História Forbidden Romance - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Gajeel Redfox, Gray Fullbuster, Jude Heartfilia, Juvia Lockser, Layla Heartfilia, Levy McGarden, Lucy Heartfilia, Natsu Dragneel, Sting Eucliffe
Tags Ação, Comedia, Drama, Família, Festa, Luta, Mistério, Nalu, Romance, Segredos, Tragedia, Violencia
Visualizações 375
Palavras 2.366
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Como sempre ainda não perdi minha vergonha de escrever os próprios hentais, um ano pra escrever só uma cena...
Depois do "x--x" começa o hentai, para quem não gosta de ler ou para quem quer pular e ler só essa parte :v Vai saber né.

Mas resumindo bem, esse capítulo e praticamente todo +18!
Boa leitura (aquela carinha)

Capítulo 8 - Mais do quê isso?


Lucy

Eu ouvi claramente o quê ele me disse, mas meu cérebro não conseguia processar com clareza que sua voz havia sido firme e afirmativa em sua reposta. Para mim era apenas uma brincadeira, e que na verdade estamos indo para casa, mas pensar que "talvez" estejamos indo para um motel, faz minha cabeça girar à mim por hora, fazendo-me ficar tensa com esses pensamentos e esse silêncio entre nós dois.

Experiências, era apenas isso que eu estava querendo. Certo? 

Respirei fundo fechando meus olhos, e quando abri novamente estávamos em frente à um motel. Na mesma hora senti meu rosto corar e praticamente queimar, fiquei surpresa e ao mesmo tempo tensa e curiosa. Ele conversou com o funcionário na entrada, pagou o quarto e em seguida dirigiu para dentro. 

A cada vez que ele se aproximava mais da garagem do quarto que pagou, meu coração acelerava-se e minha respiração ficava cada vez mais pesada. Como se eu estivesse indo perder meu bv pela primeira vez quando era uma adolescente que nem sabia beijar na boca ainda. 

O carro havia parado dentro da garagem, e eu nem ser quer havia notado na hora. Estava tão perdida em meus pensamentos, com as emoções à mil, e sentindo minha barriga congelar como se eu fosse desmaiar. Apenas afastei todos meus sentimentos que estavam me deixando tensa e sai do carro respirando fundo, caminhei em direção a porta abrindo-a e as luzes acenderam-se automaticamente. 

Natsu-Vou atender uma ligação. -disse simplesmente bufando e olhando para a tela do seu celular ao liga-lo. 

Lucy-Fique a vontade... -resmungou entrando dentro do quarto e encostando a porta atrás de si. - O quê deu na minha cabeça pra achar que isso era uma boa ideia? -perguntou para si mesma sussurrando e colocando suas mãos na cabeça. 

Toda aquela tensão que tentei afastar voltou para mim, mas ficou por pouco tempo. Toda minha atenção e concentração foi puxada para o quarto, que é super decorado e moderno. Como se fosse um simples quarto de hotel normal. 

Por curiosidade caminhei em direção ao banheiro, onde havia uma enorme banheira com hidromassagem. Fiquei boquiaberta, e me perguntando como não havia vindo aqui antes sozinha para apenas ficar dentro de uma banheira dessas por horas sem ter que me preocupar com o resto do mundo lá fora. 

A tensão transformou-se em curiosidade e animação para explorar mais esse quarto. Ainda dentro do banheiro, havia um enorme espelho com luzes de led em volta que mudavam de cor toda hora, e para cada canto que se olhava tinha loções para corpo. Dentro das gavetas haviam toalhas brancas, e coisas "adultas". Encontrei até revistas, que prefiro não olhar muito. 

Voltei para o quarto e ele ainda estava conversando no celular com alguém. E isso é bom, assim eu preparo minha mente para não ficar parecendo uma garotinha quando ele aparecer em minha frente. 

Caminhei em direção à uma cômoda que fica ao lado da cama e comecei a olhar-la também. Fiquei surpresa com a quantidade de preservativos que tinha, de vários sabores diferentes e efeitos. 

