História Forget You, Lauren - Capítulo 19


Escrita por:


Capítulo 19 - Capítulo 18


Faixa 13: Dancing With Our Hands Tied (4:49)

Camila POV

A "Viagem dos Veteranos" poderia muito bem ser o código para "fim de semana cheio de sexo com álcool ilimitado". Acrescente o fato de que era o Halloween e isso tornou as coisas ainda mais loucas.

Desde o momento em que entramos no ônibus, frascos e copos vermelhos fluíam pelo corredor, casais se beijando como se ninguém mais estivesse assistindo, e aqueles que estavam além do bêbado lideraram um grande grupo no canto de músicas dos anos 90. Quanto à parte "mais louca", um Homem-Aranha mascarado distribuía gomas com infusão de maconha, Cinderela engolia chantilly e a rainha Elsa (bom, todas as cinco) bebia uma cerveja gelada a cada duas horas.

Como este foi um evento pouco sancionado, não havia funcionários da nossa faculdade a bordo. Havia apenas um grupo de organizadores que exigiu que seguíssemos três regras simples.

Não entre em brigas.

Não beba demais.

Use preservativos.

Eu olhei para a frente enquanto o ônibus descia por uma pista sinuosa, esperando como o inferno que chegássemos ao "chalé incrível" em breve. Meu coração estava batendo em um ritmo dolorido que eu nunca havia sentido antes, e eu precisava sair do ônibus o mais rápido possível.

Desde o momento em que vi Teresa sentada ao lado de Lauren, descansando a cabeça no ombro e sussurrando em seu ouvido, senti algum tipo de coisa estranha.

Do que eles estão falando lá na frente?

"Você está bem, Camila?" Ryan bateu no meu ombro, me fazendo olhar para ele.

"Sim eu estou bem".

"Tem certeza?". Ele sorriu e me entregou um pãozinho. "Você ficou bem quieta nessas primeiras horas. Não me diga que vou passar o fim de semana inteiro conversando comigo mesmo".

"Nem um pouco", eu disse, devolvendo seu sorriso. "Desculpe por isso. Você trouxe pequenas telas em que poderíamos trabalhar enquanto estamos aqui?".

"Claro que não".

"Como assim? Pensei que você tivesse dito que queria passar um tempo pintando juntos".

"Camila, quando estamos no campus, passamos um tempo pintando juntos. E quando não estamos fazendo isso, estamos tomando café juntos".

"E?".

"Então...", ele disse, inclinando-se para a frente e dando um beijo nos meus lábios. "Acho que podemos encontrar outras maneiras de passar o tempo enquanto estivermos no chalé neste fim de semana". Ele me beijou um pouco mais forte, gentilmente separando meus lábios com a língua antes de se afastar.

"OK". Eu sorri e olhei para a frente do ônibus, vendo Lauren olhando para mim.

Seu queixo estava cerrado e eu sabia que ela tinha visto o beijo inteiro. Eu também sabia que não sentia nada no peito até agora, quando seus olhos se fixaram nos meus.

"Ok pessoal, preciso que vocês escutem". Ela falou ao microfone quando o ônibus passou por um portão. Seus olhos permaneceram nos meus, e ela os estreitou quando Ryan colocou o braço em volta do meu ombro.

"Quando o ônibus parar, vocês precisam entrar no alojamento e entrar na fila de uma das três mesas de check-in", disse ela. "Alguns dos veteranos que ajudaram a organizar isso já estão lá, e devem ter um pacote com as informações do seu quarto e a programação do restaurante". Ela fez uma pausa e agarrou um apoio de cabeça enquanto o ônibus dirigia contra uma estrada esburacada.

"Cada pessoa tem seu próprio quarto, e cada quarto tem uma vista panorâmica das montanhas. Haverá chocolate quente ilimitado, S'mores e café em todas as cinco lareiras do chalé, acesso ilimitado à fileira de banheiras de hidromassagem no nível inferior e... ". Ela parou de falar quando Ryan começou a passar os dedos pelos meus cabelos. "E o restante da informação estará em seu pacote". Ela olhou para mim e jogou o microfone para Greg antes de voltar ao seu lugar.

