1. Spirit Fanfics >
  2. Forgive me - JiKook >
  3. Capítulo 18: O passado é passado

História Forgive me - JiKook - Capítulo 18


Escrita por:


Notas do Autor


Tenham uma boa leitura ☕

Capítulo 18 - Capítulo 18: O passado é passado


Fanfic / Fanfiction Forgive me - JiKook - Capítulo 18 - Capítulo 18: O passado é passado

                 T A E H Y U G

— Bonita a festa, não acha? — nossa, que bela forma de se iniciar uma conversa 

— Sim, muito bonita — murmurou baixinho, chacoalhando a bebida em seu copo 

Eu não sabia o que dizer, Hoseok estava bem ao meu lado, mais lindo do que nunca e eu estava completamente petrificado. O homem com quem me relacionei durante quatro anos, estava mais parecendo um estranho para mim no momento 

— Pensei que não fosse te ver tão cedo — cocei a nuca totalmente sem jeito, percebendo a inquietação do ruivo — Fiquei muito feliz em te ver — confessei de vez, olhando-o de soslaio, notando um sorriso discreto brotar em seus lábios.

Estávamos no jardim que havia atrás do prédio, a música ainda era ouvida ali fora, mesmo que abafada.

— Eu achei que, você me odiasse depois de tudo o que houve — riu sem humor, virando-se defronte a mim. 

— Eu não poderia te odiar, Hoseok, nem se eu quisesse — sorri sem me dar conta, vendo-o se aproximar sorrateiramente 

Ele delicadamente induziu uma das mãos até meus cabelos, arrumando alguns fios desgrenhados, deslizando a mão por minha bochecha, quase me fazendo ronronar. Era maravilhoso sentir seu toque após tantos meses. Hoseok avançou um pouco mais, pensei que fosse me beijar, entretanto acabou recuando, contornando o próprio corpo com os braços. 

— Você... — iniciou com a voz fraca, pigarreando — Você e Jimin, formam um belo casal — me olhou brevemente, mas logo tornou a desviar o olhar 

Sua carinha foi tão fofa que me fez rir de uma forma ridiculamente estranha, deixando-o confuso com a minha atitude. 

— Eu disse algo engraçado? 

— Jimin e eu não estamos juntos — avancei sobre ele, segurando-o pela cintura — Tudo o que saiu nas revistas e jornais, eram mentira — deslizei o nariz por seu pescoço branquinho, inalando seu bálsamo doce que tanto me fazia falta 

— Então, não estão namorando? — negativei com um gesto de cabeça, olhando-o diretamente nos olhos

— Ainda amo você — o beijei — Não consigo e não quero esquecer você — beijei partes alternadas do seu rosto bonito — Mesmo que, você ame o Jungkook — ele riu contido, fazendo-me afastar dele.

— Eu não amo o Jungkook — enlaçou seus braços ao redor do meu pescoço, fazendo biquinho — Bom, pelo menos não dessa dorama que pensa 

— Aquele dia, você disse que o amava com todas as letras — senti o nó se formar na minha garganta, ao me lembrar daquele dia terrível. 

— Me expressei mal — suspirou, descansando a cabeça em meu ombro — Eu amei o Jungkook sim, mas isso já faz anos, na nossa época de escola — me olhou, contornando meus lábios com o polegar — É passado, Taehyung, quem eu amo é você. Nunca duvide disso, por favor — lentamente aproximou seus lábios dos meus, os selando com delicadeza, como só o meu Hoseok sabia fazer. 

— Eu entendi tudo errado — juntei nossas testas, sentindo-me um babaca por não ter lhe dado a chance de se explicar — Pode me perdoar? 