Lucy-Calma Lucy... Você já fez isso antes. -disse sentando-se na cama, olhando para aquela gaveta. 

Natsu

Chamada de voz: Gray.

Gray-Que?! Como assim cara? Que merda você ta fazendo em um motel agora? -perguntou-lhe sussurrando. 

Natsu-Isso não é o suficiente para você me deixar em paz? Pensei que me ligou para dizer alguma coisa importante. -disse rapidamente sussurrando de volta. 

Gray-Eu cheguei! Isso não é importante? -perguntou com ironia. - Espero que me traga uma gostosa já que está ai se divertindo... Pensei que ao menos me buscaria no aeroporto. 

Natsu-Você acha que eu sou seu pai por acaso? Jude deve estar à caminho... E não comente nada, absolutamente nada com ele sobre eu estar em um motel, me entendeu? -perguntou reforçando bem. 

Gray-Vish... Entendi. Mas depois quero uma explicação. Vou desligar, tenho que despistar os seguranças na entrada... 

Ligação encerrada. 

Suspirei na mesma hora que a ligação se encerrou. Eu realmente acreditei que esse idiota me ligaria para dizer alguma coisa importante sobre à missão, mas como sempre, é só baboseira. Coloquei meu celular no silencioso, e guardei-o no bolso da minha calça. Lembrando-me que eu realmente trouxe ela para cá, trouxe ela para um motel. 

Balancei minha cabeça negativamente, eu apenas devia ter levado-a para outro lugar, menos aqui. Mas minha cabeça encheu-se na mesma hora quando ela disse essa merda de "sem compromisso" como se fosse uma coisa boa. É uma coisa boa, mas não consigo imagina-la querendo isso, é como se ela estivesse se forçando à falar que quer isso, mas na realidade apenas que um romance comum. 

Caminhei em direção à porta que estava entreaberta e empurrei-a. Entrei e meus olhos na mesma hora pararam nela, que estava sentada na cama olhando com uma cara não muito boa para uma caixa em suas mãos. Ela ainda não me notou ali, parecia perdidas em seus pensamentos, de repente ela puxa algemas da caixa e ri, mas logo para de ir ao me ver em pé observando-a. 

Lucy-Eu nem te percebi ai... -disse sem graça guardando a algema de volta dentro da caixa. - Aqui é um lugar interessante. 

Natsu-Você tem certeza que quer fazer isso? -perguntou aproximando-se e sentando ao lado dela que demorou um  pouco para responder. 

Lucy-É só sexo. -respondeu simplesmente. - Não é como se fossemos matar alguém. 

Congelei um pouco com sua resposta, mas não deixei isso transparecer. Em seguida apenas me joguei para trás, deitando-me na cama macia, pensando em começar esse "só sexo" que ela respondeu. Nunca tive problemas em começar coisas assim, mas quando se trata dela, eu não sei exatamente o quê fazer. 

Lucy-Olha... Se não quiser fazer isso tudo bem. -disse soltando uma risada fraca. - Isso também depende de você. -completou. 

Lucy... Lucy... O quê devo fazer com você? Eu quero que ela seja minha, apenas minha. 

Ergui-me ficando sentado novamente, e olhei brevemente para a caixa em suas mãos. Entendi porque ela tinha soltando aquela risada gostosa, era apenas uma fantasia masculina de policial. Nunca irei vestir uma coisas dessas na minha vida. Encarei-a brevemente e ela mantinha seu olhar para a caixa, mas claramente estava pensando em outra coisa. 

De repente ela largou aquela caixa de volta na gaveta e me encarou, e rapidamente deu-me um rápido selinho. Sem pensar mais, apenas puxei-a pela sua nuca e cintura, encostando em sua boca e tendo o encontro imediato com sua língua. Um beijo quente, intenso e romântico, o tipo de beijo que nunca senti antes. 

Empurrei-a na cama. Assim que suas costas tiveram um encontro com o colchão, fiquei por cima dela já arrancando sua blusa fora. Ela apenas fechou seus olhos, já ficando com sua respiração ofegante enquanto beijava-a no pescoço, apertando um de seus seios macios, que ainda estavam cobertos com seu sutiã. 

