossos perfumes misturados, formando uma fusão perfeita.

  - Ai que gay que eu estou porra! - falei me afastando da camisa e a jogando em uma poltrona, creme, que havia ao lado da minha cama, e me deitando. 


Notas Finais


Aeeee! E então?? Nossa, eu ri demais escrevendo esse capitulo~RETARDADA~~...
Enfim, comentem bastante, e leitoras fantasmas... EU NÃO MORDO MEUS ANJOS! Apareçam ok?
A Ashley, que esta com o Chris, imagino ela assim http://weheartit.com/entry/55687559/via/deluxe_x3
Biquínis: http://www.polyvore.com/cgi/set?id=68199174&.locale=pt-br
Quarto da irmã do Justin (Jazzy): http://weheartit.com/entry/45589927/via/sarakatrina
Mansão do Bieber: http://weheartit.com/entry/54777857/via/sarakatrina (HUMILDE)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...