1. Spirit Fanfics >
  2. Friend of my friend - Taekook (Pausada) >
  3. Rosa e azul

História Friend of my friend - Taekook (Pausada) - Capítulo 4


Escrita por: Kimjeon-S2

Notas do Autor


Eu voltei, e agora é pra ficaaaaar
Porque aqui, aqui é meu lugaaaaar
Tá parei, é que eu lembrei da música do Robert Carlos (?) e tals do nada. Mas... TÔ DE VOLTAAAAAAA!!
Gente eu tô mega feliz. Minha primeira fanfic chegou em um 1k de visualizações! Sei que parece pouco, mas foi a primeira que eu escrevi. Relevem :)
Eu tô com um monte de ideias pra outras histórias, mas se alguma coisa se consumar... Vcs ficam sabendo hehe
Bjs e boa leitura (desculpa os erros)

Capítulo 4 - Rosa e azul


Fanfic / Fanfiction Friend of my friend - Taekook (Pausada) - Capítulo 4 - Rosa e azul

1 mês depois

Um mês! Trinta funcking dias haviam se passado e o quarteto fantástico – nome escolhido por Jimin – estava casa vez mais unido.

Jungkook e Taehyung estavam extremamente próximos, praticamente melhores amigos. Jimin era quem se aproveitava da situação pra dizer coisas do tipo: Não se largam, eu hein!! – Ria.

Todos, exceto os dois mais novos, percebiam que ele estava falando a verdade.

Jin era o que chamamos de famosinho, com seu cabelo atualmente roxo com mexas azuis,  o garoto conquistou grande parte do colégio. 

Não havia um dia sequer que ele não dissesse: "Oh, me desculpe, mas não estou interessado em um relacionamento agora.


P.o.v: Jeon Jungkook


O professor libera minha ida ao banheiro e saio sorrateiramente da sala. É lógico que sei que faltam quinze minutos para o intervalo, mas o professor está tão empolgado explicando que nem percebeu que no ritmo que estou andando, não voltarei nem para guardar meus materiais.

Não é de hoje que venho cochilando na aula de matemática, então o máximo que pude fazer foi sair da sala, pois não seria nada bom levar uma suspensão por dormir na explicação de um assunto novo – que por coincidência, já nem me lembro mais.

Não que eu seja o tipo de aluno que não gosta de estudar e não faz absolutamente nada. Totalmente o contrário, sempre entrego todos os trabalhos, e sempre consigo as melhores notas. Sou praticamente os que os professores chamam de: exemplo.

Rio sozinho saindo de meus desvaneios e foco em chegar ao banheiro, que sinceramente, nem sei se ainda chego antes de o sinal tocar.

Mais a frente vejo dois garotos de mãos dadas, um alto de cabelos azuis e o outro um pouco mais baixo, com o cabelo rosa. Fofos.

Talvez sejam um casal do primeiro ano...

Ignoro o fato de estar passando ao lado do casal mais fofo que já vi na minha vida e, com tédio, sigo meu caminho.

– Ei, garoto! – Uma voz incrivelmente aveludada diz e eu, por instinto, viro para trás.

– É você mesmo, vem cá. – O garoto de cabelos rosas diz.

– Meu nome é Soobin, e esse é o Yeonjun, meu namorado. – O de cabelos azuis, que descobri se chamar Soobin, diz olhando para o mais baixo. – A gente queria saber se você pode nos dizer onde fica o acesso para o último andar da escola.

– Eu não me lembro exatamente onde fica, mas conheço alguém que é praticamente o mapa daqui. – Digo sorrindo.

– Obrigado, de verdade. – Yeonjun fala e também sorri.

– Não tem de quê. Vou chamar meu amigo, ok? 

– Claro.

Vou em direção a minha sala e algo nada surpreendente acontece: o sinal toca.

Aish.

Entro na sala procurando pelo meu guia escolar, vulgo Taehyung, e sigo até o mais alto.

– Hyung, você poderia me ajudar? – Digo manhoso.

– O que você aprontou, Jungkook?

– Eu não aprontei nada, ué.– Faço bico.

– Mas você tá todo manhoso, diz logo o que você fez. – Ele ri.

