História Forbiden love - hiatus - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, EXO
Personagens G-Dragon, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Lu Han, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Gd+jimin, Hopekook, Jeongguk, Jeongguk!dama, Jikook, Jimin, Jimin!princesa, Jinkook, Jungkook, Nammin, Ômega×ômega, Vkook
Visualizações 151
Palavras 1.512
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Mistério, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Galera eu me lembrei do prólogo e uma pessoa perguntou pra mim, porque o Jimin ta sendo tratado com uma mulher. Primeiramente: O Jimin é homem então não confundam. Segundamente: Ele é tratado com uma mulher por que ele literalmente é uma princesa, e além do mais ele é ômega. Desculpem-me se deu uma embolada! Eu realmente fiquei confusa também em chamá-lo ele de princesa ou de príncipe. Mas, como eu os disse é ômega então eu tenho que chamar-lo de princesa; a historia é sobre amor de dois ômegas então eu tentei o chamar pelo feminino. Dois ômegas juntos é como se fosse dois homossexuais, entende? Espero que tenha dado pra explicar, mesmo que seja um pouco confuso.

BEIJU NO PINTU!

BOA LEITURA NENÊS!

Capítulo 2 - O começo


Fanfic / Fanfiction Forbiden love - hiatus - Capítulo 2 - O começo

O estereótipo de beleza em Camelot, era pesado e rígido, e deveria ser seguido à risca por toda a sociedade. Pelos monarcas obviamente esse padrão era posto com mais pressão aos ômegas, que nunca deveriam sair deste padrão. Porém, o menor — Park Jimin — nasceu com um leve problema. Não conseguia seguir aqueles padrões, mesmo que fosse treinado a vida inteira para ser perfeito.

— Se você apertar mais essa droga eu vou morrer! JungKook, eu não consigo respirar! — O menor estava quase morrendo com falta de ar, aqueles malditos vestidos apertados eram totalmente desnecessários para o menor.Não havia a menor necessidade de ser tão apertado assim!

— Perdão alteza, mas você precisa estar perfeito para hoje à noite. São ordens do rei.— JungKook era o melhor amigo de Park, mesmo que ainda usasse todas aquelas formalidades e uma delas era chamar o menor de “Alteza”. Com as mãos firmes, o mais novo puxou com mais força o espartilho apertando-o ao redor da cintura do garoto de cabelos negros.

— Kookie! Eu vou morrer! — Reclamava de todas as formas possíveis, aqueles malditos espartilhos eram terríveis.

— Perdão! — Deu um laço delicado e muito bonito no acessório, deixando um pouco menos apertado para que Jimin pudesse respirar.

— Meu pai poderia parar de dar bailes, será que ele não entende que eu não quero um alfa ? Eu sou o filho dele ou uma porca no cio ? — O menor fez um biquinho completamente irritado.

— Vossa alteza não deveria falar desta maneira. — O moreno falava arrumando suas roupas; um vestido longo com tons de verde e azul.

— Olha bem na minha cara JungKook, eu vou jogar esses quites de maquiagem na sua cara, se você falar nessa formalidade toda mais uma vez. — Se sentou sobre a cama macia, todo sem jeito, como sempre nunca conseguindo ter a postura correta de um ômega. — Eu não sirvo para isso, você está na droga do padrão, eu não sirvo pra governar essa droga de reino. — Se deitou na cama encarando o teto no tom rosa.

— Jiminnie, hoje vai ser diferente, vai ter uns caras legais, você vai ver! — O maior disse tentando animar o melhor amigo.

— Ah, claro, uns idiotas tentando me conquistar. Isso sim que vai ter!

[...]

A família real rodeava a mesa, os criados logo serviram a comida e o menor como sempre, não conseguiu comer apenas salada, tinha que comer mais que aquilo. Ok, tinha que manter o peso, mas não se importava.

— Não devia comer isso, vai acabar engordando, mais, pra variar. — Aquela víbora de sua madrasta abrira a privada que ela chama de boca para dizer alguma merda. Todos os olhares foram até Jimin que suspirou levantando da cadeira.

— Perdi a fome, licença.

[...]

A vida se resumia a isso: aulas, uma bruxa lhe enchendo o saco, um amigo perfeito, que estava completamente dentro dos padrões, bailes idiotas. Uma vida de futilidades, e pra que ? Para ser a perfeição. Qual o sentido dessa vida ?

— Jimin, o baile começa daqui a três horas. —Jungkook disse brincando com seus dedos.

— Eu não vou... — O menor disse totalmente desanimado, se jogando na cama.

— Mas, você vai ter que ir, todos os seus principais pretendentes est... — A fala de JungKook foi cortada pela a do menor que estava de saco cheio disso.

— Não! JungKook, eu não quero me casar, eu não quero pertencer a um alfa idiota, eu não quero ser ninguém. — Os olhos lacrimejando do menor davam pena só de olhar, visivelmente aquela pressão estava lhe deixando exausto.

— Você tem que ir. — Park se sentou na cama encarando o manequim que estava com o vestido que usaria. Vestido longo, branco com vários detalhes em dourado.

— Eu vou! — Deu um sorrisinho que Jeon conhecia bem.

— O que vai fazer Jimin ? Por favor, não apronte.

— Não vou aprontar, só vou mostrar ao meu pai que não preciso de alfa, sei me defender sozinho.

— E vai fazer isso como ? — Jeon perguntou. Estava preocupado, sempre que o menor aprontava normalmente algo de errado acontecia.

— Sei lá! Eu dou um jeito, pode pegar a espada pra mim, você sabe onde eu escondo. — Finalmente, estava passando dos limites.

— JIMIN!

