1. Spirit Fanfics >
  2. Forever yours- Madasaku >
  3. If you love me, let me go

História Forever yours- Madasaku - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Sem comentários, mentira
Ode ao corretor!♥️

Capítulo 1 - If you love me, let me go


Fanfic / Fanfiction Forever yours- Madasaku - Capítulo 1 - If you love me, let me go

                    Sakura

Se você me ama, então me deixe ir! Seja feliz e siga sua vida – ele disse

Então eu a segui, sangrei por algum tempo pois diferente de outra época o sentimento que tive com ele era correspondido, apesar dele temer por conta de ter sido meu ex – Sensei e mais velho que eu.

Minha vida passou como se fosse uma valsa lenta , triste e mórbida.

Me senti doida por ele nem me direcionar o olhar quando me via na rua, mais sou mais forte que isso, aceito que isso ainda doa por que de alguma forma eu ainda o ame.

Depois que nos afastamos acabei me tornando mais descrente no amor e me tornei mais consciente a respeito de mim mesma e de meus sentimentos.

Já não sentia a necessidade de ter alguém e tão pouco me sentia sozinha por não ter um par.

Me tornei mais séria, sim, mais não estava triste ou incomodada com isso.

Mais então estava no meu plantão tranquila e calma quando percebi um bate boca na recepção

“ Quem caralho está fazendo essa barulho todo, essa merda é um hospital! “

Segui para a recepção já com vontade de esquartejar todos e alegar estresse por excesso de trabalho , vi que ali havia um homem de cabelos compridos , era um homem grande e bem bonito.

“ Essa porra tem cara de ser Uchila, que os Deuses me protejam dessas desgraças “

- O que está acontecendo aqui?- perguntei olhando para os dois, o bonitão me olhou de cima a baixo e esboçou um sorriso.

“ Esses Uchilas são todos filhos da puta , não podem ver um rabo de saia que já vem com sorrisinhos no rosto”

- Doutora?- perguntou ele, arquei a sobrancelha, esse demente está se fingindo de cego ou o que? estiquei minha mão para me apresentar para a praga

- Haruno, senhor!- falei e ele inventou que beijaria minha mão, puxei antes dele encostar seus lábios em mim.

- Então, qual o problema aqui? Estou com pacientes acamados e aqui é lugar para manter silêncio- falei

- Doutora Haruno, ando me sentindo mal ultimamente, mais em todos os exames aparece que estou bem, mais contínuo tendo sintomas diários- falou

- Já foi em um psicólogo, psiquiatra ou até mesmo terapeuta?- o vi fechar a expressão com minha fala

- Não sou louco senhorita! – falou bravo

- Ninguém o chamou de louco aqui!- falei, não é louco mais pelo jeito é meio burro- Venha a minha sala , verei seus exames lá por que aqui não é lugar para conversar- Seguimos para minha sala, entramos , fechei a porta e me sentei em minha cadeira e apontei para ele sentar a minha frente, peguei os exames e olhei ponto a ponto enquanto ele parecia me avaliar minuciosamente com o olhar- Senhor Madara, o senhor tem sintomas de ansiedade, estresse, então seu caso e mesmo tratado com um terapeuta ou psicóloga- falei e o vi suspirar profundamente- Fazer terapia não é coisa de louco senhor, é cuidar da saúde emocional, eu mesma faço, para não surtar- falei, tirei o olhar dos papéis e olhei para ele, vi seu olhar estranho sobre mim

- Me indique a sua terapeuta então?- pediu

- Irei indicar por que ela é maravilhosa, para mim é Deus no céu e ela na terra!- falei me voltando para meu receituário aonde anotei o nome, endereço e telefone de Ino.

Gostei do plantão daquele dia, aquela bagunça fez meu dia ser diferente , terminei meu plantão fui para minha casa, comi algo, tomei banho e fui dormir.

Acordei com fome, olhei a hora 20:30, ótimo, coloquei um vestido e  decidida a ir comer algo .

