História Forever Mind - Capítulo 26


Escrita por:

Postado
Categorias Ben 10
Personagens Ben Tennyson, Gwen Tennyson, Max Tennyson, Personagens Originais
Tags Ben, Ben 10, Bwen, Enoch, Gwen, Max Tennyson
Visualizações 27
Palavras 1.250
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Fantasia, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Vou atualizar mais cedo, porque quero postar o próximo capítulo na Segunda... Não posso prometer nada, mas farei o possível para que isso aconteça!

Capítulo 26 - Um Fantasma E Uma Vítima


Fanfic / Fanfiction Forever Mind - Capítulo 26 - Um Fantasma E Uma Vítima

Gwen rapidamente se separou de Ben, enquanto ele pegava o controle da TV e tentava o mais rápido possível colocar em um programa de romance qualquer.

 

“Desculpa, eu tinha que avisar que não consegui ligar a água quente”, disse Matt enquanto tirava sabão dos olhos “Mal consigo abrir os olhos, porque tá ardendo pra caramba.  O que vocês estão ven- Isso é Romeu e Julieta?”.

 

“A Gwen queria que eu assistisse”, disse Ben “Agora ela está me obrigando a ver”.

 

“Tá legal…”, disse Matt “Vou só pegar o meu chapéu e depois ligar pro Max. Fiquem aí!”.

 

Assim que Matt saiu, Ben e Gwen deram um suspiro de alívio.

 

“Nossa, essa foi por pouco”, disse Ben.

 

“Tá vendo?”, disse Gwen “É exatamente disso que estou falando, Ben… Temos parar de viver com medo de alguém nos descobrir e assumir o relacionamento logo!”.

 

“Nós vamos!”, disse Ben “Só temos que esperar um pouco… Ainda não estou pronto e duvido que você esteja”.

 

Gwen apenas assentiu. Matt reapareceu na sala, já com seu chapéu e disse:

 

“Temos um problema com o pessoal do necrotério”, falou “Eles não conseguem trabalhar juntos sem o Steve”.

 

“E o que vamos fazer, então?”, perguntou Gwen.

 

“Vamos esperar aqui por enquanto e torcer pra eles se resolverem”, disse Matt “Do contrário, teremos que dar um jeito de convencer Steve a nos ajudar. Enquanto isso, vou dar uma dormida”.

 

“E quais as chances do Steve nos ajudar?”, perguntou Ben.

 

“Pouco menores do que uma célula, mas maiores que um átomo”, disse Matt enquanto ia pro quarto dormir “Se precisarem de alguma coisa é só chamar!”.

 

“O que ele quis dizer com célula e átomo?”, perguntou Ben.

 

“As chances são pequenas”, respondeu Gwen.

 

“Ah”, disse Ben “Então vamos esperar”.

 

Na garagem do SMFK Group

 

“Inacreditável”, pensou Steve “Depois de tudo o que fiz por eles…”.

 

Steve estava organizando uma série de papéis, quando de repente ele escuta um barulho, vindo da entrada da garagem. Em pouco tempo, ele chega até a porta, mas não percebe ninguém, mas assim que se virou, ele vê a silhueta de alguém nas sombras.

 

“Olá, velho amigo”, disse a figura nas sombras.

 

“Quem é você?”, perguntou Steve.

 

“Um fantasma”, respondeu a figura, enquanto caminhava lentamente para fora das sombras. Era Wade “Não parece tão surpreso em me ver… Presumo que tenha cogitado algo assim”.

 

“Imaginei que talvez você pudesse falsificar sua morte de alguma forma”, disse Steve “No entanto, não sei como…”.

 

“Falsificar minha morte? Eu estou morto!”, disse Wade “Acha que manipulei a mídia? Não. A verdade é que os Cavaleiros têm equipamentos muito sofisticados”.

 

“Que tipo de equipamento?”, perguntou Steve.

 

“22021997”, disse Wade “Sabe o que esse número significa? Descubra e vai entender de que tipo estou falando”.

 

“Não tenho tempo pros seus jogos”, disse Steve “Mas imagino que seja uma data… Vinte e dois de fevereiro de mil novecentos e noventa e sete, certo?”.

 

“De fato”, disse Wade “Continua inteligente, como sempre”.

 

“Essa foi a data em que a clonagem da ovelha Dolly se tornou pública… O corpo que supostamente seria você, era de um clone!”, disse Steve “Os Cavaleiros aperfeiçoaram a tecnologia de clonagem usada na ovelha Dolly...”.

 

“Ótimo trabalho, Steve”, disse Wade “Vejo que a convivência com sua equipe não reduziu seu QI… Onde eles estão afinal?”.

 

“Saíram”, disse Steve.

