História Friends - Harry Styles fanfiction - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Styles, One Direction
Personagens Harry Styles, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Amigos, Anna, Fanfic, Friends, One Direction
Visualizações 226
Palavras 2.775
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Poesias, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiii, quanto tempo ahsus gente perdão a demora pra postar, eu tava muito cansada esses dias e já voltei pra escola e tals, bleh

Não vou ficar falando, mas já aviso que o capítulo tá bem hotzinho então quem gosta ahsus

Espero q estejam gostando da fic♡
Obg pelos comentários do capítulo anterior♡

♡ Enfim, boa leituraa ♡

Capítulo 9 - Capítulo 9


...Harry Styles...

Anna chorou muito, muito mesmo. Nunca a vi chorar daquele jeito, mas eu sabia que doía. Então apenas abracei ela, porque nenhuma palavra minha faria diferença no momento. Não sei por quantos minutos ficamos ali abraçados no meio da rua sem movimento, até ela parar de soluçar e fungar baixinho em meu pescoço, resolvi então pedir um táxi.

Minha mãe estava dormindo quando chegamos em minha casa, então preferimos ir para a casinha da árvore, o único lugar onde Anna ficaria longe do seu pai. O pai dela nem sabia da existência desse lugar, além disso ele não estava em casa, sei disso porque a Anna entrou lá e pegou algo que não vi, pois ela enfiou na sua bolsa rapidamente.

___Tudo bem?___pergunto, embora eu saiba que independente da resposta ela não está bem. A mesma olha para mim sentando ao meu lado no tapete felpudo da minha mãe, e sorri fraco, quase triste era o seu sorriso. Não queria vê-lá sorrindo assim nunca, entristecia a mim seus olhos cheios de lágrimas.

___Não___dá os ombros, arrumando um fio de cabelo que desprendeu-se do seu coque.___Queria que nada disse estivesse acontecendo___referiu-se ao relacionamento do seu pai com a Srta. Michelle. Toco na palma de sua levemente, acaricindo com meus dedos sua pele.___Mas vamos esquecer isso agora___diz, decidida. Franzo a testa, quando ela começa a procurar algo em sua bolsa.

Então vejo que ela tira com certa dificuldade uma garrafa de alguma bebida. Olho para ela assustado. Aquela bebida era do pai dela, tenho certeza que Anna pegou nas coisas dele. Céus. Ela simplesmente estava louca, nunca tínhamos bebida antes, ainda mais uma bebida forte dessas.

___Anna acho melhor não___digo, embora eu saiba que ela não dá ouvidos pra mim, pois começa a abrir a garrafa despreocupada. Reviro os olhos.___Isso vai te fazer mal___ela me fita, e revira os olhos. Olho para aquela garrafa e aquela coisa parecia ser antiga e forte pela cor, meio avermelhada.

___Hm...Burdock___lê o nome da bebida, e sorriu olhando para mim.___Tem uma música que fala dessa bebida___sorriu animada. Franzo a testa confuso, não lembro de nenhuma canção que cite esse líquido estranho.___...you're rarer than a can of Dandelion and Burdock___cantou a música, sorrindo.___Arctic Monkeys idiota___ah, sim, lembro-me da canção e ela sorri ao notar.

___Se o nome é estranho imagina o gosto___comento, olhando a validade da bebida, ao que parece estava em dia. Ela ri, pegando a garrafa de volta.

___As aparências enganam, Harry___diz ela, focada em abrir a tampa do negócio que não facilitava. Ri fraco, com sua frase. Quando finalmente consegue abrir, sinto o cheiro da bebida entrar por minhas narinas e arder tudo por dentro. Céus.___Tem um cheiro bom até___murmura ela, afastando o rosto da garrafa.

O cheiro era forte é horrível, mas se tratando da Anna, ela tinha gostos bem estranhos. Observo a cheirar um pouco mais, até aproximar a garrafa até sua boca, sem mais ela dá um gole rápido na boca da garrafa. Parecia até ter experiência com essas coisas. Assim que termina ela franze a testa, começo a rir da sua feição de nojo.

