1. Spirit Fanfics >
  2. Friend of my brother - Yoonseok >
  3. "Por que se faz de sonso?"

História Friend of my brother - Yoonseok - Capítulo 22


Escrita por:


Notas do Autor


Leiam as notas finais, bom dia hmkk

Capítulo 22 - "Por que se faz de sonso?"


Ponto de vista ─ Min Yoongi.


(…)


Pude ver a placa da cidade se aproximar aos poucos, eu estava voltando.


Confesso que eu não sabia o que esperar a quatro anos atrás, muita coisa tinha acontecido, e é claro que existiam coisas das quais eu precisaria de respostas, como, por exemplo, o que houve com minha mãe.


— onde está Min-Hee? — pergunto ao mesmo, que fica em silêncio por segundos, como se pensasse no que iria dizer


Ou como iria me dizer.


— sua mãe morreu, Yoongi


Nada. Foi exatamente isso que eu senti. Minha mãe, minha única companheira, estava morta, e eu nem estive lá por ela.


Engoli em seco, encarando a estrada enquanto o mais velho me estudava atenciosamente, parecendo pela primeira vez em 21 anos, orgulhoso de mim.


— como foi o tempo lá, filho? — ele pergunta e eu o encarei com desdém.


Nunca que meu pai seria gentil comigo de uma hora para outra. Ele queria me transformar em uma cópia exata de si, algo que eu jamais iria aceitar.


Não até então


— quero que saia de casa essa noite


— como é?


— você ouviu — disse sem o olhar — para fora


— quem você pensa que é rapaz? — ele diz, voltando a ser o homem estúpido que me deixou naquele internato quatro anos atrás


— sou o mesmo garoto que o senhor abandonou a quatro anos atrás por causa de um beijo estúpido — cuspo as palavras na cara do mesmo — você me separou de alguém especial para mim, de pessoas especiais para mim. Eu não te quero um segundo sequer por perto.


Disse simples, fazendo ele me ignorar completamente.


— você pode encontrar sua namorada outra vez — ele disse, me fazendo rir ladino


Ele ainda acreditava que eu tinha uma namorada.


— farei isso. Avise a Taehyung que cheguei, vou sair com ele — disse, finalmente em casa.


— você não sairá com Taehyung, nem com Jungkook, nem com nenhum daqueles rapazes nojentos — ele diz e arqueei a sobrancelha.


— não pode me dizer com quem vou andar — respondi simples


— eu sou seu pai! — ele grita, mas não me abalei.


Nada mais me abalava


— perdeu o título quando me abandonou naquele inferno — disse simples, saindo do carro e indo até minha casa, ouvindo meu pai praguejar, mas não insiste em entrar


Quando abro as portas, minha cabeça dói. Aquele lugar estava exatamente como a quatro anos atrás. Morto, sem coração, sem vida alguma.


Suspiro, me jogando no sofá, pensando em todas as coisas que eu perdi nesse tempo, e acabo adormecendo.


(…)


Acordei assustado, com mãos acariciando meus músculos.


— sabe, agora sim você está parecendo hétero — uma voz rouca e pesada se pronuncia, me fazendo assustar, e por instinto, socar o nariz da pessoa, que grita agudo demais para uma voz tao grossa, me fazendo arquear a sobrancelha e ligar as luzes


— Taehyung? — pergunto confuso, fazendo a pessoa retirar a mão do nariz machucado e me olhar com indignação


Ele havia mudado também, afinal, a puberdade chega para todos. Ele tinha pintado seu cabelo, seu maior sonho, mas negado pelos seus pais, o que me fez estranhar.


Afinal, o que estava acontecendo ali?


— oi para você também, filho da puta — ele diz em uma lamúria de dor — e caso esteja se perguntando, pintei o cabelo porque fui expulso de casa


— que?


— encontrei o fim do arco iris — ele da de ombros, como se aquilo fosse normal para ele.


Mas não era para mim.


— que?


(…)


Passamos um tempo conversando sobre o que aconteceu nos últimos anos, e descobri muitas coisas.


Taehyung fora expulso de casa por se assumir bissexual, e isso causou muito conforto entre Jeongyeon e Jimin, pois, a mesma dizia que Taehyung estava apaixonado por Jimin, e de fato, Taehyung estava sentindo algo pelo namorado de meu amigo, o que me fez rir.


Eu digo a ele tudo o que vivi no recrutamento, deixando o mesmo impressionado, talvez incrédulo com uma possibilidade de melhora em minha parte.


Pergunto a ele sobre minha mãe, mas ele também diz a mesma coisa que meu pai, ela havia morrido.


Continuamos a conversar, até que um detalhe me chama a atenção.


