História Frenesí - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Cindy Kimberly, Edinson Cavani
Personagens Edinson Cavani
Tags Cavani, França, Psg
Visualizações 5
Palavras 2.390
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia)
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Abdomen definido


Adam pôde observar o grupo de amigos se aproximar enquanto se encontrava encostado no balcão da recepção, onde havia questionado se o buffet da tarde de fotos já teria sido entregue e estaria pronto na sala em que tinha reservado.

— Quer dizer então que é você o responsável por antecipar o fim das minhas férias.

Kimpembe, que estava à frente do grupo veio ao seu encontro, o cumprimentando alegre.

— Sinto muito, mas precisava dos meus melhores partidos nessas fotos! — Adam riu e deu dois tapinhas nas costas do garoto.

Os demais começaram a se aproximar e ele contou mentalmente quantos estavam ali, faltando apenas 3 de seus modelos. Terminaram de se cumprimentar e Adam buscou Aria com os olhos, a vendo acanhada do outro lado da recepção. A viu imediatamente cruzar os braços, sabendo assim que sua amiga estava mais nervosa que irritada, e teve que rir às suas custas, chamando a atenção dos rapazes que estavam ao seu lado.

— Preciso apresentar uma pessoa para vocês. — Ele disse aos garotos.

— Estagiaria nova, Adam? — Kimpembe questionou, passando o braço nos ombros do mais velho e o acompanhando até a menina.

— Quem me dera, essa é difícil de ser escravizada. — Ele respondeu olhando para Aria, rindo.

— Eu ainda consigo entender francês, engraçadinho — ela advertiu e os viu rir

— Gentlemen, vós apresentais: Aria, minha assistente.

Adam sorriu e apontou para a garota que sorriu timidamente, fazendo uma reverência como se fossem da realeza.

— Mas só por hoje! — completou, fazendo-os lamentar em conjunto

Observou os caras se entreolhar e voltarem a conversar entre eles, fazendo-a analisar o grupo e conseguir reconhecer alguns rostos e seus nomes, porém com outros já não teve tanta sorte assim. Pensou em pegar seu celular, jogar na busca "Lista de jogadores PSG" e visualizar as fotos de cada um evitando passar vergonha com possíveis trocas de nomes, mas Adam a puxou delicadamente pelo o braço, começando a guiá-la para onde começariam os trabalhos.

Andaram por uns minutos até chegarem em uma sala ampla com grandes janelas na lateral esquerda que dava uma bela vista para um campo de futebol que ficava ao lado. A equipe de fotógrafos se encontrava no centro do recinto, realizando a montagem dos equipamentos e Adam foi até eles para cumprimenta-los.

— Eu quero saber como é que vai ser esse ensaio.

Disse um moreno com dreads descoloridos, chamando a atenção da garota que havia parado de andar quando Adam a soltou.

— Adam não explicou para vocês? — ela perguntou, não se surpreendo com o questionamento do garoto.

O viu negar e o respondeu, sanando sua dúvida:

— Vão ser disponibilizados novos produtos no shop do PSG. Vocês foram convidados para serem os garotos propaganda.

— Se for isso, eu quero minha foto na página principal — o garoto de dreads falou animado.

— Só se for pra assustar a clientela — Kimpembe apareceu, se metendo no assunto.

Com isso, se deu início a uma discussão sobre quem iria estampar as páginas do site e quem nem deveria estar ali, para início de conversa. A garota só soube rir da situação, admirando a capacidade que os rapazes tinham de zoar um ao outro com meros detalhes de suas aparências físicas.

— Garotos, tenham calma. Explicarei tudo assim que todos estiverem aqui! — Adam se aproximou da bagunça —Alguém viu Thiago, Cavani e Trapp?

— Thiago ainda não chegou, mas os carros de Edi e Kevin estavam no estacionamento quando cheguei.

