História Friends - Our Generation - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Skins, Teen Wolf
Personagens Anthony "Tony" Stonem, Cassandra "Cassie" Ainsworth, Christopher "Chris" Miles, Corey Bryant, Elizabeth "Effy" Stonem, Emily Fitch, Ethan, Jackson Whittemore, James Cook, Jonah Jeremiah "JJ" Jones, Liam Dunbar, Lydia Martin, Mason Hewitt, Michelle Richardson, Naomi Campbell, Pandora Moon, Scott McCall, Stiles Stilinski, Theo Raeken, Thomas Tomone
Visualizações 22
Palavras 2.401
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Ecchi, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Aloooooo galera! Olha quem voltou! iEu :3
Desculpem a demora, eu avisei que devido os vestibulares teria um "leve" atraso ahahah
Sem mais delongas... Boa leitura e desculpem os erros gramaticais.

Capítulo 8 - Chapter 7 - No More Dreams


Fanfic / Fanfiction Friends - Our Generation - Capítulo 8 - Chapter 7 - No More Dreams

Friends – Our Generation

Chapter 7 ~ No More Dreams (SEASON FINALE)

 

~ Max POV’s On

 

~ 10/12/2016 ~ Quarto ~ 05h

       Acordei afobado, quase sem respirar direito. Mas que merda de sonho foi esse??? Tirando a parte que eu e Anwar nos beijamos (acho que essa era a única situação que não ligava que fosse verdade), pode-se dizer “que pesadelo foi esse???”. Pandora morreu? Naomi e Emily estavam juntas? Corey e Chris? Mason e Peter? Eu beijei Liam e depois ele sumiu com Effy??? Que loucura...

        - Max, você está bem? – Disse Anwar deitado.

        É mesmo... O sonho e o susto haviam sido tão intenso que levou um tempinho até que minha mente voltasse a trabalhar no mundo real.

Foi quando me lembrei: Anwar tinha vindo posar em casa por causa da janta que fizemos.

- Tá tudo bem, foi só um pesadelo. – E que pesadelo...

Apesar da maluquice, eu queria muito que o beijo meu e de Anwar se tornasse realidade. Queria que aquela festa tivesse ocorrido (menos a parte de Panda, claro).

Fiquei uns 5 minutos pensando e fazendo um terrível monólogo interior, tentando reorganizar meus sentimentos. Até que decidi, por fim, conversar com Anwar.

- Anwar, eu gosto muito de você... Na verdade, acho que te amo... – eu disse olhando fixamente para o teto sem que pudesse encara-lo.

Não houve nenhuma resposta. Talvez ele estivesse tão surpreso quanto eu, mas não. Ao me virar, vi ele com os olhos fechados e seu rosto sereno, dormindo tranquilamente seguido de respiradas fortes, quase roncos. Ele parecia tão lindo e inocente, que mesmo eu levando esse “tombo”, não me importei. As dúvidas já foram cessadas, então não tinha pressa para conversar com ele. Por fim, decidi descansar também, me virei de lado e adormeci.

 

~ Max POV’s Off/ Corey POV’s On

 

       Após aquela janta, os dias continuaram os mesmos. Fomos todos à aula no dia seguinte, afinal ainda havia o exame de fim de ano para fazer. Ao terminar o último vestibular, fomos num bar, jogamos conversa fora e, lógico, bebemos muito. Apesar de sempre acontecerem algumas coisas engraçadas ou algumas loucuras, por incrível que pareça, naquela noite nada de “anormal” ocorreu.

        Antes de irmos embora (cada um para sua casa), Anwar convidou a todos para passarmos a virada do ano em sua chácara.

Muitos de nossos pais estariam trabalhando (mesmo que fosse véspera de Ano Novo), pois assim, poderiam passar o primeiro dia de 2017 em família. Devido a isso, a maioria de nós achou a ideia fantástica (passaríamos a véspera do ano seguinte com os amigos e depois o dia de Ano Novo com os parentes); já outros, possuíam viagem marcada para essa data, então alguns não poderiam ir. De qualquer forma, Anwar confirmou o evento com os que concordaram.

 

~ 31/12/2016 ~ Chácara do Anwar ~ 10h

Melhor dia! Marcar esse churrasco foi uma ótima ideia. Anwar tinha se superado. Piscina aquecida, música, conversa, bebida e, claro, comida! Hahaha

- Vamos logo! A água tá divina!!! – chamei a galera para entrar na piscina.

