1. Spirit Fanfics >
  2. Força da Natureza >
  3. Leste

História Força da Natureza - Capítulo 18


Escrita por:


Notas do Autor


Olááá, tudo bem com vocês? Voltei rápido, obrigada pelos favoritos, pelos comentários, espero que gostem do cap, tem um hot (+18), no próximo as aulas voltam e vamos ter algumas confusões, boa leitura ♥♥♥

Capítulo 18 - Leste


Fanfic / Fanfiction Força da Natureza - Capítulo 18 - Leste

Gaia saiu com o maior cuidado dos braços de Severo escorregando para fora do lençol e em seguida para fora da cama, mas foi surpreendida quando ele a puxou de volta para a cama se colando por cima dela a fazendo sorrir o olhando. 

"Onde pensa que vai?" - Questionou ele a ela que revirou os olhos, o garoto sabia muito bem a onde eles deveriam ir, as férias estavam sendo ótimas pois ninguém sentia falta deles de manhã no café da manhã, ou nas aulas, e assim eles podiam passar horas e horas dentro da sala precisa, mas era chegado o dia da viagem para buscar o acréscimo que seria crucial para se ganhar a guerra. 

"Você sabe aonde vou, aonde vamos na verdade." - Respondeu irritada e Severo sorriu de canto descendo a boca para o pescoço da garota e o mordendo levemente enquanto deslizava a mão pela barriga nua e lisa a deixando arrepiada. - "Severo." - Sussurrou em repreensão forçando seu corpo a se mover mas ele não respondeu, pois não queria sair dali. 

"Ainda temos tempo." - Sussurrou de volta e continuou a beijar o pescoço da garota traçando um caminho até sua intimidade a fazendo suspirar quando a beijou a vagina e deslizou a linguá para seu clitóris, a prender a respiração e não protestar mais sobre o assunto.

Severo então continuou seus movimentos com a língua e deslizou um dedo para dentro dela que já estava completamente molhada, soltando um gemido baixo que o fez sorrir e voltar em direção a boca dela a beijando com voracidade e subindo a mão para sua nuca, puxando seu cabelo com leve força a fazendo erguer o corpo e pressionar ao dele o puxando mais para si. 

"Esta pronta pra mim?" - Questionou ele com a voz rouca dominada pelo desejo fazendo com que ela saísse de seu transe e o empurrasse na cama subindo por cima dele.

"Sempre estou pronta para você." - Respondeu o fazer grunhir baixo pela fala e deslizar a mão até a bunda da garota onde apertou com força a puxando o que fez a vagina de Gaia friccionar seu pênis e os dois soltarem um gemido baixo e grave, Gaia vendo a reação em Severo se moveu novamente sentindo o prazer tomar conta de si e a deixar delirante enquanto deslizava as mãos pelo peito e barriga do garoto o arranhando, moveu-se mais um vez soltando mais um gemido alto quando o pênis dele passou por cima de seu clitóris, que fez com que Severo sorrisse.

"Será que te fazemos gozar assim?" - Questionou ele sentando na cama e a puxando para pressionar melhor a intimidade dos dois enquanto beijava do pescoço até os seis onde mordeu o mamilo esquerdo da garota a fazendo pressionar novamente suas intimidades, sua mão deslizava da cintura para a bunda dela enquanto ela apertava seus ombros cravando as unhas na pele branca, deixando evidentes marcas vermelhas. 

"Não aguento mais, quero você dentro de mim." - Pediu ofegante e Severo sucumbiu ao desejo a erguendo e deixando com que ela descesse sobre seu pênis que escorregou para dentro dela resultando em um gemido alto da garota que começou a se mover rápido com movimentos fortes enquanto rebolava o quadril, fazendo com que Severo se sentisse indo a lua e voltando.

Ele havia descoberto que amor e sexo são as combinações mais poderosas existentes nesse mundo, a magia flutuava deles, a sensação parecia ser aumentada por algum tipo de maldição e tudo era tão intenso, como nunca fora para ele, a visão dela com a cabeça jogada para trás, os olhos fechados, a boca rosada entreaberta, o deixava mais fora de si do que nunca, era a mulher mais linda do mundo e era sua, não por ele obriga-la a ser, porque ela queria ser, e isso era o mais importante para Severo, a vontade dela em ser dele. 

