História Fragmento da Imortalidade - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 2
Palavras 1.241
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Harem, Luta, Magia, Romance e Novela, Seinen, Survival, Suspense, Violência
Avisos: Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 6 - O Necromante (2 de 2)


Istyar abre a grande porta de ossos e vê com seus olhos o grande salão do Necromante. É um ambiente circular com várias abertas no chão emanando um fogo verde iluminando todo o local.

Entrando Istyar nota que o piso é de mármore alaranjado, parede branca e teto pedra são bem conservados parecendo que acabou de ser inaugurado, realmente é lindo. Todavia o que mais interessa o jovem elfo é o ser que está no centro do salão, o necromante.

Ele veste uma túnica negra cobrindo todo seu corpo deixando visível apenas sua mão direita, de cor morena, enquanto segura um cajado de um metro com várias caveiras esculpidas.

- Bem-vindo sucessor da Imortalidade! Eu sou seu primeiro dos quatro grandes desafios para conquistar seu objetivo final. Espero que me dê um ótimo desfecho, diferente do último desafiante que morreu dentro desse fogo infernal.

Istyar ao ouvir tais palavras começa a se lembrar do último elfo que saiu antes de ser convocado foi o seu companheiro de treinamento na academia e melhor amigo. O jovem elfo sente um calafrio por imaginar que seu amigo morreu em um lugar desses, mas isso não tirou sua concentração perante seu inimigo, agora a raiva toma a mente do elfo em busca de vingar seu querido amigo.

- Muito bem. Vamos começar seu primeiro desafio.

O necromante começa o desafio erguendo seu cajado criando uma grande luz verde invocando um grande esqueleto de estrutura Orc completo de armadura e carregando um machado gigante, só era possível perceber que trata de um esqueleto por causa das brechas em seu elmo.

- Esse esqueleto Orc era um comandante das tropas de Orcs há dois mil anos atrás, pode se dizer que foi um herói de sua raça na época. Enfim, jovem mortal vença-o e mostre seu valor. Esse é o seu teste.

O Orc rosna começando a correr em cima de Istyar brandindo seu machado. Ele desvia correndo para o lado e tentando se defender estrategicamente deixando o fogo verde da sala entre os dois. Porém isso não intimida o Orc que anda normalmente pelo fogo sem levar dano, na verdade parecia gostar por emitir sons que indica isso.

- Droga. – Diz Istyar vendo o esqueleto erguer o machado novamente.

O elfo novamente desvia do ataque do esqueleto vendo que o mármore é destruído com o impacto do machado, o que indica que seu escudo não aguentaria o impacto do ataque.

- Esse Orc realmente é muito forte. – Diz o esqueleto tagarela na entrada da sala do necromante observando toda a luta e continua – Acerta ele! Faça-o pagar por ter chutado meu crânio enquanto eu só queria conversar!

- Maldito. – Diz Istyar ouvindo o tagarela e em seguida desviando do novo ataque do Orc.

Passou alguns minutos com Istyar desviando dos ataques do orc esqueleto quando percebe que em todo esse tempo o Necromante continua parado no mesmo lugar, empunhando sua espada e então correndo em sua direção.

O orc por ser lento não conseguiu acompanhar a investida contra seu mestre, todavia o necromante com seu sorriso simples estampado no rosto demostra que já esperava fazendo um novo esqueleto, de proporção mais humana, surgir entre ele e o elfo.

- Esse esqueleto não vai me impedir! – Exclama Istyar fazendo sua espada brilhar indicando que está preste a fazer uma habilidade mágica.

            Mas Istyar não sabia que o tal esqueleto invocado não é um simples esqueleto, pois o poder do necromante é trazer os corpos dos mortos para o campo de batalha com todas suas habilidades aprendida em vida, logo um esqueleto de um general da ordem da imortalidade pode demostrar suas habilidades mesmo sendo ossos. O esqueleto com sua espada rebate o ataque mágico de revestimento da lâmina de istyar fazendo a mesma magia, anulando-a.

            - O que?

Istyar se pergunta enquanto observa sua habilidade sendo anulada de um modo tão fácil que não consegue acreditar e em seguida sente o joelho do esqueleto acertando seu tórax em conjunto com um soco em cheio no rosto, fazendo voar por dois metros encontrando-se com o chão.

- Vamos. Você é mais forte do que isso. Não? – O necromante faz uma pergunta com tom irônico vendo o elfo no chão enquanto os dois esqueletos se reúne próximo a ele.

- Desgraçado.

A habilidade no necromante é trazer corpos de mortos de volta a vida sobre controle desse mago negro. Porém todas as experiências de vida daqueles que morrem continua dentro de seus restos mortais, logo um esqueleto de um fazendeiro não iria saber empunhar uma espada ou dar ataques que só um cavaleiro sabe fazer.

Istyar levanta-se encarando os três e novamente lança sua magia de suporte deixando sua lâmina translucida. O Orc novamente age correndo em direção do elfo preparando um novo ataque, mas dessa vez Istyar rebate com um novo ataque dando um grito.

- Esfera refletora!

Uma grande esfera de água magica surge entre os dois ataques, o machado do Orc ao encostar essa esfera tem seu impacto voltado contra ele fazendo voar de sua mão deixando-o desarmado. Istyar em seguida perfura em cheio o crânio do orc soltando uma nova magia.

- Explosão de Aura!

O brilho da espada faz uma pequena explosão destruindo toda a parte superior do Orc, fazendo-o desabar com vários esqueletos e armaduras se separando indicando que só estava unido graças à magia.

- Oh! Você derrotou o orc! Incrível! Você conhece bastantes magias. Deve ser um ótimo guerreiro da academia. – O necromante começa a bater palmas continuando – Você passou. Parabéns!

- O que? Do que está falando? – Pergunta Istyar demostrando um pouco de cansaço por ter gastado seu poder espiritual.

- O que foi? Pensava que você deveria matar o Necromante? – Pergunta o crânio tagarela rindo do Istyar continuando – Todos os seres vivos daqui são imortais, enquanto estiver aqui nunca vão morrer.

- Exato. Minha parte é apenas para testar a sua força. Todavia os próximos testes vão testar sua mente, lealdade e coragem. – Diz o necromante jogando um objeto para Istyar – Pegue isso, você jogar isso no fogo para ter acesso a próxima sala.

Istyar segura o objeto ouvindo o necromante. Mesmo ainda pensando em vingar seu amigo ele sabe que morreria ali se atacar o necromante novamente. Ele apenas aceita as palavras do necromante e joga o objeto no fogo vendo que um grande buraco negro surge.

- Eu sou apenas um porteiro. De agora em diante você vai em direção à morte, boa sorte. Jovem elfo. – Necromante termina a frase começando a desaparecer junto com o esqueleto – Só uma dica, nunca olhe para trás... A morte sempre está lá.

O elfo o encara vendo-o desaparecer completamente junto com todos os esqueletos, incluindo o tagarela que ficava rindo enquanto desaparecia. O elfo solta um suspiro encarando o buraco.

- A morte está sempre atrás de mim.

Então Istyar sem hesitar pula no buraco desaparecendo completamente. A queda parece um longo tobogã, passou mais de trinta minutos de descida até ser cair em uma grande piscina funda de água.

Graças ao peso de sua armadura, Istyar consegue nadar até a borda, aliviado por conseguir respirar. Olhando para frente com mais calma observa que está em um novo longo corredor iluminado por tochas e começa a caminhar com a espada em punho.

- Obrigado pelo conselho, necromante.

Diz Istyar suando frio encarando para frente sentindo uma grande pressão  vindo de trás dele o fazendo ter medo de virar o rosto.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...