História Forever 3 - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Alguém me para, estou descontrolada kkkkkk.

Capítulo 4 - Capítulo 4


*Laysa*

Eu decidi deixar meu cargo da empresa e investir no mundo da moda. Eu consegui abrir uma agência de modelos, ao qual aceito e ajudo meninas apartir dos 15 anos. Isso tem me ajudado muito a conhecer como realmente tudo funciona. E também me veio essa idéia pelo fato da Lorena amar moda, então isso aqui tudo um dia será dela.

Eu gostava do meu cargo na empresa, mas vi que o Matt se sairia melhor do que eu. E também deixei ele e o Luan criarem um vínculo na área profissional e tenho gostado bastante do resultado.

Estaciono meu carro e desço.

-Bom dia. (Digo aos funcionários)

Eles me cumprimentam e voltam ao que estavam fazendo.

Vou até uma sala que usamos para fotografar e vejo o Ryan, o fotógrafo da agência terminando o seu trabalho.

-Olá. (Digo)

Ele termina de bater a foto e se vira.

-Olá Laysa. (Ele diz)-Bom, hoje é só Victória, te vejo amanhã.

A menina assente, e vai se trocar. Antes de sair ela me cumprimenta.

-Como andam as coisas? (Pergunto)

-Tudo perfeito. (Ele diz)- Depois de amanhã já terei mais um álbum para a coleção de inverno.

-Perfeito. (Digo)-O que seria de mim sem você hein.

-Que nada, só faço meu serviço. (Ele diz)

Ryan é um fotógrafo jovem mas muito competente. Ele tem apenas vinte e dois anos. Tem idade para ser o meu filho até, e eu tenho um grande carinho por ele, carinho de mãe sabe.

------------------------------------------------------------------

Olho para o meu relógio e vejo que já são cinco e meia da tarde. Quando estou aqui, perco a noção do tempo.

Pego a minha bolsa e vou para o carro.

Assim que chego em casa, estaciono e entro.

Tomo um susto quando vejo a minha sala toda molhada e a empregada correndo atrás do Arthur.

-O que está acontecendo aqui? (Pergunto pasma)

A empregada para de correr e me olha.

-Senhora, eu posso explicar (ela diz)- O Arthur estava na piscina e depois cismou que queria entrar, eu pedi para ele esperar que eu iria buscar a toalha, mas ele resolveu sair correndo e entrou aqui molhado.

-Tudo bem Leila, pode deixar que eu assumo daqui. (Digo)-Pode ir.

Ela assinte e vai.

-Arthur Muller Maldonado, pode parando já. (Digo)

Ele continua correndo pela casa.

-Se você não parar imediatamente eu vou tirar seu vídeo-game, te por de castigo e ainda contar para o seu pai. (Digo)-Ai garanto que você pode dizer adeus a escolinha de futebol.

Ele para imediatamente.

-Foi como imaginei. (Digo)-Agora você vai subir, tomar um banho e depois vai descer aqui para pedir desculpas a Leila e limpar tudo isso que você fez.

-Mas mãe, a empregada é ela, então ela que limpe. (Ele diz)

-Como é que é Arthur?(pergunto)-Por acaso foi a Leila que fez essa molhadeira toda?Tenho certeza que não. E outra, não é porque ela trabalha aqui que ela tem que fazer tudo, inclusive limpar as suas travessuras.

O Luan entra e quase toma um tombo.

-O que é isso? (Ele pergunta)

-Seu filho resolveu correr pela casa todo molhado. (Digo)

-Já pro banho Arthur, e quando terminar vem limpar isso tudo. (Ele diz)

-Pai... (o Arthur diz manhoso)

-Agora Arthur, não espere eu falar novamente. (O Luan diz severo)

O Arthur emburra a cara e sobe batendo o pé.

-Mais uma batida de pé e você fica sem vídeo-game. (O Luan diz)

Ele bufa e sobe tranquilo novamente.

O Luan vem e me da um selinho.

-Esse menino tá impossível. (Digo passando a mão na testa)-Daqui a pouco vou chegar em casa e vou achar tudo incendiado.

-É só tratar com rédea curta. (Ele diz)-E se necessário cortar tudo que ele gosta até aprender.

Logo a Lorena chega com a Michaella.

-Oi tia Lay. (Michaella diz)

-Oi meu anjo. (Digo)

-Mãe, ela pode dormir aqui essa noite?(a Lorena pergunta)

-Claro minha filha. (Digo)

Elas sobem para o quarto.

