1. Spirit Fanfics >
  2. Four Is Too Much >
  3. Pedacinho de caramelo

História Four Is Too Much - Capítulo 5


Escrita por: e Moon_fair_07


Notas do Autor


Moon aq kkkkk bem, eu não gosto d por MT coisa igual mh amiga.

Boa leitura!

Capítulo 5 - Pedacinho de caramelo


 Coloquei meu casaco de um lado no início do corredor, andei para a sala onde ouvi um choro e fiquei preocupado. Tenten está muito emotiva na gravidez, normalmente a casos e acasos, às vezes por filme e também por preocupação. 


Me sentei ao lado dela que comia um bolo direto da bandeja. Fiz um carinho breve na barriga pequena, que a cada dia parecia crescer mais. Olhei a mesma e depositei um beijo em sua bochecha. 


— O que foi? Você tá bem?


— Não! — falou aos prantos. — Eu tô ficando gorda demais!


— Meu amor, você está linda como sempre. — falei tentando amenizar a situação, porém só piorou! Ela parou de chorar e me olhou com um olhar assassino. É como diz o ditado: Se o olhar matasse...


— Neji Hyuuga, amor da minha vida, eu estou dois quilos ou mais acima do normal e você está falando que estou linda como sempre? — o jeito que aquilo soou ameaçador me deu calafrios.


— Vida... — antes que eu tentasse mais uma vez consolar ela, a campainha tocou


— Atende logo. — Pegou e levou para cozinha a bandeja de bolo. 


Abri a porta e vi um loiro e a minha prima, sorri sem jeito pela visita... passar uns dias aqui. Ambos estavam viajando pelo emprego do loiro e voltaram, penso que querem ficar aqui. Sorri tranquilo dando passagem para eles.


Hinata já entrou me dando um abraço apertado e percebi a barriga acanhada que estava se formando, será que? Não pode ser... Faz nem cinco anos que eles tiveram o pequeno Kawaki. Antes que alguém falasse algo, escutei a voz chorosa de Tenten:


— Amor... Quem era? — falou vindo em minha direção e congelou ao ver Hinata, Naruto e o pequeno Kawaki.


 — Amor? — Loiro maldito sorriu de canto. Suspirei em derrota, olhei sugestivo para minha mulher. — O que significa?


— A gente tá namorando. — Joguei a bomba de qualquer maneira. 


— Tô com fome. — Pequeno falou um pouco estressado. 


— Estava comendo um bolo agorinha, quer um pedaço? 


— Senhora, tá um pouco cheia para comer besteiras. — Pelo menos meu sobrinho é educado, mas para uma Tenten chorona educado não é nada.


— E você tá um pouco bocudo demais, não acha? — falou olhando feio para a pequena vítima de Tenten Mitsashi. — Só porque chamou a tia de gorda, não vai ter bolo 'pra você!


— Desculpa, tia, não fiz por mal — falou o coitado pedindo desculpas enquanto eu me segurava para não rir.


— Só porque você é fofo demais. — Tenten mudando de humor como ela troca de roupa.


Assim que os dois foram para a sala contentes percebi que tinha dois pares de olhos me olhando esperando explicações. Sempre sobra pra mim.


— Neji, me ajuda a colocar as malas no quarto. — Naruto disse e estendeu algumas para mim. — Hinata não pode fazer força e... 


Meu sangue gelou por alguns minutos. Deixei tudo de lado e fui ajudar a Tenten por Kawaki em cima da cadeira, aquele garoto tem mais de vinte quilos, não pode pegar peso. Tenten ficou olhando pra mim como se eu fosse um alien, mas eu dei de ombros, pois não podia fazer força e... Espera um pouco aí... A Hina não tá podendo fazer força por quê?


Olhei para Naruto e Hinata com uma cara de desconfiado e virse versa, pois foi só o baka falar em que ela não poderia fazer força que eu saí correndo para ajudar. Talvez nós tivéssemos que colocar o papo em dia...


 — Não precisava. — Arrumei o rapaz na cadeira. Olhei para si e suspirei.


— Já conversamos sobre isso, certo? — Sorri sem jeito, quando falei.


— Mamãe não pode me colocar aqui porque ela tá com meu irmãozinho na barriga, aí não pode fazer força e vive vomitando no vaso... — Fez uma careta e concluí que ele entende a minha dor. — Não briga com a Tia Ten, não fez por mal.


 — Como assim irmãozinho? — olhei para Hinata que estava olhando para o pequeno Uzumaki indignada. — Tem alguma coisa que eu deva saber Hina?


— Eu que lhe pergunto dono Neji, foi só o Naruto falar que eu não poderia carregar peso que você saiu correndo, algo a declarar? — inquiriu como uma policial interroga um ladrão.