 

“Você demitiu todos, não foi?”, perguntou Wade “É compreensível… Nenhum deles se compara a mim! Eu sabia que uma hora você ia se cansar daqueles amadores”.

 

“Se acha que vai voltar pra equipe, Wade, você está enganado”, disse Steve “Depois do que você fez com Kitty e Max, não tem mais volta”.

 

“Ainda pensa na Katherine?”, perguntou Wade “Patético! Achei que depois de 12 anos, já teria esquecido daquela inútil!”.

 

“Diga isso de novo e eu acabo com você”, disse Steve “Ela ficou cinco meses agonizando no hospital por sua causa!”.

 

“Sou melhor em combate físico do que você e o Kepler não está aqui… Me atacar com raiva não vai adiantar nada”, disse Wade “Acho que você anda colaborando comigo menos que o garoto… Falando nisso, não vai me perguntar o motivo da minha visita?”.

 

“Não estou interessado no motivo”, disse Steve “Que garoto?”

 

“Muito bem, já que insiste...”, disse Wade “Estou aqui, porque depois de pesquisar sobre sua equipe, os Cavaleiros os consideram uma ameaça e nosso líder está preocupado com o fato de vocês poderem acabar destruindo essa organização”.

 

“Diga a Enoch que estou fora disso”, disse Steve “Matt, Feliz, Kepler e os Tennysons também. Nosso trabalho se encerrou”.

 

“Enoch? Ele não tem nada haver com isso! E você não faz ideia do quanto os Tennysons estão envolvidos, na verdade”, disse Wade “Opa, acho que falei demais… Bom, pra resumir, estou aqui pra matar você! Eu sei que estava mentindo quando disse que ‘encerrou o trabalho’. Também sei que se você não estiver vivo o resto do SMFK Group não vai mais ser problema, já que eles não conseguem trabalhar juntos sem o líder!”.

 

Wade avançou contra o líder do SMFK Group. Ele deu uma joelhada na barriga de Steve que teve pouco tempo para esboçar qualquer tipo de reação e caiu bruscamente no chão. Ao tentar se levantar, Wade segurou os cabelos de Steve e bateu a cabeça dele contra o chão com extrema violência, fazendo-o sangrar bastante.

 

Steve estava com muita dor de cabeça, mas ainda tentava se levantar. Ele usou as forças que ainda lhe restavam para olhar para Wade que estava sorrindo diante dele. A última coisa que ele viu foi a sola do sapato de Wade indo contra seu rosto.

 

Durante a noite, no hotel de Donovan

 

“E onde ele foi?”, perguntou Matt.

 

“Ele disse que ia dar uma volta”, disse Gwen “Só que já passou uns 50 minutos desde que ele saiu”.

 

“Por que ele não me avisou antes? Se o Ben demorar mais, nós vamos ter que ir atrás dele”, disse Matt “Logo o Max deve ligar de volta pra decidirmos o que vamos fa-”.

 

Matt não pôde terminar a frase, porque a parede atrás dele explodiu. Matt e Gwen caíram no chão. Lentamente, Gwen elevou seu olhar para uma figura de armadura que estava voando para dentro da sala. Mesmo em meio à fumaça, a garota reconheceu quem pairava diante dela.

 

“Não pode ser” pensou Gwen “Você não pode estar aqui!”.

 

“Você vem comigo, garota”, disse a figura enquanto tirava o capacete, revelando a face de seu primo.

 

“Benjamin? Como?!”, perguntou Gwen.

 

“Que bom que tenho uma testemunha aqui”, disse Benjamin “Mesmo desacordado, ele vai servir meus planos”.

 

Benjamin deu um potente choque em Gwen utilizando um projétil que saiu de sua armadura, fazendo a adolescente desmaiar. Em seguida, ele deixou um papel no chão, perto de Matt que estava desacordado. Benjamin colocou a menina em seus ombros e a levou, voando com ela para longe do hotel de Donovan. Assim que ele saiu Matt recobrou a consciência apenas para ver que a sala havia sido destruída e nenhum dos garotos estava lá. Matt olhou ao redor e viu uma figura voando com uma menina ruiva sobre os ombros. Após observar os arredores da sala, ele encontrou um bilhete com um endereço. Ele ia analisar o bilhete, quando seu celular começou a tocar. Ao olhar os destroços, Matt viu que seu celular estava junto de seu chapéu e ao alcançá-los, ele colocou o chapéu e pegou o celular. Haviam uma série de mensagens de Ben perguntando o que havia acontecido no hotel.

 

“Ah, droga”, disse Matt.

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado do capítulo! Por favor, revisem e se tiverem dicas, sintam-se livres para expressá-las. Elogios à história são sempre bem-vindos também : )
Lembrando que as atualizações acontecerão aos sábados!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...