História (Frans) - A garota dos olhos dourados... - Capítulo 20


Escrita por:

Postado
Categorias Undertale
Personagens Asriel Dreemurr, Chara, Frisk, Mettaton, Papyrus, Personagens Originais, Sans, Toriel, W. D. Gaster
Tags Authentica, Crossentica, Dusterneah, Frans, Inkerror, Kittara, Sans Suicida, Soriel, Toriel Malvada, Unycorneah
Visualizações 85
Palavras 1.756
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Poesias, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


~Arrombo porta~
...
...
Tá de volta o rei caralho
~TUTATATA--~

~Take 2

EAEW SEUS PUOTO
FINALMENTE CAP NESSA FIC! ALELUIA IRMÃOS!!!
Ah como eu demorei pra cacete pra postar aqui... Me perdoem ;----;

•[Tradução do título: "O feitiço revoltou-se contra o feiticeiro"]•

Capítulo 20 - The spell revolted against the sorcerer...


Fanfic / Fanfiction (Frans) - A garota dos olhos dourados... - Capítulo 20 - The spell revolted against the sorcerer...


~•Continuando...


Esperando ali, com aquele "clima" pesado e curioso, os que estavam aflitos se entrolhara á procura de uma resposta nos olhares. Chara estara apenas olhando para o chão, com uma expressão nada agradável

Uns minutos depois - Que pareceram horas -,os "tacks" do sapato elegante e autoritário do delegado ecoavam pelo corredor do presídio. Isso chamou a atenção dos que esperavam. Nisso, voltaram suas atenções para a "porta" do corredor, onde provavelmente o delegado sairia e iria falar com eles...

- Bem... Estou com a resposta que vocês tanto esperam... -Falou o homem totalmente sério, falando em um tom que parecia-se saber o que os outros sentiam

Fizera uma pausa longa, olhando os papéis que tinha em mãos - Parecia que fazia de propósito, só para deixar os que esperavam mais curiosos que estavam -, enquanto os outros olhavam para a expressão do homem, procurando alguma resposta antecipada do que ele responderia

Com aquela tensão já incômoda pela espera das palavras que serviriam de resposta para a pergunta que todos estavam se fazendo - "Sans vai sair daqui ou não?" -, continuaram atentos á cada gesto que o delegado fazia ao passar seus dedos nas pontas dos papéis amontoados em filaE a cada momento, aquela pergunta se repetia de forma impaciente nos pensamentos dos que estavam presentes ali

Até que, finalmente, o delegado parara com aquela pausa infinita para sua resposta. Levantou a visão para os que estavam a frente, suspirara para falar, e finalmente falou...

- Sans Skeleton... O senhor está... -Pausou sua fala, e fez novamente aquela dramatização insuportável. E quando suspirou de novo para falar, olhou verdadeiramente para Sans- O senhor está livre... -Não dera nem mais tempo para ele continuar, e os quatro que estavam á favor de Sans - Frisk, Authentica, Cross, Epic - foram abraçá-lo com toda a felicidade que poderiam possuir naquele momento- Pelo depoimento que a Srt. Authentica deu, os fatos realmente coincidem com a história... Portanto essa decisão está devidamente tomad--

- NÃO! EU NÃO ACREDITO! -Chara interrompeu, "explodindo" de vez com suas palavras, reproduzindo-as de forma arrogante contra os argumentos do delegado. Este, franzira o cenho de forma indignada, estranhando a forma do garoto gritar. Ele gritara tão forte, que até o homem responsável por tirar as algemas de Sans parou e observou o garoto irritado

- Sr. Chara, sinto muito pela sua equiv--

- SENTE MUITO?!! O SENHOR PELO MENOS FEZ UM ESQUEMA DE LIGAÇÃO COM OS ESTÚPIDOS FATOS QUE ELA DEU? -Perguntou ainda aborrecido com a situação. O delegado então, parou seu cinismo e partiu para o mesmo tom de voz ignorante que o garoto apresentara

- Lamento mesmo, mas se o senhor me interromper mais alguma ve--

- ARG! O SENHOR ESTÁ TOMANDO DECISÕES PRECIPITADAS! -O delegado já havia cansado, e apenas em uma expressão, deixou Chara rapidamente preocupado com suas palavras naquele momento

- Sr. Dreemur, vamos conversar um pouco agora...-Falara firme e sério, fazendo Chara se arrepender mais ainda pela suas palavras impulsivas

