História Forever - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Hot, Love, Romance, Trabalho
Visualizações 2
Palavras 1.289
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 6 - Capítulo 6


A forma como ele me olhava com desejo... Seus olhos me comendo mentalmente, faziam uma parte da minha sanidade dar adeus. Era mais que oficial: tinha alguma macumba entre nós, não é possível!

Parei, juro!

Guio ele para meu quarto e fecho a porta. Ele se senta na cama e eu me sento no colo dele. Posso sentir seu volume, então resolvo provocar. Dou uma leve rebolada e ele arfa entre os beijos que dava no meu pescoço. Danny levou suas mãos ao meu quadril e me remexeu em seu colo soltando um gemido logo em seguida.

Oh, isso era tão bom!

Ele se dava a total liberdade em beijar, lamber e morder meu pescoço. Acho que ele tinha algum tipo de fetiche por lá. Ele explorava cada parte quando ele chega em uma parte que faz meu corpo inteiro se arrepiar e eu soltar um suspiro intenso.

— Acho que descobri seu ponto fraco.

Seria idiota ressaltar que quando se tratava dele, tudo era meu ponto fraco?

Eu mal podia raciocinar direito. A cada vez que nos mexíamos, eu o apertava para mais perto de mim. Eu queria me livrar de todo aquele tecido, queria apenas nossas peles unidas como uma só.

Ele mexia meus quadris, fazendo eu sentir perfeitamente seu volume. Acho que era isso que ele queria, me deixar ciente de seu estado tão necessitado como o meu.

Então, ele me deita na cama ficando por cima de mim. Sinto seu quadris colados nos meus, o que estava fazendo minha calcinha se encharcar. Ele distribui beijos sobre meu colo, até chegar na altura de meus seios. Suas mãos vão para o fecho do meu sutiã e o retira, fazendo meus seios ficarem expostos a seus olhos que logo tinham um contraste mais escuro e um brilho diferente. Ele me olhava com tanto desejo e sorria maliciosamente que sinto que corei e ele abaixou sua cabeça e sussurrou no meu ouvido:

— Não se envergonhe. Você é tão gostosa quanto eu imaginei. — eu poderia me sentir ofendida com suas palavras, mas na verdade me sentia mais excitada.

Ele leva seus lábios a meu seio fazendo eu me remexer. A cada movimento que ele fazia, minha genitália ficava mais incômoda implorando por um toque. Danny desce seus beijos pela minha barriga até chegar na barra da minha calça. Ele leva suas mãos ao zíper e demora mais que o necessário de propósito, chamo pelo seu nome em forma de gemido. Um sorriso travesso era presente em seu rosto. Ele não tirava seus olhos de mim em nenhum instante, acho que ele queria ver os resultados que seus estímulos causavam em mim.

Ele finalmente retira a peça, me deixando apenas com minha calcinha totalmente molhada. Danny beija minhas pernas e meus quadris, depois roça sua barba por fazer na minha intimidade ainda coberta e eu não consigo conter um gemido.

Decido que já era hora de agir, então me viro ficando agora por cima dele que dá um sorriso gostando de minha atitude. Desci beijos por seu pescoço, ombros e seu peito demonstrando o quanto estava sedenta por ele. Ele se arrepiava com o toque de meus lábios, e eu adorava isso. Eu segurei na barra de sua calça e desci por suas pernas, encontrando um volume enorme por baixo de sua boxer.

Antes que eu pudesse fazer qualquer coisa, ele me puxa até a altura de seu rosto e me beija. Um beijo cheio de desejo e significado. Senti que ele queria me dizer que isso que estava acontecendo era algo muito mais profundo, algo muito mais profundo que nossos desejos físicos. Envolvia sentimento, eu sentia. Agora como isso era possível, eu não sei.

Danny me vira ficando novamente por cima de mim. Eu estava apenas com minha calcinha e ele, sua boxer. Acho que ele cansou tanto quanto eu desses joguinhos. Levantei meu quadril e mexi contra o seu, fazendo ele gemer em resposta.