Um moreno alto, de olhos claros e com diversas tatuagens espalhadas pelo corpo se pronunciou. A garota o analisou disfarçadamente, constatando que não o conhecia, porém não descartaria a oportunidade de babar sobre ele caso o visse sem camisa. Pode ver Adam se deslocar do grupo, falando pela quinquagésima vez no telefone móvel enquanto se aproximava de uma mesa e pegava uma prancheta. Logo voltou até Aria, a entregando o objeto e tampando o microfone do celular, sussurrando para que ela colhesse as assinaturas dos presentes.

Olhou para o grupo que ainda discutiam e brincavam um com o outro, respirando fundo.

A muito tempo trabalhava e lidava com grupos masculinos. Seus melhores amigos e equipes sempre tiveram homens como maioria, além de ter a facilidade de doma-los e conquista-los de imediato, fazendo assim apreciar aquele universo tão incompreendido.

Só que não sabia se teria tanta sorte com aqueles que estavam bagunçando na sua frente.

A timidez e o nervosismo de horas atrás precisava ser dissipada, deixando no lugar a mulher profissional que era mesmo que aquela função não fizesse parte de seu cotidiano. Colocou a prancheta embaixo do braço e levou os dedos a boca, botando em prática o assobio alto que um de seus melhores amigos brasileiro lhe fez questão de ensinar antes que saísse de sua terra natal a meses atrás. Ficou satisfeita ao ouvir o barulho ecoar dentro da sala, e com todos os olhares surpresos sendo direcionados para si, até mesmo o de Adam.

— Certo, vamos colocar ordem nesse quartel. — Ela disse alto gastando a cota de francês que sabia e se aproximando do motim — Antes de iniciarmos nossa sessão, preciso que deem um autógrafo aqui nessa folhinha, autorizando o uso das belas imagens que vamos registrar de vocês.

Pode ver alguns darem risada, outros cruzar os braços a analisando de cima a abaixo. Essa atitude era bem corriqueira quando uma pessoa do sexo feminino resolvia entrar nesse mundinho cheio de testosterona e já não se ofendia quando a mesma acontecia. Só precisou olhar rapidamente para Adam do outro lado da sala para vê-lo sorrir e acenar com a cabeça, a incentivando a continuar:

— Vou chamar cada um pelo sobrenome. Antemão, peço desculpas se eu não conseguir pronunciá-los corretamente. — Deu um sorriso amarelo — Admito que meu francês é ruim, espero que compreendam.

Viu alguns assentir sendo compreensivos com a menina, alguns sorrindo e conversando entre si, outros entretidos com o celular, como se ela não estivesse ali na frente. Adam a salvou, se posicionando ao seu lado e dando início ao seu discurso.

— Antes da Aria prosseguir, queria dizer que não vou poder acompanhá-los. Ela, junto com Louis e sua equipe — Apontou para os 3 caras que estavam com os equipamentos de fotografia do outro lado da sala.

Voltou-se para os meninos e deu continuidade:

— Irão auxiliá-los em relação a tudo. Como é a primeira vez que faremos um ensaio assim, imagino que possam ficar acanhados e intimidados, mas pensem que são fotos comuns, tiradas no cotidiano de vocês. Nas araras que estão ali ao fundo, — apontou para o local onde estava diversas roupas e uma mesa cheia de acessórios — Estão o merch desta temporada. Está tudo muito lindo e foi escolhido a dedo para que combinasse um pouco com a personalidade de cada um. Cada arara tem o nome de vocês, mas sintam-se à vontade para trocar com o colega... E acredito que seja isso! Restou alguma dúvida?

Os viu negar com a cabeça em conjunto.