Logo o Matt chega correndo.

-Que pressa toda é essa menino?( o Luan pergunta)

-Fiquei tempo demais na empresa, se não correr vou chegar atrasado na fuculdade. (Ele diz afobado)-Ah, a Amanda vai vim jantar conosco hoje.

Ele joga a pasta no sofá.

-Será que tem como fazer a sobremesa favorita dela mãe?(ele me pergunta)

-Claro meu filho. (Digo)-Vai tranquilo que eu dou conta do recado.

Ele sobe correndo para tomar um banho e se arrumar.

-Esse menino tá passando tempo demais naquela empresa Luan. (Digo)

-É necessário. (Ele diz)- Na próxima semana teremos uma reunião super importante, e eu não vou estar na empresa porque vou precisar ir no Canadá resolver uns assuntos, então quem vai participar de tudo é ele.

Eu assinro.

Logo vejo o Arthur descer e deitar no sofá.

-Já de pé mocinho. (Digo)

Ele olha para o pai como se pedisse para ficar ali.

-Obedece a sua mãe Arthur. (O Luan diz)

-Agora você vai ir lá na cozinha pedir desculpas a Leila e pegar o pano para secar toda essa molhadeira. (Digo)

Ele sai em direção a cozinha.

Eu me jogo no sofá.

-Nunca pensei que mesmo depois de grande, eu teria tanto trabalho assim. (Digo)-Eles cresceram mas parecem que ainda são as mesmas crianças.

-Isso é normal. (O Luan diz)-Eu sinto falta deles pequenos, quando dependiam da gente para tudo. Lembra quando o Matt cismou que queria um cachorro? E eu como um bom pai dei. (Ele diz se gabando)

-E eu que tive que limpar toda a bagunça né. (Digo rindo)-E quando a Lorena tomou o primeiro tombo de bicicleta dela meu Deus, que escândalo que aquela menina arrumou.

Ele ri.

-E o Arthur que jogou o seu celular no vaso. (Ele diz)-Aquele dia achei que você fosse por ele em um orfanato e deixar ele lá para sempre.

-Nem me lembre disso. (Digo)-Eu passei noites sem dormir por conta daqueles documentos que estavam lá. E me vem o abençoado e jogo de água a baixo.

Começamos a rir juntos.

-Velhos tempos. (Ele diz)-Agora estão todos crescendo e daqui uns tempos seremos só eu e você novamente nessa casa enorme.

-Eu vou sentir falta quando eles forem embora. (Digo)

-É só fazermos outro filho, aí não vamos ficar sozinhos. (Ele diz)

Eu dou um tapa no braço dele.

-Toma jeito Luan. (Digo)-Eu estou muito satisfeita com os meus três filhos.

Quando ele ia dizer alguma coisa, o Matt desce as escadas correndo.

-Meu Deus Matthew, mas você não perde esse costume. Você desce isso correndo desde quando era criança. (Digo)- E mesmo depois de crescido eu ainda fico com a mesma agonia de que você vai cair.

-Relaxa mãe, eu sou experiente nisso. (Ele diz)- Bom, estou indo.

Ele vem até mim e me da um beijo e um abraço no Luan.

-Até daqui a pouco. (Ele diz)

-Até filhão. (O Luan diz)

-Bom, deixa eu ir preparar a sobremesa da Amanda. (Digo)

-E eu vou verificar o Arthur, ele tá muito quieto. (Ele diz)

Eu levanto e vou em direção a cozinha.

----------------------------------------------------------------

Estou terminando de pentear o cabelo quando escuto vozes vindo da sala. O Matt deve ter chegado com a Amanda.

Desço e vejo a sala cheia.

-Que alegria ver essa sala cheia meu Deus. (Digo)-Como nos velhos tempos.

A Amanda vem e me cumprimenta.

-Tudo bem Lay?( ela pergunta)

-Tudo sim querida, e você?( pergunto)

-Estou bem. (Ela diz)

Lorena estava sentada em um canto com a Michaella. Ela não estava com a cara muito boa e eu já até sei o motivo. Amanda. Ela não gosta da namorada do Matt, diz que é interesseira e que só está com o irmão dela por dinheiro. Eu acho que possa ser ciúmes de irmão, mas eu vou ficar de olho ao máximo nisso tudo, e se for verdade essa menina vai se arrepender de brincar com o meu filho.

-Dona Laysa, o jantar já está na mesa. (A Leila diz)

-Obrigada Leila. (Digo)-Vamos pessoal?