— É passado, esqueça — me abraçou apertado — Tudo o que importa é daqui pra frente 

— Eu te amo tanto, meu amor — sussurrei em se ouvido, mordendo de leve a pontinha da sua orelha — Senti tanta saudade de você 

— Eu também te amo, Taehyung — se afastou, retirando algo do bolso. Não consegui evitar abrir um largo sorriso quando vi em sua palma delicada, a aliança que joguei no chão no dia em que nos separamos — Espero que nunca mais a tire — colocou a aliança em meu anelar — A não ser é claro, que seja pela nossa aliança de casamento — completou, selando-me a ponta do nariz

— Vamos — segurei em sua mão, o puxando para o interior do salão novamente 

— Aonde vamos? 

— Vou te levar para conhecer o meu cantinho — parei de caminhar, puxando-o de encontro a mim, não resistindo a dar uma leve apalpada em sua bunda — Temos muita saudade para matar — ele sorriu tímido 

Tinha muitas coisas em mente para essa noite, e todas elas acabavam da mesma forma: Hoseok e eu nos amando como se não houvesse amanhã 

               J U N G K O O K 

Senti meu corpo se chocar com força contra a parede e logo os lábios sedentos de Jimin já estavam sobre os meus novamente, beijando-me com fúria e selvageria. Sua língua vasculhava minha boca, explorando cada canto dela.

— Como eu senti falta disso. — comentou arfante, repuxando seus lábios grossos e avermelhados em um sorriso devasso, descendo suas mãos miúdas pelo meu peitoral até alcançar meu pênis

— Você continua provocante, Park Jimin — o virei de costas para mim, apertando meus dedos ao redor da sua cintura fininha, pressionando seu quadril contra a minha pélvis — Porra! — praguejei quando ele moveu sua bunda em círculos 

— Vamos, para o meu quarto — virou-se defronte a mim, beijando-me brevemente antes de me agarrar pela gravata e me arrastar pelas escadas até o andar de cima 

Depois que Jimin surpreendentemente beijou-me no banheiro da festa, tivemos uma breve conversa e em seguida já estávamos os dois em seu carro, seguindo em direção a sua casa, que devo dizer que é incrivelmente linda. 

— Quero tanto sentir você — empurrou-me sobre a cama, se colocando por cima de mim — Seis meses — sussurrou próximo aos meus lábios entreabertos, mordiscando o lábio inferior com força — Seis longos meses sem ter você — ele sorriu, acariciando meu rosto com sua mão quentinha 

— Fui muito estúpido por ter feito o que fiz — deslizei minhas mãos por seu corpo, até suas coxas — Espero que possa me per-

Ele me calou com beijo, rebolando intensamente sobre meu pênis rígido 

— Você fala demais, Jungkook — riu baixinho — Primeiro vamos matar a saudade, e depois falamos sobre o passado — assenti encantando com o seu jeitinho incrivelmente amável 

Jimin voltou a me beijar de forma afobada, enterrando seus dedos miúdos entre meus frios escuros, puxando-os com vontade, fazendo-me gemer entre o beijo. 

— Preciso me enterrar em você, Jimin — murmurei rente aos seus lábios, invertendo as posições, encaixando-me dentre as suas pernas — Droga... — Espalmei uma de suas coxas, quando o safado chupou meu pescoço com vontade.

— Quero que fique bem marcado — sorriu sapeca — Agora, me fode, Jeon — pediu manhoso, remexendo-se abaixo de mim. 

Com pressa retirei sua camisa, me atrapalhando com os botões, ouvindo-o rir baixinho, se levantando em seguida e retirando ele próprio a camisa. Novamente Jimin se deitou, olhando-me de forma ansiosa, enquanto eu lhe beijava o abdômen, um gominho de cada vez, raspando meus dentes de leve por sua pele macia. 

Cheguei ao cos da sua calça, desfazendo os botões um a um, deslizando a peça por suas pernas bem desenhadas, jogando-a no chão do quarto, fazendo o mesmo com a sua boxer em seguida. 

Suspirei encantado com seu corpo incrivelmente perfeito. Cada traço seu parecia ter sido desenhado à mão, pelo melhor dos artistas.

