História Forgive me - JiKook - Capítulo 15


Escrita por:


Notas do Autor


Aguenta coração 🥺

Tenham uma boa leitura ☕

Capítulo 15 - Capítulo 15: Já é tarde demais


Fanfic / Fanfiction Forgive me - JiKook - Capítulo 15 - Capítulo 15: Já é tarde demais

                PARK JIMIN

— Você tem certeza disso, Jimin? — sua voz oscilava um pouco, creio que estava triste com a minha decisão, mas no memento eu achava que aquilo era o certo a ser feito. 

— Sim, Yoongi — fui até ele, envolvendo-o num abraço acalentado — O melhor para mim agora, é me da afastar de vez do Jungkook — nunca pensei que diria isso, no entanto, devido às atuais circunstâncias, não havia outra alternativa a não ser deixar Seoul. — Será bom que eu tome um tempo só para mim — afaguei seus ombros e então retornei minha atenção para a mala posta sobre a minha cama

Já faziam dois dias desde que revelei toda a verdade a Jeon. No início pensei que ele viria atrás de mim, entretanto, não fora o que aconteceu. E mesmo sendo completamente apaixonado por Jungkook, tomei uma decisão que irá mudar o rumo de nossas vidas para sempre, uma decisão que nos manterá afastados por um bom tempo. 

Retomando uma amizade antiga, consegui uma oportunidade de trabalho no Canadá, vendo nisso uma ótima oportunidade para ficar longe de tudo o que me faz mal de uma vez por todas.

— Vou sentir sua falta, loirinho — veio até mim bagunçando meus cabelos. Dava para ver em seus olhos que estava triste com a minha partida, e eu também estava, no entanto, essa era a minha única oportunidade de esquecer Jungkook e eu a agarraria com todas as minhas forças. 

— Vamos poder nos ver daqui uns meses — tentei amenizar aquela situação que já estava deprimente demais — Não vai se livrar de mim assim tão fácil — falei bem humorado, mesmo que por dentro estivesse extremamente choroso por ter que deixar meu melhor amigo para trás 

— Já falou com Taehyung? — rolou os olhos ao pronunciar o nome do meu amigo. Eu ainda não entendia essa implicância que um tinha com o outro 

— Sim, ele chegará aqui daqui a pouco — o informei, enquanto com dificuldades fechava minha última mala 

— Quando seu vôo sai? — sentou-se na borda da cama. Seus olhos pequeninos fitavam-me tristonhos, seus lábios presos contra a mandíbula.

— Daqui a umas duas horas — sentei ao seu lado, apoiando minha cabeça em seu ombro, ouvindo as batidas do seu coração se acelerarem 

— Jimin...— ele me chamou em um sussurro. Levantei minha cabeça para encará-lo — Me desculpe — abaixou o olhar, logo em seguida encarando-me nos olhos.

Seu repentino nervosismo, deixou-me intrigado

— Desculpe pelo qu-

Mal tive tempo de terminar meu raciocínio, e então senti os lábios macios de Yoongi sobre os meus, movendo-se com delicadeza e por impulso acabei correspondendo ao seu beijo apoiando ambas as mãos em seus ombros, deixando que meu amigo explorasse minha boca como bem quisesse. 

Seus lábios eram doces e seu beijo tão bom, entretanto assim que acordei do torpor repentino, o afastei de mim com delicadeza 

— Por que fez isso, Yoongi? — perguntei ainda de olhos fechados, tentando normalizar minha respiração 

— Porque estou apaixonado por você, Jimin — se confessou, agarrando minhas mãos que estavam sobre seu peito, acariciando-as. Eu me encontrava sem reação alguma. Jamais imaginaria que Yoongi estivesse apaixonado por mim — Não precisa dizer nada. Eu só queria que você soubesse dos meus sentimentos antes de partir, não espero que os corresponda — percebendo o meu choque, o Min me tranquilizou acariciando minha bochecha com o dorso da mão

— Queria ser recíproco aos seus sentimentos, Yoongi, mas.. — suspirei cansado. Não importa o que fizesse, Jungkook nunca saia da minha mente. Eu o amava e esse amor estava longe de chegar ao seu fim 

— Você ainda o ama. — por um momento ele fechou os olhos, mas logo voltou a me encarar — Vou esperar até que o esqueça, Jimin — beijou minha bochecha 

— Mas, Yoon, não creio que poderei esquecê-lo assim tão facilmente — minha história com Jungkook era algo antigo, de anos, não dava para simplesmente esquecê-lo do dia para noite. 

