História Fresh Start - Capítulo 32


Escrita por:

Postado
Categorias Originais
Tags Drama, Romance, Suspense, Violencia
Visualizações 15
Palavras 1.186
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Desculpa ter sumido, boa leitura <3

Capítulo 32 - Capítulo 31


Respiro fundo tentando me acalmar enquanto coloco minhas mãos no braço de Lucas quase que instintivamente, em uma tentativa falha de fazer ele me soltar. 


­Bruna: – O que você tá fazendo? - Sussurro para ele.

Lucas: – Não se preocupe, vai ficar tudo bem. - Ele sussurra de volta. Sinto seu corpo se mexer e logo percebo que ele está andando. Com seu braço ainda em volta do meu pescoço vou perdendo os policiais de vista aos poucos. 

   Ele abre a porta de algum carro e me joga no banco de trás. Logo o vejo entrar na frente e ligar o carro. Chegamos na estrada e ele vai seguindo cada vez mais rápido, fazendo o medo percorrer por todo o meu corpo. Respiro fundo outra vez tentando me acalmar, e começo a sentir algumas dores na barriga. Dou um gemido de dor e Lucas me olha assustado pelo retrovisor.


  Lucas: – O que houve? Você está bem? 

Bruna: – Sim, são só algumas dores... 

Lucas: – Dor?

 Bruna: – É... Tipo cólica, sabe? Devem ser contrações falsas... - Explico tentando respirar e ele parece ter ficado mais calmo. – Daqui a pouco passa.

Lucas: – Merda... - Ele diz olhando para o retrovisor, olho para trás e tem 3 viaturas vindo atrás de nós. 

Bruna: – Lucas... É melhor você parar... Uma hora ou outra eles vão conseguir nos pegar. 

Lucas: – Eu não quero ser preso Bruna...

Bruna: – Eu prometo que vou tentar tirar você de lá o mais rápido que eu puder, mas por favor, me deixa ir...

Lucas: – Eu não sei... - Olho pela janela e vejo que estamos em uma ponte, agora vazia e cheia de policiais. Lucas para o carro bruscamente e suspira derrotado. – Vamos sair. 

    O vejo abrir a porta e saindo do carro, ele abre a porta pra mim e me ajuda a sair. Logo começo a escutar sirenes e percebo a aproximação das viaturas, Lucas pega minha mão e vai correndo até uma trilha que terminava acima de um rio, paramos quando tinhamos chegado no limite e logo o sinto me abraçar.

Lucas: – Me desculpa... Desculpa por tudo, Bruna. - Ele me aperta mais forte e sinto sua respiração quente contra o meu pescoço, seguido por um líquido. 

Bruna: – Ei, não chora. - Me afasto um pouco e seguro seu rosto com as mãos. – Vai ficar tudo bem, ok?

  Ele fecha os olhos e morde os lábios, voltando a olhar pra mim.

Lucas: – Eu queria que fosse tudo diferente... Eu sou tão idiota por ter feito tudo o que fiz com você... Me perdoa Bruna, saiba que eu te amo muito, muito mesmo. - Ele diz segurando meu rosto e logo deixo algumas lágrimas escorrerem por meu rosto.

Bruna: – Tá tudo bem... - Sorrio fraco enquanto ele encosta sua testa na minha, logo começo a ouvir vozes e passos se aproximando, me fazendo olhar para o lado rapidamente. 

 Lucas: – Eu te amo muito, desde o primeiro dia que conheci você, eu lembro de tudo, pra mim aquele dia foi perfeito. E eu adorei o seu jeito completamente nervoso.  - Rimos e eu sorrio me lembrando daquela data, que não parece ter tanto tempo.

  Estava em uma festa qualquer em alguma boate, completamente frustrada por ter levado meu segundo bolo esse mês. Andei até o bar e pedi uma tequila, sentando no banco logo depois.

