1. Spirit Fanfics >
  2. Fragmentos ( Vkook, Taekook) >
  3. Já te amo tanto

História Fragmentos ( Vkook, Taekook) - Capítulo 37


Escrita por:


Notas do Autor


NÃO LEIA SE FOR UMA PESSOA SENSÍVEL ! + 18

ALERTA !

CONTEM CENAS

DEPRESSÃO
FÍSICA QUÂNTICA
UNIVERSO PARALELO

+18

Capítulo 37 - Já te amo tanto


Fanfic / Fanfiction Fragmentos ( Vkook, Taekook) - Capítulo 37 - Já te amo tanto


- Não  acho que ficar parado aí  vai  resolver suas questões interna

- Eh.. Acho que não  

- Entra logo  e acaba com essa angústia - disse namjoon  tirando minha filha do meus braços  

- Acho melhor  você  entrar primeiro sem ela - assinto

-  Eu fico com ela enquanto vocês conversam 

- Obrigado!  

Quem é  a princesinha do tio ? Ela sorriu para ele balançando as perninhas animada* 

Ele colocou minha pequena dentro do carrinho, enquanto a mesma  animadissima dava seus gritinhos fazendo maior bagunça.  

- Volto daqui uns minutos - Disse saindo empurrando o carrinho pelo corredor do hospital. Me deixando sozinho  de frente pra aquela porta. 

São quatro meses sem  ouvir a  voz dele.  E eu nao sei... eu  não  sei  se é  medo de encara-lo ou  vergonha do passado. 

E se ele não me amar mais?  E se ele não gostar da minha filha? Confesso quê o que era felicidade se tornou um moinho de preocupação dentro do meu peito. Não que  é eu não me sinta feliz... eu- eu... só..  estou me semtindo inseguro, afinal tanta coisa aconteceu e tudo pode ter mudado pra ele, certo? 

Dou uma bufadinha preocupado  - Não sei por quê mais isso fica martelando minha cabeça.

Enfim, crio coragem e abro a porta, entrando rapidamente  para dentro do quarto.

 Suspiro fundo e  imediatamente  olho para em direção a cama, ele  estava lá; sentado, lendo um livro que eu havia esquecido em uma das visitas. Dou um sorrinsinho acanhado

Assim que meus olhos cruzam com  os dele. Meu corpo reagiu de uma forma tão  alucinante. Sinto minhas pernas ficarem bambas  e meu coração dispertar de um encanto, voltando bater forte,  quase saindo pra fora do meu peito. 

*Que saudade que estava de olhar profundamente em seus olhos* 

Agora tímido, tentando disfarça meu nervosismo digo:

 - O-oi - aceno sem jeito.  

*Dentro  de  mim um furacão fazia uma festa de tamanha ansiedade.*

- Oi -  Ele respondeu retribuindo de volta o sorriso.

- Vem logo, por quê  tá  parado ai me olhando desse jeito?  - Fez um gesto com mão direita, me chamando  para sentar na cama ao seu lado. 

- V-você lembra de mim? 

- hm... por acaso seu nome eh... Brad Pitt? 

- Quê??? N- Não - respondo chocado.

- Ahh.. você   não é  ator ?

- Não!

-  hmm, tudo bem!  Que ano estamos?

- 2127

- Mentira, estamos em 2018 - Disse ele levando as mãos no cabelo e jogando os pra trás.

- Sabia!  - Digo sentindo um frio estranho bater na espinha.

*  Nao acredito, ele nao lembra de mim, quero  chorar * 

-  Sabia o quê  ?

- Amor,  sou eu Jungkook -  digo na tentativa de faze-lo lembrar de mim.

Sentendo- me ao seu lado e ele me olhava como se estivesse; analisando. juntando as duas sobrancelhas, voltando a franzi o cenho, olhando para mim  definitivamente com uma cara  estranha 

- Não conheço nenhum jungkook - Disse olhando nos meus olhos e isso me deixou abalado 

- Você esqueceu de mim amor?

- Você é  meu amor ? 

- Sou, e você é  o meu! - Digo com a voz embargada quase chorando 

-  Eu sou o seu amor ? - Assinto lembrando que no passado já tivemos uma conversa assim sobre eu ser o  seu meu amor e vendo que ele não se lembrava de mim, eu não resisto e dou uma fungada, contendo o choro que queria transbordar pelos meus olhos tristonho.

 Viro - me rapidamente  de costa pra ele, afim de não deixa-lo  me ver  abalado, não queria trazer mais preocupações para ele. 

- Por quê tá se escondendo? olha pra mim -  disse com sua voz rouca.

- Não é  nada, nao tô  me escondendo

Dou uma fungada novamente, eu queria olhar pra ele, mas não conseguia, pois sentia muita vontade de chorar

- Jungkook ?
- Sim
- deixa de ser besta,  Eu te amo !
- Hã?... 