— Eu sou bem paciente — falou bem humorado, acolhendo-me entre seus braços — Vou esperar você o tempo que for preciso, Jimin — beijou o topo da minha cabeça. 

Queria tanto poder me apaixonar por Min Yoongi, entretanto, meu coração estúpido pertence única e exclusivamente a Jeon Jungkook.

Depois de mais alguns minutos com o Min, Taehyung chegou todo caloroso, abraçando-me apertado, implorando para que eu ficasse, mas eu estava totalmente decidido a ir embora e nada, nem ninguém poderia me impedir. 

Nem mesmo Jungkook. 

            JEON JUNGKOOK 

Dois dias haviam se passado desde a última vez que vi Jimin. Não tinha notícias suas, e sequer tive tempo de procurá-lo, pois justo quando após ter conseguido assimilar tudo o que o loiro havia me dito e resolvi sair em sua procura, minha mãe passou muito mal, então tive de correr para o hospital. 

Como se não bastasse toda a minha preocupações com Park, ainda tem a saúde debilitada da minha mãe. Sinto que estou a ponto de enlouquecer. 

Tratei Jimin tão mal desde que retornei; o humilhei, o usei. Mesmo o amando mais que tudo, deixei que a droga do meu orgulho falasse mais alto, deixei que essa maldita vingança deixasse-me cego.

Jimin não merecia ser tratado dessa forma, pena que levei tempo demais para perceber isso. Ele deve me odiar agora, e eu não o culpava por isso, em seu lugar estaria igual ou pior.

Depois que minha mãe recebeu alta do hospital, precisei passar na empresa para resolver alguns problemas com a segurança novamente; já era a terceira vez. 

— Eu não sei o que há de errado com o sistema de alarme — Hoseok bufou insatisfeito — Isso nunca aconteceu antes — constatou pensativo, enquanto fitava o nada a sua frente — Jungkook, está me ouvindo? — estalou os dedos na frente dos meus olhos, assim que percebeu que eu estava distraído 

— Não, hyung — relaxei minha musculatura sobre a cadeira acolchoada — Estou preocupado com Jimin — mal conseguia dormir de tanto pensar nele. — Não acredito que tudo o que eu havia pensado sobre ele, estava errado — era algo que não me perdoaria 

— Tem certeza de que ele falou a verdade? — revirei os olhos para seu questionamento ridículo 

— É claro que eu tenho — fui enfático. — Se você visse como ele estava frágil — suspirei — Sentia que ele poderia despedaçar na minha mão feito papel molhado, se eu o tocasse

Se fechasse os olhos poderia ver nitidamente a imagem desesperada de Park; seus olhos cor de mel totalmente entristecidos.

— Isso me faz lembrar de um vez em que Jimin foi te procurar — falou como quem não quer nada, olhando-me seriamente. Jimin havia ido me procurar? 

— Jimin foi trás de mim? — levantei-me abruptamente. Já sentia o ar me faltar nos pulmões. 

— Sim, logo quando você se mudou para Busan. Ele disse que tinha algo muito importante para te contar — ele soltou um longo suspiro, e voltou a olhar pra mim com precisão. 

Será que Jimin queria me revelar a verdade? 

E parecia que as surpresas nunca acabavam

— Você sabia disso e nunca me disse nada? — tentei me controlar, porém era inevitável. Meu melhor amigo havia ocultado algo importante de mim, muito importante. 

— Jungkook, se acalma — gesticulou levantando-se da cadeira — Eu pensei que ele só queria te usar novamente. Você mesmo disse que não queria voltar a saber dele — justificou-se. 

