História Força Obsessiva - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Supergirl
Personagens Alex Danvers, Cat Grant, Kara Zor-El (Supergirl), Lena Luthor, Samantha Arias (Reign)
Tags Aluna, Karlena, Preconceito, Professora, Sadomasoquismo
Visualizações 56
Palavras 1.569
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Ficção, LGBT, Mistério, Orange, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Presentinho para vocês
Música do cap: acho que todo brasileiro já deve ter ouvido em algum lugar por aí...
Anitta - Veneno

Capítulo 6 - Foi difícil dormir nessa noite


Fanfic / Fanfiction Força Obsessiva - Capítulo 6 - Foi difícil dormir nessa noite

Quando Kara chegou em seu apartamento, ainda sentindo os efeitos da adrenalina, entrou no banheiro e rapidamente se despiu, não havia sensação melhor do que uma ducha quente sobre seu corpo depois de uma perseguição insana. Lógico que não foi algo planejado mas quando percebeu que aquele gatuno estava com o colar de Lena, sua cabeça imaginou milhares de caminhos do que fazer com aquele colar se o conseguisse pegar.

O vapor começava a se formar ali dentro, Kara já tinha se lavado e estava apenas curtindo a água quente batendo em seu corpo, enfim desliga o chuveiro sentindo -se satisfeita, abre o box e pega a toalha, assim que termina de secar seu corpo perfeito sai do banheiro passando a secar seu cabelo. Ela pega o colar no bolso de seu moletom recém usado e o encara por um tempo, estava pensando no que deveria fazer com ele pois era uma chance de ouro e Kara não queria perder isso de vista. Deu um último sorriso ao objeto já sabendo exatamente o que fazer com o mesmo, o guardou dentro de um lenço, colocou na bolsa e por fim dormiu.

.........................

A loira estava mais uma vez jantando na casa da família, não pretendia ficar mas sua irmã a intimou a dormir ali naquela noite. E ficou.

Já estavam todos em seus aposentos e Kara é claro, apagou no sofá, como se tivesse outra opção então Alex simplesmente a cobriu e a deixou dormir ali.

Era 01:00 da manhã quando ela acordou com algum barulho vindo da cozinha, levantou e foi dar uma olhada. Ao chegar viu a silhueta de Lena com trajes nada decentes, numa posição menos favorável ainda tentando pegar um copo no armário e Kara só conseguiu fazer uma coisa: seguir em direção para ajuda- la, ao tocar seu corpo no da morena com o braço estendido Lena puxou o ar de forma assustada e se virou repentinamente, chocando- se com Kara.

- Você me assustou.

- Eu só queria ajudar, devia ter avisado, foi estúpido me desculpe.

- É que com tudo que anda acontecendo eu ando com medo de qualquer coisa.

- Entendo. – Disse Kara com um sorriso amarelo mesmo que não desse para ver no ambiente meio escuro. Ela então continuou a fazer o trabalho que Lena começou, se inclinou sobre Lena e alcançou o copo, fazendo seus corpos ficarem ainda mais próximos e depois o encheu no filtro ao lado.

- Toma, espero que isso ajude.

Ambas estavam sentindo suas respirações muito próximas mas nenhuma quis quebrar o contato, foi quando Lena pegou o copo. Deixou escorrer uma gota no canto da boca.

“Tão convidativa”. Pensou Kara, Mas para se conter ao menos um pouco tentou secar com a mão e não com o que ela realmente queria.

Que quede claro...

Por outro lado Lena gostou do toque, encarou Kara por uns instantes pensando em como queria mais disso, sem tirar os olhos ela “bebeu” mais, dessa vez deixando escorrer não só pela boca, mas pela clavícula, até o vale dos seios. Rapidamente Kara se apressou em cuidar disso, só que dessa vez com a boca, sugou a água que começava a entrar no vão dos seios e foi subindo até o queixo de Lena, parando ali por um segundo antes de iniciar um beijo profundo e suave, quando o beijo ficou mais quente Kara desceu para o pescoço parando na orelha.

- Não devia ter me provocado.

- Por quê?

Kara não respondeu, não com palavras.

Porque yo soy tu veneno

Controlando tu cuerpo...

Puxou o cabelo negro de Lena deixando seu pescoço exposto, intercalou beijos e mordidas ali, logo voltou a beijá-la, sentia um desejo fulminante por aquela boca, aliás a boca, o pescoço, os seios... tudo! Seu corpo ardia em febre por aquela mulher e a teria ali agora mesmo.

O beijo ficou mais intenso, até que Lena sugou a língua de Kara e no fim deu uma mordida na ponta, Danvers pareceu entrar em êxtase com o ato, permaneceu com os olhos fechados e quando os abriu estava consumida pela fome. A loira retirou a mão dos cabelos escuros para desamarrar o laço do robe que a Luthor vestia, voltou a beijá-la enquanto a despia, quando terminou a virou  de costas e chocou contra a parede, a mais velha ficou surpresa com a atitude mas gostou, seu corpo todo entrou em expectativa pelo que poderia vir, nesse momento Kara fez o que sempre quis fazer, apertou aquela bunda com as duas mãos enquanto distribuía beijos molhados pelo corpo, do pescoço a bunda, só então retirou as mãos para poder deixar uma mordida ali antes de continuar até a perna, passou para a outra perna subindo os beijos e novamente deixou outra mordida no traseiro, parou por ali abrindo as nádegas com as mãos, deu uma leve sugada em sua vulva fazendo Lena inspirar mais ar nos pulmões, mas não continuou, subiu os beijos e mordidas para o pescoço novamente até a orelha.