Eu poderia escutar esse som todos os dias pelo resto da minha vida.

Me movi mais uma vez, dessa vez sentindo nossos corpos perfeitamente encaixados e uma umidade presente.

Nós nos apertávamos tanto um no outro, que era como se fôssemos um só. Como se nossos corpos fossem apenas um, e para que isso se firmasse por completo, faltava apenas um passo.

Danny me olhou com muita excitação e seus lábios entreabertos deixavam claro a sua respiração descompensada. Tão descompensada quanto a minha.

— Você tem certeza que quer fazer isso? — ele diz essa típica frase. Mas eu entendia. Nos conhecíamos a um dia.

Porém, isso não me importava. Eu assinto com a cabeça apressadamente e ele sorri em resposta.

— Eu quero isso tanto quanto você, Danny.

Ele parece ter ficado mais excitado com o que disse, pois soltou um gemido cansado de esperar e logo levou seus dedos para minha intimidade. Meu corpo tremeu com seu toque. Ele arrastou minha calcinha para o lado, e lentamente penetrou seu membro em mim.

Um gemido arrastado escapa de meus lábios me lembrando o quanto essa sensação era boa. Ele deixa eu me acostumar por um tempo, era como se ele soubesse que eu não faço isso a um tempo significativo.

Eu sentia como se ele me conhecesse tão bem. E eu o conhecesse tão bem.

— D-Danny, por favor... — falo com a voz carregada de desejo. Não aguentava mais esperar.

Ele aumenta a velocidade e alguns gemidos involuntariamente começam a escapar. Tapo minha boca, mas ele retira minha mão.

— Quero ouvir você.

Resolvo seguir seu pedido. Meus gemidos pareciam excita-lo ainda mais, se é que isso era possível. Ele aumentava seus movimentos freneticamente e pude ouvir alguns gemidos escaparem de seus lábios, quando ele enterra a cabeça no meu pescoço e eu enterro minhas unhas em suas costas, às vezes subindo para seus cabelos e puxando seus fios.

Ele dizia algumas coisas no meu ouvido que faziam eu revirar os olhos e sorrir durante o ato. Sinto meu corpo inteiro tremer e minha respiração se tornar mais rápida. Eu havia chegado ao ápice e ele também.

Nos encarávamos suados. Sua testa estava grudada na minha e nossas mãos estavam entrelaçadas. Ele olhava no fundo dos meus olhos e sorria. Eu sem perceber sorria para ele de volta tendo apenas uma certeza:

Essa foi a melhor noite da minha vida.

Ele puxa um lençol que havia lá e eu visto de volta minha lingerie, entrando por baixo do lençol. Me viro de costas para ele que deposita sua mão na minha barriga, mas eu o puxo para mais perto, fazendo assim ficarmos de conchinha. Ele coloca sua cabeça perto do meu pescoço e posso sentir sua respiração calma e quente. Não pude deixar de sorrir por estar tão perto dele, me sentindo segura.

— Beatrice?

— Oi.

— Sei que parece estranho, mas sinto que preciso te falar isso. Te conheço há um dia, mas de repente você chegou e se tornou tudo o que eu mais desejo. — ele beija meu ombro. — Eu não sei o que está acontecendo entre a gente, e nem faço questão de descobrir. Mas eu tenho certeza de uma coisa: isso é bem mais que desejo de nós dois.

— Eu sei, Danny. Eu também. Sinto que tem algo que nos liga e eu posso dizer que você também se tornou não só tudo que eu desejo, mas tudo o que preciso.

Percebo um sorriso se formar no rosto dele e um no meu. Era isso. Estavamos descobrindo uma ligação entre nós. Eu sentia algo forte demais por ele, algo que não poderia ser construído assim tão rápido. E isso me faz chegar a conclusão de que era para ser assim. Desde sempre era para ser ele. Sempre foi ele.

Ou eu sou louca demais por acreditar piamente em uma coisa chamada Destino.

Deposito um beijo em sua mão que estava entrelaçada na minha e ele deposita um no meu pescoço.

E assim, dormimos.

                              



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...