— Para finalizar, por que já estou atrasado — Adam disse, olhando no relógio de pulso

— Eu quero muitas poses, quero carões, quero que vocês se divirtam. Se coloquem no lugar do cliente que está acessando a loja e imaginando "Se esse moletom deixa esse cara no estilo, vai me deixar também"! — Pode ouvir a risada dos garotos se instalar na sala, e os acompanhou

— No fim do dia, terá comes e bebes, obviamente. E qualquer lamentação ou dúvidas, podem procurar Aria, ela está aqui para fazer tudo que vocês pedirem. Só peço que cuidem e tratem com carinho o meu anjo! — o mais velho abraçou a garota pelos ombros.

Ela percebeu o tom malicioso vindo de seu amigo e aproveitou o momento do abraço para beliscar sua cintura, o fazendo olha-la contragosto.

— Vou atrás do Cavani e do Kevin. Se eles não aparecerem, mande um dos meninos procurá-los novamente! — Adam falou e Aria pode sentir seu corpo reagir ao ouvir o primeiro nome, precisando ignorar rapidamente o seu baixo ventre e concordar prontamente.

— Qualquer coisa pode me ligar ou mandar mensagem. Venho te buscar umas 10h, tudo bem?

Ela suspirou, acenando com a cabeça. Adam sorriu agradecido e a soltou, caminhando apressado para sair da sala, não sem antes se despedir dos meninos e da equipe que estava quase concluindo a montagem do cenário branco fundamental para as fotos. Aria voltou a observar os garotos que estavam a encarando, e sentiu desaparecer toda a sua confiança quando o gestor de marketing se fez ausente. Mas respirou fundo e voltou sua atenção para o objeto que agora estava em suas mãos, pigarreando enquanto lia o primeiro nome da lista.

— Vamos lá, o primeiro da lista é— ela franziu o cenho para a prancheta e engoliu a seco.

Que diabos de nome era aquele?

— Areóla?

Deu um sorrisinho de canto podendo ver um cara muito alto, provavelmente batendo seus 2,00 metros de altura, cabeça raspada e um braço fechado de tatuagem sair do fundo do grupo e ir em sua direção.

— Pronunciou corretamente! — disse ao se aproximar da garota

Ele sorriu tímido, pegando a prancheta de suas mãos e assinando a autorização quando a mesma apontou onde deveria ser assinado. Aria assentiu sorrindo somente com os lábios, ainda abobalhada pelo tamanho e beleza do moreno. Quando o viu devolver o objeto, acordou de seu transe e pigarreou novamente, observando o segundo nome da lista.

— Marcos Corrêa? — ela sorriu mais aberto, vendo o conterrâneo se aproximar — Fico feliz que tenha alguém que fale português para me ajudar.

A garota confidenciou para ele em um sussurro e lhe entregou a prancheta.

— Mas você está conseguindo se virar muito bem com o francês! — ele disse em português, com um sorriso gigante no rosto — É de São Paulo?

— Não, vim do sul. Santa Catarina — ela disse pegando a prancheta de volta.

— Legal! De qualquer forma, vai ser um prazer te ajudar na tradução desses caras.

Ele apontou para os amigos e puderam perceber que estavam quietos, observando o diálogo em português dos dois.

— Se estiverem falando mal da gente em brasileiro, vou ficar profundamente chateado - Kimpembe se aproximou dos dois.

Ela segurou a prancheta sobre o peito, o olhando com uma expressão de reprovação e o viu arquear a sobrancelha.

— Eu ainda não te chamei, mocinho — Disse apontando para o grupo, podendo vê-lo rir e o grupo começar a zoação novamente — Primeiro é o hermano, Di Maria. Depois você.

— Poxa! — ele falou tristonho, fazendo a menina rir.

— Mas já que você resolveu furar a fila vai ter que me ajudar agora, passando as autorizações para os últimos da lista! Vamos terminar logo com isso.

Pode vê-lo concordar e entregou cinco autorizações dos últimos nomes que estavam na prancheta, buscando em sua bolsa que havia deixado em um puff a caneta mordiscada. Os garotos voltaram a conversar alto e Kimpembe levou as folhas para que os companheiros assinassem. Houve mais brincadeiras e zoações antes de terminar aquela tarefa e os fotógrafos aproveitaram a distração para realizar os ajustes finais, verificando a iluminação, câmera e tudo que envolvia aquele universo.