Severo a virou a deixando por baixo e a penetrou novamente fazendo com que ela arqueasse o corpo em direção ao dele, passou os braços por debaixo dos dele e cravou as unhas em suas costas, os olhos verdes agora abertos o observavam enquanto os cabelos negros dele caiam por cima da face dela, mas Severo mantinha os movimentos ritmados, fortes a fazendo delirar de prazer a cada estocada que dava. 

Severo deslizou a mão até a vagina da garota a estimulando enquanto mantinha os movimentos firmes o que a fez morder o lábio com força para conter um grito que sairia alto, Severo estava quase ao limite e Gaia também, os movimentos cada vez mais os levando ao ápice quando ela chegou ao orgasmo soltando um gemido alto Severo a seguiu, as respirações ofegantes enquanto ele se retirava lentamente dela deitando ao seu lado para descansar, mesmo que os dois soubessem que não havia tempo para descansar. 

"Precisamos nos arrumar." - Disse a garota ofegante e Severo afirmou se virando para ela e sorrindo de canto, o típico sorriso de Severo Snape que a fazia ama-lo um pouco mais toda vez. 

"Sim, vamos barganhar com alguns gigantes." - Respondeu ele a fazendo rir enquanto se erguia da cama. 

Após estarem prontos e terem pegado suas devidas malas se dirigiram para a entrada do terreno que levava a Hogwarts, onde havia sido combinado de encontrarem Hagrid e os aurores para que outros alunos não desconfiassem, e assim foi feito, evidentemente eles estavam atrasados pois os aurores faziam uma cara de desgosto da qual não preferiram destaca-la. 

"Sinto muito pelo atraso, existiu alguns imprevistos." - Disse Gaia simpática como sempre. - "Sou Gaia Óg Mael." - falou e estendendo a mão em direção aos aurores que suspiraram contrariados mas devolveram o gesto. 

"Thomas Wright." -Falou o auror a esquerda, ele mantinha uma postura rígida mas simpática, era alto e possuía olhos claros entre um ciano e um cinza e cabelos loiros, Gaia sorriu de volta e se virou em direção ao outro enquanto Hagrid aguardava o momento das apresentações serem concluídas. 

"Henry Aiken." - Se apresentou o auror da direita, também alto, moreno de olhos escuros, barba bem feita e cabelos raspados com uma postura mais rude, talvez impaciente pela situação, mas sorriu em resposta quando Gaia lhe contagiou com sua alegria. 

"E eu sou Severo Snape, agora que estamos apresentados acho que podemos partir." - Afirmou Severo impaciente e levemente enciumando pela reação que Gaia causou aos aurores. 

"Sim, certo." - Disse Hagrid enquanto eles caminhavam para fora dos terrenos, quando chegaram a plataforma de trem as passagens já haviam sido compradas e Gaia só pode questionar o porquê de estarem indo para o leste europeu, quando já estavam no vagão restaurante todos sentados em uma mesa com um clima evidentemente desconfortável e tão pesado que estava palpável Gaia questionou sobre o destino. 

"Por que a Polônia, Hagrid?" - Questionou ela pegando um pãozinho da cesta e o mordendo enquanto Severo se mantinha rígido e desconfortável pela presença de pessoas estranhas. 

"Certo." - Falou Hagrid observando a todos enquanto Gaia se mantinha concentrada em seu pão mas focada na resposta. - "Existem muitas tribos de gigantes espalhadas, eles são mais numerosos no leste europeu e especificamente na Polônia eles aprenderam a falar nosso idioma, então conseguiremos nos comunicar, é importante lembrar que eles podem aprender tudo e são mais inteligentes que trolls, gostam de magia, mas possuem um temperamento ruim." - Explicou Hagrid enquanto todos faziam suas anotações mentais. 

"Não se preocupem com sua segurança." - Disse Gaia e os aurores se entreolharam franzindo as sobrancelhas, eles estavam de fato curiosos, haviam recebido o arquivo falando sobre a garota mas vê-la na frente deles e ainda mais se houvesse algum tipo de demonstração de poder os deixaria de fato chocados. 

