História Found a love - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Oiiiiii! Mais um capítulo para vocês amores!
Não se esqueçam de comentar ❤️

Capítulo 3 - Capítulo 3


Fanfic / Fanfiction Found a love - Capítulo 3 - Capítulo 3

- Gabriel, eu não te conheço direito, então não sei qual seria minha reação. Mas provavelmente eu confiaria em você, até porque para eu estar namorando com alguém eu preciso dar votos de confiança.

- Ta vendo, é isso, eu namoro a um tempo, mas as brigas são sempre as mesmas, fofoca sabe? Essas merdas de repórter que não tem o que fazer e fica inventando mentira.

Percebi que o mesmo estava bem bravo.

- Calma, e eu que sou esquentadinha? 

- Engraçadinha, ele disse rindo.

- Vamos? Bruno Henrique apareceu.

Levantamos e fomos em direção ao refeitório, já tinha alguns jogadores lá, fiz meu prato e estava em direção a mesa, até ouvir Arrascaeta chamando:

- Senta aqui com a gente Sarinha, na mesa estava ele, o Everton Ribeiro, o Rafinha e o Vitinho.

Sentei junto com eles e na minha frente sentou o Bruno Henrique e do meu lado o Gabriel.

- E ai Sarinha, muito trabalho? Rafinha perguntou.

- Só papelada, nenhum de vocês querem se machucar. Eu disse revirando os olhos e eles riram.

- Bate na madeira, ele disse e todos bateram.

Continuamos conversando.

Vitinho: Sara, posso te fazer um pergunta pessoal?

- Poder pode, só não te garanto que vou responder.

- Você namora?

Todos me encararam.

- Sou enrolada, eu disse fazendo cara pensativa.

- Como assim enrolada? Rafinha perguntou.

- Eu fico com esse cara a um tempo já, mas ta mais pra amizade colorida do que namoro, já que eu não quero nada sério e nem ele.

- Mas você fica so com ele e ele só com você? BH completou.

- De uns 3 meses pra cá eu fico so com ele, já em relação a ele não posso responder, provavelmente ele fique com outras.

- E isso é de boa pra você? O Gabriel perguntou fazendo cara de confuso.

- O fato dele ficar com outra? Ele fez que sim com a cabeça. Pra mim é de boa. Eu não sinto nada por ele, nos damos bem assim, talvez se quiséssemos algo serio não daria certo.

- Eu queria ser assim, ele disse, eu sou extremamente ciumento, eu não divido nada que é meu.

- Eu também, os caras completaram.

- Se eu fosse apaixonada por ele, eu também teria ciúmes, mas eu sou desapegada quanto a isso. Eu sempre me dei bem cuidando de mim mesma.

- E sua família é tranquilo em relação a isso?

- Eu não tenho família. 

Disse seca e todos ficaram sem graça. 

- Relaxa galera, isso não me machuca mais, perdi meus pais nova e como eles era um casal que as famílias não apoiavam eu cresci em um orfanato, talvez por isso eu não me apego as pessoas, ou confie, mas eu sou feliz, eu gosto da minha companhia.

Contornei o clima chato e logo voltamos a rir, terminamos o almoço e voltei para minha sala.

 TOC TOC

- Entra, eu disse

- Licença, era o Gabriel, tem um minuto?

- Claro, senta, eu disse apontando para a cadeira, ta com alguma dor?

- Não, não é isso. Na verdade eu queria me desculpar, pela forma que te tratei, mesmo sendo em tom de brincadeira, depois que você contou o porque de ser assim, fechada me senti culpado.

- Gabriel, relaxa, de maneira nenhuma a suas brincadeira me magoaram, a principio me irritavam, mas eu sei que vou me acostumar, assim como você vai se acostumar com meu jeito azeda de ser.

Eu disse e ele riu.

- Posso te dar um abraço? Ele perguntou e eu me levantei e o abracei. Ele se despediu e foi embora.

Final da tarde e eu estava saindo, começou a chover e eu fiquei na entrada, esperando amenizar a chuva para chamar um taxi, ou Uber.

Até que um carro parou na frente e abriu o vidro.

- Quer uma carona? Era Gabriel.

- Não precisa, vou de uber, eu disse sorrindo.

- Eu posso ser seu uber, entra logo ai Sara, ele disse eu corri até o carro, por conta da chuva e entrei.

- Qual endereço? Ele disse, e eu passei.

Seguimos caminho ouvindo musica e conversando, ele parou em frente ao meu prédio.

- Ta entregue, ele veio me cumprimentar com o beijo no rosto e nossos olharem se encontraram, sentia seu hálito perto de mim, aquele cheirinho de menta, e eu podia imaginar o que ia acontecer e me desviei, deixei um beijo em seu rosto e desci.

- Gracias, eu disse em espanhol e entrei no prédio.

Tomei meu banho e entrei no meu Instagram e tinha ganhado 15 mil seguidores, me assustei e vi que os jogadores e o Insta oficial do Flamengo tinha começado a me seguir, segui alguns de volta. Olhando o Insta, acabei entrando no explorar e vi varias fotos do Gabriel e da Rafaela, o @hugogloss colocou: “ E chega ao fim mais uma vez o relacionamento do atacante Gabigol e da blogueira Rafaela, irmã do Neymar , ambos apagaram as fotos e deixaram de se seguir e a assessoria confirmou, disse que eles resolveram seguir caminhos diferentes, mas que o respeito e o carinho prevaleceram! Torcemos pela felicidade deles né gente? Uma pena, mas a vida é assim. “, fiquei pensativa até pensei em mandar um direct para perguntar se ele estava bem, mas achei melhor não.