Me vesti, segui até meu carro e decidi no caminho que iria a uma pizzaria aonde tinha rodízio as sextas-feiras, estacionei meu carro, pedi um mesa com dois lugares e avisei que seria só eu se sentaria ali.

Comecei a me deliciar com pizza de queijo, porra amo queijo, comi um pedaço de calabresa, suspirei querendo comer mais um pedaço mais me sentindo cheia, pedi um refrigerante.

Me senti meio em choque quando vi a cabeleira prateada vir em minha direção, sentou na cadeira vazia e sorriu, só arquei a sobrancelha.

- Senti saudades- falou

- Que pena, não senti de você!- falei

- Não consigo mais ficar longe de você Sakura!- falou

- Não fode kakashi! Agora saí que estou esperando alguém!- falei

- Eu sei que não está esperando ninguém Sakura!- falou, filho da puta desgraçado, vá jogar pingue pongue com o coração da puta que te pariu, suspirei para não fazer ele sair dali no grito, ouvi alguém limpar a garganta atrás de kakashi e levantei o olhar , vi o paciente de mais cedo, acho que o nome dele era madara.

- Está no meu lugar senhor!- falou ele, kakashi arqueou a sobrancelha olhando para Madara e levantou direcionando o olhar para mim estava com um olhar meio magoado

- Essa conversa não terminou Sakura! – falou e saiu dali, assim que kakashi sumiu de vista olhei para Madara

- obrigada, é claro que tudo estava sob controle- falei

- Estava?- perguntou

- Sim, meu próximo passo era esfaqueá-lo com essa faca de serra mais tudo bem – falei e ele sorriu

- O que vamos comer?- perguntou

- O senhor é bem abusado!- falei

- Que bom que percebeu ! aliás é minha maior qualidade!- falou

O garçom passou na minha mesa com várias pizzas maravilhosas e peguei mais uma fatia, e ele também pegou algumas.

- Vamos dar pt com pizza?- perguntou

- Existe isso?- perguntei

- Óbvio e parecido com bebida só que é com pizza!- falou

- Interessante !

Assim que terminei aquela fatia já não aguentava mais

- Desistiu doutora?- perguntou

- Se eu comer mais alguma coisa eu estouro!- falei colocando as mãos no rosto- Porra , minha mãe sempre me falou sobre comer demais, mais eu só  lembro depois que estou empanturrada- gemi cheia, o ouvi rir e pegar mais quarto pedaços variados no rodízio- Que inveja de você! – falei

- Hum essa de banana com canela está muito boa e olha que não sou fã de doce!- falou

- Filho da puta, nunca consegui chegar nessa , só planejo mais nunca como!- falei

- É só me convidar de verdade que começamos o rodízio pelas doces!- falou levando o garfo a boca , o desgraçado é realmente um gênio

- Hum, quem sabe um dia Senhor Madara! – falei alisando minha barriga explodindo de cheia

- Para você é só Madara- falou

- Não sei se fico feliz ou triste com isso!

- Foi ele não foi?-perguntou

- Está falando de que?- perguntei

- Do cara que tirei daqui!- falou

- Não quero falar desse assunto, por que para mim está finalizado- falei e o vi sorri

Quando ele terminou ali insistiu em me acompanhar

- Me dê a chave que eu te ajudo!- falou , olhei para ele com a cara feia, a última vez que um homem dirigiu meu carro , entrou na minha vida e quase me devastou por inteira

- Não , não, não, nem pensar, jamais, não, never, This never,nein,prefiro perder minha cabeça na forca – falei enquanto ele ria alto com meu pequeno surto, pegou a chave da minha mão e apertou a trava e assim que viu os faróis  acenderem e o destravar da porta fomos até lá, eu puta da vida.

Entramos no meu carro e ele dirigiu até uma farmácia, entrei ainda com uma expressão nada boa e comprei remédios para estômago, fiquei desconfiada quando ele pediu para eu passar meu endereço que ele me levaria até lá e depois pediria um táxi.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...