"Você é irlandesa, correto?" - Questionou Thomas e Gaia ergueu a face o observando. 

"Tenho certeza que leu o arquivo, e tenho certeza que não é essa a pergunta que quer fazer." - Devolveu sorrindo irônica fazendo com que Severo bufasse, enquanto Hagrid e o outro auror não aguentaram e soltaram gargalhadas pela audácia de Thomas. 

"Desculpe, eu..." - Mas ele não pode terminar, Gaia sorriu e o interrompeu. 

"Ficou curioso." - Concluiu. - "Sim, tudo que está no arquivo é verdade, mas espero que vocês não tenham que ver, vamos trazer esses gigantes para o nosso lado, ou isso terá um péssimo resultado." - Concluiu sorrindo em direção ao auror e Severo deslizou a mão pela coxa da garota a fazendo virar sua face para ele e sorrir abertamente. 

As seis horas, quase sete de viagem foram longas e cansativas, mas eles sabiam que não seria fácil, esperavam que com os gigantes fosse mais simples, quando desceram do trem deixaram a mala em uma pousada simples e pequena próxima a estação e caminhavam seguindo Hagrid que usava um mapa que quase se desfazia sobre suas mãos, andar na rua em pais estranho, com pessoas conversando em um idioma desconhecido era no minimo desconfortável, e tudo que Severo pensava era o quanto gostaria de ir embora. 

"A partir daqui podem ouvir barulhos altos." - Avisou Hagrid lendo a legenda do mapa quando entraram em uma floresta ao lesta da Polônia, a temperatura que variava entre -8º e 3º graus pareceu cair ainda mais quando adentraram a parte mais profunda da floresta, a respiração deles parecia congelar no ar. 

"Deixem Hagrid falar primeiro." - Disse Gaia olhando em direção a Severo que concordou, ele estava quieto e observador o que significava que ele estava preocupado, o ministério poderia ser mais imprudente do que mandar dois adolescentes e um professor em uma excursão em busca de gigantes?

Cadê vez que se adentravam mais e mais a floresta os barulhos se tornavam mais altos, até que chegou o momento onde não puderam evitar avistar gigantes que sentiram o cheiro deles em segundos, o maior com cara de bravo se abaixou fazendo menção de pega-los na mão quando Hagrid o interrompeu.

"Você é Karkus, certo?" - Gritou Hagrid fazendo com que todos dessem um passo para trás assustados.

"Como bruxo saber meu nome?" - Respondeu o gigante, deveria ter aprendido o idioma básico e por isso sua dificuldade de falar, mas era claro o sotaque da própria língua particular deles na fala.

"Desculpe-me por não saber falar seu idioma." - Disse Gaia gritando se colocando na conversa, e Hagrid franziu a sobrancelha. - "Me chamo Gaia, e este é Hagrid, ele conhece muito sobre vocês." - Completou e Severo bufou.

"Acha que a simpatia vai colocar eles do nosso lado?" - Falou baixo e Gaia o olhou brava, o gigante então se abaixou mais e pegou na Gaia na mão gerando uma grande tensão mas ela fez um sinal com a mão para que se acalmassem, o gigante então pegou Hagrid em sua outra mão, os aurores juntamente com Severo levaram a mão a seus bolsos para pegar sua varinhas mas Gaia novamente negou com a cabeça. 

"Querem o que?" - Questionou o gigante fazendo Gaia olhar para Hagrid implorando que ele  falasse e não ela.

"Teremos uma guerra no mundo bruxo, e queremos que vocês fiquem do nosso lado." - Falou Hagrid e o gigante pareceu se enfurecer e os soltou em direção ao chão, as faces de Gaia e Hagrid em desespero enquanto a garota pensava o que fazer, mas Severo agiu mais rápido retirando sua varinha. 

"Aresto Momentum." - Conjurou Severo  travando Gaia e Hagrid a poucos sentimentos do chão e os colocando cautelosamente em seguida no chão da floresta, a ação foi tão rápida que quando Karkus abaixou a mão com força para soca-los os dois rolaram para o lado, não sendo mortos por um tris. 

