1. Spirit Fanfics >
  2. Freckles-Romione >
  3. Freckles

História Freckles-Romione - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Freckles


Poderia parecer estranho, mas ao voltar para sua própria casa Hermione tinha que se acostumar com o silêncio. Sua pequena família vivia de maneira simples, sem novidades ou reviravoltas como ela estava acostumada estando sempre na presença de Harry e Rony. Estudava no silêncio de seu quarto sem ser interrompida por pedidos de suas anotações ou pelo barulho de outros alunos correndo e andando pelos corredores.

Havia nascido e passado boa parte da infância naquele bairro trouxa mas,a cada vez que colocava os pés para fora de casa, sentia como se andasse em um lugar desconhecido , sentia-se deslocada mesmo em ambientes familiares aos seus pais. Por isso, teve de admitir a si mesma a felicidade que a dominou quando recebeu uma coruja de Rony a convidando para passar o resto de suas férias com ele e sua família.

Amava seus pais, mas desde o último verão com os Weasleys, quando foram juntos assitir a copa mundial de quadribol, percebeu como sentia-se confortável perto da família bruxa,havia aproximado-se de Gina como uma irmã e adorava ouvir as histórias que os irmãos mais velhos de Rony contavam sobre seus trabalhos no mundo bruxo.

— Vocês ficariam tristes se eu fosse mais cedo para o mundo bruxo? Acabei de receber um convite dos Weasleys, mas posso encontrar vocês na King's Cross no dia primeiro de setembro. — começou Hermione após ler toda a mensagem do pergaminho e ir em direção ao escritório de seus pais onde sabia que os encontraria .

— Um convite dos Weasleys certamente veio daquele garoto Ron que você tanto fala não é?— questionou Helena Granger em tom provocativo fazendo Hermione enrusbescer.

— Ron é meu amigo mãe ,por isso escreveu a carta para mim. — respondeu ela sem conseguir olhar nos olhos de nenhum dos dois.

A verdade é que ,desde seu primeiro ano em Hogwarts , Hermione passava os verões falando sobre Ron e Harry e, por mais que detestasse admitir, Ron e o modo como ele a havia salvado de um Trasgo junto com Harry, o modo como ele havia se sacrificado em um jogo de xadrez por Harry e os debates frequentes que tinha com o garoto eram um grande tópico nas conversas que tinha com seus pais.

— Ficaremos com saudade mas podemos encontrar você naquela plataforma de número diferente.— disse Páris Granger fazendo a filha sorrir. — Não deixe de nos escrever todos os dias e agradeça Molly e Arthur Weasley por receberem você.

Ela acenou positivamente antes de dar meia volta e ir procurar tinta e pergaminho para escrever de volta para Rony. Rapidamente, fez suas malas e, na manhã do dia seguinte, recebeu Arthur Weasley que fizera questão de ir pessoalmente até sua casa através da rede Flu. Hermione sabia como ele adorava conversar com seus pais e, assim, saber mais sobre o mundo trouxa ,do mesmo modo como seus pais adoravam saber sobre o mundo bruxo do ponto de vista de Arthur.

Para sua surpresa e ,ao mesmo tempo, decepção, A Toca não foi o destino final de sua viagem pela lareira com o patriarca dos Weasleys. Ao invés disso, foram para uma velha mansão ,empoeirada e mal iluminada que possuía quadros nas paredes cujas palavras de recepção a ela não foram nada agradáveis.

— Ei, olá Hermione. — disse Rony desviando a atenção da garota que tentava não se deixar atingir pelas palavras do quadro que lhe diziam coisas tão horríveis quanto as que Draco Malfoy lhe dizia em Hogwarts. Arthur se afastou deixando os dois amigos a sós.

Um sorriso surgiu em seu rosto de maneira quase involuntária. Ela não podia mentir para si mesma sobre a realidade de como havia sentido falta de olhar para aqueles olhos azuis,sentir o perfume dos cabelos ruivos e observar todas aquelas sardas que eram como uma constelação para si.

— Olá Ron. — respondeu ela o abraçando de maneira desajeitada. Quando tratava-se de Harry não existia nenhum pudor em sua demonstração de afeto, mas com Rony sempre foi diferente.

— Pelo visto você já conheceu os adoráveis integrantes da família Black. — disse ele referindo- se aos quadros e fazendo Hermione rir. Ela era uma pessoa séria ,mas ele sempre era o primeiro a conseguir arrancar-lhe um sorriso ou uma gargalhada. — Não ligue para eles,eu te ajudo a colocar suas coisas lá em cima , vou te mostrar onde fica o quarto que vai dividir com Gina.

— E Harry ? Onde ele está ?— perguntou ela subindo as escadas atrás dele e analisando tudo ao seu redor. Aquele lugar definitivamente não possuía o mesmo jeito caloroso d'A Toca.