* Não acredito que ele  fez isso comigo* 

- Porraa  Taehyyng -  Viro-me novamente prã frente, irritado. Em quanto o mesmo se engasgava de tanto ri.

- Isso não se faz  sabia? 

Quando percebo se aproximou de mim deu um beijinho na minha bochecha, que estava toda molhada, uma bagunça de lágrimas. 

- Awn bebê,  não fica assim, desculpa! eu não resistir - Deu uma risadinha satisfeito, voltando a me encher de beijos  por todo o rosto.

-  Eu Tava  morrendo de saudade de você! 

- Não,  sai.. não quero mais papo com você - Afasto ele - Vou embora -  ameaço levantar da cama, mas ele me abraça por de trás e me prende em teus braços.  Pra quem estava há  muito tempão dormindo, ele tava  bem fortinho.  

Tae aproveitando a situação deu-me uma mordidinha de leve na minha orelha direita. 

-Desculpa, desculpa 

- poxa moh eu aqui preocupado com voce, pow brincadeira idiota - Digo fazendo bico, mas na verdade só tava devolvendo na mesma moeda.

-  Olha pra mim - Ele disse.  Imediatamente faço o que ele pede e olho para ele de ombro.  ele chega mais perto e sela seus  lábios no meu biquinho chateado 

-Te amo!  - Digo rendido, aproveitando que estamos cara a cara.

 - Eu sei!

Sorriu levando a mão em meu rosto, acariciando meus lábios antes de me dá   o que eu mais deseja naquele momento.

Seu lábios chocam com os meus fazendo  a bagunça que me devasta por dentro se torna uma imensidão de  calmaria, a paz que eu precisava sentir em mim,volto a reinar em mim.

Toco seus cabelos enfiando minhas mãos entre  meio os fios sedoso, deslizando meus dedos pela sua na nuca sensível.

Movimento lentamente sentindo o sabor da saudade se dissolve em meus lábios. Seu gosto, seu toque, seu cheiro, pairam na lembrança; O que me matava todos dias de tanta vulupia. Um rastro de tudo que experimentamos marcado em nós.  E como era bom matar esse desejo e sentir todo meu corpo em festa. Eu nao queria desgrudar meus labios dos dele  nunca mais; como se perdurasse um beijo pra sempre. 

* é  bom me sentir  completo *

E sem trégua para respiração me entrego totalmente a esse maremoto que carinhosamente chamo de amor.
 

    × 


- Como você se sente ? 

- Bem, mas muito melhor com você  aqui.

- O médico  disse que daqui uma semana você já pode  ir pra casa 

- Sim,  você tá feliz ? 

- Muito! - respondo

Segurou minha mão esquerda, acariciando meus dedinhos.  Um gesto que me causou uma sensação  nostálgica a propósito.   

- Eu ja te disse que sentir muita  saudade de você meu bem? - Digo  com a voz começando embargar novamente. 

- Eu posso imaginar meu amor.. eu sentir  o mesmo que você. Mesmo que minha alma estivesse perdida, vagando pelas profundezas, sempre que cuidadava de mim aqui, pensava em mim,  eu sentia suas vibrações, a sua presença  vestir minha alma e me aquecer o coração, com seu amor. Quando acordei eu só queria te ver, te abraçar, saber se estava bem.

Acaricio seu rosto e sorrio feliz ao ouvi-lo. Deito minha cabeça em cima do seu peito, e respiro aliviado.

Antes que eu  contasse sobre tudo que aconteceu durante esses quatros meses, me adianto um pouco e conto para ele que seus familiares de vitzy havia ido embora da terra.     

- Poxa, queria tanto vê-los com calma, abraça-los... 

- Sim, eu sei amor. sinto muito por isso - dou lhe um beijo próximo ao pescoço.

- Talvez eles volte em breve

- Vou esperar ansioso  - Disse um pouco triste.

- acredito que assim como voce eles não tenham  controle sobre a passagem

- Sim, com certeza ele não tem 

- Nao fique triste,  no tempo que eles estiveram aqui, não teve se quer um dia que deixasse dê te ver

- Sério? 
- sim, todo os dias eles passavam horas aqui no quarto fazendo maior  bagunça 

Tiro  o celular  do bolso e mostro para ele as fotos, claro,  seus familiares não apareciam na imagem,  mas mostro as artes que o jimin fizera na cara dele quando  estava em coma

-  Pelo grande mente... que porra é  essa?. oh ceus..  - Deu uma gargalhada  alta -   Ashh isso é  típico do jiminiee  fazer 

- Seu irmao é  muito engracado - Digo rindo da cara vergonhosa que ele está fazendo ao ver as fotos dele
 
- Sim,  ele é.... Hãm???... Não acredito que ele desenhou uma pirocona na minha testa? - Assinto  me acabando de ri

 -  Essa foi a melhor de todas

- Ahh mais ele me paga ashhhh 

Ele ver todas as fotos e  diz que odiou todas e que fazer isso com um paciente em coma deveria ser crime. 