— Você tinha que ter me dito — se ele tivesse me dito isso antes talvez tudo o que aconteceu poderia ter sido evitado. — Você não tinha esse direito, Hoseok — espalmei a mesa, estava fora de mim. Parecia que todos me ocultavam algo, algo que poderia evitar muito sofrimento. 

— Eu só queria o seu bem, Jungkook — contrapôs, elevando o tom de voz — Não queria que você sofresse novamente 

— Queria o meu bem? — negativei com a cabeça sorrindo desacreditado — Se tivesse me contado antes, Jimin e eu poderíamos estar juntos e todo esse mal poderia ter sido evitado — não conseguia raciocinar direito, tudo parecia muito confuso na minha cabeça, por isso falava o que me vinha na mente sem medir as consequências. Como sempre, imprudente. — Por que fez isso, Hoseok? — o encarei de forma sofrida, vendo seu olhos encherem d'água. 

— Porque eu te amo! — seu tom de voz oscilava, enquanto as lágrimas grossas desciam por suas bochechas. — Eu te amo, Jungkook 

Por essa eu não esperava, estava completamente absorto, chocado com o que meu melhor amigo havia me revelado, só não mais que Taehyung que, infelizmente adentrava a sala no exato momento da confissão do noivo

— Taehyung! — Hoseok se pronunciou espantado assim que notara a presença do Kim. 

Taehyung alternou seu olhar entre o noivo e eu e então se retirou da sala pisando fundo. 

                JUNG HOSEOK 

Isso não podia estar acontecendo, não agora. 

— Amor, espera.. — gritei mas Taehyung não parecia disposto a me ouvir , passando a caminhar ainda mais depressa — Por favor.. — surgi em sua frente no corredor, forçando-o a parar  

Ele me encarava decepcionado, seus olhos transmitiam uma dor imensurável e eu era a causa disso tudo. 

— Então, é a ele quem você ama? — dava para notar a fúria em sua voz. Os lábios enrugados, a postura ereta 

— Não, Taehyung, você entendeu errado — tentei me aproximar, mas com truculência ele se afastou. 

— Se aproximou de mim apenas para ajudar seu amigo na vingança sádica dele? — me espantei com sua acusação, recuando alguns passos enquanto ele avançava alguns. — Me seduziu para que seu amante pudesse humilhar meu amigo, não foi? Você nunca me amou, Hoseok — sua voz estava extremamente rouca, ele falava alto, tão alto que me fazia encolher os ombros assustado. 

— Me deixa te explicar, por favor — tornei a pedir, e dessa vez avancei sobre ele, abraçando-o com força 

— Não tem nada que me explicar, eu ouvi muito bem, Hoseok — me afastou pelos ombros com sutileza. Meus olhos cresceram para cima do moreno, no instante em que ele retirou seu anel de noivado, jogando-o no chão 

— Não faz isso... — meu choro era compulsivo, mal conseguia falar devido aos soluços que escapavam da minha garganta. 

— Ainda bem que Jimin está indo embora — ele sorriu sem humor algum, desviando o olhar para o chão — E pensar que eu havia vindo até aqui para avisar ao seu amante que meu amigo está partindo. Como fui tolo de achar que Jungkook realmente amava Jimin  

E sem dizer mais nada e nem permitir que eu dissesse, Taehyung foi embora, deixando-me em pedaços junto ao anel que jogara fora. 

JEON JUNGKOOK 

— Eu preciso falar com Jimin — assim que o pálido abriu a porta, fui logo adentrando seu apartamento sem permissão. 

Sai da empresa as pressas, assim que Jung me contou que Jimin pretendia ir embora. Eu não poderia permitir que ele partisse, precisava ao menos lhe pedir desculpas. 

— Veio aqui humilha-lo novamente? — sorriu debochado, parando defronte a mim

— Não, eu-

— Não acha que o fez sofrer demais? — parecia irritado, as veias em seus pescoço alvo pareciam que saltariam a qualquer momento. — Não vê que só faz mal a ele? Por que não o deixa em paz de uma vez?

Eu apenas ouvia a tudo calado, o Min tinha razão, eu só fazia mal a Jimin.