— o Hoseok o que?


— está namorando, você é surdo? — ele pergunta fazendo gestos com a mão


— que nojo, não acredito que meu amigo é gay


— não sou gay — ele diz — é simplesmente cadeia alimentar. O que me atrai, eu como. Agora não muda de assunto, porque o teu interesse em Hoseok? — ele pergunta de sobrancelha arqueada.


— não tenho interesse nele — rebati — eu só…


Não consegui terminar minha fala. Eu não sabia o que falar. Tae sorri e se levanta.


— você bebe?


— quem não bebe, Taehyung?


— idiota. Não me refiro a água — ele diz e eu sorri de ladinho.


— às vezes. Por quê?


— quero te levar a um lugar interessante, eu pago — ele sorri


(…)


Depois de muito insistir, resolvi ir com o mesmo ate o tal lugar. Chegamos a um bar a moda antiga, era incrível o lugar, a música era boa e o local estava sossegado até. 


Iria perguntar a Taehyung o porquê de ter escolhido aquele lugar, quando o vi pela primeira vez após quatro anos.


Hoseok estava lá, limpando alguns copos, parecia não ter me notado ainda, o que me fez sorrir. Ele substituiu o ruivo por um rosa suave, a cor da primavera, o que me fez grunhir.


Ele estava lindo, o corpo bem definido, a cintura esculpida, parecia boa de passar as mãos.


— Taehyung… eu te mato — sussurro, mas ele apenas sorri, puxando um homem qualquer pelo braço


— meu amigo aqui quer chegar no barman, mas não sabe como, dá uma força para ele aí.


Ele diz e o homem começa a me puxar até onde Hoseok estava, porem eu não reagi por estar surpreso demais.


Ele me deixa de frente a Hoseok, que por sorte, estava de costas a mim. Suspiro fundo, batucando meus dedos na madeira do balcão enquanto mordia o lábio inferior.


— boa noite — digo formalmente, vendo o mesmo se virar pra mim preguiçoso, como se odiasse fazer aquilo, logo ele para, analisando meu rosto, como se tentasse me reconhecer, e se reconheceu, ele não demonstra, porque seu rosto se fecha, ficando sem expressão — quero uma bebida, é com você que falo para conseguir?


Ponto de vista ─ Jung Hoseok


Eu não podia acreditar no que estava vendo, era ele, Min Yoongi, embora ele estivesse mudado bastante em seu físico, sua face continuava com o mesmo rosto e isso me fazia suspirar baixinho


Por que bem no dia que eu iria ter uma noite de amor com o meu namorado ele simplesmente resolve aparecer, confesso, havia sofrido muito com a ida do Yoongi, mas era o que restava de mim, o homem que amei durante a minha adolescência ─ Ou amava até hoje ─ estava em minha frente provavelmente querendo uma bebida.


Olhei bem para a sua boca, ela continuava a mesma de sempre, passavam flashs em minha cabeça de cada segundo que beijei aquela boca, a cada segundo que a mordi, a cada segundo que senti o gosto metálico do seu sangue em nosso beijo, eu me lembrava daquele momento da minha puberdade que mesmo durando por pouco tempo junto ao Yoongi, foi um tempo bom.


Talvez ele não me reconhecesse, mesmo eu não mudando muito, ele parecia não ter lembrado de mim, para ele, fui apenas mais uma pessoa que ele beijou, por incrível que pareça, aquilo me machucava profundamente ao saber que um dos homens importantes da minha vida nem se quer lembrava de mim.


Apenas assenti com a cabeça levemente olhando para dentro de seus olhos negros que simbolizavam a imensidão para mim, o jeito em que ele me olhava do jeito que queria me matar era diferente.


─ Me diz o que vai querer, Senhor ─ disse com um tom totalmente cansado do serviço que eu sabia


Eu tinha certeza que até um prostituto trabalha menos e recebe mais que eu, ai vem a pergunta. Por que eu ainda não virei um? Simplesmente pelo fato de que eu não tenho mais fogo como antes, meus hormônios não estavam mais à flor da pele como antes e isso fazia com que eu não tivesse mais vontade de transar, bom… era o que eu achava.


─ uma dose de whisky e um copo de cerveja por favor ─ele diz e eu queria saber o porquê que eu me arrepiei com aquela voz, estava mais grossa e mais masculina ─ Acorda eu quero uma dose de whisky e um copo de cerveja, você não trabalha não?