"Por que está tão irritado?" - Gritou Gaia se erguendo do chão ofegante enquanto os cachos pulavam bagunçados em seu rosto, sua fala travou a mão do gigante no ar. 

"Bruxos vieram aqui, acordo selado com eles." - Gaia olhou para trás observando os aurores e depois para Severo, certo, Voldemort havia chegado primeiro e ela não ficaria ali tentando convence-los do contrário. - "Se quebrar acordo, Karkus morre." - Disse por fim e Gaia fez um sinal com a mão para que eles começassem a andar para trás e assim ela o fez, tranquilamente. 

"Podemos proteger vocês." - Afirmou Gaia e o gigante negou dando um passo que estremeceu o chão fazendo com que todos dessem pulos para trás e Severo segurasse o antebraço de Gaia em forma de proteção automaticamente. 

"Hora de ir embora." - Falou o gigante erguendo as mãos novamente mas nenhum deles ficou para questionar, correram e correram e mesmo longe conseguiram sentir o impacto que os fez cair quando a mão do gigante tocou o chão. 

"Em uma coisa ele estava certo." - Comentou Henry. - "Era hora de ir embora." - Completou fazendo todos rirem baixo menos Severo que manteve o semblante sério. 

"Então você é do tipo engraçadinho." - Comentou Gaia e Severo bufou enquanto o auror ria de seu comentário. 

"Crouch não deveria ter lhe mandado." - Falou Severo mostrando expondo sua opinião para os outros. - "Com certeza o gigante comentará com você-sabe-quem sobre nossa visita." - Falou fazendo com que os aurores prestassem mais atenção na conversa, mesmo que fingissem que não, infelizmente quando se tratava de Voldemort era interesse mutuo de todos. 

"E eu estarei esperando e pronta." - Afirmou Gaia pegando a mão do garoto e fazendo um leve carinho que fez Severo suavizar a postura. 

"Contanto que não entre em coma por dias como da ultima vez." - Falou a fazendo rir e Hagrid olhar preocupado para os dois.

"Estaremos aqui para protege-la." - Afirmou Hagrid e Gaia sorriu feliz para o meio gigante em resposta, ela havia construído um carinho enorme por Hagrid. 

"Obrigada, Hagrid." - Disse demonstrando em seu tom de voz brando o quanto a ajuda dele era importante, confiaria sua vida a Hagrid, mas infelizmente essa luta por enquanto era mais dela, era dele porque Voldemort ia contra todos os princípios, ia contra toda a felicidade, alegria e amor que existia no mundo, queria o mundo bruxo para si, para transforma-lo em uma ditadura onde aepnas aqueles puros de sangue seriam dignos, o que era absurdo, mas a cima de tudo era sua batalha pois Voldemort acreditava que fosse dela. 

Quando voltaram a Hogwarts os aurores informaram que a obrigação de reportar o fracasso da missão pertencia a eles, e todos ficaram felizes com isso, Hagrid foi para sua cabana mas Gaia e Severo foram para o escritório qual Dumbledore os aguardava, ansioso, preocupado e sobretudo sabendo a noticia que viria. 

"Não conseguiram, certo?" - Questionou Dumbledore  e Severo riu de canto quando Gaia suspirou negando em direção ao diretor. 

"Voldemort já havia feito um acordo com eles, quase morremos Dumbledore." - Disse Gaia frustrada andando de um lado para o outro. 

"Foi imprudente do ministro pedir isso a ela, e imprudente porque tenho quase certeza que ele sabia disso." - Completou Severo e Dumbledore negou observando o garoto de cabelos negros e face rude. 

"Acredito que Crouch desconfiasse, mas certeza é algo da qual ele não possuía." - Disse Dumbledore. - "Foi um dia longo, voltem a seus dormitórios, veremos o que vamos conseguir fazer." - Afirmou ele e assim o casal o fez, saindo da sala do diretor, mas não voltaram ao dormitório e sim a sala precisava onde haviam criado o refugio perfeito, não duraria para sempre, e não serviria para sempre, mas definitivamente seria o melhor lugar do mundo para eles por mais um longo ano letivo. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...