___Isso é horrível___diz, com a voz meio rouca. Céus. Não aguento sua feição que só piorava e continuo rindo, até ela bater em mim.___Hm...depois fica bom___sorri animada, fazendo uma feição de prazer. Ficou até sexy.___Experimenta___entregou a garrafa para mim.

___Tá___murmuro baixo. Meio receoso aceito a garrafa, o cheiro forte era horrível, mas aproximo-a até minha boca e bebo um pouco daquela coisa. Começo a tossir quando engulo o líquido ácido meio azedo, Anna riu, franzo a testa pois o gosto era horrível.___Que merda___xingo baixo. O gosto impregnava minha boca e todo o resto, até que levemente foi sumindo e tornando-se doce ou algo que não consegui identificar. 

___É bom né?___fitou-me sorrindo. Assenti, sentindo o gosto ácido sumir aos poucos. Era bom, surpreendentemente bom. Anna pegou a garrafa novamente, bebeu um pouco mais, fez aquele feição engraçada que novamente me fez rir.___Alex Turner tem razão ao gostar disso___diz ela, sorrindo.

Alex Turner é o vocalista do Arctic Monkeys, banda que ela adora, embora sempre me fale o quão lindo e gostoso ele é, eu nunca escuto pois não acho que ele seja tudo isso.

___Garotas...___murmuro, baixinho rolando os olhos. Mas ela escuta tirando a boca do gargalo da garrafa, cerra os olhos e bate em meu ombro.

___Garotos...__me imita, fazendo uma feição de nojo. Reviro os olhos, fazendo-a sorrir. Encosto-me na parede, observado-a levar a garrafa até sua boca novamente, ela percebeu meu olhar e vejo sua feição maliciosa aparecer. Droga. Engulo seco. Ela bebe um pouco do líquido, lentamente aproximá-se de mim com os olhos brilhando em malícia, fico quieto nervoso e excitado.___Anna...___tento falar algo, porém sua feição tão maliciosa me distraia, e antes que eu tenha tempo de respirar, ela está em meu colo. Anna tinha os olhos brilhando em meio a escuridão, ela mordeu o lábio levemente antes de levar sua mão até minha gravata e puxar-me contra si, juntando nossas bocas. Sinto o líquido da sua boca cair sobre minha língua, fico duro rapidamente. Anna passa os braços ao meu redor, enquanto sua língua macia entra em minha boca, gemi baixo, agarrando suas coxas por baixo do vestido.

Lentamente ela rebola em meu colo, bem em cima do meu pau. Porra. Ela queria me fazer gozar rápido, mordo o lábio, afastando meus lábios dos seus. Vejo-a com aquele olhar safado, antes que eu fizesse algo a garota começa a tirar o vestido, meu pau lateja quando vejo-a sem sutiã apenas com uma calcinha. Céus. A visão mais linda que eu poderia ter. Seguro seu rosto beijando sua boca com vontade, sentindo a bebida preenchendo meus sentidos.

Com pressa Anna começa a desabotoar minha blusa, os botões não queriam facilitar, por isso tenho que cortar o beijo para ajudá-la. Tiro minhas roupas, ela morde o lábio ao ver quão eu estava excitado, junta nossos lábios com vontade, enquanto sua língua encontra-se com a minha. Toco seu corpo, sentindo sua pele arrepiada a cada toque, os seios enrijecidos quando os apertava, desço minhas mãos por sua barriga até chegar em sua calcinha. Ela geme manhosa, rebolando em meu colo lentamente bem em cima do meu pau. Toco sua calcinha e sinto o pano molhado, porra, meu pau lateja. Afasto sua calcinha pro lado e meu dedo desliza facilmente em sua intimidade quente, seu líquido fazia minha boca secar.

___Harry___ela gemeu baixinho contra minha boca, tão sensível. Porra. Esfrego meu polegar naquele local sensível dela, ouvindo meu nome escapar por sua boca mais alto, faço movimentos rotatórios lentos ali, fazendo-a rebolar lentamente ansiosa por mais.___Ah, isso___gemeu, mordendo o lábio. Estava tão sexy, gemi juntamente com ela.___Hm...Harry___agarrou meus braços, gemendo alto.