– Eu não fiz nada, Taehyung. Só que eu encontrei um casal mega fofinho no caminho pro banheiro, e eles pediram minha ajuda pra encontrar o acesso pra cobertura. E como eu te conheço, sei que você vai me ajudar a ajudar eles!! – Dou um sorriso convencido.

– Então vamos, criança.

– Criança meu pa---- – Ele me interrompe.

– Meu Deus, Jungkook! Onde você tá aprendendo essas coisas?

– Com o Jimin-hyung, ué.

– Francamente, era de se esperar...

Seguimos no meio da multidão de adolescentes em busca do casal, e os encontramos em uma troca de carinho super fofa. O primeiro a surtar – literalmente do nada – é o Taehyung.

– AAAAAAHHHHH, MEU DEUS QUE FOFINHOOOOOOS!!! 

– HYUNG! Você atrapalhou o brigo deles!!

– Aigoo, desculpa. – Ele manha.

– A-ah, oi. A gente não percebeu que vocês tavam aí... – O de cabelos diz com as bochechas totalmente vermelhas.

– Desculpa atrapalhar, gente. Mas é o Taehyung resolveu gritar. – Digo.

– Vocês são extremamente fofos, quero adotar vocês!

– Hyung, se for abrir a boca pra falar besteira, deixa ela fechada. – Digo para o mais velho.

– Ignorante.

– Você se chama Taehyung, certo? Eu sou o Soobin e esse é o Yeonjun. – O de cabelos azuis diz.

– Eu sou o Taehyung e esse é o chato do Jungkook. Prazer em conhecer vocês. 

– Pelo menos eu sou chato, melhor do que ser empata-namoro igual você. – Mostro a língua pra ele.

Ele mostra a língua de volta e, acredite, não estamos nada fofos. Parecemos duas crianças birrentas.

– Chega, biscoitinho. Bora levar os Yeonbin pra cobertura pra eles namorarem em paz. – Taehyung diz.

– Yeonbin? Gostei. – Soobin diz.

– A gente tá indo tirar fotos pro trabalho de artes, Hyungs. – Yeonjun se pronuncia com um leve rubor em suas bochechas.

– Eu disse que você só fala besteira, Taehyung.

– A culpa não é minha se eu entendi errado. – O mais velho diz.

– É sua sim, se você entendeu, a culpa é sua. – Retruco.

– Você parece um velho chato, Jungkook. – Ele ri da minha cara.

– Aigoo. – Digo.

Enquanto isso os mais novos nos olham como se fossemos dois malucos discutindo, e sinceramente, não estamos muito longe disso.

– Vocês namoram? – Yeonjun pergunta, interrompendo minha mini discussão com Taehyung.

– Ah, não namoramos não.

– Desculpa, Hyungs. É que o Junnie tem umas perguntas nada com nada de vem em quando. – Soobin fala.

– Meu Deus, Jungkook!! Eu vou apertar eles te tanta fofura! 

– Se controla, Hyung! – Digo rindo.

Finalmente vamos em direção a cobertura, eu e Taehyung de um lado, e os "Yeonbin" do outro cochichando algo que não conseguimos ouvir.


P.o.v: Choi Yeonjun


– Binnie, eu realmente acho que eles namoram. Não é que parece? – Digo olhando para o Choi mais alto.

– Eu sei que parece, amor. Mas eles negaram...

– Soobin, amor da minha vida. Eles andam abraçados. É lógico que eles se gostam.

– A gente andava abraçado mesmo no tempo que eu te chamava de baixinho. E olha que você nem gostava de mim ainda.

– Você ainda me chama de baixinho, seu poste. – Digo fazendo bico. – E eu já gostava sim, você que era tapado e não percebia.

– Eu era tapado? Eu vivia te dando selinhos e você demorou três meses pra aceitar meu pedido de namoro. – Ele diz rindo.

– A-ah, mas a questão é que eu não sabia se era sério ou você só tava brincando com a minha cara. – Digo sentindo minhas bochechas esquentarem.

– Eu te amo, nunca te pediria em namoro por brincadeira.

– Eu também te amo, Binnie.


P.o.v: Kim Taehyung 


Chegamos na cobertura e recebo a mensagem de Jimin dizendo que o professor faltou e teremos aula vaga, respondo um: "Obrigado por avisar" e bloqueio novamente a tela do celular.