─ Vou pegar… ─ disse suspirando e saindo dali pronto para pegar a bebidas do moreno ─ continua um babaca ─disse para mim mesmo logo indo até o depósito de bebidas vendo meu colega de trabalho mais uma vez bebendo escondido


─ Ai invés de ficar lá dando bebidas para aqueles clientes de merda, por que não fica aqui comigo, hum? ─ Ele diz se aproximando me prensando na porta me fazendo revirar os olhos, era a quinta vez esse mês que ele fazia isso


─ Porque além de ter namorado, eu não fico com idiotas e muito menos bêbados ok? ─ o empurrei para longe de maneira que o mesmo caiu sentado e voltei a procurar a bebida ─ e se você continuar a me deixar sozinho cuidando do bar inteiro, eu juro que falo com o chefe


─ Poxa! Hoseok, não começa ok? O Yunho seu querido namorado provavelmente te trai por você não transar com ele faz três meses ─ ele diz me fazendo murchar na hora, será que era verdade isso? ─ e você deveria ficar livre, como uma borboleta, você é jovem Hoseok… deveria aproveitar a maravilha chamada sexo


─ Vai se ferrar garoto ─ disse simples e logo saí dali com as bebidas na mão deixando elas no balcão enquanto olhava para o yoongi ─ suas bebidas ─ disse simples vendo um garoto de aproximar e quando a luz bateu em seu rosto pude ver, era Kim insuportável Taehyung


Eu sabia que Yoongi não surgiria do inferno, tinha que ser taehyung, ele o trouxe ao meu encontro.


Taehyung era um garoto chato, embora fosse o meu amigo, ele sempre irritava a mim e a meu namorado falando sobre o meu relacionamento antigo com Min Yoongi, sim, eu havia contado tudo a ele depois que o moreno foi embora, sobre as nossas aulas e tudo mais, na época ele havia ficado com nojo de mim, mas depois pediu para que eu o ensinasse também.


Eu já havia beijado Taehyung, embora ele fosse “hétero” ele sabia que tinha uma leve atração pelo meu amigo Jimin, eu sabia que ele tinha, pois, o jeito que ele olhava para o rosado era totalmente diferente e se amaldiçoava todos os dias por não ter aproveitado a cada dia que ele pode beijar jimin


Como ele sempre dizia: “Perdi meu tempo sendo hétero e agora não posso mais pegar o cara que eu gosto”


Me afastei de onde o Yoongi estava saindo do bar rapidamente puxando o Taehyung o vendo arregalar os olhos fazendo com que eu fizesse cara feia para o mesmo.


─ Você é imbecil!? ─ disse apertando o seu pulso ─ Eu não te disse que não queria ver a cara desse garoto novamente!? Por que você trouxe ele aqui!?


─ Boa noite pra você também Hoseok, ele chegou hoje do exército ─ Taehyung diz me dando um tapa na nuca fazendo com que eu mostrasse o dedo do meio ao mesmo ─ Mete no cu, ou seu querido héterozinho faz por você


─ Você está a três anos querendo me juntar com Yoongi e ainda não entrou na porra da sua cabeça que estou namorando o Yunho! ─ disse irritado enquanto fazia um biquinho, essa era a minha mania


─ Você ama o Yoongi, até hoje, não importa com quantos homens você fique, não importa para quantos homens você dê a sua bunda, você sempre vai querer a rola do Yoongi dentro do você ─ ele ri e eu o dou um tapa no braço, talvez aquilo fosse verdade, hum?


─ Eu amo o Yunho! Eu nunca trocaria ele por um babaca que me bateu por eu ser gay ─ disse triste lembrando de tudo que ele havia feito de ruim para mim.


─ Você não ama o Yunho, você está com ele por pena, só quem é cego que não vê isso ─ ele diz se encostando na parede cruzando os braços ─ e para de dizer que ele batia em você porque todo mundo sabe do seu fetiche, sem contar que você ama uma rolada na cara e você sabe muito bem disso desde aquele dia no banheiro da igreja


─ Vai tomar no cu taehyung, eu… ─ suspirei baixinho ao lembrar daquele dia em que havia feito um boquete para o Yoongi ─ Eu gosto, mas só do meu namorado você entendeu?


Ele iria falar, mas o Yoongi se aproxima do lugar onde estávamos me fazendo sair correndo voltando para o bar, eu estava morto de vergonha com o moreno por perto.


⁤ ⁤⁤


Notas Finais


Minha amiga sumiu de novo, bom dia
Vou bater nela quando ela aparecer
Enfim...
Vocês poderiam dar amor as minhas oneshot's?

https://www.spiritfanfiction.com/historia/keep-that-promise--vmin-18186417

https://www.spiritfanfiction.com/historia/my-favorite-candy--namjin-18476850

E vamos de panfletar neah?
Kk
Ai gente tchau <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...