— Acho que precisamos acalmar os ânimos! — falou Tenten. — Vida, ajuda o Naru a carregar as malas pro quarto de hóspedes e eu fico aqui com a Hinata.


— Vai ser o tempo de você inventar de mudar a geladeira de lugar. — Olhei para si querendo respostas, minha prima tinha que falar algo.


— Vamos ser sensatos — Irônico essa palavra sair da boca do loiro. — , Não fizemos nada que casados não façam, mas já os dois namorados tem que ter explicação. 


— Acho que estão no mesmo barco, Naruto. — Hinata entendeu o que aconteceu antes mesmo de falar e o seu marido ainda está digerindo a situação. 


— Gente... resumindo a história; Neji você tem que aceitar que sua prima não lhe deve mais explicações da vida pessoal dela! — falou a Ten autoritária, deve ser os hormônios. — E eu e Neji fizemos uma coisa, porém não é da conta de ninguém! Desculpas se ofendi alguém. — finalizou mais calma e isso foi o que bastou para dar o assunto por encerrado.


Passamos o resto do dia inteiro jogando conversa fora e aguentando os dramas e mudanças de humor repentina das duas. Kawaki por outro lado, preferiu nem se aproximar, pois quando se aproximava soltava algo que ofendia uma delas e isso não era nem um pouco bom.


Tirando essas coisas, a noite foi tranquila e logo todos já estavam decidindo o que comeriam. Hinata e eu fomos cozinhar, afinal pior que a morena só o Uzumaki. A louça ficou para os dois, afinal era o certo a se fazer. Após o jantar fui para o quarto mais cedo.


Liguei a central de ar e me deitei ao lado dela, que me abraçou como se fosse um ursinho. Correspondi e lhe beijei a testa fazendo carinho em seguida. 


— Voltando ao assunto de quando cheguei... amor, não está gorda, só o bebê crescendo e tendo que modificar seu corpo. Não é algo de sete cabeças.


 — Mas amor... Eu vou ficar feia e você não vai querer mais... e... e... — interrompi ela antes que a mesma começasse a chorar.


— Eu vou continuar te querendo de qualquer jeito, você é maravilhosa, porém não estou com você por beleza e sim pelo seu coração bondoso, e não é uma mudança de nove meses que vai fazer o meu amor por você acabar! — quando terminei percebi que a minha pucca estava com os olhos marejados, selei nossos lábios e fomos dormir.


 [...]


Penso que levantei a autoestima da Tenten. Acordou animada e colocou um cropped branco e um pantacourt preta, deixou os cabelos soltos. Corpo dela está mais cheio, os seios cresceram - de brinde ela reclamando das dores no mesmo - e sua fome está maior, porém é idiota eu ficar feliz por ver ela arrumada? 


Está mostrando o início do primeiro trimestre para qualquer um, não nego que estou muito feliz pelo ato dela. Tomará que ainda precise de mim, me alegro ao vê-la depende de alguma coisa, afinal gosto de ser seu porto seguro. 


Andei até si e lhe beijei nos lábios. 


— Eu te amo. — Sorri quando acabamos. — Está linda... — Levei minha mão de sua cintura à barriga. 


— Obrigado. — Me deu um selinho ficando nas pontas dos pés. — Seria bom se todas as mulheres pudessem escutar o que me disse ontem...


— Na minha opinião, cada uma é especial do seu jeito... Mas a sorte de ter alguém para lembrá-las disso, só você tem. — falei tudo de forma muito carinhosa sussurrando a última parte no ouvido dela.


— Hum... Acho que um homem gostoso e carinhoso desse só eu tenho! — disse com um sorrisinho de lado nos lábios, e não perde uma oportunidade mesmo!


— Felizmente só fizeram um Neji, amor. — Disse puxando a mesma pela cintura. 


— Desde quando a gente tem essa intimidade toda? Chamar de "amor", "vida" e de falar que ama? — Por incrível que pareça me pegou desprevenido. 


— Bem... acho que a gente só foi dizendo conforme o tempo, foi natural.


— É tão diferente... — falou pensativa.— Fazem mais ou menos três meses que tudo aconteceu, digo... Que nós acabamos se beijando.


— Realmente, mas a verdade é que você roubou um beijo. — brinquei fazendo ela ficar vermelha.


— E você continuou, eu dei oportunidade de você se afastar! — reclamou fazendo bico, parecia uma criança com birra.


— Mas eu em nenhum momento reclamei pucca... até porque, se não fosse aquele beijo, nós não estaríamos juntos agora.


 — Graças a mim... e o bebê também, vai saber que se enjoava de mim. — Deu de ombros e acabei rindo.


— Não iria... para mim essa gravidez e aprendizado de ter que ficar com uma Tenten manhosa. — Contei rindo leve.