– Você percebeu que eles são incrivelmente fofos? – Pergunto a Jungkook.

– Taehyung, você veio falando isso o caminho inteiro. – Ele revira os olhos.

– Você é chato. E a culpa não é minha se eles passaram o caminho abraçados. – Digo.

– Ok Taehyung, eles são fofos. Mas qual é? A gente também veio o caminho inteiro abraçados.

– Mas eles são um casal, e isso faz eles muito mais fofos.

– Ok, você venceu, Senhor fofura. – Ele diz mostrando a língua.

Ficamos o tempo vago com os Yeonbin e seus amigos: Kai, Beomgyu, e o garoto que tem o nome parecido com o meu, Taehyun. Eles eram incrivelmente unidos e engraçados. Vou guardá-los em um potinho, pra proteger esses piticos do mundo 

Infelizmente tivemos que voltar pra sala, assistir o último tempo. Como a professora resolve8 passar um filme, Jungkook e Jimin ficaram aí meu lado, um super atento ouvindo minha história sobre os Yeonbin e o outro dormindo.

Fofos.

Depois do sinal anunciando a saída, eu e Jungkook resolvemos apresentar as cinco fofitas ao Jimin, já que o Jin faltou hoje.

E é lógico que o mais baixo se derreteu todos com os mais novos. E se auto-denominou padrinho dos Yeonbin. Claro que isso gerou uma grande guerra entre nós.

Passar a tarde com os meninos foi incrível. Descobrimos fatos sobre eles, diversos, como: Yeonjun, Soobin, e Beomgyu são Chois; Apenas o Kai é do primeiro ano; Taehyun sabe fazer mágica; Beomgyu é muito engraçado e fofo; e vimos o Kai falando português. Foi realmente divertido.

Nós apegamos bastante, fazendo até uma promessa de não nos abandonarmos. Os meninos ficaram curiosos em conhecer o Kim, graças as nossas histórias sobre ele. 

Resolvi acompanhar todos até em casa, exceto Jimin que dizia ter um compromisso.

A parte mais engraçada foi a cara que o  Yeonjun fez quando Soobin o agarrou pela cintura e disse que ele ficaria em sua casa hoje.

O Kai, tadinho, literalmente caiu no chão de tanto rir.

Deixamos o trio em suas respectivas casas e segui com o Jungkook para a casa dele.


P.o.v: Jeon Jungkook


Taehyung cismou que me acompanharia até em casa, e o máximo que pude fazer foi pular nas costas dele e fazê-lo me levar carregado.

– Chegamos, motorista. – Digo descendo das suas costas.

– Até que você não é tão pesado, biscoitinho.

Um senhorzinho com várias flores coloridas passa na rua. Taehyung o chama e pede uma roda azul, o idoso o entrega a rosa e sorri, dizendo alguma coisa que não compreendo. Taehyung entrega o dinheiro e agradece. O senhor olha para mim sorrindo e segue seu caminho. 

Taehyung volta com a flor azul em mãos, olhando para mim.

– Você está lindo hoje, Jungkook.

– O-obrigado. – Digo e acabo corando violentamente.

Ele coloca a rosa em meus cabelos.

– Sabe, rosa e azul combinam... – Ele diz olhando em meus olhos.

Nos olhamos fixamente, e então percebi seu olhar sobre minha boca. Ele se aproxima cada vez mais, deixado nossos rostos a milímetros de distância. 

Ele coloca sua mão sobre minha bochecha, e arrepio com o contato gelado.

– Acho que quente e gelado também... – Ele diz olhando em meus olhos.

Em um ímpeto de coragem, acabo com  essa distância, unindo nossas bocas em um simples selinho.

Alguns segundos depois nos afastarmos, ele ainda com sua mão em meu rosto, e eu mais vermelho que nunca.

– Tchau, biscoitinho. – Ele diz.

– Tchau, Hyung. – Digo e ele sorri, andando.

Antes de entrar, aceno para ele, que retribui jogando um beijo. 

Um galanteador barato...

Entro na residência e subo para meu quarto, me encostando na porta.

Foi só um simples selinho, mas por que meu coração está tão acelerado?



Notas Finais


Eu queria pedir desculpas pelo sumiço, podem me bater.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...