"Obrigado, Lauren". Greg sorriu. "Hum. Você deixou de fora 80% da merda que deveria dizer, mas talvez seja porque você já está à frente de todos e está cansada de todo o sexo que teve?".

Todos riram.

Menos eu.

"Você é responsável por sua própria merda", disse Greg. "Não há achados e perdidos aqui, mas se você encontrar algo em uma das áreas comuns que não é seu, sinta-se à vontade para trazer para mim e Lauren e enviaremos um texto em massa para que alguém possa reivindicá-lo" . Ele virou uma folha de papel. "Não há toque de recolher, mas as horas do café da manhã e do almoço são bastante rigorosas, já que uma empresa externa os entrega. O jantar será pizza e salada todas as noites. Alguma pergunta?"

Alguém nos fundos levantou a mão.

"Sim?".

"Você vai contar a eles sobre as 'regras para foder'?".

"Oh sim". Greg sorriu. "Somos todos adultos aqui, e tenho certeza de que muito disso vai acontecer neste fim de semana, então, para salvar seus companheiros de andar e companheiros de alojamento de qualquer entrada indesejada, coloque uma meia na sua porta. E não brinque em nenhuma das áreas comuns porque nenhuma dessas portas travam e todo mundo tem um telefone com câmera. Mais alguma coisa?".

Outro cara levantou a mão.

"Sim?".

"Podemos voltar ao álcool e à música agora?".

"Eu pensei que você nunca perguntaria". Ele desligou o microfone e começaram os terríveis anos noventa.

"Eu acho que vamos nos divertir muito neste final de semana, Camila". Ryan beijou minha bochecha. "Você não?".

Eu assenti, incapaz de dizer mais alguma coisa. Eu fingi um sorriso durante o resto da viagem de ônibus, fingi estar tão animada quanto ele por "nos conhecermos melhor", e eu até o beijei de forma convincente quando chegamos ao chalé.

Lauren viu cada segundo daquele beijo também...

***

Quando chegamos e pegamos nossos pacotes de registro, já estava no meio da tarde e a maioria das pessoas estavam indo para a fila de banheiras de hidromassagem no andar de baixo.

Bem, todos, exceto Lauren e Teresa, estavam abraçados no sofá da área comum. O olhar de Lauren mal saiu do meu desde que saímos do ônibus, mas os lábios de Teresa encontraram seu caminho mais de uma vez.

Eu sabia naquele momento que daria o meu melhor para evitá-la durante a maior parte deste fim de semana.

Eu realmente estou com ciúmes...

"Você quer que eu te acompanhe até o seu quarto?". Ryan perguntou, rolando minha mala em minha direção.

"Eu adoraria". Afastei-me de Lauren e deixei Ryan apertar minha mão.

Enquanto caminhávamos pelo corredor, eu admirava o quão bonito era o chalé. Com cinco níveis, possui três cozinhas, uma enorme sala de jogos com mesas de sinuca e air hockey e um deck de cadeiras de balanço com vista para as montanhas. Era honestamente o cenário perfeito para uma fuga, mas algo me dizia que eu precisaria voltar sozinha se quisesse aproveitar sem sentir dor de ciúmes no peito.

"Aqui está", Ryan disse, parando na frente de uma porta. "Você está no 421, e eu estou do outro lado no 513".

"Obrigado". Abri a porta e ele rolou minha bagagem para dentro.

"Vou tomar banho", disse ele, beijando minha testa. "Quer me encontrar na lareira principal em mais ou menos uma hora?".

"Certo". Eu sorri e esperei ele sair. Peguei meu telefone, desejando ter uma melhor amiga para ligar e desabafar sobre isso. Eu estava prestes a perguntar a Dinah o que ela pensava, mas um e-mail de Lauren apareceu na minha tela.

***

ASSUNTO: CONVERSA.

Camila,

Nós precisamos conversar. Agora.

Me Esqueça,

Lauren

***

ASSUNTO: RE: CONVERSA.