Após Aria arrumar todas as autorizações de volta na prancheta, tomando o cuidado de deixar na frente as três que ainda estavam em branco, voltou seu olhar para os garotos.

— Bom, todos devidamente acabaram de vender suas almas para a minha pessoa.

Ela balançou a prancheta, vendo-os soltar algumas risadas.

— Isso que dar não lerem os termos de uso! — advertiu marota

Deixou o objeto em cima da mesa que estava próxima de si e foi em direção aos fotógrafos. Verificou se estava tudo certo para que pudessem iniciar e os viu concordar, pedindo somente que houvesse a organização dos jogadores para que cada um pudesse ter sua vez em frente às câmeras.

Retornou para o grupo que estava conversando alto e pode vê-los aos poucos voltar a atenção pra ela:

— Agora vamos para a parte mais divertida!

Deu um sorriso malicioso e brincou com as mãos, tentando parecer maléfica.

— Vocês têm 10 minutos para se arrumarem. O primeiro que estiver pronto, começa as fotos e vai embora mais cedo.

Ao concluir sua fala, pode ver uma boa parte ir ao fundo da sala e começarem a bagunçar tudo, tirando as peças de roupas e acessórios do lugar. Foi se aproximando deles, dando continuidade ao seu discurso:

— Podem se trocar nos vestiários, que estão... —

Interrompeu sua fala ao observar muitos deles retirando as camisetas e arriando as calças que estavam vestidos ali mesmo. Exibindo assim peitorais, pernas e barrigas bem definidas.

— Ou pode ser aqui mesmo, sem problema algum! — murmurou observando a cena.

Provavelmente estava com um rastro de saliva escorrendo no canto de sua boca enquanto seus olhos estavam vidrados a cada movimento – em câmera lenta – que os jogadores faziam. Aria precisava admitir: Adam sempre estava certo quando dizia que ela gostava de homens bonitos e definidos trocando de roupa.

Principalmente quando ficava sem roupa.

— Mandei mensagem para o Thiago. Ele disse que teve um imprevisto, mas já está a caminho. — Marquinhos disse, ao seu lado, tirando-a de seu transe.

Ela o encarou por alguns segundos, tentando focar no que havia sido falado. O viu fazer uma expressão engraçada e logo se recuperou, se lembrando do que precisava ser feito.

— Devo ficar preocupada por ainda ter 2 modelos desaparecidos? — A garota disse, levando a mão aos cabelos, uma mania chata que tinha quando começava a ficar nervosa.

— Acho que não. Logo Kevin e Edi... —

Marquinhos ia dizendo quando foi interrompido por um Kevin Trapp entrando animado no recinto.

— Não precisam mais sentir saudades, os galãs desse time acabaram de chegar — disse

Aria se virou, podendo vê-lo adentrar na sala com os braços abertos e para cima, um sinal de que ele era um dos galãs que foi anunciado. Em seu encalço estava Cavani com um sorriso tímido enquanto prestava atenção nos colegas que estavam no fundo do recinto. A garota ficou petrificada no meio da enorme sala onde, atrás de si, estavam homens trocando de roupa e ficando apenas de cueca, esfregando os atributos físicos adquiridos no esporte que praticavam, na sua cara.

E a sua frente estava ele.

Ele com aqueles cabelos medianos que aparentavam ser cheirosos e macios.

Ele com aquele sorriso.

Aqueles malditos dentes brancos e alinhados, encaixados perfeitamente naqueles lindos lábios que, com toda certeza, deveria fazer um estrago quando usados apropriadamente.

Aria pressentia.

Pressentia que aquele maldito sorriso seria um caminho sem volta para o seu fim.

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...