1. Spirit Fanfics >
  2. Free Fire - Divididos >
  3. Do outro lado...

História Free Fire - Divididos - Capítulo 13


Escrita por:


Notas do Autor


Eita

Capítulo 13 - Do outro lado...


????


Sentia meu coração quase pulando pra fora, estávamos correndo a quantas horas uma, duas? Pq esse maldito acampamento tinha que ser tão longe

 - Paloma - eu disse parando de correr e caindo de joelhos no chão - Eu não aguento mais, vamos parar um pouco, eles não iriam seguir a gente até aqui né

- O quê? - Ela tinha uma expressão séria no rosto e a cada palava que ela dizia, mais o tom era elevado  - Não faz nem 10 min que saímos de lá, como assim eles não iriam seguir a gente, levanta ago... - A frente surge uma forte luz vindo em nossa direção, pisco varias vezes, tentanto tento me acostumar com a luz, quando sinto Paloma me puxando para fora da estrada, com o impulso repentino tropeço nos meus próprios pés, derrubando ela junto. A luz estava praticamente em cima de nós já

 - Filha da puta - Ela me xinga assim que bate no chão. Eu sentia minha cabeça rodando, era a mesma sensação de quando Kla pedia para eu ajudar ele a treinar, só que aqui eu não sentia tanta dor. Saio dos meus pensamentos quando vejo Paloma recarregado sua arma, tento me mover e procurar minha arma, mas me arrependo completamente quando minha mão toca o chão, sinto uma dor imensa, eu retiro o que disse, nunca senti essa dor com o Kla. Olho para minha mão e vejo meus dedos tortos e o inchaço na mão inteira. Quem quebra a mão tropeçando? Quem? Tinha que ser comigo mesmo. Eu só encosto minha cabeça no chão e espero ser capturado. Agora que fui perceber que a luz forte vinha de um jeep, que ótimo não vou precisar andar.

- Vim em má hora? - ... Pera, eu conheço essa voz,  cubro a luz com com minha mão não quebrada e vejo Notora, rindo da situação

- Eu não acredito que era só vc - Paloma abaixa a arma, suspirando alto. Eu queria pular de alegria mas exigia esforço de mais

 - Que tal um "que bom ver vc", tenta de novo vc consegue - Paloma apenas revirou os olhos - E vc o que está fazendo? - Ela olhava pra mim, que estava simplesmente deitado no chão. Eu levantei minha mão por um momento esquecendo da situação dela, o que gerou alguns gemidos pela dor intensa. Ela ainda olhava pra mim com uma expressão de confusão, então eu começo a balançar a cabeça em direção a minha mão quebrada e ela parece ainda mais confusa

- Minha mão - Pq eu não falei desde o começo? Acho que bati a cabeça muito forte - Acho que está quebrada

- Ahh sério? - Ela se abaixa perto de mim e examina apenas com os olhos - Éé vc quebrou, mas como?

 - Eu não sei bem, eu nem senti quando quebrou na verdade - Se eu dissesse que quebrei pq eu cai em cima da minha própria mão eu ia ser muito zuado por ela

- Eii - Paloma se levanta - Precisamos ir

- Sim - Notora me ajuda a me levantar e eu me sento no banco de trás - Vc teve sorte, só vamos precisar amputar - Ela solta uma gargalhada e eu sinto todo o meu sangue parar de circular - Calma Jaune, é brincadeira - Ela solta outra gargalhada


           ...........


- Vcs sabem o que aconteceu com os outros? - Notora quebra o silêncio

- Somente do Adam, ele saiu mais cedo do subterrâneo, foi resolver alguma coisa com o António, alguma coisa que não podia ser dita pelo rádio - Paloma parece estar irritada com esse assunto em especial - Vcs não tiveram nenhuma notícia da Moco? Nós nem nos encontramos lá dentro, ela estava concentrada nos assuntos dela

- Eu não sei direito, mas parece que ela contactou, por isso eu estou aqui, caso contrário nunca iríamos saber que eles resolveram se adiantar... - Ela dá um fraco soco no volante - Eu não entendo, Takeda disse que tínhamos até a meia noite pra terminar, pq ele não cumpriu? Por causa dele perdemos um membro...