— Hahaha, muito engraçado, né? Deveria ir ao circo, pois tá parecendo um palhaço! — retrucou indignada, fazendo eu rir. Assim que consegui me controlar, percebi que Ten estava com uma áurea assassina e logo tratei de acalmá-la.


— O que você acha de descermos e tomar café da manhã? — disse fazendo a mesma mudar de humor rapidamente. Ela concordou e fui fazer minha higiene e descer junto com ela.


 Vimos os três sentados no sofá e assistindo televisão em família, sorri feliz e caminhei para a cozinha. Peguei um chá que deixo plantado em casa e fiz junto com um café para ambos. 


Tudo foi com uma harmonia e risadas, como era sábado de manhã e nós tínhamos o que fazer na rua, por exemplo minha prima se instalar na cidade, eu pagar alguns boletos, passar no escritório e fazer algumas compras. Deixei a minha mulher na fila preferência da lotérica e caminhei até o local de trabalho de um amigo para pegar alguns papéis, voltei para perto dela e passei a mão levemente em sua barriga.


— Senhor é o que dela? — Uma senhora de idade perguntou.


— Bem...


— Ela está grávida ou tá aí para furar fila?


Antes que eu pudesse responder, Tenten virou com toda a carranca do mundo e no mesmo segundo, em um rompante, respondi antes que a mesma fizesse um escândalo ali na fila.


— Sim, ela está senhora e eu sou namo... Noivo dela. — respondi vendo a idosa da fila não ficar muito convencida, mas mesmo assim se calando.


— Sou sua noiva é, vida? — Tenten sussurrou no meu ouvido, o tom malicioso dela dava pra perceber de longe!


— Sim, só falta um pedido oficial, mas isso não é problema nenhum, porque posso te pedir em casamento aqui e agora.


— Eu duvido que você tenha coragem! — retrucou brincalhona.


— Coragem eu tenho, só não acho um lugar adequado para tal ato. — Riu levemente. 


 — Depois que o bebê nascer a gente conversa sobre casamento... agora me deixa com minha dor nos seios e a fadiga.


— Logo, logo passa! Quando você perceber ele já vai tá correndo pela casa fugindo de mim ou de você. — falei sorrindo bobo, fazendo ela também sorrir.


Logo chegou nossa vez, fizemos os pagamentos e saímos dali. Deixei a Ten no hipermercado para fazer as compras do mês — que só duraria duas semanas — e acabar as minhas papeladas.


 Encontrei Naruto, Hinata e Kawaki na rua, ambos falaram que já estavam indo de carro para minha casa. Voltei onde estava a mesma que os olhos brilharam ao ver o doce que comprei, essa felicidade não tem preço.


— Ah, a gente agradece! — Pegou de minhas mãos no mesmo instate.— Deve tá uma delícia...


— Normal ficar alegre com essa besteira?


— Você ficaria feliz se te desse um videogame novo? — perguntou e eu concordei com um menear de cabeça. — Então, é a mesma sensação!


— Se você tá dizendo, quem sou eu pra discordar?!


— Ninguém. — Peguei algumas sacolas para levar ao carro. 


— Quem tá carregando o bebê sou eu. — Voltou a falar andando atrás de mim até o dirigível.


— Tá bom, me desculpe madame.


— Corta o assunto, porque já tô querendo te bater... — falou fazendo uma cara de raiva. Gente, o que eu fiz?


— Okay...


— Comprei também um kit de shampoo e condicionador para mim.


— Tudo bem. — Guardei algumas compras dentro do carro. 


— Comprei mais coisa também. — Me entregou uma sacola com... roupa?! — Para o bebê.


 — Amor... nós nem sabemos o sexo do bebê ainda. — falei risonho.


— Mas são roupinhas unissex e estavam bonitas demais! — reclamou como se fosse uma criança de cinco anos.


— Tá bom... vou por as compras no carro aí você me mostra, feito?


— Feito.


Guardei as compras e entramos no carro, a mesma me mostrou roupinhas brancas com detalhes vermelhos. Fiquei imaginando nosso filho ou filha no mesmo e concluímos: sou feliz pela família que tenho.


Quando chegamos em casa Hinata estava fazendo comida — ou o que tinha sobrado das últimas compras que fizemos —. Tenten subiu para o quarto, pois alegava estar cansada demais e queria se deitar. Eu preferi ir ajudar a minha prima, depois subir para tomar um banho e talvez dormir um pouco.


Quando cheguei no quarto, vi o meu pedacinho de caramelo dormindo, tão serena e calma, parecia um anjo. O meu anjo. Fiquei observando ela um pouco e depois fui pro banho, estava precisando!


Notas Finais


Comentários?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...