Todos se juntam a mesa.

Começamos a jantar em silêncio. Eu resolvo quebrar esse silêncio.

-Então Michaella, quando sua mãe volta de viagem?(pergunto)

-Hoje pela madrugada. (Ela diz)

-E o seu irmão vai ficar sozinho em casa?(pergunto preocupada)

Christhofer anda bastante estranho, e o fato dele ficar sozinho não me agrada.

-Ele disse que iria ficar em casa descansando, mas eu não acredito. (Ela diz)-Ele tem andado bastante estranho ultimamente.

Eu olho pro Matt.

-Eu vou conversar com ele. (O Matt diz)

Sei que ele não vai se abrir para nenhum adulto, mas talvez com o Matt ele fale algo.

Voltamos a jantar silenciosamente.

Depois de comermos a sobremesa, fomos para a sala.

O Arthur subiu correndo para o quarto.

-Lorena, que tal irmos para a agência amanhã conhecer uma nova coleção que chegou? Eu sei que vai ficar linda em você. (Digo)

-Claro mãe. (Ela diz entusiasmada)

-Vamos também Michaella?(pergunto)

-Não vai dar tia, tenho uma prova para o curso que preciso estudar. (Ela diz)

Eu assinto.

A Mii tem toda a razão de ter muito orgulho dessa menina, ela é a filha que qualquer pessoa queria ter.

*Lorena*

Esse jantar seria perfeito se essa tal de Amanda não estivesse aqui. Essa menina não me desce.

Olho para a escada e vejo o Arthur descer com a cobra de mentira na mão. Ele me olha e faz sinal para mim ficar quieto. Se fosse com outra pessoa eu iria acabar com a graça dele na hora, mas sendo a Amanda eu vou adorar ver o show.

Ele passa devagar pelo sofá e derrepente joga a cobra nela.

-A cobra ai Amanda. (Ele diz)

A menina joga o celular para cima e começa a gritar.

-AAAAAAAA, TIRA TIRA TIRA MATT.

Eu caio na gargalhada junto com a Michaella e o Arthur.

Meu pai levanta bravo.

-JÁ CHEGA ARTHUR. HOJE VOCÊ PASSOU DE TODOS OS LIMITES. (Ele diz alto)-Já para o seu quarto.

Ele pega a cobra de brinquedo e sobe a escada com os olhos cheios de lágrimas de tanto rir.

Leila chega correndo com um copo d'água na mão.

-Aqui senhorita, é água com açúcar. (Ela diz)

A Amanda bebe tudo tremendo.

-Me desculpe por isso Amanda, ele ultimamente está impossível. (Minha mãe diz)

-Tudo bem Laysa. (Ela diz)

-Bom, acho melhor te levar para casa. (O Matt diz)

-Amém Jesus. (Digo alto)

Todos me olham.

-Foi uma coisa que vi no celular gente. (Digo)

Mentira, foi porque ela vai embora mesmo.

Ela se despede de todo mundo, mas antes de chegar na minha vez,eu arrumo um jeito de puxar a Michaella e sair da sala.

Garota escrota.

*Matt*

Saio de dentro de casa e entro no carro.

-Me desculpa por isso. (Digo)-O Arthur tem dessas manias as vezes.

-Seu irmão é um demônio Matthew. (Ela diz brava)-Eu poderia ter morrido do coração por causa disso.

-Não é para exagerar também né Amanda. (Ele diz)-Era só uma cobrinha de brinquedo.

Ela bufa e crusa os braços. Eu reviro meus olhos e dou partida no carro.

Dirigi por dez minutos e logo estávamos enfrente ao apartamento dela.

-Vai querer subir?( ela pergunta)

-Não posso, amanhã tenho que ir cedo para a empresa. (Digo)

-Ultimamente você não anda com tempo para nada em Matthew. (Ela diz brava)-É só empresa e faculdade.

-O Amanda, eu estou pensando no meu futuro sabia? Eu estou fazendo a faculdade para ser alguém na vida, para adquirir conhecimentos e acima de tudo, para dar continuidade aos negócios da minha família. (Digo)-Então você não vem querer implicar com isso porque vai ser tempo perdido seu.

-Quer saber Matthew, boa noite. (Ela diz batendo a porta do carro)-Eu cansei dessa conversa toda.

Eu bufo.

Espero ela entrar no prédio e dou partida no carro. Garanto que amanhã ela vai rever tudo que disse e irá se redimir.


Notas Finais


Por hoje é só.
Até o próximo capítulo 😙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...