Essa era a primeira vez que fazia amor com Jimin sem ter em mente aquela maldita vingança. Seria a primeira vez que o teria para mim sabendo que ele também me ama.

Retirei também as minhas roupas, cobrindo seu corpo miúdo com o meu em seguida. Beijei-lhe os lábios, iniciando uma masturbação lenta, ouvindo seus gemidos dengosos.  

— Vai depressa, Jungkook — ele pediu entre arfares, se contorcendo todo

— Sua impaciência é excitante, amor — beijei sua bochecha, me levantando da cama e seguindo até gaveta onde disse que havia lubrificante.

E após despejar uma generosa quantia em sua entradinha e, também sobre a camisinha que cobria meu pênis, tornei a ficar dentre suas pernas, lentamente o penetrando aos poucos.

Voltei a masturba-lo ao mesmo tempo em que distribuía selares que se alternavam entre seu pescoço apetitoso e seus lábios macios. Assim que ele se acostumou, comecei a me movimentar em seu interior, sentindo meu pau engrossar ainda mais.

O invadia lentamente e então me retirava do seu inteiro, pandas para penetra-lo com força, fazendo seu corpo solavancar para cima. Com uma mão apalpava sua bunda volumosa e com a outra, sustentava meu corpo, enquanto as de Jimin estavam em meus braços, apertando-os com força. 

— Mais rápido, Jeon — mordeu o lábio inferior com força, arqueando as costas perfeitamente 

Descansei meu corpo sobre o seu, tendo seus braços envoltos em torno do meu tronco. Minhas mãos agarraram suas nádegas com força, separando-as para me dar mais liberdade, e assim passei a estoca-lo com força e velocidade. 

Continuei com esses movimentos até Jimin gritar relaxando seu corpo, indicando que havia atingido seu limite. Sai do seu interior, me masturbando para atingir meu ápice, tendo Jimin de quatro sobre a cama, com o rosto próximo ao meu pau e a boca aberta para receber minha porra. 

— Caralho... — estremeci, me desfazendo inteiro na boquinha bonita de Jimin. 

Nos jogamos sobre a cama, entrelaçando nossos dedos, nos olhando sem pestanejar. Jimin era simplesmente a coisa mais bela já criada no universo. 

— Eu te amo, Jimin — toquei seu rosto com a ponta dos dedos. Jimin fechou os olhos, sorrindo da forma mais graciosa que já vi 

— Eu te amo, Jungkook — se aproximou beijando meus lábios. 

— Acha que podemos dar certo? — perguntei receoso, comprimindo os lábios de forma ansiosa 

— Se quisermos de verdade fuçar juntos, nada poderá nos separar, Jungkook — se deitou sobre o meu peito, acariciando-o 

— Já conseguiu me perdoar pelo o que eu fiz? — suspirei, sentindo-me envergonhado 

— Já te perdoei, Jungkook — me olhou — Sem ressentimentos 

— Você é um homem muito melhor que eu, Jimin — o apertei forte. Como ele pode ter me perdoado? Depois de tudo o que fiz, nem eu me perdoo — Eu não te mereço 

— Não diga isso — me repreendeu com um tapa — Pare de pensar no que já passou. Ficamos tempo demais presos no passado, agora devemos olhar para o futuro. Ainda temos muito o que conversar, mas agora vamos focar nesse momento, em nós dois — sorriu largo. Seus olhos ficavam tão lindos quando ele sorria

Park Jimin era surpreendente, se mostrou ser tão diferente da imagem que eu havia sustentado durante todos esses anos. Eu o amo, e nada nem ninguém irá nos separar novamente; nem a minha estupidez e muito menos o Sr. Park 


Notas Finais


Vhope e Jikook tão juntinhos e felizes, finalmente 😔❤️

Será que isso dura?

Comentem aqui pra tia 💕

Boa noite, amores 🥺💞


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...