Tiro meus dedos de sua intimidade, ela geme manhosa franzindo a testa confusa. A faço deitar sobre o tapete, nervoso porém um pouco calmo fico entre suas pernas, fazendo-a suspirar baixinho. Era a primeira vez que eu tinha uma visão assim tão explícita dela, céus. Minha boca saliva quando vejo sua intimidade totalmente molhada, passo minha língua pelo seu ponto de prazer, fazendo-a se contorcer gemendo.

Chupo sua intimidade pulsante, enquanto Anna arqueia as costas gemendo alto. A cena era tão excitando, senti-la quase gozando na minha boca fazia meu pau pulsar. Segurei suas coxas, apertando-as, chupando com mais vontade. Ela solta um quase grito, segurando minha cabeça, puxando meus fios de cabelo com força. Eu senti que ela iria gozar, por isso levo meus dedos até seus clitóris esfregando enquanto minha língua acariciava-a lentamente.

___Ah, H-harry...___ela geme, puxando meus cabelos com força. Arqueia as costas, rebolando seu quadril contra minha boca. Esfrego meus dedos ali com intensidade, ela ofega, contorcendo-se. Até que sinto-a estremecer e gozar em minha boca, suas mãos soltam meus cabelos lentamente. Deito sobre ela, vendo sua feição vermelha e seus cabelos grudados em sua testa por conta do suor, estava tão linda.

Beijo sua boca fazendo-a sorrir. Antes que eu pudesse dizer algo ela fica sobre mim, meu corpo fica tenso, penso que ela irá fazer algo diferente e não estou preparado, mas então Anna junta nossas bocas. Lentamente sinto sua boca descer por meu queixo, onde deixa leves mordidas, sua respiração quente batia contra meu peitoral. Antes de chegar entre minhas pernas, ela sorri maliciosa para mim, céus, meu coração dispara. Sinto sua boca encostando em meu pau, o bastante para me fazer gemer rouco. Seguro em seus cabelos por impulso, guiando-a nos movimentos.

___Oh, Anna...___puxo seus cabelos, arqueando minhas costas levemente. Ela geme baixinho, elevando seu olhar até o meu, enquanto me chupava lentamente.___Porra___rosno, fechando meus olhos. Ela aumenta a velocidade, me chupando de uma forma fodidamente gostosa, ofego, puxando seus cabelos. Sinto que estou prestes a chegar lá, então meus gemidos aumentam.___A-anna___gemo seu nome roucamente, respirando com dificuldade.

___Goza na minha boca___pede ela, fitando-me maliciosa. Puta merda. Ofego, gemendo alto. Ela me chupa tão forte, que meu cérebro da uma volta, meu coração começa a bater rapidamente, minhas pernas formigam. Puxo seus cabelos, sentindo meu corpo estremecer, jogo a cabeça para trás soltando um gemido rouco, então gozo na boca dela.

Anna ri baixo, saindo do meio das minhas pernas, vejo sua feição maliciosa, enquanto ela limpa a boca. Antes que eu fizesse algo ela deita sobre mim, com uma feição sorridente e curiosa.

___E aí?___arqueou a sobrancelha, fitando-me curiosamente. Franzo a testa, ainda ofegando.___Gostou?___pergunta, deixando seu rosto próximo ao meu.

___Gostei___digo, vendo um sorriso crescer em seus lábios. Vejo seu sorriso se fechar lentamente, enquanto ela aproximava-se mais de mim, até nossas respirações estarem misturando-se. Anna ainda estava cheirando a bebida, mas quando me beijou esqueci desse detalhe. Queria beijá-la assim por horas, no entanto ela afastou-se.___Anna___fito seu rosto. Ela junta nossas bocas levemente.___Eu amo você___sussurro contra seus lábios.

___Você é tão fofo___sorriu contra minha boca. Não era isso que queria ouvir, porém eu sabia que Anna não gostava de mim dessa maneira.___Você é meu melhor amigo___disse baixinho, com os olhos castanhos fixos aos meus. Sorri fraco, senti um aperto em meu coração, concordei com Niall que sempre me chama de covarde.___Pode dormir me abraçando?___pede ela, com uma feição adorável.

