História Forbidden Love (imagine Kim Taehyung) - Capítulo 60


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 520
Palavras 766
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem
Boa leitura

Capítulo 60 - Vocês?


Fanfic / Fanfiction Forbidden Love (imagine Kim Taehyung) - Capítulo 60 - Vocês?

Saio do hotel em que eu estava,andando em passos rápidos logo chego ao meu destino,bato na porta e logo atendem

- preciso de ajuda - digo entrando na casa.

- s/n o que houve parece tensa - ela diz

- Lisa eu estou sendo ameaçada e preciso acabar com eles.

- então isso quer dizer que você vai mata los?

- sim - digo firme

- s/n é muito arriscado.

- não importa eu preciso

- nós seremos duas e eles vários vão nos matar.

- ok apenas me dê o número de Johnny

- ok - ela anota e logo me entrega - o que vai falar com ele?

- se eu vou fazer isso vou precisar de uma arma.

- s/n não, você não vai

- você não pode me impedir ninguém pode,eu vou acabar com isso de uma vez. - digo saindo.

Volto pro hotel e ligo para o Johnny

Me deito e fico ali,meu celular não parava de tocar,era Yoongi,Jin, Woozi e Taehyung os que mais ligavam mais os outros meninos não ficavam para trás.

Logo o interfone toca era Johnny,mando o mesmo entrar.

- quanto tempo - ele sorri e me abraça

- é faz tempo mesmo,trouxe o que eu pedi?

- claro - ele diz se sentando na cama e tirando do bolso,o que eu pedi enrrolado em uma toalha ele coloca na cama e descobre a mesma.

- uma Pistola automática? - pergunto

- sim - ele responde e pega a mesma na mão.

- trouxe balas?

- muitas

- ótimo

- o que você vai aprontar em?

- eu? - rio - nada eu só quero praticar minha mira.

- ok,se acabar as balas me avise te trago mais e não conte a ninguém.

- ok,quanto custa?

- é um presente - ele sorri - aliás não é sempre que você me pede algo assim,agora preciso ir outro cliente me espera.

- só uma pergunta,quantas balas ela despara?

- 20 tiros por segundo.

- ok, obrigada - ele sorri e se retira.

Pego a mesma na mão e respiro.

Eu tinha 14 anos quando Johnny virou meu amigo,minha vida estava virada de cabeça para baixo,meus irmãos me pressionando para passar na escola,minhas notas caindo, cursos para fazer e meu pai que parecia me odiar as vezes.

Johnny era uma má influência mais deve ser por isso que eu gostava tanto de ficar com ele.

Eu comecei a me envolver com drogas e bebidas logo meu pai descobriu e me bateu muito.

[...]

3 dias depois

Era hoje,eu sei que eles sabem que to aqui,pois me seguiram esse tempo todo.

Logo meu celular toca.

Ligação on

Número privado

- s/n?

- oi?

- cade o dinheiro? Seu tempo está acabando

- não vou pagar - assim que digo isso a porta é arrombada e Xiumin entra com mais dois caras,ele pega o celular da minha mão e quebra o mesmo.

Logo um dos caras vem tampando minha boca com um pano e eu logo apago.

[...]

Abro meus olhos e percebo que estou em um sobrado de madeira enorme, aparentemente eu estava na sala amarrada em uma cadeira de frente para uma escada.

Me mexo tentando sentir a arma de antes estava na minha cintura e ela não estava mais lá.

- droga - digo pra mim mesma

- procurando isso? - diz meu pai descendo com a arma na mão.

- você?

- está feliz em me ver querida?

- vai pro inferno

- vou te mandar pra lá primeiro vadia - ele diz me dando um murro logo em seguida,me fazendo sentir o gosto de sangue.

- é assim que se sente melhor batendo em pessoas que nem se quer podem se defender pois estão amarradas? - rio - eu não tenho mais medo de você.

- pois deveria pequena crianças,quando Jay sair da cadeia você será todinha dele.

- ele não vai sair

- eu vou tirar assim que vender a sua casa.

- por que ta fazendo isso?

- por que eu e ele temos o mesmo objetivos,acabar com você - ele sorri sínico

- ei - ele chama atenção de um cara que estava na cozinha

- sim senhor - ele diz

- ela é toda sua, só não a mate,quero ela bem viva - ele ri e sai da casa.

- agora somos só eu e você gatinha - diz o cara rindo

- desgraçado - diz e ele me dá outro murro

- olha o jeito que você fala comigo.

- eu falo do jeito que eu quiser

Quando digo isso o mesmo vem pra me dar outro soco mais antes disso um tiro acerta suas costas,chegando em seu peito e o mesmo cai no chão,levando em seguida outro tiro.

- vinhemos te ajudar - ele diz sorrindo - estava com saudades,eles caminham até mim.

- vocês? - sorrio - eu sinceramente estou surpresa,tenho que quase morrer pra você vim me ver? - digo e nós três rimos enquanto eles me desamarravam.


Notas Finais


Obrigada por ler


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...