História Forever Yours - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Babictor, Coringa, Crusher, Crusherfooxi, Loud, Loud Coringa, Vithur
Visualizações 2
Palavras 943
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Boa leitura, espero que gostem 💖

Capítulo 1 - Episódio 1


     Quem diria, além de odiar esse lugar com todas as minhas forças, pensa Victor Augusto, ainda passarei a trabalhar aqui. Se não bastasse ainda trabalharia com Arthur Ramos, o homem mais insuportável que conheço.

-Victor, reunião em cinco minutos. - Samuel, meu irmão mais velho adentra em minha sala e me informa.

-Tenho mesmo que ir? - Ele apenas assente e se retira da sala.

Pego os manuscritos de meu futuro livro e guardo em minha maleta, junto com os papéis coloco também meu notboock.

Me direciono ao banheiro, lavo meu rosto, escovo os meus dentes e passo meu perfume. Assim que saio do banheiro volto a minha mesa pegando minha maleta e sigo para a sala de reunião.

-Com licença. - Digo assim que abro a porta da sala. Assim que entro na mesma tenho a atenção de meu irmão, seu namorado e de Arthur voltada a mim.

-Atrasado de novo Victor?! - Diz o namorado do meu irmão com prováveis intenções de me provocar.

-Atrasei 1 minuto e meio, me poupe Marcos. - Digo olhando o relógio em meu pulso. Imediatamente caminho até a cadeira desocupada ao lado de meu irmão.

-Algo me diz que Victor ama Marcos mais que o Samuel. - Diz Arthur num tom de deboche.

-Foi amor a primeira vista, não é mesmo mozão? - Marcos me encara e solta tal frase, apenas respiro fundo para não perder minha paciência e acabar faltando com educação.

-Me poupe Marcos. - O encaro e reviro os olhos.

-Podemos deixar as brigas para depois? Preciso voltar logo para minha sala resolver alguns assuntos pendentes com Marcos. - Da uma piscadela para o garoto que a retribui.

-Me poupe de suas fodas Samuel. - Arthur finalmente se pronuncia, fazendo todos da mesa sorrirem.

-Afinal, qual o intuito dessa reunião? - Pergunto e logo retiro meu notboock de minha maleta.

-Seu novo livro. - Arthur me responde e os outros dois apenas assentem.

-Me senti importante aqui.

-Me poupe Victor. - Marcos diz com um tom de arrogância em sua voz.

-É muito amor envolvido. - Debocha Samuel.

-Terminou seu livro Victor? - Cobra Arthur.

-Claro, terminei um livro em uma semana. - Ironizo minha fala, oque fez Samuel soltar uma gargalhada.

-Tem capítulos prontos pelo menos? - Me pergunta Marcos.

-Sim, para ser mais exato tenho 12 prontos. - Abro minha maleta retirando da mesma um envelope.

-12 episódios em 7 dias? Perfeito. - Arthur se surpreende.

-Ele não fez mais que sua obrigação. - Debocha Marcos.

-Camisinha serve para evitar pessoas como você no mundo, sabia? - Devolvo a Marcos com o mesmo tom.

-Boa irmão. - Samuel toca minha mão.

-Está do lado de quem Samuel? - Marcos cruza os braços.

-Acho melhor ficar do lado de Marcos, senão passará fome a semana toda. - Arthur diz com malícia.

-Fica quieto na sua Arthur. - Repreende Samuel.

-Posso voltar a minha sala? - Pergunto e os demais assentem.

-Até amanhã a tarde devolvo seus manuscritos, Victor. - Diz Arthur enquanto observava eu sair da sala.

-Obrigada.

⏳⌛⏳⌛

-Victor, Arthur nos chamou para jantar em sua casa. - Diz Samuel assim que entra em meu quarto.

-Pode ir irmão, vou dormir um pouco. - Tento mudar de assunto com a esperança dele não me forçar a ir também.

-Nada disso, você vai também. - Diz ele num tom autoritário.

-Não quero ir. - Cruzo meus braços e devolvo no mesmo tom.

-Mas vai. - Diz ele e logo da meia volta caminhando até a porta.

-Virou meu pai para me dar ordens agora? - Pergunto num tom de deboche na voz.

-Desde que nossos pais morreram virei teu pai e tua mãe. - Esse desgraçado sabe mesmo como me deixar sem argumento. - Se arruma, saímos de casa em 40 minutos.

-Ok, você venceu. - Digo e me levanto da cama.

-Na verdade eu sempre ganho. - Já disse que odeio meu irmão hoje? - E tente não se vestir como uma criança.

Me levanto e vou até o banheiro, retiro toda a minha roupa e tomo um banho demorado. Fico longos segundos apenas parado sentindo a água cair sobre minha cabeça e pensando, acho que o que mais faço quando tomo banho é pensar, seja sobre meus livros, meus sonhos, meu futuro ou coisas que acontecem atualmente em minha vida pessoal.

Assim que saio do banheiro, caminho até meu guarda-roupas, retiro de lá uma camisa social azul escura, nunca me senti confortável com esse tipo de camiseta porém se eu não me vestir assim Samuel me mataria, uma calça jeans escura um tanto quanto justa e um sapato preto, já disse que odeio me vestir assim hoje?

Arrumo meu cabelo jogando-o para trás e passo meu perfume infantil, uso perfume infantil pois acho cheiroso, não me critiquem.

-Vamos Victor. - Ouço Samuel gritar do andar de baixo.

-Não sou surdo, sabia? - Digo com o mesmo tom de desinteresse de sempre.

-Como consegue ser tão mal-humorado assim? - Suportar meu irmão está sendo uma tarefa mais difícil a cada dia que se passa.

-Tenho mesmo que ir na casa daquele cara? - Solto um alto suspiro e expresso uma carranca em minha face.

-Já disse que sim, agora anda, para o carro. - Diz Samuel num tom autoritário.

-Te amo muito irmão porém, as vezes tenho vontade de socar sua cara. - Abro a porta de trás do carro e logo Samuel se senta ao meu lado.

     -Também te amo. - Da um selinho em minha bochecha e como sempre, típico de Samuel, sorri com deboche. - Luiz, casa do Arthur. - Diz ao motorista que apenas assente.


     Continuo?


Notas Finais


Fanfic também postada no wattpad


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...