Tirei seu sutiã jogando-o para longe, observando seus seios que subiam para cima e para baixo de acordo com sua respiração que estava ofegante. Grandes, macios e rosados, e minhas mãos ainda não se encaixavam perfeitamente por serem grandes demais. Aproximei meu rosto e lambi um de seus mamilos, na mesma hora ela estremeceu-se e gemeu tentando conter o outro que veio logo após eu ter chupado-o ferozmente, enquanto apertava o seu outro seio. Suas pernas juntaram-se, forçando suas coxas uma contra à outra, ela já estava excitada, e eu também. 

Me afastei dela levantando-me da cama, a mesma olhou-me, mostrando seu rosto corado pedindo-me por mais apenas com um olhar e um mordida em seu lábio inferior. Tirei minha camisa, jogando-a em um canto e em seguida puxei suas pernas até que eu acalçasse o botão da sua calça jeans. 

Assim que desabotoei sua calça, comecei a puxar para retira-la. Consegui visualizar com mais nitidez sua fina cintura e quadril largo, ela estava com uma calcinha azul clara, que tinha uma rendinha branca nas barras. Coloquei minhas mãos ali para retira-la, mas ela colocou suas mãos impedindo-me.

Lucy-Não é justo só eu ficar nua... -resmungou com uma voz manhosa. 

x--x

Sorri com o que disse, e na mesma hora arranquei minha calça. Ficando apenas com minha cueca box preta, onde meu membro estava visivelmente ereto. Ela apenas sorriu para mim com seu rosto todo corado, ergueu um pouco suas pernas tirando sua calcinha, jogando-me um olhar de "vem?". 

Adoraria ir agora mesmo, mas antes o importante em situações como essa é "evitar bebês". Abri a primeira gaveta e quase me assustei com a quantidade de preservativos que tinha ali. Apenas peguei qualquer um e com um pouco de dificuldade, abri-o e retirei minha cueca, colocando o preservativo em membro ereto que pulsava feito louco pela mulher que estava logo atrás de mim, apenas imaginando-a gemendo.

Virei-me olhando o seu corpo nu deitado na cama. Ela tem um belo corpo, um dos mais bonitos que já vi e o seu rosto todo corado, trazendo um ar de inocente para ela, faz ela ficar mais bonita e "proibida" para mim. 

Rapidamente subi em cima dela, e na mesma hora ela soltou um pequeno gritinho de assustada.  

Natsu-Apenas me mande parar se não quiser mais isso. -disse firmemente encarando-a, enquanto deslizava sua mão no rosto da loira que apenas concordou com a cabeça, e logo em seguida recebeu um beijo molhado do rosado. 

Não sei porquê, mas a ideia de provoca-la me agradou. Comecei a beijar seu pescoço, chupando-o e dando pequenas mordidas, enquanto segurava firmemente em seus cabelos e massageava seus seios um de cada vez, roçando meu pênis em sua intimidade lentamente. Ela gemia docemente em meu ouvido, agarrando meus cabelos róseos e arranhando minhas costas.

Lucy-N-Não me provoque assim... -sussurrou entre gemidos, cravando suas unhas nas costas do rosado que estremeceu-se. 

Natsu-Me diga o quê você quer. -ordenou com sua voz rouca rente ao seu ouvido. 

Lucy-Você sabe... -disse fazendo uma pausa após sentir o membro dele roçar mais forte em sua intimidade, como modo de provocação. - Você sabe o quê eu quero... -sussurrou gemendo.

Vê-la assim é tão bom, mas eu quero mais do que isso. Eu não quero somente transar com ela, ou tocar... Quero estar perto dela, ver suas outras expressões, sentir o seu toque caloroso, sentir o amor. Quero isso tudo e toda sua atenção e intensidade somente para mim. Beijei-a intensamente de repente, sentindo sua língua quente e molhada brincar com a minha. Assim que afastei nossos rostos para respirar, olho-a como nunca olhei para alguém antes.