___Posso___sussurro. Anna deitou-se ao meu lado com os olhos presos em mim e um sorrisinho doce nos lábios, estava bêbada, eu também estava um pouco. Deito-me ao seu lado, deixando nossos rostos próximos, abraçando-a com carinho. Ela sorri, um sorriso tão lindo.

___Eu também amo você___beijou a ponta do meu nariz, sorrindo fraco.

Sorri, sentindo-a respirando lentamente contra meu rosto. Eu amava tanto ela, queria que pudesse ser recíproco. Observo-a dormindo com o rosto em meu braço, sorri fraco, encostando-me mais nela. Não sei até quando iríamos com essa nossa amizade colorida, mas não me importava, queria ficar ao máximo perto dela.

...Anna Haynie...

Meu rosto parecia estar queimando, abro os olhos e fecho rapidamente. Droga. Estava tão claro, e minha cabeça parecia explodir. Gemi baixo de dor abrindo os olhos e a primeira coisa que vejo é o Harry ao meu lado. Dormia como um bebê, tão calmo e de alguma forma parecia tão genuinamente suave. Sorri fraco, aproximando minha mão de seu rosto, afim de tocá-lo pois sua pele parecia tão delicada, porém não o faço quando percebo que posso acordá-lo, e também porque diabos iria querer tocar Harry desse jeito. Nem somos namorados. Céus, as coisas estão se confundindo em minha cabeça.

Franzo a testa, quando percebo que estou sem roupa e ele também, relembro-me do que aconteceu na noite passada. Jantar desastroso com meu pai e minha madrasta, roubei a bebida do meu pai depois, Harry e eu nos beijamos e quase fizemos sexo, ou fizemos, não sei.

Paro de pensar nessas coisas e começo a vestir minhas roupas, sinto minha consciência pesar ao imaginar que perdi minha virgindade bêbada. Oh, céus. Ouço Harry soltar um gemido baixo, abrindo os olhos, ele tem a mesma reação que eu. Abre os olhos e fecha novamente, soltou um murmúrio baixo de dor, até seus olhos verdes acostumarem-se com a claridade.

___Bom dia___sussurra roucamente, coçando os olhos.___Minha cabeça parece que vai explodir___resmungou, pegando o óculos ao lado do travesseiro colocando no rosto. Desvio meu olhar do seu rosto quanto percebo que estou muito focada em detalhar seu rosto. O que você está fazendo, Anna.

___A gente transou ontem?___pergunto, e o mesmo arregala os olhos levemente.

___Não___diz, arrumando seu óculos.___A gente só fez...___coçou a garganta, corando.___Aquelas coisas___disse sem jeito, franzo a testa confusa.___Beijos e...sexo oral___começo a rir, pois soou tão engraçado sua frase. Harry envergonhado era minha favorita diversão.

___Ah, sim___paro de rir, porque sei que ele está ficando irritado.___É que eu achei que tinha perdido a virgindade___digo. Ele franze a testa, sentando-se, enquanto limpava o óculos na coberta.___Me sentiria meio culpada, pois eu estava bêbada___dou os ombros, ele sorriu de canto, colocando os óculos.

___Seria estranho___murmurou, procurando suas roupas para vestir. Assenti, sorrindo fraco.___Então, hoje a noite podíamos ir ao cinema___sugeriu, e notei suas bochechas vermelhas.___Se você puder___deu os ombros. Mordo meu lábio, repreendendo um sorriso.

___Eu posso___sorri fraco. Corei um pouco, embora ele tivesse desviado o olhar bem na hora.___Que filme vamos assistir?___pergunto, observando-o abotoar sua blusa com cuidado, sempre tão calmo.

___Aquele francês que você gosta___diz, fitando-me por trás daquele óculos. Franzo a testa, pois gosto de vários filmes franceses.___Sobre os irmãos e o cara inglês___lembro-me do filme, começo a sorrir, eu amava aquele filme.

___Tudo bem___sorri, aceitando ir com ele até o cinema.___Acho melhor eu ir pra casa___digo, arrumando meus cabelos. Meu pai deveria estar em casa, talvez com aquela mulher idiota, não sei.___Não se esquece de passar lá em casa___aviso, dando-lhe um rápido beijo na bochecha.