Dou uma risada alta amando vê-lo corado de vergonha. 

- Seu irmão parece ter bastante ciumes de você - mudo de assunto 

- Ele te disse  alguma coisa, te tratou mal?

- Não,  mas parece que ele acha que eu roubei você dele, alguma coisa assim..

- Entendo, não se preocupe  ele  gosta de você, acredite em mim - assinto

- Parece  que outro que acha o mesmo  que seu irmão é  o tal do euwoon, que a propósito, te comia com olho na minha frente - Dou um grunhido irritado ao lembrar que eu tive que tolerar aqueles olhares calado 

-  awnn meu ciumentinho  - acarinhou minha cabeça 

 - Não é  ciumes, eu só achei falta de respeito comigo da parte dele 

- Entendo, mas não liga pra isso não -Disse se ajeitando na cama.

- Seu amigo yoongi é um  amor

- Ah.. já esperava que gostasse dele 

Enfim,  ficamos  um bom tempo conversando sobre tudo que se passou  por aqui durante esse tempo que ele esteve ausente.

Pensei muito e cheguei a cogitar  que fosse melhor não contar para ele agora, mas ele perguntou, então  resolvi contar tudo de uma vez 

- yugyeom morreu na hora  e lisa ainda resistiu um pouco, mas  morreu durante o parto prematuro.

- Eu já sabia que eles haviam morrido

- Como ?

- Bem, digamos que eu tive o desprazer de encontra-los   quando minha alma vagava pelo inferno.

-   Que horror!  O que voce foi fazer no inferno?  - Me olhou assustado - sinto muito por isso - disse voltando a me acarinhar os fios.

- Tudo bem, já passou..  e.... o seu bebê? Sobreviveu? - Muda de assunto.

Mordo meus lábios nervoso chegou o momento. Respiro com dificuldade,  pois não estou preparado pra caso ele não aceite  minha filha 

- Ahh.. sim, ela sobreviveu 

- Nossa que  noticia maravilhosa - ele fica animado 

- Sim, é  uma menina  muito linda, boazinha, quase nao faz bagunça e também quase não chora - Digo rápido 

- É  uma menina? Mdss..  por que não a trouxe ? queria   conhece-lá.  

- V-você quer conhece-lá ?

- claro,  mas que pergunt-?... Jungjook por que tá me olhando assim?

- eh..

- Naoooo , paraaa nao acredito que você pensou  besteira - Ele se levantou da cama um pouco agitado.

- Você vai querer continuar casado comigo mesmo eu tendo um bebezinho pra cuidar Agora?

- Voce não tá falando sério - disse irritado 

Taehyyng ficou cerca de 5 minutos me encarando incrédulo. Acho que o  deixei chateado.

- Jk Eu  não acredito que você pensou que eu não iria querer continuar com você por causa da sua filha.

- Desculpa ! 

- Eu quero você  Jungkook com  todos seus problemas ,com todas suas dores, feliz , triste..  Eu quero você! Entendeu?   

Aproximou e pegou meu queixo levantando meu rosto pra cima e me beijou novamente com mais pegada agora. Acabando com resto  de fôlego que matinha meus pulmões  ativo.  

- Se voce me permitir eu quero ser  papaí da sua filha também. Eu prometo  que vou ser o segundo melhor pai do mundo. Vamos trabalhar juntos para ser uma família muito feliz ok?

Ouvir  ele dizer com tanto carinho em sua palavras.. me soava tão doce como um sonho. Preenchendo meu coração de emoção. não contive as lágrimas e me acabei ali de chorar em seus braços.

-  É  tudo que eu mais quero - Digo me embalando em seu corpo confortante 


×


Ligo para namjoon e peço ele para traze-la no quarto. Em 15 minutos ele apareceu. Entrando para dentro do  quarto com minha pequena que estava desmaiada dentro do carrinHo. dormindo um soninho gostoso profundo.

- Parece que Andar pelo hospital com criança é  um bom jeito de faze-las dormir rápido - Disse namjoon se afastando do carrinho e indo para em direção Taehyyng abraça-lo 

- Estou  feliz em finalmente te ver acordado meu amigo 

- Estou feliz em te ver também 

Enquanto os dois matavam a saudade, tiro minha filha do carrinho, ela se remexe um pouco,  mas a bichinha tem um sono pesado que se quer abre o olho.

Ufa!  Ainda bem né ? 

 A partir do momento em que minha filha nasceu. Soube que não existia dádiva maior que a vida. Ela era uma bênção que venho pra trazer felicidade a nossa família.