Todos pularam com tudo na água, menos Panda que entrou com uma “long neck” em cada mão.

Ficamos jogando “3 cortes” e fui um dos primeiros a sair da brincadeira... (Deu para perceber como sou bom esportista AHAHAHA).

- Hey, tudo bem? – perguntou-me Chris sentando na beirada da parte circular da piscina (onde havia uma mesinha de metal e um banco em forma de meia lua envolvendo a mesa dentro d’água) com um copo de bebida em uma mão e um pedaço de carne na outra.

Ele usava uma sunga azul marinho que marcava sua bagagem e... UAU! Que bagagem!

- M-Mais ou menos, – falei tentando desviar meu olhar dando um gole numa Skol Beats que estava em cima da mesa metálica – queria ter jogado mais um pouco.

Ele tirou uma das pernas de dentro da água e a apoiou na beirada da piscina, escorando o braço no joelho dobrado da mesma. Isso fez com que o conteúdo da sunga escorregasse levemente pela virilha, ficando ainda mais visível.

Parecia até que ele fazia isso de propósito...

- Calma, você vai se divertir muito ainda. – ele parou, deixando a ambiguidade pairando no ar e na minha mente, enquanto eu levava a garrafa de vidro mais uma vez a boca.

        Nessa conversa eu não estava olhando diretamente para seus olhos por causa do sol e por causa da “outra coisa” que já sabemos Hahaha. Mas quando olhei na sua cara, ela estava mirando fixamente minha cintura e percebi que ele estava encarando o mesmo órgão que eu. Esses pensamentos começaram a me deixar ereto.

        Ele entrou com todo o corpo na água lentamente e sentou-se à minha direita – Aliás, talvez não tenha que esperar tanto por essa diversão... – escorregou o braço esquerdo pela minha coxa direita e encontrou meu membro enrijecido.

        - Epa! O que está fazendo? – perguntei não tão surpreso e com uma cara maliciosa.

        - Me divertindo e te proporcionando diversão... – deslizou a mão por cima da minha sunga em movimentos periódicos do início do “corpo” até o seu final - Acho que vou no banheiro... – ele saiu da piscina e o seu membro estava perceptivelmente sufocando na sunga, até mesmo sua veia era visível... (Já dava para ter uma leve noção do nível de excitação dele AHAHAH). Na hora de sair ele olhou pra mim, lançando uma mensagem através do seu olhar claro de “estarei te esperando”.

        Injustiça... Me provocar assim e depois sair desse jeito?! Desculpa, mas não vou deixar barato heheh respondi isso com uma piscada. Zerei a bebida que restava na minha garrafa e o segui banheiro adentro.

 

~ Corey POV’s Off/ Emily POV’s On

 

~ 31/12/2016 ~ Chácara de Anwar ~ 15h

        A água da piscina tava muito boa, mas não sabia onde Naomi tinha se metido. Liam estava abraçado com Effy... (achei estranho, mas todo mundo parecia já acostumado ao “casal”, então imaginei que eles estavam juntos há alguns dias). Todos jogavam 3 cortes. De repente Cook saiu da piscina correndo, apanhou a toalha mais próxima, se secou e atendeu o celular.

        - Alô? Você já chegou? - se dirigiu à pessoa do outro lado da linha – Anwar, abre o portão por favor?

        - Peraí. – falou saindo da piscina e seguindo em direção ao portão.

        - Hummm vamos conhecer a namoradinha do Cook! – Panda gritou “alertando” a todos, apesar de que quase ninguém deu muita bola, inclusive eu.

        Saí da piscina, peguei minha toalha, me enxuguei e coloquei uma roupa mais simples por cima do biquíni úmido. Após isso fui procurar Naomi e a encontrei no sofá, sozinha.

        - Naomi, o que foi? – perguntei cautelosamente ao vê-la com a cabeça entre as pernas dobradas. Quando me ouviu, levantou a cabeça com lágrimas rolando pelo rosto.

        - Meu tio morreu... – me disse com um voz vulnerável.