___Não demora se arrumando então___resmungou, com um sorriso debochado nos lábios. Reviro os olhos, rindo baixo.

Vou para casa rapidamente, não posso entrar pela porta da frente, pois vejo o carro do meu pai estacionado na frente da garagem. Subo pela janela do meu quarto, havia uma escadinha de incêndio no local. A casa estava um silêncio total, em meu quarto tiro minha roupa pois quero tomar banho, então ouço vozes no corredor. Encosto-me na parede e consigo ouvir a voz da Srta. Michelle, conversava com o meu pai.

Não faço questão de escutar aquela conversa. Tranco a porta de meu quarto e resolvo tomar banho antes que ele venha querer falar algo comigo. Demoro bastante debaixo daquela água, pensando em coisas, e em que roupa irei usar para sair com o Harry. Engraçado, pois geralmente eu nunca ligava para a roupa que usava perto dele. Somos amigos, repito isso toda hora mentalmente. Sinto um certo medo crescer em mim, pois não quero sentir coisas diferentes pelo meu melhor amigo, seria estranho, comprometeria nossa amizade.

___Querida?___Tia Meg entra no quarto enquanto estou terminando de secar meus cabelos.___Tem um garoto querendo falar com você lá em baixo___diz, e eu franzo a testa.___Se chama Peter___é o que diz antes de sair.

Suspiro baixo. Saio de meu quarto, pisando levemente na escada, caso meu pai possa escutar, ele sempre sabia que eu estava em casa. Abro a porta e vejo Peter sentando nos degraus da escadinha que tinha na varanda de minha casa. Acho que ele escutou a porta fechando-se, então deixou a florzinha que havia pegado no jardim de lado e fitou-me, um sorriso nervoso estava estampado em seus lábios.

___Oi___murmurou, levantando-se. Sorri fraco, sem saber o que falar, pois o que sempre acontecia quando eu o via estava acontecendo. Meu estômago revirando-se e minhas mãos suando. Droga.___Quer dar uma volta?___arqueia a sobrancelha, olho para o seu carro estacionado na frente da minha casa, e não sei se parece uma boa idéia.___Tudo bem___coça a garganta, nervoso.___Me desculpa por ter te tratado mal e ter sido um babaca___diz ele, fitando-me nos olhos.___Eu parecia um namorado ciumento idiota, desculpa___riu fraco, desviando seu olhar do meu.

___Tudo bem___dou os ombros, suspirando baixinho.

___Então você quer vir comigo?___arqueou a sombrancelha, com os olhos azuis fixos em mim. Oh, droga.___Não vamos demorar___segurou em minha mão, e meu coração pareceu desmanchar em suas mãos.

___Tudo bem___sussuro, que nem uma idiota. Ele sorriu docemente, aproximando-se de mim então beijou minha bochecha com carinho. Quase fecho meus olhos com tamanho nervosismo, Peter tinha um toque tão suave, mas Harry rapidamente entrou em minha mente quanto pensei isso.___Vamos logo___seguro em sua mão, afim de afastá-lo e também Harry de mim.

___Claro___riu animado, agarrando minha mão guiando-me até seu carro.___Você está linda___disse, enquanto abria a porta para mim. Sorri fraco, desviando nosso olhar, vi a janela do quarto de Harry antes de Peter fechar a porta.___O que acha de um sorvete?___perguntou ele, enquanto ligava o carro.

Sorri fraco, assentindo. Não esqueci Peter totalmente, isso tenho certeza, porém sempre que seus olhos azuis encontravam-se com os meus castanhos, eu via olhos verdes ali.


Notas Finais


Oiii de novo ahsusu
Gente perdão se teve algum erro ortográfico, é q eu não tava com paciência pra corrigir tudo.

Reuri e Anna cada dia mais calientes, queria eu hein ajsjs

Bom, vcs acham q a Anna está gostando do Reuri? Ou do Peter? Acho q do Peter ela sempre gostou né, masss tem q escolher um bb

Próximo capítulo já adianto uma tretazinha ahsus, prometo não demorar tanto pra postar ♡

Leitoras novas quero conhecer vcs, comentem aí angels♡

Críticas construtivas ou elogios são sempre bem vindos♡

Bom, até o próximo capítulo <3


🍒 See you later, angels 🍒


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...