Toda vez que olho para ela só  consigo pensar: que Ser pai é certamente um privilégio ímpar na vida de um homem e estou orgulhoso de que junto com meu marido lutaremos pela  felicidade da nossa familia. E seremos os melhores pais para nossa princesinha.

Estou tão perdido em meus pesamentos admirando minha filha que esqueço de leva-la  até Taehyung. Elê   que percebe tudo e  me olha sorridente se aproxima andando um pouco com dificuldade.

 - Você fica tão lindo segurando nossa filha - Disse deixando um beijo estalado na minha bochecha. Sorrio  feliz pelo gesto de carinho.

- aawnnn que pricesa linda - disse a pegando no colo


           Pov Taehyung


 Sinto amor fervendo em meu peito. Meus olhos, agora húmidos, estão brilhando mais  qUE a estrela d' alva no céu.

Um sentimento estranho como um amor antigo.. como que se eu tivesse esperado a vida toda por este momento. Esperado  para tê-la em meus braços e finalmente ver  sua verdadeira fase.

Reparo todo   seu rostinho  angélical  e percebo que ela tem uma marca de nascença no meio da testa. 

Nao me contive e  choro emocionado. Achei fofo e meu coração quase derreteu todinho.

 Nunca tive tanta felicidade em minha vida inteira. O que sinto ao senti-lá em meus braços, é  inexplicável, minha filha, sim minha amada,  eu ja te amo tanto! 

- Eu prometo que  vou cuidar de você com todo amor do mundo - digo baixinho 

- Você não disse  o nome dela amor ?

- Ahh..ela não tem nome ainda 

- Como assim? 

- Estava esperando você acordar para escolhermos juntos. 

- Sério ?  - Fico realmente feliz Jk sempre pensa em mim e isso  me deixa mais e mais apaixonado 

- Que nome vamos dar pra ela ? - ele perguntou animado 

- Hum... eu tenho  um em  mente mais não sei se você vai gostar  

- Diga  talvez eu goste também 

- É  um  nome que eu gosto  muito e foi de uma grande amiga  que me fizera muito feliz no tempo que viveu em nosso planeta 

- Sky? - ele diz em um súbito. Assinto e ele fica pensativo

- É  só uma sugestão, você pensou em algum  nome? 

- Bem.... eu pensei em um 

-  Qual ?

- Taekoka

- Hã?... que nome é  esse? 

-  Eu voto Sky -  disse namjoon rindo feito condenado sentando na cama. 

- ashhhh eu juntei nossos nome e  deu nisso. A gente pode chama-lá de koka, kokinha - não me aguento e me junto a namjoon. 

- Tudo bem , eu gosto de Sky também ela é  linda como céu - Digo dando lhe um beijinho na testa 

-Obrigado Deus ! Finalmente vou pode chama-lá pelo seu nome - Disse namjoon

- Nossa  Sky -  disse ele acariciando  o rostinho miudo da nossa criança. Assinto Feliz.

Desde o seu jeito meigo, delicadinho ao seu tom de voz  doce.  É incrível como me sinto abençoado pela dádiva de ser casado com o homem mais incrível deste mundo. Eu não tenho dúvida que será o melhor pai do mundo. 

- Acredite, meu amor  farei  sempre tudo para  que nossa familia seja  muito feliz 


×


 Uma semana depois

- Nem acredito que tô em casa  - jogo a bolinha  roxa de borracha do tannie longe pra ele buscar. 

- Você também sentiu saudades do papai minha bolinha de pêlo ?  - ele trás a bolinha com boca e coloca próximo ao meu pé. Senta no chão e fica  me encarando com a língua de fora balançando o rabinho.

- acho que sim né ? 

Me afasto indo em direção ao chiqueirinho, onde Sky estava fazendo a festa  dela. Dou uma olhada vejo que está tudo bem, voltando a brincar com tannie.

Não demorou muito namjoon chegar em casa com pipoca e jungkook.

- Pipoca ta com sono - Reclamou 

- Vem,  vou té colocar  na cama

Namjoon saiu levando pipoca para quarto  de hospede.

- como foi lá ?

- Pipoca é  oficialmente filho do namjoon agora 

- Não brinca ? Ele conseguiu 

- Sim, ele conseguiu adota-lo. Estou tão feliz  

- Eu também - digo dando- lhe um abraço apertado e deixando vários beijinho na pintinha do pescoço.  

- Para com isso, deixá eu ver se  a sky tá bem 

- Ela tá bem amor -  jk foi se encolhendo todo sensível ao sentir os beijinhos molhado tocar sua pele.

- Ahhhh eu não agueto mais tô queimando por dentro - Digo  cheio de fogo 

- Sussega esse furico seu - Disse ele me afastando de perto.

- Vou lembrar  disso mais tarde - digo sério

 Continua...

 














Notas Finais


Depois eu volto pra corrigir os erros


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...