Lauren,

Estou passando esta viagem com Ryan, você está passando a sua com Teresa. Eu acho que é melhor se você me pedir para conversar quando voltarmos ao campus.

Me Esqueça,

Camila

***

ASSUNTO: RE: RE: CONVERSA.

Eu não estava pedindo pela primeira vez.

Me Esqueça, Lauren

***

Desliguei o telefone e ele tocou novamente, mas não atendi. Tirei a roupa e entrei no chuveiro, esperando que este chalé fosse grande o suficiente para evitarmos uma a outra pelos próximos dias.

***

Todas as minhas esperanças foram destruídas mais tarde naquela noite.

Uma neve pesada estava caindo e a energia na maior parte da área comum havia desaparecido, então todo mundo estava andando em volta da enorme fogueira que ficava no centro do chalé. Havia uma mesa comprida cheia de copos vermelhos e garrafas de licor pressionadas contra as janelas, uma coleção de sacos de dormir e lanternas perto das portas, e várias estações de S'mores empilhadas com marshmallows.

Fiquei na fila atrás de Teresa e uma de suas amigas mordendo minha língua, uma vez que não conseguiram sussurrar.

"Você já fodeu com Lauren?", perguntou a amiga.

"Ainda não", disse Teresa. "Mas eu estou pensando que definitivamente acontecerá hoje à noite, inferno, com a energia desligada, o que mais há para se fazer?".

"Não acredito que Lauren esperou tanto tempo para dormir com você". A amiga riu. "Talvez ela realmente goste de você?".

"Acho que sim". Teresa quase desmaiou. "Ela tem sido muito gentil com os beijos também. Eu sinto que eles não são do tipo 'eu só quero te foder'. Eles são doces e leves. Meio passivos também, mas Deus... Seu pau estava duro no ônibus, e tenho certeza de que hoje ela finalmente me fode com ele...".

Eu saí da fila e fiz o meu caminho para outra estação S'more, não querendo ouvir o resto de suas palavras. Antes de pegar um prato, ajustei a saia da minha fantasia de Sininho e coloquei minha varinha.

"Camila". Lauren agarrou meu cotovelo por trás, me girando para encará-la. Os olhos dela se estreitaram e a veia do pescoço estava inchada, como se tivéssemos acabado de ter uma discussão enorme. "Nós precisamos conversar".

"Sobre como você fez um bom trabalho com a viagem?". Minha voz estava rouca. "Mesmo com a luz temporariamente desligada, estou realmente impressionada com o quanto vocês planejaram com antecedência e pensaram em tudo".

"Não é sobre isso que eu quero falar". A voz dela era concisa. "E você sabe disso"."É sobre eu deixar as persianas abertas no meu quarto? Porque posso prometer que verifiquei duas vezes antes de sairmos, então...".

"Você está planejando transar com ele?". Ela me cortou.

"O que?".

"Eu não gaguejei, Camila". Havia uma pitada de mágoa em seus olhos. "Você está planejando transar com ele?".

Eu dei um passo para trás. "Você não pode me perguntar isso".

"Eu apenas fiz". Ela manteve o olhar no meu. "Tente não mentir propositalmente se puder evitar...".

"Você está planejando transar com ela?", cruzei os braços. "De qualquer maneira, eu não sabia que você se importava tanto".

"Eu realmente não".

"Aí está você, Lauren!". Teresa ligou o braço nela. "Venha me ajudar a terminar de fazer os pratos para o nosso S'more. Eu não tinha certeza se você queria os marshmallows espetados com coberturas extras ou não". Ela olhou para mim e revirou os olhos antes de afastar Lauren.

Com o coração disparado, empilhei meu prato com tudo e voltei para a lareira.

Encontrando meu lugar ao lado de Ryan, peguei um pedaço de pau e apunhalei um marshmallow, segurando-o sobre o fogo.

Lauren e Teresa sentaram-se diretamente à nossa frente, e seus olhos imediatamente encontraram os meus. Ryan colocou o braço em volta do meu ombro, e Teresa ofereceu um pedaço de S'more para Lauren.