- Ou dois - Paloma fitava o horizonte - Ele pode ter sido descoberto

- Aahhh ótimas notícias - Notora ri sarcaticamente. Depois de um tempo em silêncio, ela diz - ... estamos chegando

O acampamento continua deprimente, igual a última vez que sai dele, há uma semana atrás.

- Onde ela está? Cadê ela? - Adam veio assim que descemos do jeep

- Ela quem? - Paloma fazia questão de expressar todo o seu desgosto pelo Adam em apenas uma expressão facial. Ele apenas a ignorou

- Moco, onde está ela? - Ela abriu a porta do jeep e começou a procurar lá dentro, como se ela estivesse escondida no porta luvas 

 - Nós não achamos ela - Notora recuava para longe do carro - Ela não estava na floresta, Paloma não tinha visto ela tbm...

- Ela estava prestes a finalizar o plano - Ele fecha a porta do jeep com força. Paloma respirava fundo para não ter que apelar para "violência" - Vcs tinham que ter ficado lá e dado cobertura, seus imbecis - Ele caminhava em minha direção, espumando de raiva, ele tbm cheirava a álcool, que não era comum vindo dele - Anh? O que vcs estavam fazendo, o que realmente importava vcs deixaram pra trás - Ele parou na minha frente e abaixou um pouco para ficar exatamente no meu nível. Seus olhos eram de um castanho claro, eu não sei explicar, mas eles pareciam tão... mortos? -  Vamos me diga, o que era tão importante, até esqueceram do pq vcs foram lá - Nossa, deixa eu pensar... hum, que tal a minha vida, eu acho ela bem importante, seu animal. Minha vontade de socar a cara dele era enorme, mas eu não era um cara muito forte e eu iria pra sala da agonia, não quero voltar pra lá tão cedo

- Já deu seu showzinho Adam? - Kla acabava de chegar de alguma "mineração", estava com um machado na mão e algumas toras de madeira - Aliás, vc não foi o primeiro a sair de lá? Acha que pode dar sermão em quem? - Ele dá um risada amarga - Vamos logo, vc não quer irritar "ele" logo hoje, ele não está com um humor muito bom

Adam ficou fitando ele por longos 10 segundos e simplesmente saiu em silêncio, mas aposto que estava jogando todas as maldições possíveis no Kla

- Ei vc está bem? - Ele se aproxima - Desculpa por vc ter que lidar com isso - Como de costume, ele usava somente um shorts preto e uma faixa na cabeça. Qualquer dias desses eu vou perguntar se ele tem alguma coisa contra camisetas

- A culpa não é sua - Pq ele estava pedindo desculpas?

 - Eu já não sei... - Ele suspira e se espreguiça - Então... vc não me respondeu, tá tudo bem? Sabe, não levou nenhum tiro - Ele dá uma risadinha

- Tiro? Não haha, talvez eu tenha tenha quebrado minha mão no máximo - Ele ri novamente, mas quando ergo minha mão ele se assusta

- É sério? Vc tinha que ter dito antes - Ele larga  o machado, ele parecia um pouco desesperado - Ei, vc está rindo? - Eu estava rindo? Talvez... era engraçado ver como ele se desesperava por qualquer coisa. Ele apenas balança levemente a cabeça, como se quisesse esquecer alguma coisa - Temos que tratar isso, vamos logo - Ele me dá um empurrãozinho e sorri novamente. 

Enfim, acabava mais um dia normal no acampamento




Paloma

Jaune e Kla dando risadinhas um pro outro, se afastavam  da entrada do acampamento, esses dois....


- Então... - Notora passa o braços em volta da minha cintura, e começa a falar perto do meu ouvido, me causando arrepios - Vc não vai me contar o que andou fazendo durante essa semana? - Me viro de frente pra ela, e a mesma tem um sorriso malicioso nos lábios

- Claro - Ahh que mulher maldita


Notas Finais


Huuummmm



Mds eu vejo yuri em tudo
Kskskk

Como estamos?
:)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...