- Vamos para o seu quarto.

- Oh, agora você se preocupa com isso. – Respondeu a morena com a respiração entrecortada. Ela não sabia se iria conseguir chegar ao quarto com Kara falando no seu ouvido desse jeito.

- Não me preocupo, só vai ser mais gostoso – Quando a loira disse essa frase no seu ouvido enquanto descia a mão direita até seu sexo, Lena sabia que seria seu fim. Juntou as forças que ainda restavam, agarrou seu robe jogado ao chão e arrastou Kara até seu quarto. Chegando lá a Luthor mal fechou a porta e já sentiu seu corpo sendo chocado contra a porta, na mesma posição que estava na cozinha, novamente ouviu palavras com a voz carregada de tesão.

- De onde paramos? – Disse a loira deslizando uma mão para o seio esquerdo de Lena enquanto a outra ia de encontro ao sexo já molhado da mesma.

Lena não respondeu nada, não conseguia, queria apenas que ela continuasse, apoiou os braços na porta e deixou escapar uma mistura de gemido com o ar que tanto prendia, continuou sentindo Kara massagear seu centro e quando chegou a beira do orgasmo a loira retirou sua mão dali e a virou de frente, lhe dando uma beijo voraz enquanto a conduzia até a cama. Amarrou a Luthor na cama com o próprio cinto de forma improvisada, era o que tinha afinal.

- Vamos testar seus limites Sra Luthor.

- O que vai fazer?

- Não tenha medo. E não se mecha, em hipótese alguma. – Sussurrou a última frase no ouvido de Lena para enfatizar o que queria.

Retirou uma pena da cômoda e começou a deslizar pelo vale dos seios até o clitóris fazendo Lena arfar, deslizou a ponta da pena até o seio direito e iniciou movimentos circulares no mamilo , dessa vez Lena gemeu e ergueu levemente o tórax, em repreensão Kara deu um tapa rápido no mesmo seio arrancando outro gemido dessa vez provavelmente de dor.

- Eu disse para não se mexer.

Tornou a deslizar a pena dessa vez sobre a coxa esquerda até a sola do pé, voltou pelo mesmo caminho repetindo o mesmo na outra perna, passou a fazer os movimentos circulares no mamilo com a ponta da pena outra vez, viu Lena estremecer os lábios com o prazer torturante, depois de perder um tempo ali levou a pena para o clitóris, viu Lena arfar e estremecer mas sem se mexer.

- Boa garota.

- Kara, eu não aguento mais. – Disse a frase entrecortada.

- Eu não lhe dei permissão para falar.

Quando ouviu os gemidos aumentarem e a boceta de Lena completamente encharcada, resolveu parar, não queria que ela gozasse assim. A respiração da morena ficou mais pesada ainda quando parou, talvez pela expectativa ou por não saber o que viria, ou até mesmo pelas duas coisas. Sem aviso prévio Kara penetrou dois dedos, não era rápido mas com força, novamente quando ela se aproximou do orgasmo Kara a surpreendeu, colocou a mão que estava livre em seu pescoço dando um aperto considerável, ao mesmo tempo em que passou a estocar com mais força ainda e de repente Lena não sabia se protestava pela falta de ar ou esperava até o fim do orgasmo, mas como se sua mente fosse traída pelo desejo não conseguiu escolher, seu corpo fez isso, e ele escolheu a segunda opção. Kara revezava entre fazer movimentos fundos e circulares e estocar com força, não demorou muito e o corpo de Lena estremeceu e começou a dar espasmos sobre a cama, suas paredes internas se fechavam sobre os dedos da mais nova que ainda entravam nela. Quando acabaram os espasmos Kara soltou seu pescoço, seus olhos viraram e permaneceram fechados enquanto a loira distribuía chupadas pelo pescoço, então percebeu que Lena não estava respirando.

- Lena?

Sem resposta.

- Lena?! – Dessa vez balançou o rosto da morena, mesmo assim a resposta foi idêntica a primeira. Colocou o ouvido sobre o tórax. Nada.

- Não, Lena, não.

Desamarrou os braços dela colocando-os paralelos ao corpo, e rapidamente começou a massagem cardíaca, mas não estava adiantando, continuou fazendo já em lágrimas.

.....

Ela puxou o ar com força ao acordar. Completamente assustada, seu corpo estava banhado em suor e sua respiração pesava. Levantou e seguiu para o banheiro, olhou seu reflexo pálido no espelho por um momento antes de caminhar para o chuveiro. Foi difícil dormir nessa noite.

 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...