— Dumbledore instruiu a todos para não entrar em contato com Harry. — respondeu Ron, Hermione franziu o cenho sem entender. — Ele usou magia fora de Hogwrarts, para se defender de um dementador,mesmo assim corre risco de ser expulso.

— Oh Merlin! — exclamou ela levando as mãos a boca enquanto Rony abria a porta do quarto que dividiria com Gina.

Aquela informação a atravessou como um trem e tudo que pode fazer foi passar seus dias pesquisando sobre leis do Ministério afim de achar uma brecha que impedisse Harry de ser expulso de Hogwarts, ao mesmo tempo em que conhecia mais sobre a segunda formação da Ordem da Fênix e entendia o que estava acontecendo no mundo bruxo com a confirmação da volta de Voldemort.

Sentia falta de Harry, queria poder confortá-lo, dizer que Sirius estava ali e que logo se veriam de novo em uma tentativa de fazê-lo mais feliz. Aquela vontade não era apenas sua , porém. Rony sempre manifestava a saudade que sentia do amigo quando estavam a sós ,aliás , encontrarem-se sozinhos entre as tarefas relacionadas a faxina da velha mansão havia se tornado algo comum e Hermione descobria, aos poucos, como na verdade estava gostando daquilo.

Era como se fosse atraída ao campo magnético de Rony e, quando o silêncio entre ambos parecia constrangedor, sempre existia motivo para uma breve discussão iniciada ora por ela, ora por ele. No ano anterior, Vitor Krum havia dito que nunca sentira por uma garota o que sentia por ela, ele a convidou para o baile, transformou-se em metade tubarão para tirá-la do Lago Negro, foi o primeiro rapaz que a beijou. Em uma visão lógica , Hermione deveria suspirar toda vez que recebia uma carta da Bulgária, deveria ter aceito o convite dele em estar lá ao invés de passar suas férias na mansão Black mas, quando se tratava de Rony Weasley ,todo seu pensamento lógico era questionado.

— Você já deveria estar vendo seus livros Ron, esse é o ano de nossos N.O.M.S — disse Hermione quando ela ,junto com os Weasleys, foram expulsos da cozinha porque não eram permitidos a presenciar reuniões da Ordem da Fênix. Havia entrado no quarto que Rony agora habitava com a desculpa de querer falar sobre aquilo. — Sabe como essas avaliações são importantes.

— Teremos muito tempo para isso em Hogwrarts Hermione.— foi a resposta de Rony enquanto voltava a folhear As Aventuras de Martin Miggs ,sua HQ sobre um garoto trouxa. Ele não fez nenhuma menção de querer que ela saísse dali ,por isso sentou-se ao lado dele na cama.

— Você sabe que essa HQ está longe de retratar alguma verdade não é?— continou ela fazendo com que os olhos dele desviassem para si. Sentiu um arrepiou subir sua espinha.

— Eu convivo com você há anos Mione , é claro que sei que trouxas não fazem metade do que esse garoto apronta , mas é bom ter algo para se distrair às vezes. — respondeu ele e, Hermione estava pronta para rebater quando foram interrompidos por um estampido.

— Parece que nosso adorável Harry Potter finalmente chegou ,sabia Roniquinho ? — perguntou Fred, ele e Jorge haviam acabado de completar dezessete anos e tinham permissão para aparatar e usar magia fora de Hogwarts,o que faziam a todo momento.

— Pela expressão dele , não parece tão adorável assim. — completou Jorge antes de,assim como Fred, desaparatar ,deixando confusos Ron e Hermione para trás. Ambos entenderam o que os gêmeos quiseram dizer mais tarde ,quando Harry fez questão de berrar sua insatisfação com a falta de notícias de ambos.

A tensão entre os três foi se esvaindo com o passar dos dias no Largo Grimmauld. Sentiam falta de Harry e era bom tê-lo por perto de novo, mas parte de si sentia falta de estar com Rony sem a presença do amigo, rir de algo dito por ele ou iniciar uma briga pelo mesmo motivo. Quando estava perto de perder as esperanças de ter aquela experiência novamente, recebeu uma coruja vinda de Hogwarts anunciando que seria monitora da Grifinória e ,para sua surpresa, Rony havia recebido a mesma mensagem.

— Estou tão orgulhosa e feliz por vocês ! — disse Molly quando soube.

A matriarca dos Weasleys fez questão de organizar um jantar para comemorar o novo posto dos dois, enfeitiçando uma faixa com os dizeres " Parabéns Rony e Hermione" em letras grandes. Hermione não pôde deixar de corar em ver seus nomes juntos daquela forma e abrir um sorriso discreto ao ver aquilo, parecia que o campo magnético que a atraia para o garoto sardento continuava a existir sem falhas afinal.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...