História Frames of Happiness - Capítulo 37


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Amber Liu, Chen, D.O, Jackson, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Taeyang, Xiumin
Tags Chansoo, Exo, Hunhan, Sulay, Xiuchen
Visualizações 893
Palavras 1.100
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Respirem fundo, expirem, respirem novamente e se preparem pra esse capítulo. Não me joguem pedra, por favor. fewlçgewlçkgew

Capítulo 37 - POV Yixing


Pela milésima vez naquela tarde ajeitava cada objeto que se encontrava sobre minha mesa, a ansiedade pedia para que jogasse todos eles longe, mas me mantinha ocupado os alinhando e realinhando para acalmar os nervos.

Quase um mês havia se passado desde que decidi tentar pelo menos mais uma vez conversar com Jongdae antes de seguir para outra direção. Um mês em que eu tentava conversar com ele e ficava nervoso demais para conseguir falar algo além de um “bom dia” ou “olá”. Me odiava por isso e estava agindo como uma criança.

— “Foco, Yixing.” — me amaldiçoei mais alto do que esperava fazendo Myeon se sobressaltar na mesa ao lado. — “Desculpe”.

— “Tudo bem.” — ele sorriu, doce como sempre. Nesse mês havíamos nos aproximado mais do que eu gostaria caso desse certo com Jongdae. Ele cuidava de mim e havia passado quase todas as noites em sua casa ou ele na minha. — “Você quer que eu busque um café? Parece cansado.” — seus lábios tocaram minha testa delicadamente quando se aproximou de minha mesa, agradeci e ele saiu da sala dizendo que não demoraria.

Toquei com os dedos o local onde ele havia beijado e sorri, não seria tão doloroso ser rejeitado por Jongdae se tivesse Myeon ali para cuidar de mim, não é mesmo? Como se meus pensamentos fossem ditos em voz alta, Jongdae entrou em minha sala com uma pilha de revistas e um sorriso largo nos lábios.

— “Olha essas capas! Estão incríveis!” — ele gesticulava me mostrando cada elemento que compunha a capa e eu mal conseguia mover os lábios, estava nervoso novamente. — “Yixing? Está me ouvindo? O que você tem? Está estranho faz semanas!”

— “E-Eu... Precisamos conversar” — pigarreei e ergui meu corpo da cadeira para dar volta à mesa e parar ao seu lado. Ele me olhava confuso e apenas meneou com a cabeça. — “Eu não sei bem por onde começar e você já deve saber o assunto”.

— “Yixing... Por favor. Se for o que eu estou pensando, você já sabe a resposta.” — franzi o nariz tentando conter minha vontade de chorar, sabia que ele negaria, lá no fundo sempre soube. — “Por que está tornando tudo mais difícil? E JunMyeon? Acha que é justo fazer isso com ele? As pessoas não são brinquedo!”

— “Eu sei! Eu sei... Eu só...” — Baguncei meus cabelos e os puxei com força o bastante para arrancar alguns fios, as mãos de Jongdae massagearam meus ombros com firmeza me obrigando a parar aquele ato. — “Eu não consigo esquecer você, eu não consigo deixar isso para trás tão fácil como você fez, ok? Ficamos juntos por... Por anos. Você foi o único que estava ao meu lado, por que está me deixando agora?”

— “Desculpe, Yixing. Eu amo você demais, como um amigo e apenas isso. Eu não quero ver você se destruindo atrás de um relacionamento que não vai dar certo, você não tem só a mim, tem JunMyeon agora e ele te ama demais! Você não vê isso? Ele faz qualquer coisa pra te agradar e te ver feliz, deveria dar uma chance a ele!” — minhas mãos tremiam enquanto eu tentava falar algo, ele estava tão perto e apertava meus ombros com carinho e por um momento senti vontade de sumir. Ele não me queria e aquilo doía demais, na minha cabeça seria fácil deixar isso para trás e ir para os braços de Myeon, mas a realidade tinha um peso descomunal e meus ombros estavam cansados de carrega-lo.

