História Fotografia - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Eijirou Kirishima, Katsuki Bakugou
Tags Bakushima, Kiribaku
Visualizações 160
Palavras 732
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ficção, Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olha eu perturbando de novo
Ta mais curtinho mas foi feito com carinho

Capítulo 4 - Fique, Kirishima!


Bakugo ainda tinha muitas perguntas presas na garganta, mas para não perder a compostura, tratou de sair logo dali, não conseguiria aparentar indiferente por muito tempo. Saindo do refeitório, não teve muitas opções a não ser ir para seu quarto, o que poderia ser uma boa ideia, já que precisava refletir um monte até se decidir de novo, francamente, se apaixonar era trabalhoso.

Não foi uma boa ideia ir para o seu quarto, o folgado do Kirishima havia deixado tudo como estava, fazendo com que Bakugo se lembrasse da cena de mais cedo, se perguntava como podia ter perdido o controle assim, ou o que teria feito ele se Kirishima não tivesse acordado e lhe mordido. Por que Kirishima não podia ter reagido como nos filmes? Poderia ter acordado e... Olhado no fundo de seus olhos e, sem dizer nada, subido devagar na cama junto a Bakugo e então... Nessa fantasia Bakugo percebeu que havia perdido a sanidade.

Deitou em sua cama enfiando a cabeça no travesseiro feito criança envergonhada. Queria gritar, chorar ou esmurrar alguma coisa, mas tudo que fez foi virar de lado, e estender a mão para olhar a marca pontilhada deixada pela mordida de Kirishima, era de certa forma meio fofa. Esse pensamento em partes o havia entristecido, Kirishima agora estava longe de seu alcance.

Nesse momento, batidas leves em sua porta acompanhadas a voz tímida de Kirishima chegam a seus ouvidos.

-Bakugo... Tá acordado? Posso entrar?- aguardou a resposta- Então tá, entrei.

Como um instinto, Bakugo fechou os olhos, fingindo estar dormindo, quem sabe assim ele fosse embora. Mas percebeu que ele havia ficado quando sentiu a cama se mexendo e o colchão afundando, Kirishima havia deitado ao seu lado.

-Você parecia nervoso quando saiu do refeitório, quero dizer, mais que o normal, então eu vim te ver- Kirishima falava baixinho para não acorda-lo, o que fez Bakugo se sentir um pouco culpado por não estar dormindo realmente.

 -Desculpa se to sendo grudento ou sei lá, é só que... Desde o seu sequestro, não quero te perder de vista, sabe? Foi angustiante Bakugo, não poder ir até você, saber da sua situação, e não poder ir correndo até você, ficamos todos preocupados- ele deu uma pausa, suas palavras começando a pesar.

-Naquele momento em que estendi a mão, eu sabia que você pegaria, mas lá no fundo, estava com medo de você não ir e... Bem, você pegou- Ao mesmo tempo em que dizia isso, Kirishima encostou sua mão a de Bakugo, que estava pousada sobre a cama na altura do peito.

-Obrigado, foi um alívio tão grande- sussurrou, Kirishima então agarrou o mindinho de Bakugo, entrelaçando ao seu, sua respiração tão próxima que Bakugo podia sentir bater em seu rosto- Me prometa não sumir de novo, certo? Não saia do meu lado mais uma vez.

Dito isso, o celular de Kirishima começa vibrar, várias vezes, o que significa que eram mensagens de Mina para que ele a respondesse logo. Se levantou com cuidado, ainda para não fazer barulho, e se retirou do quarto.

Quando teve certeza da ausência de Kirishima, se sentou na cama.

-Mas é você quem tá indo embora.

Deitou-se novamente, dessa vez, dormindo de fato. Quando acordou já havia anoitecido, estava perto da hora de jantar, e para não mofar dentro daquele quarto, resolver dar uma volta.

Pensava no que Kirishima havia dito, por que ele pensou que Bakugo não agarraria a mão dele naquele dia? Expressava mesmo assim tão pouco sua amizade a ponto de fazer o ruivo duvidar? Olhou para o seu mindinho, Bakugo não havia prometido nada, embora ele levasse a sério uma promessa de mindinhos, não respondeu nada no momento, então ele poderia sim sumir de repente, talvez se afastar, desistir, mas sabia que não poderia manter uma amizade com segundas intenções, seria desonesto, e de que vale uma amizade desonesta?

Na hora do jantar, se dirigiu ao refeitório, tentou disfarçar o desapontamento quando não encontrou nenhum ruivo ou menina rosa, mas falhou, pois Midoriya veio com um sorriso gentil lhe fazer companhia, seguido por alguns outros alunos. Todos conversavam descontraidamente, mas Bakugo mal prestava atenção. Aéreo as coisas ao seu redor, assustou com um pulo quando uma mão pousou sobre seu ombro, apertando levemente. Era Kirishima, que parecia sério com o corpo tenso, mas sorrindo.

-Bakugo, pode me acompanhar por um momento? Vai ser rápido, se você quiser.


Notas Finais


Então... não foi o último capitulo de novo
Mas tenho certeza que o próximo vai ser hsjhs
aguardem o finalzinho <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...