1. Spirit Fanfics >
  2. Friends - (satzu abo) >
  3. Milkshake

História Friends - (satzu abo) - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


"Um sentimento desorientado se espalhando pela minha língua
Me enlouquece
O seu lado não transparente, querido
Eu não consigo te ler
É por isso que estou mais atraída

Um cheiro de baunilha revertido
O jeito que você fala é agradável
Isso é uma pista
Envolva-me suavemente, cave meu coração a noite toda" Red Velvet, Milkshake.

Capítulo 4 - Milkshake


Era tarde da noite em Seoul, o relógio marcava exatamente 23:00 e tudo parecia estar rodando para Sana. As sensações que percorriam pelo seu corpo eram indescritíveis, ao mesmo tempo que ela sabia o que era, ela também não sabia.


Ou talvez seja apenas o motivo de nunca ter sentido isso com nenhum outro alfa.


Ou pelo menos, um alfa lúpus. 


Mas Tzuyu era uma alfa, uma alfa lúpus e aquela alfa definitivamente era a alfa.


As suas pernas tremiam, e o corpo já dava sinais de cansaço, os lábios tremiam e ela sentia sua barriga roncar pela fome. O raciocínio faltava na mente de Sana, mas ao mesmo tempo que ela queria parar ela não conseguia evitar o pensamento de como era bom estar com a mais nova. E isso a fazia molhar e molhar ainda mais.


A cama não parecia tão estável e a Sana temia que ela pudesse se partir ao meio com a força que Tzuyu agora tinha.


Ela estava em cima de novo, entrando e saindo em uma velocidade meio contraditória para o momento, era lenta e forte. Mas as duas estavam gostando, tudo parecia mais intenso naquele momento quando Tzuyu estava dando tudo de si dentro daquela ômega, tentando de todas as formas possíveis sanar a dor que ela sentia. 


Seu coração estava tão acelerado que ela desconfiava que pudesse sofrer de um infarto durante o cio, seus olhos estavam mais roxos do que nunca. Roxos como as marcas que tinha deixado no corpo de Sana. Ela precisava se controlar. 


As duas gemiam em sincronia, e quando Tzuyu gozou dentro da mais velha, a outra a acompanhou tendo um orgasmo forte que a fez perder o fôlego. 


Ela respirava com dificuldade e sentia a sua buceta ardendo, Sana precisava descansar. 


- Sana... 


Tzuyu sussurrou enquanto saia de dentro da japonesa, enquanto encarava a garota loira por completo. Ao redor dos seus grandes tinha marcas vermelhas, a barriga se contraia pra cima e pra baixo frequentemente denunciando o estado deplorável de cansaço que a mesma tinha. Ela encarou a boca carnuda e vermelha, e sentiu vontade de beija-la. Os cabelos espalhados pela cama e alguns fios em seu rosto suado, aquilo era muito para si. E quando Tzuyu desceu os olhos para o pescoço, viu chupões roxos, no mesmo instante ela ficou assustada com o que tinha feito. E incrivelmente sequer poderia lembrar em que momento durante o dia todo tinha feito aquilo.


E o gatilho foi acionado, quando ela olhou a buceta de Sana. Que estava vermelha e molhada do gozo das duas. 


Ela passou o dedo lentamente pelo clitóris, Sana protestou com um gemido de dor.


- Tzuyu, não... por favor. 


- Eu prometo que vou fazer você se sentir melhor, você deixa?


Tzuyu encarou Sana, e a loira sentiu todo seu corpo arrepiar e enviar vibrações diretamente para a parte de baixo. Os olhos da mesma estavam oscilando entre o castanho e roxo, e ela sabia o que estava por vir. Ela assentiu, de qualquer forma, não conseguiria negar nada. Mesmo que aquilo fosse sua ruína. 


A língua áspera caminhou todo o caminho do corpo de Sana, ela podia sentir o quanto ela estava quente quando apoiou o corpo em cima do seu enquanto mantia acariciando o pescoço e orelha. 


Sana suspirou quando sentiu ela passear com a língua pelo seu mamilo, ela chupou com vontade e a japonesa gemeu, e então tudo começaria de novo.


Quando Tzuyu deixou os mamilos rosados de lado, e desceu sua língua até a buceta.


A ômega suspirou quando o primeiro contato foi feito, e Tzuyu foi bem carinhosa com Sana. Ela passava a língua devagar e lentamente, disposta a fazer a loira se sentir melhor.


Aparentemente, o seu plano havia dado certo. 


Ela aumentou a velocidade, dando toda a atenção do mundo que Sana e sua intimidade ardida mereciam.


Sana pensou, estavam prestes a chegar no segundo dia do cio de Tzuyu. E ainda faltavam mais dois, ela realmente aguentaria?


A morena sentou na cama depois de Sana ter gozado, ela ainda estava ofegante e Tzuyu mantia sua respiração calma apesar das condições de excitação em seu corpo. 


Ela começou a se masturbar enquanto mordia os lábios, o membro parecia mais duro do que nunca e Sana temeu quando Tzuyu pediu por ajuda.


- Eu preciso de você. 


A loira se levantou rápido quando escutou o comando, mesmo com as pernas bambas ela fez o esforço de sair da cama e caminhar até a frente dela parando em pé a frente de Tzuyu, que estava sentada com a mão acariciando o pau para cima e para baixo. 


- Senta. 


Sana sentou no colo dela, com as pernas em volta da cintura ela abaixou lentamente sentindo o pau grande entrar.


Ela suspirou quando Tzuyu olhou em seus olhos em um pedido silencioso, e começou a quicar. Estabeleceu um ritmo lento e intenso, enquanto subia e descia no pau e olhava para a expressão de Tzuyu de prazer.


- Ooh, Sana. Isso... por favor. 


Sana aumentou a velocidade, indo mais rápido, subindo e descendo. A alfa começou a ajuda-la segurando sua cintura e apertando os dedos fortemente. Ela jogou a cabeça para trás e gemeu alto indo mais forte. Ela poderia morrer sentando naquele pau. 


- Porra!


A loira exclamou enquanto deitava a cabeça no ombro da alfa jogando seu corpo para ter mais contato. Naquele momento as duas se movimentavam fazendo com que tudo ficasse mais forte para ambas. 


Os olhares estavam conectados e por uma fração de segundos tudo parecia em câmera lenta, quando Sana viu os olhos quase em uma cor lilás. Aquilo era lindo e quente pra caralho para a ômega. 


De repente a alfa jogou a mais velha na cama e entrou dentro dela na mesma velocidade que saiu, deixando a mesma de costas para si. Entrando e saindo forte, tentando extrair toda a necessidade que ainda havia dentro de si.


O som dos corpos se chocando era alto, e poderia assustar qualquer um que tivesse a audição tão boa quanto Myoui Mina. A pélvis batia com força na bunda de Sana quando o pênis entrava na buceta apertada. 


Tzuyu gozou antes, urrando o nome da japonesa que gozou logo em seguida, já sem forças para mais nada e sem comida.


Desmaiou depois do forte orgasmo, causando uma culpa tremenda na alfa que agora já tinha seus olhos castanhos. 


Lembrete, ainda faltava 2 dias.



Notas Finais


"Oh meu, minha cabeça está girando
Oh meu, está entorpecendo o momento em que resistimos
Esse novo sentimento é tão alto, é emocionante
eu gosto disso"


até mais


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...