        - Meu Deus... meus pêsames... – fui até ela e a envolvi em meus braços. Ficamos assim por um tempo, até que levantei um dos braços e comecei a fazer uma cafuné em sua cabeça. (Entenda, às vezes gestos e ações valem muito mais do que palavras. Se você passar por uma situação dessas, saiba que não é necessário dizer alguma coisa pra confortar a pessoa com dificuldades, só pelo fato de você estar ao lado dela já significa muito...) – Eu te amo Naomi... Você pode contar comigo pro que der e vier, e além do mais, você não está sozinha... está cercada de amigos com quem pode confiar. – ela enxugou as lágrimas, mais calma, e assentiu com a cabeça.

        Para quebrar o clima de tristeza, a beijei... Quando ela se acalmou, resolvi distrair ela, que era a melhor coisa a se fazer nessa situação. Fomos lá fora conversar. Começamos a rir e a beber algumas batidinhas, as quais acabaram nos deixando alegres Hahaha. O sorriso dela combinava muito mais em seu rosto do que aquela carinha triste de antes, e ver esse sorriso era a melhor sensação do mundo.

 

~ Emily POV’s Off/ Anwar POV’s On

 

Na hora que abri aquele portão queria não tê-lo feito.

- Sketch? – fiquei surpreso.

Tenho que explicar a vocês sobre essa... pessoa. Ela tinha (tem) uma queda extremamente forte (chega a ser doentia) por Max.

Essa garota nos deu uma baita dor de cabeça durante o ano... Até que ela teve que colocar um aparelho fixo nos dentes para arrumar a mandíbula e isso parou. Mas você deve estar se perguntando “o que colocar aparelho tem a ver com ela parar de encher nosso saco?”. Bom, com os ferros na boca, ela não conseguia falar direito, causando “problemas fonoaudiólogos temporários” por assim dizer, e isso resultou em uma onda de risos e gozações. Não entenda errado, não era “bullying”, afinal ela mesma falava que chorava de rir quando imitavam ela (sim, ela era estranha demais... não que ainda não seja, mas... Hahaha), entretanto por algum motivo ela se mudou de escola após colocar o aparelho e nunca mais tivemos notícias dela. Alguns até diziam que era problema financeiro, porém como não sei, vamos deixar isso de lado.   

- Oi tudo bem? O Cook essstá? – ela falou tentando olhar por cima do meu ombro o procurando.

Percebia-se que ela ainda usava aparelho...

- Sim... Não... haha você é a namoradinha dele? Haha – respondi tentando não rir.

- Sssou. Qual o problema? – ela disse.

- Nenhum. Que bom que o Max, pra você, é passado. – comentei para ver se ela tinha deixado essa história para trás.

- Quem disssse isssso? Ele ainda vai ssser meu um dia! – ela vociferou baixo, quase como se fosse uma ameaça (pelo menos foi como eu interpretei).

Fiquei com raiva e risonho ao mesmo tempo, mas logo a raiva superou a alegria. Aquela... Biscate! (Desculpe leitor, pelo xingamento/ sinceridade) Ela estava namorando Cook e pensando em Max???

Ela passou por mim e foi entrando, cumprimentando a todos...

 

~ Anwar POV’s Off/ Max POV’s On

 

~ 31/12/2016 ~ Chácara de Anwar ~ 17h

Ah não! Pode parar!!! O que aquela garota estava fazendo aqui?!

Dane-se. Saí, me sequei, e fui na sala pegar minhas coisas pra me trocar. Deixei meu shampoo cair e vi de relance Sketch me espiando... Aquela garota me tirava do sério. E não era de uma maneira boa.

Antes de entrar no banheiro olhei para ver se ela não estava me perseguindo e levei um susto quando Anwar apareceu do nada atrás de mim.

- Ave Maria que susto moleque! Hahaha – eu disse enquanto acalmava meu coração.

- Calma hahaha sou só eu. – ele falou risonho.

Uma luz me desceu e tive uma ideia.

Puxei-o para dentro do banheiro comigo e tranquei a porta.

- He... Hey, o que você tá fazendo? – ele perguntou sem graça.

- É a Sketch que fica me perseguindo... Não aguento mais ela. Vai que ela tenta entrar no banheiro enquanto tomo banho. – respondi como desculpa esfarrapada.

- E você me puxou aqui só para ser seu “guarda-costas”? – ele perguntou com uma cara estranha de inconformidade.