– Ei, vai com calma aí. - Olho para o lado e vejo um cara com um leve sorriso debochado pra mim. – Tá tudo bem?

– Tá. - Reviro os olhos enquanto pego meu copo e bebo todo o líquido dele em um gole só. Peço mais uma pro barman e logo sinto uma mão em minha cintura. Olho para o lado novamente e vejo o mesmo cara ainda sorrindo pra mim.

– Se eu fosse você não exagerava tanto assim, ainda mais uma mulher linda dessas, é meio perigoso. 

– Se eu fosse você, tirava essa mão de mim antes que eu te dê um soco bem no meio dessa sua cara, idiota. - Falo tirando sua mão de minha cintura e voltando a beber. 

– Humm, ta estressadinha? - Levanto disposta a dar um tapa no meio da cara dele, mas minhas pernas falharam e eu teria caído com tudo no chão se ele não tivesse me segurado. – Opa, eu falei pra ir com calma princesa. 
 
  Me solto dele rapidamente e bebo o resto da minha bebida, me afastando e indo em direção a saída. Saio da boate e ando sem rumo, meio tonta e cambaleando. Sinto uma mão me puxar. 

– O que tá fazendo?

– É o minímo que mereço depois de ter pagado sua conta lá no bar. - ele dá um sorrisinho.

– Olha só eu já disse pra me... - Tento continuar a frase, mas fui interrompida por um beijo inesperado. Fico relutante por uns segundos mas como já estava sob efeito do álcool, retribui. 

  Senti suas mãos envolverem minha cintura e passei meus braços pelo seu pescoço, sorrindo entre o beijo. Ficamos por um tempo ali, até o ar se fazer necessário para ambos. 

– Você é muito linda, sabia? - Ele disse acariciando meu rosto.

– E você é um idiota. - Sorrimos e logo ele me levou até seu carro, onde ficamos conversando e dando uns amassos até o fim da noite.


Lucas: – Eu daria a minha vida pra voltar naquele dia, e fazer tudo diferente depois. Sabe, não estragar. Eu gostava mesmo de você. - Sorri enquanto deixava as lágrimas me vencerem, poderia ter sido tudo tão diferente... – Mas agora é tarde, você já tem alguém, e em breve vai ser mãe! 

Bruna: – Pois é... 

Lucas: – Vai ser a melhor mãe do mundo... - Ficamos nos olhando por alguns segundos, até a polícia finalmente nos achar e vir até nós. Sinto seus lábios contra os meus iniciando um beijo. 
 
    Era um beijo calmo, cheio de mágoas, tristezas e decepções. Mas também cheio de saudades, carinho e... despedida...

Lucas: – Você vai ficar bem, né?

Bruna: – O que? Como assim? 

Lucas: – Só me promete que vai ficar bem. Eu vou cuidar de você também, prometo. - Ele me deu um último selinho e logo se afastou, indo em direção ao rio. 

Bruna: – Lucas... Lucas olha pra mim, volta aqui. - Ele me olhou pela última vez e abriu um sorriso, sussurrando um "eu te amo" antes de se jogar. – LUCAS! - Andei até a ponta da pedra tentando entender o que tinha acabado de acontecer. Senti alguém me puxando e logo me abraçando forte. Senti as lágrimas vindo mais uma vez e desabei ali mesmo, sem nem me importar com nada. 

Tyler: – Ei, tá tudo bem, já passou. - Ele disse acariciando meu rosto. – Vamos embora? - Faço um sinal positivo com a cabeça e ele passa o braço pela minha cintura, me levando até o carro. Ele conversou um pouco com os policiais e logo entrou no carro, me olhando. – Eu fiquei com tanto medo... - Senti ele me puxar pra perto e me abraçar. – Não sei o que faria sem você... 

Bruna: – Eu te amo... - Sussurrei pra mim mesma, na esperança de que Lucas me escutasse. 

Tyler: – Eu tambem te amo. 


Notas Finais


<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...