Aproximei meu rosto do seu e o vi se afastar, em um ato um tanto desesperado segurei-o entre minhas mãos e grudei nossos lábios. Foi um contato leve e delicado, diferente dos beijos despudorados que havia trocado com ele nessa mesma sala. Suas mãos pousaram sobre meu peito e tentavam me afastar, só o soltei quando um barulho na porta me assustou.

Havia café espalhado no chão e pensei em xingar, mas Jongdae me empurrou e disparou atrás de um garoto de cabelos alaranjados que estava parado na porta segundos atrás. Minha cabeça latejava e pressionei a ponte do nariz a fim de me concentrar. Café... Ergui os olhos e notei uma segunda figura ainda parada na porta, meus lábios abriram e fecharam algumas vezes enquanto encarava os olhos transbordando em lágrimas de JunMyeon.

— “Eu... Desculpe a demora. Eu derrubei seu café, perdão.” — ele abaixou e foi pegando com cuidado o copo de café que havia derrubado, provavelmente quando me viu naquela situação com Jongdae. Nunca o havia visto com um semblante tão triste, nunca o havia visto chorar. JunMyeon era a pessoa mais feliz que eu conhecia, estava sempre radiante mesmo nos piores momentos e agora o via tremendo enquanto tentava ao máximo segurar as lágrimas. As lágrimas que eu colocara em seus olhos.

— “Myeon...Tudo bem, eu pego.” — Ajoelhei ao seu lado e me atrevi a tocar sua mão molhada por café, ele a afastou tão rápido que acabou perdendo o equilíbrio e caindo sentado. — “Calma...” — aquilo foi o bastante para o fazer soltar as lágrimas presas em seus olhos junto a vários soluços, o arrependimento e a culpa chegavam a doer mais do que a rejeição. Queria pegar Myeon em meus braços e abraça-lo até fazer aquela dor em seu semblante passar, mas ele provavelmente me odiava naquele momento. — “Espero que consiga me perdoar pelo que viu momentos atrás... Pra variar fui um completo imbecil”.

As lágrimas rolavam livremente por seu rosto e ele deu um sorriso triste, não o segurei quando ergueu o corpo e me deixou sozinho na sala. Queria me esconder, sentia vergonha e ódio de mim mesmo. Não me arrependia de ter tentado uma última vez algo com Jongdae, mas me arrependia daquele beijo impensado e desesperado. Havia machucado a única pessoa que queria estar ao meu lado e me fazer feliz.

Jongdae invadiu a sala igual um furacão e me ergueu pela camisa, mal tive tempo de processar aquele movimento quando sua mão atingiu meu rosto com tanta força que pensei perder a consciência por alguns instantes.

— “Você é louco?! Minseok vai me ODIAR! Eu não consegui alcança-lo... Caralho, Yixing. Você não consegue ver as pessoas felizes sem estragar TUDO?” — a vergonha por ter feito aquilo só aumentava, meus olhos se encheram de lágrimas e eu só pude balbuciar um ‘desculpe’ — “Isso não vai fazer ele me perdoar. Se o seu intuito era que todo mundo te odiasse, bom, você conseguiu. Agora está sozinho mesmo” — ele me soltou e saiu da sala batendo a porta com força o bastante para fazer as estantes ao lado tremer.

Acariciei o local onde ele havia batido e me permiti chorar. Estava sozinho.


Notas Finais


Foi dor escrever esse capítulo, juro. Espero que não matem o Yixing por fazer o Myeon chorar, porque eu mesma me segurei muito pra não surtar e abraçar esse bolinho chorando.
Obrigada por acompanharem a história, por apoiarem e comentarem. Vocês são incríveis!

Leia também:
Artificial Love (Sulay) - https://spiritfanfics.com/historia/artificial-love-sulay-9749947
Amigo Imaginário (Kaisoo) - https://spiritfanfics.com/historia/amigo-imaginario-kaisoo-8373163


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...