— Por favorzinho! — Aquela carinha de gatinho abandonado sempre convencia alguém. O de cabelos castanhos suspirou se dando por vencido.

Ser dama de companhia de Jimin, às vezes era estranho, sua majestade era meio maluco, mas já estava acostumado com aquele jeito de Jimin. Já tinham vivido tempo demais juntos, sabiam o que um pensava do outro, e isso era o suficiente para fazer a amizade crescer. Jeon ajeitou o vestido azul no corpo, andando rapidamente pelos corredores do estábulo ouvindo cavalos o assustando um pouco. Entrar naquele lugar a noite era aterrorizante, sentiu alguém lhe segurar por trás tapando sua boca com a mão, o braço do alfa passou ao redor de sua cintura extremamente fina graças ao espartilho.

— Shh, o que está fazendo aqui linda ? — Ouvir a voz de HoSeok foi bom, preferia ouvir aquela voz do que voz de um desconhecido. Um ladrão, um Estuprador. O alfa foi tirando calmamente a mão da boca do ômega que se virou batendo no ombro do alfa.

— Seu sem vergonha, não me segure assim, devia estar de patrulha, não aqui me assediando. — Jeon falou com suas bochechas coradas.

— Meu doce, eu deixei a guarda assim que te vi entrar no estábulo. O que veio fazer aqui ? — O alfa falou de uma forma que fez assustar o ômega, não podia falar que estava pegando a espada para Jimin.

— Eu ? Vim... Ver uma coisa — Falou nervoso.

— Você é um péssimo de um mentiroso JungKook. — O soldado puxou a cintura fina de Jeon contra si até colar os dois corpos.

— Me solta, HoSeok, aqui não, se alguém vir isso estaremos mortos. — O garoto não queria aquilo, apesar de já ter feito algumas coisas com HoSeok, não queria.

— Ninguém vai ver. — Beijou o pescoço do menor enquanto ele tentava empurrar o alfa.

— Hope, estou com pressa, me deixe ir. — O ômega falou desconfortável.

— Depois você volta, ok ? Pegue o que veio pegar, mas depois volte. — O soldado soltou o menor.

— Sim. — O mesmo saiu correndo até o estábulo vazio revirando o feno até encontrar a espada de Jimin. Voltou correndo para o palácio temendo encontrar HoSeok novamente. O ômega tinha medo do soldado às vezes, tinha medo que aquilo fosse longe demais e HoSeok acabasse lhe forçando a algo. Correu pelos corredores e entrou no quarto de Jimin vendo o menor já arrumado quase arrancando às unhas de ansiedade.

— Aqui está sua espada. — Se voltaria como HoSeok mandou ? Nunca!

— Obrigado JungKook. — O menor pegou a espada bem afiada e sorriu travesso. — Finalmente! Finalmente eu irei mostrar a meu pai quem eu realmente quero ser, e quem eu sou.

— Jimin... Apenas tome cuidado. — Às vezes queria ter a coragem que o amigo tinha, queria conseguir ser forte e manter a cabeça erguida. A sociedade machista que viviam não era a favor de ômegas fortes e independentes, para eles a perfeição era o ômega frágil com necessidade de um alfa para protegê-los, e os ômegas que não tem alfas ? Simples, estão em total risco por serem frágeis demais. JungKook era um exemplo disto, ainda era um ômega solteiro, então sempre sofria aqueles abusos verbais e toques de alfas filhos de umas putas que simplesmente o jogavam contra a parede. Pelo menos estava protegido de abusos sexuais. Porra, era amigo da princesa, ninguém teria a ousadia de o tocar de modo tão intenso. Sofrer o risco de ser decapitado não é tão legal.

Jeon andou até a janela observando o castelo separado que era utilizado para grandes festas, principalmente bailes, pelo jeito a festa já havia começado. Carruagens chegavam aos montes.

— O baile começou majestade, acho melhor nos apressarmos. — Jimin escondeu a espada bem no momento certo, quando sua madrasta cruzou a porta entrando sem bater.

— Olá monstrinho. — Penélope, era uma bruxa em pele branca e cabelos loiros, era uma ômega perfeita, porém uma víbora, maldita é só o rei não via isso. — Ande logo, não vejo à hora de livrar-me de você, então termine de arrumar essa sua cara e vamos, a carruagem está lá fora nos esperando. Seu pai já está no baile recebendo os convidados, tem homens de todo o canto do mundo. Não sei como ele tem tanto interesse em você. Sabia que estão te chamando de “Impossível”? o ômega impossível. Eu mereço. — Ela apenas deu sua risada super irritante e saiu do quarto. JungKook encarou o Jimin como se suplicasse para não falar nada, para apenas aceitar as palavras de Penélope, senão seria pior.

O menor apenas suspirou pesado. Começou a passar maquiagem em seu rosto, estava cansado de tudo isso.

Terminou. Encarou o moreno. Pegou o braço do mesmo e o puxou pelos corredores. JungKook apenas acompanhou Jimin, estava ali para isso. Assim que chegaram à carruagem o soldado abriu a porta para os dois, foi logo Jung HoSeok, que logo mandara um olhar repleto de malícia para o Jeon.

É, parece que a noite seria bem longa.

 

 

 


Notas Finais


Galera, obrigado mesmo por ler, estou um pouco insegura com minha escrita, nem em si é a escrita é apenas o jeito que eu faço a cena, vamos dizer assim a narração. Mas espero que gostem, próximo capitulo já esta sendo feito. Não sei quanto à betagem, então não sei exatamente quando irá sair capitulo novo, mas espero que continuem lendo minha estória. Obrigado por ler!
BEIJU NU PINTU!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...