- S-Senhor... Me perdoe eu--

- Tenho tempo, sabia? Estou esperando... -Interrompeu ainda sério, agindo com um pouco de cinismo na Voz- Caso não queira Vir por este método... Irá vir por um método meio ruim... -Completou autoritário, olhando da mesma forma para o de olhos avermelhados

Mas Chara teimara sua palavra. Sua incompreensão e indignação foi mais forte, e então, acabou por ser levado pelos policiais ali perto, mas como já se não bastasse, Unycorneah tentou impedir os policiais, mas foi inútil, e ela acabou apenas indo junto á Chara. Pararam na sala do delegado. O que aconteceu...? Ah... Ninguém estava nem ligando... Excerto Frisk. Ela estara preocupada Com seu irmão, agora tendo uma "conversa" com o autoritário homem em sua sala...

- Ah! Obrigado mesmo Authentica! Obrigado mesmo! -Agradecia quase beijando os pés de sua amiga. Esta fez uma expressão de "nojinho" para o mesmo

- Ei! Ei! Precisa agradecer não, amigos estão aqui pra isso, certo? -Respondeu com um sorriso alegre no rosto, sentindo-se satisfeita pela sua ação e agradecimentos vindos do maior

- Bruuuuh! Eu 'tô tão feliz! -Falou sorrindo verdadeiramente de tanta felicidade que o tomava naquele momento. O pessoal achava graça no jeito "derretido" que ele falava

- Senti sua falta... Sans... -Frisk se pronunciou, olhando para o de cabelos grisalhos á sua frente. Este direcionou sua visão rapidamente á menor de olhos dourados

Ambos se olharam com paixão, sorrindo calmamente um para o outro. Sans mergulhava nos olhos encantadores da menor, esquecendo de tudo á sua volta e focando apenas no rostinho delicado de sua amada. Ela o olhava quase da mesma forma, observando o azul-faíscante dos olhos extremamente sexys do grisalho

Se aproximando da de cabelos curtos, Sans abaixou mais sua cabeça, num ato de maior aproximação. Ela, entendendo as intenções do maior, passou seus braços ao redor do pescoço do mesmo, entrelaçando-as por trás. Isso deixara os seus rostos mais próximos, dando para sentir as respirações serenas de cada um. Sem mais esperar, o grisalho aproximou sua cabeça até sentir os lábios macios dela se "colidirem" com os seus, certificara-se então, de que já estava beijando-a. O doce perfume da mesma invadira suas narinas, fazendo-o se sentir mais satisfeito em estar ali

O iniciado ato era reconhecido como uma comemoração da "volta" de Sans. Os que estavam ao redor, observavam como felicidade o grande amor do casal ali presente. Enquanto os dois se deliciavam com cada investida que havia no Beijo

O maior, deslizou suas mãos pelo corpo totalmente delicado de Frisk, até parar e chegar em sua cintura. Suas mãos se "fixaram" no lugar, fazendo a garota corar um pouco, mas não deixando de continuar o que estara a fazer. Era um momento tão esperado por Sans neste período que estava preso, ele não acreditava que sairia tão cedo daquele lugar nojento. Mas, com a e determinação de sua amiga, tudo pôde ser resolvido. Isso o deixava satisfeito

- Bem, podemos ir agora...? Esse lugar é meio estranho... -O monocromático perguntou, interrompendo o que estava havendo. Authentica o olhara fuzilante por ter interferido no momento errado, isso fez com que ele se arrependesse um pouco pelo o que falou

- Ah, c-claro... -Frisk falou, se separando de seu amado e ficando um pouco sem graça pelos outros percebem a demora do término daquele beijo

- Então... Vamos Bruh's! -Epic falou animado, pegando a chave do carro em seu bolso do jaleco

Todos estavam bem dispostos á ir embora e comemorarem mais um pouco pela volta de Sans. Bem... Menos Frisk... Ela ainda estava pensando sobre a situação de seu irmão na sala do delegado, mas sabia que se falasse algo á respeito, quebraria o clima alegre que predominava com os amigos...



•{****Quebra de tempo****}•

~[14:25]~



Dando risadas e sorrindo mais que o normal, Sans contava um de seus casos mais engraçados quando pequeno, sentado em seu sofá aveludado e confortável, enquanto sua empregada - Daise - junto á seus amigos ouviam cada fato e achavam graça da forma boba que ele explicava como acontecia-se as coisas

"Como é bom estar de volta... Sentia falta de minha casa... Que bom que esse inferno finalmente acabou. Chara parece ter sua punição agora, heheh..." Pensava consigo mesmo, com uma satisfação maior que a duração de suas risadas á cada palavra que soltava para os fatos da conversa...


