História Fragmentos de uma mãe - Capítulo 2


Escrita por: e SakuraNekoNinja

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 5
Palavras 481
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela
Avisos: Nudez
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - Capítulo 1


  Depois de três dias do acidente estão eu, minha mãe, uma enfermeira que os médicos mandaram para cuidar da minh mãe e agora uma amiga de infância da minha mãe.

(Mark): _ Ei, enfermeira. Vai demorar para minha mãe ficar boa.

(Enfermeira): _ Não me chame de enfermeira, meu nome é Mary. E sobre sua mãe, ela irá se recuperar, só não sabemos quando.

(Mark): _ Por que ela tá agindo assim?

(Mary): _ Ela tem síndrome de personalidade. Alguns estudos dizem que ela vai mudar de personalidade a cada período de tempo.

(Mark): _ Mudar a personalidade? Quer dizer que essa talvez não seja a única personalidade da minha mãe.

(Mary): _ Isso mesmo.

Minha mãe e sua amiga de infância estão conversando.

(Mãe): _ Amiga, nem te conto, sabe a líder de torcida do segundo ano tá namorando com um dos professores.

(Amiga): _ Becky, não acredito. Ela só tem quinze anos.

(Mãe): _ Loucura, né? Elas nem sabem o que nós fazíamos quando tinha a idade dela.

(Amiga): _ Você nada, engravidou do Mark na primeira festa.

(Mãe): _ Até hoje quero sabe quem é esse homem que me engravidou.

(Amiga): _ E agora, o que você vai fazer?

(Mãe): _ Perdi boa parte da minha adolescência cuidando do meu pequeno príncipe. Agora, já está na hora de eu viver como uma rainha.

(Amiga): _ Boa amiga.

(Mãe): _ Vamos para a balada mais próxima.

(Mark): _ Ei, vocês não vão a lugar nenhum!!!

Minha mãe me olha assutada, mas logo sua expressão mudar para uma expressão de raiva.

(Mãe): _ Mark, você me assustou.

Ela acerta um tapa na minha cabeça.

(Mãe): _ É melhor você ir dormir, pois amanhã tem aula. Eu não vou demorar.

(Mark): _ Mãe, não...

(Mãe): _ Me obedeça ou vai apanhar.

Apesar de eu não ter mais medo de apanha da minha mãe, tem duas pessoas na casa. Então, não posso me dar o luxo de apanha da minha mãe.

(Mary): _ Senhora Berky, recomendo que não vá. A senhora não está em condições de ir a baladas.

(Mãe): _ Olhar, garota. Não me chame de senhora. Você irá cuida do meu filho e se algo acontece com ele, eu vou te matar!

A enfermeira ficar apavorada, não é para menos. Minha mãe é uma mulher firme e forte, porém com uma personalidade de adolescente...

Mãe sai de casa e vai para balada, eu e a enfermeira ficamos sozinhos.

(Mary): _ Precisamos ir atrás dela.

(Mark): _ Concordo, mas o que vamos fazer?

(Mary): _ Vamos dar um boa noite cinderela mela.

(Mark): _ Mas isso não é crime?

(Mary): _ Não quando é para impedir alguém de fazer uma besteira.

Então, eu e a enfermeira pegamos alguns remédios e ela fez um tipo de remédio para dormir.

Depois de preparamos os remédios fomos para a rua...

(Mark): _ Vamos encontrá-la. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...