Quando percebi que a minha ideia ia por ralo a abaixo, segui meus instintos. Puxei Anwar e o beijei... Aquele, finalmente, fora o nosso primeiro beijo. Ele logo superou a “surpresa momentânea” do beijo e me afastou.

- O que você... está fazendo?!

Eu havia me planejado várias vezes quando esse momento chegasse, mas só pelo fato de ser eu, todas as palavras me fugiram a mente e tive que dizer o que queria falar com ele da maneira mais seca que existia (desculpe por isso An hahaha).

- Te beijando... hahah – eu respondi – Anwar... preciso falar com você... Eu... Eu te amo! – exclamei ficando sem graça e corado.

Ele chegou perto de mim (muito perto), puxou meu queixo para cima e disse: - Eu também te amo.

Meu coração quase explodiu. Ouvir isso dele, nesse momento, resultou na melhor sensação do mundo: em felicidade!

Ele puxou meu rosto junto ao dele e nossos lábios se satisfizeram um do outro. O desejo foi aumentando e o beijo, se intensificando. Quando percebi, estávamos debaixo do chuveiro tomando banho juntos...

 

~ Max POV’s Off/ Anwar POV’s On

 

        Nossos corpos bateram na parede do banheiro. Acima, jatos de água quente se desenrolavam em nós dois, fundindo-se com o suor dos nossos corpos e marcando nossas silhuetas no vidro gelado do box.

        Não conseguia mais aguentar aquele anseio de tê-lo para mim. Beijei seu pescoço, descendo pelo caminho de seu tronco até encontrar seu membro, que a esse ponto parecia uma rocha. Movimentos de vai e vem foram feitos. Sons de prazer ecoaram e reverberaram pelos azulejos das paredes. Eu conseguia senti-lo... de todas as formas!

        Quando acabamos o “banho”, olhei para cima e vi a janela do banheiro aberta e não havia mais música tocando lá fora... Logo me veio na cabeça a hipótese de todos terem ouvido nossa “atividade”...

        Como esperava, todos ouviram Hahaha Quando saímos do banheiro, todos nos olhavam parados e boquiabertos (menos Sketch... a cara dela estava impagável! Aquele olhar de ódio de quem queria estar no meu lugar... ADOREI! Ahahahah).

        - Eaí galera...? – falei meio sem jeito.

        - Bom... – Max parou, olhou nos meus olhos e se voltou de novo para a plateia – eu e Anwar estamos namorando! – falou pegando a minha mão.

        Alguns vibraram de felicidade... Ouvi até um “MEU SHIPP É REAL”. Porém outros não gostaram muito (não por não gostarem da gente, mas por, digamos assim, um pouco de preconceito em relação a nós... Humf... Fazer o que, só sei que eu estava feliz e não iria ser um preconceituoso que iria mudar isso Hahaha)

Era quase meia noite e estávamos conversando perto da piscina esperando o Ano Novo.

Quando o relógio bateu 00h, estouraram os espumantes e todos começaram a se abraçar, menos Sketch que foi embora no momento que me viu junto com Max saindo do banheiro. Acho que ela e Cook terminaram hahaha (calma Cook, vamos arranjar alguém melhor pra você ainda).

Annie começou a gritar “Ihuuu Ihuu!”, Naomi e Emily estavam se beijando, Corey e Chris também, igual Stiles e Scott, seguidos de Mason e Peter, copiados por Liam e Effy. Por fim, dei um beijo em Max e disse: - Melhor dia de todos, melhor ano de todos.

Todos erguemos as taças para o alto ao som de “Viva la Vida” de Coldplay.

- Pessoal... Eu amo vocês!

 

~ 01/01/2017 ~ Chácara de Anwar ~ 00h 03min

 

 ~ Anwar POV's Off


Notas Finais


Então mina-san, esse não é o fim da HISTÓRIA, mas sim o fim de uma "Season" (não sei se é esse o termo correto que se dá quando uma parte da fanfic acaba, mas enfim kkkkk).
Detalhe: NÃO vai entrar em hiatos. Quando possível farei a continuação dela.
Obrigado a todos que me acompanharam até aqui, espero que tenham gostado desse último capítulo da Season 1.
Prometo que teremos personagens novos na próxima Season! Até breve <3!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...