Mas... E Chara...? O que acontecera á ele? Onde pararia agora, depois de suas palavras e rebeldia impulsiva contra o delegado? O que ele realmente estava fazendo na sala do delegado?


Chara... Ah... Chara... O jovem tão vingativo e indignado naquele dia... Ele certamente não estava bem...

"O que havia acontecido, afinal?"  Chara estara agora como seu inimigo estara antes, preso como um pássaro na gaiola...

Olhava furioso para o chão, ofegante depois de ter espancado o travesseiro de sua cama empedrada. Pensara sobre seus atos totalmente desacatosos á autoridade. Se não tivesse xingado, blasmefado, ter se irritado tanto, agora certamente estaria solto e com menos ódio em seu coração...



×~•[FlashBack - On]•~×



- Eu não aceito a liberdade de Sans Skeleton! Ele não merece a liberdade! Depois de todo o depoimento que eu dei, ele não merece! O senhor não acredita em mim?? -Perguntava inconformado com a decisão concreta do delegado

- Sr. Dreemur, se acalme a abaixe esse tom de voz estridente á mim. Não sou nenhum coleguinha de classe para começar a gritar comig-- -Falava ironicamente, pedindo com calma a compreensão inexistente do garoto

- EU NÃO VOU ME ACALMAR COM PORRA NENHUMA! -Gritou com impaciência, se levantando e apoiando suas mãos na mesa, olhando com fúria para os olhos cínicos do homem sentado á sua frente

- Sr. Dreemur, não aceito palavras de baixo calão nesta situaç--

- SEU LOUCO! COMO VOCÊ PODE LIBERTAR UM CARA QUE COMETEU VIOLÊNCIA CONTRA MENORES E AINDA COMETEU PORTE DE ARMA ILEGALMENTE EM CASA?! SE FOR ASSIM TAMBÉM, FODA-SE O MUNDO! FODA-SE AS REGRAS!!! -Gritou bagunçando os papéis da mesa do delegado, fazendo este ficar surpreso e irritado

- Sr. Dreemur, já cheg--

- AH, PARA DE ME CHAMAR DE "SR. DREEMUR", NEGÓCIO CHATO PRA CARALHO! E AGORA VAI QUERER SER MINHA MÃE PRA ME MANDAR PARAR? -Perguntou infantilmente, com seus olhos vermelhos-brilhantes de ódio redirecionados para o homem - agora de pé - em sua frente

- SR. DREEMUR! CHEGA! HOMENS, LEVEM ELE...! -O delegado ordenou de uma vez, se irritando totalmente e não aceitando aquele palavreado contra si

Os guardas que datavam na porta, então, pegaram um em cada braço do "pivete estressadinho" que estava ali. O mesmo se debatia como uma criancinha de cinco anos, procurando fuga nas mãos pesadas e firmes segurando seus braços. Enquanto xingava palavrões altos e totalmente desnecessários no momento

Saindo da sala, Unycorneah viu o seu amigo sendo levado severamente com os guardas. Correu rapidamente até eles, indo mostrar sua inconformação com o ato deles. Ela parecia uma formiguinha indignada protestando contra os gigantes

- Mocinha, acho melhor você se acalmar... Senão a próxima será você... -O guarda da direita falou, com total firmeza e autoridade em sua voz grossa. A garota se intimidou um pouco, achando melhor não "forçar a barra"

Chara apenas olhou fuzilante para a menor, esperando algo dela. Mas esta não pôde fazer nada, e saiu andando em sentido contrário dos guardas. Aquele foi um fato para que Chara começasse uma grande vingança contra todos...

Xingou e se debateu tanto, que quando chegou á sua cela, estava cansado e com mais e mais ódio...



×~•[Flashback - Off]•~×


Sans recebeu a noticia da prisão de Chara através da mensagem estúpida de Unycorneah para o celular de Authentica. Ele se sentiu mais satisfeito ao saber disso. Sua felicidade transbordava através de seu sorriso verdadeiro...

"Parece que o feitiço revoltou-se contra o feiticeiro. Não é mesmo, Chara Dreemur?" E pôs-se a rir com seu pensamento...





~•Continua...






Notas Finais


AIEW DIZCULPA PELO CAP PEQUENO DI NOVU ;U;


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...