Através das chamas dançantes que nos separavam, eu observei todos os movimentos dela e ela observou os meus. Ela deixou Teresa tirar a jaqueta e usá-la sobre os ombros. Deixei Ryan esfregar a mão nas minhas coxas expostas.

Quando Teresa finalmente saiu do seu lado, considerei ir até ela, para garantir que não tinha a menor intenção de dormir com Ryan, mas Greg pegou um buzina de nevoeiro e silenciou a todos.

"Ei pessoal!". Greg gritou do centro da sala. "Acabei de falar com os donos do chalé e eles disseram que a energia voltará em breve!".

Alguns aplausos encheram a sala.

"Até lá, ainda precisamos que todos fiquem aqui no prédio principal, para o caso de levar mais tempo do que eles pensam". Ele levantou um balde e o sacudiu. "Mas enquanto esperamos, gostaria de compartilhar minha contribuição para esta viagem com todos vocês".

"Você finalmente pagou sua parte pela comida?" alguém perguntou.

"De jeito nenhum". Ele zombou, rindo. "Mas eu comprei uma tonelada de preservativos dele e dela. A marca premium".

Um monte de caras aplaudiram, e eu resisti à vontade de revirar os olhos enquanto ele caminhava pela sala com sua contribuição.

Para minha surpresa, Ryan pegou alguns preservativos do balde quando ele passou.

"Apenas no caso de você querer mais tarde", ele sussurrou pressionando um beijo na minha bochecha. "Sem pressão".

Lauren bateu o prato e caminhou até mim, olhando para mim enquanto estendia a mão. "Eu preciso falar com você, Camila. Agora".

O olhar em seu rosto me fez hesitar em discutir na frente de todos.

"Você pode me dar licença por um segundo, Ryan? Minha colega de quarto quer discutir algo sobre a casa, eu acho".

"Claro". Ele sorriu e Lauren me puxou para cima, indo para a sala de bilhar.

Fechando a porta, ela cruzou os braços e olhou para mim.

Engolindo em seco, dei um passo para trás e ela deu um passo à frente. Recuei, estava contra uma janela gelada e ela me seguiu.

Ela colocou as mãos no vidro, nos dois lados da minha cabeça, me prendendo no lugar.

Eu olhei nos olhos dela enquanto ela olhava nos meus, esperando ela dizer o que diabos ela tinha a dizer, mas as palavras nunca vieram.

Sem aviso, ela pressionou a boca contra a minha e me beijou com força. Minhas mãos foram para o cabelo dela e eu gemi quando ela aprofundou o nosso beijo.

Mantendo os olhos nos meus, ela deslizou a mão por baixo da minha saia e rasgou minha calcinha em um movimento suave. Ela colocou no bolso e me prendeu contra o vidro com os quadris.

Senti seu pau endurecer contra minha coxa e deixei minhas mãos soltarem seu cinto.

Recuando um pouco, ela levantou a sobrancelha enquanto eu abria o zíper de sua calça, quando falhei em libertar seu pau.

Agarrando minha mão, ela a pressionou contra o estômago, passando pelo umbigo e pela cueca.

Engoli em seco quando seu pau endureceu contra o meu toque, enquanto ela guiava minha mão para cima e para baixo em seu comprimento longo e grosso. Minhas bochechas coraram sob seu olhar intenso, e eu agarrei seu pau um pouco mais forte, fazendo-a gemer enquanto eu continuava movendo minha mão para cima e para baixo.

"Puxe para fora", ela disse, com a voz rouca.

Eu obedeci e o puxei de suas calças, corando novamente quando vi o quão enorme ela era.

Ela puxou um pacote de preservativo do bolso e o colocou na minha mão, silenciosamente, ordenando que eu o colocasse nela.

Puxei a embalagem, lutando para abri-la, então ela a pegou das minhas mãos e rasgou para mim.

Enquanto eu enrolava nela, ela gentilmente puxou minha tiara do meu cabelo e a colocou na mesa de sinuca. Abrindo o zíper da frente da minha roupa, ela olhou nos meus olhos e pressionou sua testa contra a minha.