Eu não quero mais saber se esse nosso romance vai ser proibido, ou se ela quer apenas tudo sem compromisso. De qualquer forma, eu a farei minha.

Penetrei ela com força e ferocidade, fazendo-a erguer suas costas e gemer mais alto aquele seu doce gemido, que agora tornou-se meu som preferido de ouvir. Eu não conseguia afastar-me dos seus lábios, beijava-a enquanto fazia movimentos de vai e vem com estocadas rápidas, e a cada vez que eu empurrava meu pênis para mais fundo dentro dela, sentia ela ficando cada vez mais apertada. 

Não consegui conter meus gemidos, eu estava gemendo junto com ela enquanto tentava permanecer com minha boca em seus lábios, mas era impossível. Eu aumentava cada vez mais minha velocidade e força, e ela gemia descontroladamente enquanto afundava seu rosto em meu ombro e pescoço, envolvendo suas pernas em volta da minha cintura, ainda rebolando e fazendo tudo ficar mais prazeroso. 

Da para escutar perfeitamente o som dos nossos corpos se chocando um no outro por conta das estocadas rápidas que eu dava sem parar. Ela parecia estar perdendo sua cabeça, quando uma de suas mãos parou na fronha, apertando-o fortemente e tentava miseravelmente controlar seus gemidos que saim como música para os meus ouvidos. Mordi um de seus seios, e em seguida chupei-o até que ficasse uma bela marca minha ali. 

Queria dar mais prazer para ela, então retirei meu pênis de dentro da sua intimidade e virei para o lado. Segurando uma de suas pernas com meu braço e penetrando-a mais fundo ainda, ela gemeu na mesma hora, estava gemendo melhor do que antes e seu corpo todo se estremecia a cada estocada que eu dava. 

Lucy-Natsu! -ela gemeu alto e as estocadas ficaram mais intensas, os dois gemiam de prazer e ela segurava-se na fronha, mordendo seu lábio inferior com mais força, quase machucando-se. 

Eu não aguentava mais, estava prestes à gozar e de repente ela se estremesse toda soltando mais um daqueles gemidos altos e doces. Gozei e em seguida afundei-me dela, sentindo seu corpo quente e ofegante assim como o meu. 

-x-

Nós dois dormimos lado a lado, como se fossemos um casal. Fui o primeiro a acordar após sentir a mão dela tocar meu peitoral ainda dormindo. Ela dormia tranquilamente, sua respiração estava mais calma e a temperatura do seu corpo não estava mais quente como antes. Toquei em seus cabelos, ajeitando uma mecha que havia caído em seu rosto e em seguida deslizei minha mãe em sua bochecha macia, acariciando-a. 

Depois de alguns minutos apenas observando-a dormir, me levanto puxando uma coberta e cobrindo o corpo nu dela. Rapidamente coloco minha cueca e pego minha calça, notando que meu celular vibrava sem parar com mensagens do Gray. 

Mensagem de texto: Gray.

Gray-Jude me disse que você virou segurança da filha dele e que vocês saíram juntos! Porra cara, ficou maluco? Você ta transando com a filha dele! Vai perder sua cabeça! 

Gray-Prometo não contar nada! Mas toma cuidado com as coisas que você faz. Ta literalmente brincando com a morte... 

Gray-Nem sabia que esse velho tinha uma filha, ela é gostosa? 

Gray-Cara... Ela é de maior né? Você não ta fodendo uma de menor não né?! 

Natsu-Gray, vai se foder. Eu sei o quê estou fazendo! E ela é de maior sim. Fim de papo, não me mande mais mensagens. 

Suspirei e observei-a dormindo na cama tranquilamente. Eu realmente quero algo mais do que isso, mas ficando com ela como realmente quero vou estar quebrando uma das regras principais do Jude. Sem contar que se apaixonar é uma armadilha sem volta de preocupação à mais para um assassino como eu.

Natsu-Eu estou apaixonado... -disse finalmente entendendo muito bem seus sentimentos agora. 

 


Notas Finais


Obrigada por ler.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...