Postei uma foto no Insta: ( foto do inicio do capitulo)

@sarabrito: de cara lavada mesmo.

As curtidas começaram a aparecer, e uma me chamou atenção

@gabigol curtiu a sua publicação.

Confesso que aqui me fez soltar um sorrisinho. E como se isso não fosse suficiente, apareceu uma mensagem dele no direct, era uma foto, abri e era meu óculos.

“ acho que é seu” ele escreveu na foto.

- hahahaha é sim, puts nem me liguei.

- Também saiu correndo, hahaha

- Estava chovendo né querido.

- Se não tivesse tinha ficado mais tempo então, é isso?

- Não sei, talvez sim talvez não.

- Porque se for ficar mais tempo quando não estiver chovendo eu vou ai agora devolver seu óculos e você fica mais tempo comigo.

- Vai dormir Gabriel hahaha, que é o que eu vou fazer, beijos.

- iiiii ala, ta fugindo de mim, beijos, até amanha chatice.

 

Fechei o Instagram e fui dormir. 

Me levantei tomei um banho e me arrumei e peguei minhas coisas, quando ia chamar um uber vi que tinha uma mensagem do Gabriel.

“ Estou indo pra CT, quer carona? Passo ai, é caminho “

Dei um sorriso e respondi

“Já que insiste”

“ Me passa seu telefone que te ligo quando chegar “

“ +552197564.....”

 

Fiquei esperando e uns 15 minutos depois ele me ligou.

- Pode descer donzela, seu uber chegou.

- Idiota, dei risada e desci.

Entrei no carro.

- Ola querids, eu disse o cumprimentando e dei um beijo em seu rosto.

- Tudo bem? Ele perguntou.

- Ótima e você? Disse enquanto colocava o cinto de segurança.

- Estou bem também, alguns probleminhas, mas já estão se resolvendo.

- Que bom, eu vi ontem sobre você e a Rafaella, sinto muito. Disse olhando para ele.

- Não precisa sentir não, a gente se fazia muito mal, foi o melhor para nos dois, vamos ser felizes separados, ela vai encontrar alguém e eu também.

- Ou não, eu disse rindo.

- Engraçadinha, claro que vou. Você não acredita em amor?

- Não muito, não confio muito nos homens, eu disse.

- Por que? Alguém já quebrou seu coração?

- Não necessariamente, a culpa foi minha de depositar tanta confiança em alguém que demonstrava que não queria nada serio comigo.

- Sara, nem todos os homens são iguais e você ainda vai encontrar alguém que vai te fazer muito feliz e vai te amar e respeitar da forma que você merece.

- Talvez sim, talvez não. Talvez eu tenha nascido para viver sozinha.

- Eu acho que não, ele disse.

Continuamos conversando e logo chegamos na CT.

- Gracias pela carona querido, eu disse e ele sorriu.

- De nada, precisando so chamar.

Nos despedimos e eu fui para o consultório, passei o dia pensando nas coisas que ele tinha me dito, talvez eu devesse abrir meu coração para ver o que aconteceria, não para o Gabriel, mas para dar chance de alguém se aproximar. Recebi uma ligação, era o Léo meu amigo colorido.

- Chora Léo, eu disse 

- Sarinha, não sabe o que me aconteceu, estou apaixonado, calma não é por você, é por uma menina que estou ficando a uns 4 meses, e eu estou pensando em me declarar, mas não sei como fazer isso?

- Ta pedindo conselho para pessoa errada, é so falar o que sente eu acho, eu disse meio entediada já que sabia que ia perder meu “parceiro”, que egoísmo meu né? Pensei.

- Ta bom Sarinha, enfim, continuaremos amigo porém, sem sexo. Ele disse rindo, vou sentir falta.

- Você se acostuma hahaha, vou trabalhar, beijo.

 

Abriram a porta do consultório

- Olá azeda, era Gabriel.

- Ta sem ter o que fazer? Eu disse o encarando.

- Não, é que alguém me disse que você estava com saudades.

- Coitado, se acha.

- Brincadeira, vamos almoçar?

- Vamos, me da só um minuto.

Terminei de fazer minhas coisas e fomos. Almoçamos com o pessoal e depois voltei para a sala, na hora de ir embora encontrei Gabriel no corredor.

- Deu pro hoje? Ele perguntou.

- Sim, deu né! Disse

- Quer carona?

- Por que não? Eu disse e fomos até seu carro.

Fomos conversando bastante e cada vez percebia que estávamos próximos.

- Ta entregue, ele disse 

E eu fui cumprimenta-lo com um beijo no rosto porém, ele colocou nossos lábios, e eu tentei relutar porém cedi passagem para sua língua, e foi um beijo maravilhoso, sua mão estava em meu cabelo e a outra na cintura... nos afastamos quando faltou ar....


Notas Finais


EEEEEEEEE, saiu o primeiro beijo de Sariel ❤️
Eu amo um casal hahahaha
E aí quem shippa? 🤞🏻
Até a próxima amores


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...