— Jungkook? — ouvi a voz doce de Jimin, ele estava parado no topo da escada — O que faz aqui? — desceu as a escadas graciosamente até parar ao lado do amigo 

— Esse idiota veio até aqui para te infernizar novamente, mas pode deixar que eu vou colocá-lo para correr — ameaçou vir para cima de mim, no entanto Park o impediu colocando um braço sobre seu peito 

— Não, Yoon — o repreendeu olhando-me seriamente, um olhar tão sério que me deixou estático. — Nos deixe a sós, por favor 

O pálido o encarou boquiaberto, logo em seguida me olhou com fúria e então subiu as escadas. 

— Jimin, nós precisamos conversar — tentei uma aproximação, entretanto, apenas o olhar impassível de Jimin fez-me ficar onde estava. 

— Agora quer conversar, Jeon? — ele riu pequeno, cruzando os braços em frente ao corpo — Depois de tudo, você resolve conversar. Que conveniente, não acha? — eu sei que fui um babaca, mas o jeito como Jimin estava me tratando doía, e doía bem lá no fundo 

— Eu não fazia ideia de que você não tinha culpa — tentei me justificar, no entanto, conforme as palavras saiam da minha boca, percebia o quão ridículo aquilo soava 

— E alguma vez, você cogitou me perguntar o que havia acontecido? Ou pelo menos, tentou averiguar os fatos corretamente? — umedeceu os lábios. Me encarava seriamente, me sentia diante de um juiz, pronto para ser julgados por meus crimes. 

— Jimin... — fui até ele, agarrando-o pela cintura — Eu te amo — tentei beijá-lo e por um instante senti seu corpo oscilar sobre meu toque, entretanto, Park rapidamente se afastou de mim 

— Eu também te amo, Jungkook — falou baixinho. Estava de costas, com as mãos apoiadas em sua cintura — Eu te amo desde o nosso primeiro beijo, quando éramos apenas adolescentes — ouvi um pequena risadinha sua, sorrindo também ao ouvir aquela declaração que eu não fazia idea — Te amei por cinco anos e te amarei por muitos ainda — Virou-se para mim, os olhos marejados, os lábios voltados para o interior da boca — Eu sofri por você durante esses cinco anos, eu abri mão de tudo só para te ver bem e livre — suas palavras eram como uma sequência de socos no meu rosto. 

— Eu sinto muito — foi apenas o que consegui formular, visto que minha mente era um completo mar de névoa espessa 

— Só que, eu percebi que eu sou o único a quem devo amar nesse mundo — ele disse estufando o peito — Por mais que eu te ame, você só me faz sofrer, e eu não posso permitir que continue me usando, Jungkook — ditou convicto, aproximando-se de mim. 

— Jimin, eu sei que fui um canalha, por favor me perdoe — supliquei envolvendo-o em meus braços, deixando que as lágrimas rolassem por meu rosto sem cerimônias 

Eu não podia perdê-lo, não outra vez 

— Eu te perdoo, Jeon — me afastou, olhando diretamente nos olhos. Suas palavras me fizeram respirar aliviado, estava feliz ao saber que ele havia me perdoado, no entanto minha felicidade durou pouco — Mas, isso não quer dizer que ficaremos juntos — despedaçando meu último fio de esperança, Jimin caminhou até a porta, abrindo-a, sinalizando para que eu saísse 

— Jimin, não vá — pedi, na esperança de que ele voltasse atrás na sua decisão — Por favor, fique aqui — apreciei seu rosto bonito por um instante, sentindo uma onda absurda de medo dominar meu corpo  

— Adeus, Jeon — sorriu para mim uma última vez, fechando a porta na minha cara antes mesmo que eu pudesse dizer algo. 

Caminhei pelo corredor do prédio, deixando que meu corpo cedesse nos degraus da enorme escadaria e por ali permaneci aos prantos, tendo a plena certeza de que havia perdido Jimin para sempre. 


Notas Finais


Ai Jungkook, eu avisei.

Tivemos um momento Yoonmin. Vhope acabou sendo afetado pelas merdas do JK.

Comentem aqui pra tia 💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...