História Friends - Imagine Jooheon - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Monsta X
Personagens Joo Heon, Personagens Originais
Tags Imagine Jooheon
Visualizações 432
Palavras 1.120
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - Prato Principal


Fanfic / Fanfiction Friends - Imagine Jooheon - Capítulo 7 - Prato Principal

07 - Prato Principal

Bem, vamos a onde paramos. Mentira, vou resumir pra quem não lembra, Jooheon foi um puta de um idiota ignorando sua melhor amiga por um dia inteiro. Um dia, que pra ela foi tão ruim que não conseguiu dormir a noite. Seus olhos não pregaram de jeito nenhum e nem tomar um chá lhe ajudou, mas isso não era tudo culpa dele, já que ela dormiu quase aquela tarde inteira, mas depois que todos foram embora, ela esperava que os seus olhos ardendo pelo choro que derramou no travesseiro a ajudassem a dormir mais, mas ela só conseguiu uma enxaqueca e olheiras.


Na outra manhã, não tinha aula. Seus planos eram ir a casa do outro e fazer o de sempre, mas ela mal levantou da cama.


Os seus olhos perdidos no teto lhe mostravam a imagem de dias atrás, quando Jooheon lhe beijou. Quando ele lhe segurou o cabelo e seus lábios se juntaram.


S/n não entendia o porquê de em um dia para o outro ele estava daquela forma. Ela só queria o seu melhor amigo de volta, aquele que lhe enchia de beijos, abraços e carinhos.


— Filha… vem comer — Aquela foi a coisa que ela mais ouviu naquele dia: os pedidos de sua mãe para que ela cuidasse de si mesma, mas o cansaço lhe fez ficar deitada e a tosse ardeu mais a sua garganta que já estava doendo desde que acordou.


— Filha… Jooheon veio te ver.


•∆•


Jooheon estava deitado em seu quarto, pensando em como foi o seu dia. Ele acordou cedo e foi trabalhar, mas seu chefe lhe mandou para casa alegando que ele já tinha trabalhado demais durante a semana.


Assim que chegou em casa, foi recebido por sua prima e foi tudo aos abraços e beijos. Ela disse estar com saudades de seus amigos e como era dia de filme na casa da S/n, ele decidiu levá-la pra lá.


O rostinho triste de sua melhor amiga não saía de sua cabeça, mas ele poderia ver o que ela tinha depois, quando sua prima fosse embora.


Não achou que fosse tão sério, até sua prima subir as escadas dizendo que ia ao banheiro enquanto ele estava na cozinha supervisionando Changkyun, que tentava fazer algum doce que viu na internet. Por sua prima estar demorando, ele subiu as escadas para a procurar, mas ele achou S/n, para em frente a porta de seu quarto. O garoto só conseguiu prestar atenção na lágrima que escorreu por sua bochecha e caiu no chão.


Ele se arrependia de não ter ido ajudá-la. De não tê-la abraçado naquele momento e esquentado seu corpo frio. De ter descido as escadas e começar a brincar sobre o fracasso do garoto mais novo em fazer um simplesmente doce. Se arrependeu de não ter puxado a amiga para si, já que ela foi diretamente sentar-se ao lado de Hyunwoo.


E agora, ele estava lá, pensando em como foi idiota para não cuidar da garota. Sentiu-se como um cavalheiro covarde que deixou a princesa para morrer no frio da torre por ter se distraído ouvindo os conselhos de uma plebeia.


Decidido a se desculpar, ele mandou mensagens, uma, duas, perguntou como ela estava e se ele poderia ir até sua casa, mas ela não o respondeu. Foi por conta própria e arriscou a sorte de pedir que a mãe dela a chamasse, mas mesmo assim ela não saiu de seu quarto. A mãe da garota o mandou subir, mas quando Jooheon abriu a porta, não estava acreditando no que tinha feito.


S/n estava encolhida na cama, quase totalmente coberta e virada para o outro lado. Antes de se sentar na ponta do colchão, ele a ouviu espirrar. Agora ela estava resfriada, ótimo. Esse “ótimo” não foi em ironia. Ele realmente achou aquilo bom, já que ele passaria mais tempo cuidando dela.


— Me desculpa.


Não conseguiu dizer mais que isso antes de se aproximar dela e se render a abraçá-la. Se render a fazer o que tanto gostava e que se negou no dia anterior por capricho.


— Você vai ficar resfriado também — Ela disse baixo com a voz rouca, quase como um fio.


— Eu não me importo. Você está doente por minha causa, eu tenho que cuidar de você… — O garoto se sentou na cama puxando ela para si e a ouviu fungar — Desculpa não ter ficado com você ontem… eu deveria ter deixado a Soonbok ir embora sozinha e ficado com você… me desculpa S/n…


Era estranho como um simples abraço e um carinho dele podia fazer o calor se espalhar sobre o corpo e fazê-la esquecer qualquer ressentimento. Era estranho. Tão estranho que era quase incompreensível.


— Jooheon… me dá um beijo? — Outra coisa incompreensível era o motivo dela estava começando a gostar daqueles beijinhos roubados e começou a sentir falta deles, então sua única saída era pedir. Jooheon riu abobalhado virando a garota em seu colo.


— Um beijo, certo?— Ele sorriu arrumando o cabelo dela e consequentemente se aproximou dela a deixando ansiosa com a proximidade. — Só um? Certeza?


Um sorrisinho alegre surgiu em seu rosto. Estava feliz por ele estar cuidando dela. Percebeu que o que sentiu no dia anterior foi ciúmes, percebeu que queria todos os beijos que ele poderia dar só pra ela, que queria todos os abraços, carinhos, cafunés, tudo para e somente dela.


— Eu quero vários, Hoonie — Agora ele quem sorriu.


Jooheon queria todos aqueles sorrisos para ele, causados por ele, direcionados a ele. Queria aquele corpo para abraçar sempre que pudesse, quisesse a qualquer hora do dia em qualquer lugar que estivessem.


— Vários, Hm? — Ele desferiu um em seu pescoço a fazendo rir.


Mais um em seu busto, outro no rosto. Sorrisos e risadas em meio a eles. Na bochecha, na ponta do nariz, testa e no queixo.


Ela gostava daquilo, Jooheon ainda mais, não se cansava de fazer a outra rir lhe dando cócegas e selares pelo corpo.


— Sabe de uma coisa?… não quero mais os seus beijos. Você nunca me beija direito — S/n fingiu uma carinha triste — Só fica beijando meu rosto e depois fala que isso é beijo de verdade. Você está me enganando, Jooheon!


— Eu nunca seria capaz de te enganar — o mais velho riu de como a expressão dela era adorável.


— Mas você está me escondendo os melhores e me dando migalhas e sobras!


O garoto riu. Soltou o ar de seus pulmões junto com a risada e a segurou, nem forte ou fraco, simplesmente apertou os seus braços para que ela o olhasse.


— O prato principal é demais para o seu paladar — “Ora, maldito!”


Notas Finais


Respostando porque a outra versão ficou confusa kkkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...