Puxei a barra da camisa dela, puxando-a para cima, mas ela afastou minhas mãos e sorriu. Ela puxou a blusa por cima da cabeça e a deixou cair no chão.

Com os olhos ainda nos meus, ela deslizou as mãos pela minha cintura e gentilmente me levantou, me colocando em cima da mesa de bilhar. Ela deslizou os dedos contra a minha boceta, gemendo quando sentiu que eu estava ensopada.

Deslizando dois dedos profundamente dentro de mim, ela pressionou sua boca contra a minha e me provocou com um beijo longo e lento que arruinou todos os outros beijos que vieram antes dele. Acariciando-me com os dedos, ela chupou meu lábio inferior para dentro de sua boca.

"Enrole as pernas na minha cintura", ela sussurrou.

Eu não me mexi. Eu ainda estava retornando seus beijos, ainda lutando para me concentrar enquanto ela mordeu gentilmente meu lábio inferior.

"Camila". Ela puxou os dedos para fora de mim, afastou a boca da minha. "Enrole as pernas em volta da minha cintura".

Eu obedeci, e ela guiou seu pau contra a minha boceta, enterrando-se profundamente dentro de mim com um golpe.

Antes que eu pudesse gritar de prazer, ela abafou minha boca com beijos. Ela agarrou minha bunda e levantou-a, me segurando contra a parede. Coloquei meus braços em volta do pescoço e mantive minhas pernas em volta da sua cintura.

Fechei os olhos quando ela estocou em mim, enquanto ela me fodeu mais forte e mais fundo do que eu já tinha sido fodida antes.

"Olhe para mim", ela avisou, sua voz suave. "Camila, olhe para mim".

Meus olhos permaneceram fechados e seu ritmo ficou mais rápido. Ela gemeu quando minhas unhas cravaram em sua pele, e quando eu finalmente abri meus olhos, vi a porta se abrindo.

Comecei a dizer algo, mas Lauren abafou minha boca novamente.

Alguém entrou e jogou algo no lixo, fechando rapidamente a porta como se não tivesse nos notado.

"Ahh..." Minha cabeça bateu na janela quando Lauren soltou minha boca, e ela agarrou minha cintura um pouco mais forte.

Minha boceta começou a latejar contra seu pau quando ela mudou o ritmo. Ainda era rápido, menos imprudente. Ainda dominante.

"Hmmm". Ela pressionou a boca no meu pescoço, exatamente onde ela deixou a última marca que eu cobri no corretivo. Então ela sussurrou: "Deixei essa marca por um motivo...". Ela arrastou a língua contra a minha pele em um círculo, me provocando com os dentes, definitivamente me dando outro lembrete de sua boca.

"Ohhhh...". Eu me senti perdendo o controle enquanto tremores intensos corriam e desciam minha espinha. "Laurennn...".

Ela não teve chance de responder.

Gritei de felicidade absoluta quando um orgasmo abriu caminho através do meu corpo, enquanto ela tentava suavizar meus sons com seus beijos novamente.

Todo o meu corpo tremia e ela me colocou na mesa de sinuca, deslizando seu pênis em mim mais algumas vezes antes de encontrar sua própria libertação. Quando ela veio, ela manteve os braços presos em volta de mim, beijando minha testa a cada poucos segundos.

Ofegando, nos entreolhamos permanecendo entrelaçadas.

Ela arrastou os dedos contra a minha clavícula depois que minha respiração se estabilizou, sorrindo para mim e fazendo meu coração disparar. "Você está bem?".

Eu assenti.

"Ok". Ela lentamente se afastou de mim e eu agarrei a borda da mesa para manter o equilíbrio.

Jogando a camisinha no lixo, ela olhou para mim novamente, me fazendo desejar que tivéssemos uma a outra anos atrás.

Ela me levantou da mesa de sinuca e me colocou no chão. Então ela beijou meus lábios novamente e sussurrou: "Venha para o meu quarto para que possamos terminar isso".

"OK...". Eu disse sem fôlego. "E Ryan e Teresa?".

"O que tem eles?". Ela passou o dedo nos meus lábios. "Eles nunca foram importantes para nenhuma de nós".



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...